18_ame2

“Não há nada como um sonho para criar o futuro” – Victor Hugo (Em meio ao caos, eu ainda sonho…)

Meus amigos, a Ilha de Lost é aqui! Igualzinho à série, ninguém entende porra nenhuma do que se passa e tampouco sabe como e quando essa merda vai acabar! E todo esse caos acontece com o nosso Parmera! Como se não tivesse sido suficiente termos sido eliminados da Copa do Brasil dias atrás, do Paulistão há algumas semanas, do Brasileiro no finalzinho do ano passado; como se não tivessem sido suficientes as agressões, os jogadores escurraçados do clube, segredos do Palmeiras, que vazam na imprensa ‘a torto e a direito’, técnicos demitidos covardemente e sem motivo aparente, agora o caos se instalou de vez na vida do palestrino! Quando a gente menos esperou, veio um tsunami gigantesco, e varreu o nosso mundo!

Um escândalo sem precedentes, de jogadores chegando de manhã no hotel, acompanhados de mulheres; de porradas (não confirmadas) trocadas por Antonio Carlos e Robert, jogaram por terra o restinho de paz que havia no Palestra.  A nossa diretoria que conduz às cegas a Nau Palmeiras, se perde cada vez mais em atitudes mal pensadas. A Lei dos dois-pesos-e-duas-medidas é a que está em vigor no nº 1840 da Rua Turiassu. Robert e Antonio Carlos são punidos exemplarmente (?) e os demais baladeiros saem impunes e ilesos da exposição covarde que sofreram os outros. Por quê? O torcedor só pode acompanhar o desenrolar macabro pela imprensa. Um joga a culpa no outro e o outro joga a culpa no um. Cipullo, maquiavélico, teve a cara de pau de afirmar que, o técnico que cobrou disciplina, foi demitido porque poderia ocasionar uma situação desfavorável ao clube. E tem mais! Zago afirmou que Robert e Ewerthon tentaram entrar com mulheres no hotel, os atletas negam. Cipullo afirma que fica com  a versão dos atletas. Como é que esses dirigentes contratam para o Palmeiras, um técnico no qual eles mesmos não confiam? Assim como fizeram com Muricy, nossos dirigentes,covardes mais uma vez, não admitem os reais motivos da demissão.

Belluzzo, em quem tanto depositamos as nossas esperanças, é a nossa ‘Rainha da Inglaterra’. Tem a pompa e o carisma de uma rainha, mas não governa p…. nenhuma. Quem governa é o primeiro-ministro Gilberto Cipullo, de ego inflado, que não consegue contratar ninguém e tem pouquíssima capacidade para conduzir as coisas no Reino de Palestra Itália. Nos corredores do “castelo” há dezenas de fantasmas, com grandes ouvidos e bocas enormes. Esses “fantasmas” divididos em várias facções, sussuram para a imprensa inimiga, todos os segredos, inconfessáveis ou não (tão conveniente à diretoria, às vezes), da Rainha e do Primeiro Ministro.  Reino esse que virou um feudo da Traffic. Seus jogadores, ainda que não sirvam ao time, têm que estar sempre na vitrine, não podem ir para o banco  de suplentes(a não ser quando são ruins demais e não dá para disfarçar) e, como quase ia acontecendo agora com Marquinhos, quase nunca são punidos. Nossos garotos da base, para benefício do novo senhor feudal, não podem ser aproveitados no time. E o Palmeiras está sequestrado! O Palmeiras é refém desse contrato de parceria. O Palmeiras é refém da inércia dos dirigentes, do seu amadorismo. E só agora quando Antonio Carlos escancara para a imprensinha, é que os lerdos dirigentes palestrinos, começam a desconfiar o que todo torcedor já sabe há anos: TEM UM FDP LÁ DENTRO, VAZANDO PARA A IMPRENSA, AS INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS!!

Já são 4 técnicos desde 2009 (Estamos pagando 3 deles e não temos nenhum para comandar o time. NA MINHA CASA, BELLUZZO, A ECONOMIA FUNCIONA MELHOR QUE NO PALMEIRAS, SABIA? E EU NÃO SOU ECONOMISTA!!), um monte de contratações feitas por fazer, demissões sumárias, brigas, escândalos. Os abutres da imprensinha fazem a festa! Ao torcedor só resta vergonha, tristeza e o desespero de, mais uma vez (como ocorria nos tempos de Mustafá), ver o Palmeiras sendo feito em pedaços. São 95 anos de uma história grandiosa, de um número absurdo de troféus conquistados, que deram ao Palmeiras um título que nenhum outro clube brasileiro possui: O DE CAMPEÃO DO SÉCULO! E esses senhores, que agora dirigem o Palmeiras, estão destruindo em dois anos, quase um século de glórias.

Acorda, Belluzzo! Pelo amor que você tem ao Palmeiras, pare de ser “amigo” de quem não faz bem ao Verdão.Não se preocupe apenas em não deixar Mustafá voltar.  Tem gente tão ruim quanto (quiçá pior) ele querendo o poder no Palmeiras! Enquanto vocês brigam com Mustafá, não veem os ratos que estão à espreita. Faça o que tem que fazer ainda que perca aliados! O Palestra é maior que essa guerra de poder! Deixe seu coração falar mais alto e ele vai te levar pelo caminho certo. Caminho que vai trazer de volta o meu Palmeiras. O nosso Palmeiras. O Palmeiras de mais de vinte milhões de torcedores…

Não tema, Belluzzo! Não agora, quando precisamos tanto da sua coragem. Dê um basta nessa bagunça que aí está. Vamos mudar esse negro futuro que se avizinha! Vai, Belluzzo! Ponha todos os ratos para correr, abra as janelas! Deixa o meu Palmeiras respirar! SE VIRA PRESIDENTE, MAS TRAZ O MEU PALMEIRAS DE VOLTA!!!

Deus, eu continuo pedindo, não deixa nenhum clube europeu contratar o Felipão e nem o Mago. Amém.

RobertMatador

Quando ele chegou, a gente torceu o nariz, reclamou e tirou o maior sarro do nosso presidente: “Desde quando o México fica na Eurásia, Belluzzo?”, dizíamos nós, em alusão à promessa feita por ele, de trazer de lá um novo atacante. O craque, na verdade, era Vagner Love, que acabou sendo um Cavalo-de-Tróia, mas isso é uma outra história, e os palmeirenses (os botafoguenses também!! rsrs) já conhecem todos os capítulos. É ‘Emília’, praga de parmera é f…..!! A Copa você vai ver pela TV… hahaha

A personagem em questão é outra! Chegou sem grande alarde, recebeu (e ainda recebe) toda a desconfiança e hostilidade da torcida. Tarefa duríssima tentar se impor no time (nenhum jogador, ao chegar, quer a “9”), né? Ainda mais com a maré brava que se abateu sobre nós, com troca de técnicos, jogadores dispensados, título brasileiro (que tava na mão!)perdido, revolta da torcida, perda da confiança…

Já o chamamos de tudo quanto é coisa: “cone”, “poste”… Já o mandamos prá tudo quanto foi lugar e ele está lá, firme,forte e… marcando gols! Sim, voce sabe (a foto já denuncia… rsrs) que estou falando do Robert! E deve estar se perguntando: “Por que cargas d’água ela resolveu falar dele?”.

Meu amigo palestrino, depois de ter ido ao Palestra assistir ao jogo diante dos “poodles” (O Atl/PR é assim chamado lá em seu estado; gozado,né? rsrs), eu me senti incomodada com a eterna repetição de críticas a um cara muito esforçado e que está, sim, dando conta do recado. Vamos parar prá pensar… Robert, não se deixou abater mesmo debaixo de uma saraivada de críticas nossas, capazes de baixar o moral de qualquer um. Só nessa temporada ele já fez 14 gols!!  Tivemos jogador muito mais badalado, que em um ano todo fez menos gols do que Robert nesses 3 meses de 2010. Ter feito mais gols não faz do Robert um craque, de toque de bola refinado, o atacante dos nossos sonhos. Nada disso! Conhecemos as suas deficiências, suas finalizações por vezes, tão ruins, que matam a gente de raiva. Como diz um amigo, ele precisa treinar isso. Ao meu ver, ele continua sendo aquele jogador caneludo, mas tem demonstrado muita vontade em campo e o número de gols que ele tem é bastante interessante, principalmente, nessa temporada em que o nosso time todo anda jogando um futebol bem fraquinho. E afinal, foi prá isso que ele veio, não é mesmo? MARCAR GOLS! E está marcando! Não podemos fingir que não estamos vendo!

Do fiasco deste Paulistão, onde amargamos um 11º lugar (nunca antes na história desse clube…), só nos sobraram duas belíssimas vitórias como motivo de orgulho. Uma, contra os bambis (semifinalistas da competição e desclassificados no último domingo. Ô dó! Uhauhauhauh), por 2 x 0, e outra sobre o Santos (provável futuro campeão), por 4 x 3. Robert fez os dois contra os bambis e puxou a virada contra o Santos, empatando em menos de 5 minutos, uma partida onde perdíamos por 2 x 0. E depois selou a vitória, marcando um golaço!! 3 gols do matador!! Teve foquinha que até saiu chorando… rsrsrs Robert tem o seu valor, né? Eu fico pensando aqui comigo que já estamos sendo injustos com ele… Que ele já merece mais carinho da nossa parte ou, pelo menos, mais respeito.

Na partida diante dos “poodles”, Robert esteve bem. Procurou o jogo o tempo todo em que esteve em campo, ajudou prá caramba na defesa e, sempre que tinha a bola dominada, partia prá cima do adversário. Se não foi o atacante dos nossos sonhos, pelo menos se esforçou e respeitou a camisa do Verdão.Se não fosse por ele, não estaríamos indo jogar na casa dos poodles, com certa folga. Não teríamos jogado prá cima deles a pressão de ter que vencer em casa a qualquer custo. Graças ao nosso um tanto quanto “grosso”atacante… E, por falar em “grosso”, quem é que não se lembra de Oséas? Acho que muitos de nós, sentem saudades dele, não é mesmo? Prá ele também torcemos nossos exigentes narizes, ele também recebeu críticas (não tão severas, é verdade) e, aos poucos, a gente foi aceitando o jogador(que marcou poucos mas, importantíssimos, gols), a gente foi gostando… e o final da história dorme lá na nossa Sala de Troféus… linda, brilhante… inesquecível!!

Será que não está na hora de fazermos o mesmo com Robert? De começarmos a tirar o “peso” de suas costas, de soltar as “amarras” e quem sabe deixá-lo mais livre para nos surpreender (Who knows?), para nos ajudar a ser mais felizes? Eu estou bem propensa a “fazer as pazes” com ele. Na verdade, se não fiz ainda,  já me ‘desarmei’ em relação a ele. E você, meu amigo, o que pensa disso?

SE PREPAREM POODLES! O VERDÃO, NÃO VAI AÍ PARA TREINAR, COMO VOCÊS DISSERAM QUE FARIAM AQUI. O MEU PALMEIRAS VAI ATÉ AÍ, BUSCAR A VAGA DA COPA DO BRASIL!!!  FORÇA, VERDÃO!!  BOA SORTE, ROBERT(não me decepcione, hein? Ainda mais depois desse texto… rsrsr) !!!

 

Eu não fui ao Palestra… Esse horário infeliz que é imposto ao torcedor, graças aos interesses da Rede Globo e da FPF, não permite que eu vá. Sem carro, corro o risco (como já aconteceu para milhares de torcedores) de ficar sem transporte para voltar. O nosso covarde prefeito Kassab, não tem coragem de assinar a lei que regulamenta os horários em benefício dos torcedores. Temos que nos lembrar muito bem de nunca mais votar nele, nem para vendedor de amendoim na porta do estádio.

Chegou a hora do jogo e só tinha a Band transmitindo. O LuciANTA do Valle chamava de Robert qualquer jogador do Palmeiras, tá doido! E ainda tinha o Neto prá aguentar. Achei melhor deixar sem som e ouvir no rádio, que ninguém merece esses dois… Da Band só fiquei com a imagem, por pura falta de opção. Se bem que a transmissão na Rádio CBN foi lamentável! Jogo rolando, o narrador e o comentarista falando sobre qualquer coisa, menos o que acontecia em campo. NUNCA MAIS SINTONIZO A CBN!! Só que eu estava mais preocupada com o Palmeiras que tinha que ganhar nem que fosse com gol de canela, do Robert…

Quando o jogo começou, a gente viu o Palmeiras com os mesmos problemas dos últimos meses. Tocava a bola sem saber muito bem o que fazer com ela. Sorte nossa que o Paysandu também não sabia o que fazer em campo. Quem sabia o que fazer era o juiz: ROUBAVA O PALMEIRAS DESCARADAMENTE!! Pablo dos Santos Alves, deixou de apitar TRÊS penalidades a nosso favor. Uma delas tão escandalosa, que não dá mesmo para dizer que foi falha do árbitro. O cara ‘trabalhou’, viu? Deixou de marcar um penalti em Bruno Paulo, empurrado na área, na metade do primeiro tempo. Alguns minutos depois, aos 29, cruzamento de Diego Souza da direita, o zagueiro Paulão subiu com o braço esticado e o tocou na bola, e o juiz nada marcou. Penalti escandaloso!! E alguém avisa o Arnaldo César Coelho que ele não precisa mais “esquecer” a regra como quando era juiz e metia a mão sem dó. Agora que é só comentarista, pode seguir a regra direito. Falar que não foi penalti é ser dono da maior cara de pau deste mundo. Os “bonitos” da CBN são outros, que desconhecem as regras, ou fingem desconhecê-las. E os jogadores do Palmeiras, tão apáticos, nem reclamaram desses “erros” tão grotescos. Por aí dava para ‘sacar’ o espírito de luta da equipe, né?
 
Ivo para mim ainda é uma incógnita. Acho que sabe jogar, mas alterna bons e maus momentos. Diego, tem horas que parece estar muito a fins de jogo, em outras parece que a conexão caiu. O time jogando sem um meia (deviam ter colocado o Cipullo), não criava muita coisa. Bruno Paulo, que agradava na estreia, precisa aprender a chutar!!Perdeu muitas chances.  Armero, mesmo pouco acionado, dava mostras de estar em uma boa noite. Só que o jogo era muito ruim, e com o juiz nos operando, não fizemos quase nada no primeiro tempo. Um passe aqui, um chute desperdiçado acolá…

No segundo tempo, o Palmeiras veio pro tudo ou nada, só que a finalização… VAMOS TREINAR, MINHA GENTE! Nossa torcida de 7 mil pagantes, cantava como se fosse de um milhão!!! Lindaaaa! As chances, ao longo do jogo, iam sendo desperdiçadas, com Diego, Robert, Bruno Paulo,Armero,  e a gente só esperando pelo bendito gol. Até que aos 15′, um belo cruzamento de Armero (o melhor em campo), que Robert guardou de cabeça. ALELUIA! Se o Palmeiras já não estava muito concentrado, aí é que relaxou de vez. Joãozinho, que entrou aos 42′, quase ampliou, de cabeça. A bola, por puro capricho, não entrou. E ficamos assim.

De novo não fizemos uma boa partida, mas foi importante passar para a outra fase e ter 13 dias para treinar até o próximo confronto. Me pareceu que Zago já deu uma acertada do meio (Pierre esteve bem melhor) prá trás. Falta  agora acertar o ataque. Quem sabe nesse período de treinamentos a coisa não melhore consideravelmente? Hoje já vamos dormir sem “bicho-papão”…

FORÇA VERDÃO!! VAMOS BUSCAR A COPA DO BRASIL! Eu acredito, sim! Por que não?

E, por falar em acreditar, estou quase me convencendo de que não é mesmo preciso ter diploma para ser jornalista. Acho que o que precisa mesmo é ter cérebro e caráter. Taí o Cosme Rímoli, que vira e mexe assina atestado de burrice, ou má intenção (WHO KNOWS?), para provar isso. Ele que  abusa do direito de escrever bobagens, agora misturou todas as estações tentando defender os prepotentes “meninos da Vila” que se recusaram a visitar uma casa de assistência à crianças com paralisia cerebral. Robinho, Neymar, Ganso, Roberto Brum e  mais alguns, ao contrário de seus colegas de equipe ficaram no ônibus  se recusando a descer. Alegaram motivos religiosos… Vai ver que o Deus deles é diferente, né? Não permite que se faça caridade se o necessitado for de outra religião… MAS PUTEIRO PODE VISITAR, ROBINHO?? AÍ NÃO PEGA NADA?

E o tal “Come Risoli”, idiota que é, saiu em defesa dos arrogantes e despreparados para a vida, jogadores do Santos. E fez uma comparação com Marcos que realizou o sonho de um garoto com câncer em fase terminal. Sonho esse que era de conhecer o maior e melhor goleiro do Brasil. Cosme Risoli alegou que fazer essa criança feliz foi demagogia… O que será que tem na cabeça esse cidadão?

 
Quer entender tudo o que aconteceu? Leia a eficiente resposta que o Palmeiras deu:  http://migre.me/tqON

O jornalistazinho podia dormir sem essa e nós também, podíamos dormir sem nunca ter ouvido falar em Cosme Rímoli…

porco_clo1

Eu tenho quase certeza que num tempo remoto, há mais de 2000 anos atrás, formávamos as legiões de soldados romanos. Também erámos parte do povo que absolveu Barrabás…  Jogamos pedra na cruz e, mais do que isso, nós ajudamos a crucificar o dono do espírito mais iluminado que por aqui caminhou. Deve ser isso!! Estamos pagando agora, os pecados cometidos em todas as outras encarnações. Como não pensei nisso antes?
 
Do jogo mal dá para falar, tamanha lambança que se viu em pleno Palestra Itália. O público era tanto que dava para lotar os… banheiros! Apenas 3 mil corajosos e apaixonados torcedores estiveram no Palestra. O Palmeiras começou o jogo com ofensividade, e logo no comecinho, Cleiton sofreu penalti. Robert foi para cobrança e abriu o placar. Hoje vai, pensou o palestrino. Pensou errado!! Não demorou muito e o time apagou e emburreceu, mais uma vez… É como disse um torcedor,”foi a apresentação da trupe Palmeiras, no picadeiro de Palestra Itália”. Uma palhaçada!! Pena que os palhaços sejamos nós! Fase ruim é uma coisa, mas esse marasmo, esse apagão (será que era colaboração antecipada com a Hora do Planeta?), não dá para engolir. O juiz, era uma desgraça, ou era cego! Cada puta falta, na cara dele e nada do sacana marcar. Penalti claro em Ivo, ele fez que nem viu… O time no fundo do poço e o cara ainda joga mais água em cima da gente…

Se o primeiro tempo já tinha sido ruim, no segundo o Palmeiras foi ainda pior. Não criava nada e deixou o “Real” Mirassol crescer na partida. Nós torcedores já sabíamos muito bem o que aconteceria. A desgraça é tamanha que pode ser o time completo, time misto, ou mesmo os reservas, que os erros de sempre são repetidos à exaustão. Se tivesse um campeonato de passes errados, o Palmeiras seria campeão ‘facinho’. Nunca vi tantos erros, como os que temos visto nas últimas (faz teeempo, hein?) partidas. Não bastasse isso, Zago faz cada substituição de envergonhar até a Frida, minha cachorra. Em pleno Palestra, ele tira um atacante para colocar um zagueiro, querendo segurar o resultado. EM CASA, CONTRA O MIRASSOL ELE QUIS SEGURAR O 1 X 0 E LEVOU O EMPATE!! Do Pablo Escobar!! A polícia nem fez nada… A estratégia do nosso técnico foi de uma burrice tamanha que, quando o time tentou ir prá cima, ele tirou mais um atacante (Robert) e colocou Joãozinho. E o jogo,de um Palmeiras afobado, sem  organização tática, ficou mesmo no empate. Zago terminou a partida no inédito esquema 4-6-0 (quatro defensores, seis no meio de campo e nenhum homem de frente).E pensar que uns “profetas” palestrinos zombavam dos torcedores que queriam o técnico Jorginho o qual, eles diziam, não sabia nada. Pelo visto, quem não sabia nada, eram eles, os “profetas”!!

E as lesões?? Para um time que não joga nada e se esforça bem menos do que deveria, tantas contusões são, no mínimo, estranhas. A cada partida o Depto Médico recebe novos “hóspedes’. No jogo anterior tinha sido Lenny; Lincoln e Ewerthon, também sentiram e viraram desfalques. Hoje foi a vez de Cleiton Xavier ter um estiramento. Tô ‘começando’ a desconfiar que até fora das quatro linhas o trabalho está todo errado.

Estamos quase no  fundo do poço! Belluzzo já admitiu que fracassou como presidente. Pois é… Preferiu fracassar do que ter que fazer o que deveria ter sido feito; do que ter trocado as pessoas que estavam à sua volta… Quando dispensou Muricy (eu nem gostava tanto dele), Belluzzo sabia que estava errado, sabia que precisávamos mesmo era de jogadores mas, para não contrariar Cipullo e nem a Traffic, fez aquilo que ele mesmo não queria (isto é o que ‘eu’ acho) e dispensou o técnico. E lá veio o Cipullo, com a sua cara de pau, dizer que o time era bom. Lá veio ele, nas entrelinhas, jogar a culpa em Muricy… Agora, depois da partida de hoje, ele teve a desfaçatez de dizer que o jogo foi bom pela experiência. EXPERIÊNCIA, O CATZO!! Por que querem que o torcedor se contente com esse ‘palmeiras” que não é o nosso PALMEIRAS? EU QUERO MEU TIME DE VOLTA, PORRA!!

É galera, no Paulistão é “GAME OVER”…  Outros campeonatos vem aí… Lógico que nunca deixaremos de torcer e amar nosso time. Esse amor é maior que tudo e transcende o universo, o tempo e o espaço. Mas você acredita que o time vai se acertar para a Copa do Brasil, que, por sinal, já começou? Vamos nos sair bem no Brasileiro? Será que diretoria, comissão técnica e jogadores vão acordar? Será que já pagamos os nossos “pecados” e vamos sair desse poço sem fundo ou, mais uma vez, vamos ficar só no RECLAMATION??

A resposta, só o tempo vai nos trazer… 

REAGE, PALMEIRAS!!  A GENTE TE AMA E VAI ESTAR COM VOCÊ, SEMPRE!!!

FORÇA BELLUZZONE, NÃO DEU CERTO ATÉ AGORA, MAS VOCÊ TAMBÉM PODE DAR A VOLTA POR CIMA!

“Continuo a pensar que quando tudo parece sem saída, sempre se pode cantar. Por essa razão escrevo.” –   Caio Fernando Abreu

 

Saí do Palestra num desânimo total.  Nem muito brava com o time, eu consegui ficar. Durante a volta, uma sensação tão estranha me acompanhava…  Qual um caramujo, que  carrega a casa nas costas, a minha “casa” estava pesada demais.  Meus olhos ardiam, raspavam,  como se eu estivesse morrendo de sono; e não estava.   Cansada de todos os “quases” do Palmeiras e de outros tantos, da vida, me fechei na minha “concha” e a única vontade era a de nunca mais falar com ninguém.  Acho que a derrota para a Ponte Preta, em casa, coincidiu com aquele dia crucial da TPM. Ia ser difícil chegar em casa…

Queria não pensar, mas era impossível… Pediram a presença da torcida e ela estava lá! No começo da partida, quanta esperança, o Palmeiras parecia que ia ganhar de ’20 x o’. Mas, mesmo tendo o jogo nas mãos,  nosso time não soube decidir  em nenhuma, das muitas, oportunidades surgidas. A Ponte, inofensiva, a não ser quando, por vacilos nossos, ganhava algumas chances, decidiu e matou a partida, em duas, das três boas oportunidades que teve.

Não consigo entender como os nossos jogadores se recusam a brilhar.  Estão na maioria da vezes, dando muito menos do que podem. Alguns, com mais futebol para mostrar, dificilmente ultrapassam a linha que põe de lados opostos protagonistas e coadjuvantes. Em algumas ocasiões se comportam como meros figurantes.  De nada adianta fazer dois clássicos com brilhantes atuações e tropeçar em todos os pequenos que encontrar pela frente.Todos sabemos que  a Ponte Preta nunca ganhou nada, e  é por isso mesmo que não dá para aceitar numa boa essa derrota.

No primeiro tempo mandamos na partida, mas o gol nada de sair.  Já era sinal que algo precisava ser mudado.   Fazíamos tudo certinho até chegar lá na frente  e então a bola parecia queimar os pés dos nossos atletas. Ewerthon, estava sempre de costas e, ao receber não conseguia girar; então passava… Diego recebia e também passava… Robert e Cleiton, idem. Quando chutávamos, a ansiedade, ou o goleiro da Ponte, atrapalhavam a finalização. Nosso mais ofensivo atacante parecia ser o zagueiro Danilo, sempre aparecendo com perigo diante do goleiro da Macaca.

Mas parece que o Palmeiras traz um peso a mais, sei lá… Esses anos sem títulos, essa cobrança toda, essa pressão. Parece que a camisa quando é dada a um novo jogador, já vem “imantada” com essa “nhaca” de não se tocar que É O PALMEIRAS, PORRA! De não entender que o time pequeno vem, sim, com medo ao Palestra, e nós é que os permitimos ficar mais ousados.  O torcedor que não é bobo já adivinhava o que estava por vir e, antes dos quinze do segundo tempo, pedia Lincoln, que nem relacionado fora. Alguns, na verdade,  não sabiam que ele não estava no banco, outros, gritavam seu nome como uma forma de protesto por ele não ter sido relacionado. O torcedor já percebeu que Lincoln pensa e joga ao mesmo tempo, coisa que outros acham difícil fazer.  QUE FALTA FAZ UM CAMISA DEZ…

Zago continuou sem perceber que a Ponte tava chegando e cometeu o mesmo erro que Muricy tantas vezes cometera; ficou esperando que o time (que dava mostras de não funcionar) resolvesse. Mais da metade da segunda etapa se passara e nenhuma mudança tinha sido feita. Aos 32′, a Ponte fez o seu seu gol. Custei a acreditar! Só então nosso técnico resolveu substituir. Edinho deu lugar a Lenny. Só que esse Palmeiras atual se desequilibra absurdamente quando é ele quem toma o primeiro gol na partida. E não foi diferente dessa vez…  Nós, na bancada, já sentíamos que o Palmeiras não reagiria. Aos 38′,  o veterano(!!) Finazzi marcou o segundo.  Estranho que Finazzi estivesse sem um zagueiro em sua marcação, e somente Armero estivesse na área dando combate…

O que já era insuficiente, ficou ainda pior… Nossos jogadores, tão melhores que os da Ponte, faziam questão de parecerem piores. Que desequilíbrio é esse?? A Macaca,  com o time todo atrás, só se aventurava em contra-ataques. E foi num deles que Danilo cometeu penalti em Marcos Rocha. O Santo defendeu!!! A torcida, triste, machucada, por mais um campeonato a esquecer, comemorou muito. A defesa de Marcos (que agarrou a bola!) foi o único bálsamo para as dores que aquela noite nos trazia… Para mais um “quase” que teríamos que digerir…  O maior prejuízo é o de nos acostumarmos (torcida, jogadores, diretoria) a  isso, de aceitarmos todas as desculpas, de fabricarmos outras tantas…

Quando desci na estação próxima a minha casa, a chuva caía… Todo mundo se protegia e a rua estava deserta.  Saí caminhando, lentamente, para ser engolida pela escuridão e pela água que caía do céu…  Hoje, está escuro e chove no meu mundo, mas eu sempre vou esperar pelo sol…

REAGE, PALMEIRAS!!!  

gifrobertLATION

Se nem Pelé parou o Palmeiras, não seriam as foquinhas amestradas da Vila,  com seus cabelinhos ‘moicano’, camisa de gola levantada (prá quê, Neymar?) e  firulas dignas do Cirque du Soleil, que iriam segurar o Verdão, né? Robinho surgiu, foi, voltou, e continua sem saber o que é vencer o time de Palestra Itália.

Durante a semana, a imprensinha enchia a bola do Santos “melhor do Brasil”, e insinuava que levaríamos uma goleada, como ocorrera no meio de semana com o Naviraiense. O imbecil do Flávio Prado, chegou a dizer que o Palmeiras era o Naviraiense verde. Esse cara, já tá velho, barrigudo e vai morrer assim, tendencioso, leviano e burro, sem aprender a ser um jornalista de verdade. Quem compara o Campeão do Século ao Naviraiense, não conhece nada de futebol, isso é fato! Para a impren$inha vendida, parecia que éramos a Itália contra o Brasil, porque tava todo mundo torcendo contra. E não é que fizemos, mesmo, como a Itália? De 82!! Nosso “Paolo Robert”, tão desacreditado (até por nós mesmos), acabou com a farra da molecada e decidiu a partida.

O Palmeiras começou nervoso. Embora tenha tido as primeiras oportunidades, errava muitos passes,cruzamentos,  desperdiçava escanteios, com aquela repetida cobrança no primeiro pau… Os jogadores santistas, se jogavam, encenavam, e saíam rolando a cada trombada ou falta sofrida. Ridículo! O Palmeiras, ao invés de fazer o seu jogo, ficava correndo atrás dos jogadores santistas. Não ia dar certo assim… Aos 9′, Pará recebeu na lateral da área, cortou Eduardo facilmente e cruzou. Na sorte, a bola acabou entrando no ângulo esquerdo de Marcos. 1 x 0. E dá-lhe a molecada dançando, rebolando… O Palmeiras, muito intranquilo, permitiu que o Santos passasse a dominar a partida .  Aos 30, depois de Danilo errar o passe ao tentar sair jogando, Neymar recebeu na área e tocou por cima de Marcos.  Não era possível que fossemos perder, apenas por estarmos nervosos, errando muito e termos dado duas bolas para o ataque do Santos. As “hienas” da TV se lambuzavam de alegria com o placar, e com os jogadores santistas que faziam a sua “dancinha” para as câmeras de TV, outra vez. Só que ninguém imaginava quão eletrizante e verde seria o restante da partida…

Não sei se as fraldas da molecada santista já estavam molhadas, ou se os jogadores do Palmeiras ficaram com vontade de dançar também, mas o fato é que o Verdão foi colocando os nervos no lugar. Aos 41′, Cleiton cobrou falta (sofrida por Diego) na lateral da área, o goleiro saiu mal e Robert só teve o trabalho de guardar.  GOOOOL, PORRA!!! Mal deu tempo da gente comemorar e, aos 43′, Diego tocou de calcanhar para Armero (quem diria!) cruzar na área e Robert, no contra pé do goleiro, mandar prá rede! O PALMEIRAS EMPATOU!! Eu, quando dei por mim, estava em pé, gritando feito uma louca, pulando no meio da sala. QUE ALEGRIA!!!!!! E lá foram os jogadores alviverdes dançar também! Armero e Diego eram os mais animados! Podemos dizer que Armero EN-LOU-QUE-CEU de alegria!! uhauahuah A partida, seria outra, depois desse gol. Eu tinha absoluta certeza!

No segundo tempo, Marcio Araújo entrou jogando no lugar de Eduardo. O Palmeiras que terminara o primeiro tempo, pressionando o Santos, jogava agora um futebol de gente grande!! Aos 4′, quase que o Ewerthon faz o dele! A bola passou raspando… Mas aos 11′, Cleiton cobrou falta prá área, Léo cabeceou e ela bateu na trave, no rebote, Diego, quase de peixinho, virou a partida! Pensei que fosse enlouquecer de alegria!!! E os jogadores cairam na dança, outra vez!!!!

O Santos veio prá cima,mas o Palmeiras estava bem postado e esperto. Sempre tinha um pé ou uma cabeça palestrina para tirar a bola. Aos 17′, Lincoln entrou no lugar de Ewerthon. Inteligente, lúcido, Lincoln fazia boas  jogadas . Aos 25′, o Santos assustou. A bola passou raspando. O jogo era eletrizante e podíamos sentir que para os jogadores a disputa era feroz. O time do Palmeiras não estava para brincadeiras e defendia o seu espaço com garra e determinação. Eu tremia e mal conseguia me manter sentada. Estava à beira de um infarto…  Aos 35′, num vacilo nosso, Madson entrou na área,livre de marcação e empatou.   Ele, pelo visto, não sabe dançar, mas achei bacana ele comemorar o gol homenageando a própria família…  A molecadinha do Peixe, acostumada com jogos e adversários mais fáceis, ia perdendo a cabeça com a disposição do Palmeiras. Neymar, numa mesma jogada, deu uma botinada em Léo e em seguida entrou violentamente em Pierre. Foi expulso e, como criança que perdeu a chupeta, fez o maior escândalo, para depois sair chorando…

Em campo, o Palmeiras era um gigante em raça, vontade e determinação! Zago colocou Ivo no time, e o Palmeiras atacava e se defendia do jeito que dava. Aos 44′, ROBERT METEU UM TORPEDO DE FORA DA ÁREA E GUARDOU NO ÂNGULO!! PUTA GOLAÇO!! E DÁ-LHE DANÇA!!! Léo ainda foi expulso, por falta dura no anão Madson (‘coitado’ do Madson… uhauauha). Na cobrança, Marcos salvou o Verdão! O PALMEIRAS VENCEU E CONVENCEU! Essa molecadinha e suas bicicletinhas e chapéus, que vá arranjar outro ‘coleguinha para brincar’, porque no Palmeiras se joga futebol de gente grande!!!!

VALEU ROBERT!!! VOCÊ É O CARA!!  ENSINOU AS MOÇAS E AS CRIANCINHAS A DANÇAREM UM NOVO RITMO: “ROBERTATION, TION…  ROBERTATION, TION!!!!”

Nada funcionou na partida diante do Rio Claro (era rio, mesmo!). Prá começar, o estádio e o gramado eram péssimos. Chovia muito e as poças d’água pareciam jogar também. Uma hora a favor, outra, contra o Palmeiras. Sem contar que parecia um circo, com arquibancadas improvisadas. Os vestiários do Palmeiras estavam alagados!! San Genaro tava de colete salva-vidas. A   Federação Paulista, que nos enche o saco a cada vez que queremos mandar um clássico no Palestra, é a mesma que habilita e aprova um estádio como esse? Eu, hein? Um time grande não pode ir ao Palestra, mas pode ir jogar na “casa” do Rio Claro?

Mas a chuva é democrática, dirão alguns. Choveu para os dois times. As dificuldades também foram para os dois. Talvez o Rio Claro tenha levado vantagem, por não ser uma equipe técnica e sempre treinar ali, mas  a verdade é que o Palmeiras não jogou nadinha… do que esperávamos. E, ao me lembrar disso, me lembro também que NÃO TEMOS TIME E NEM TÉCNICO DE POLO AQUÁTICO… Culpa da diretoria, rsrsrs

Começo de partida e o Palmeiras, sem Pierre, veio pressionando. Com 4 minutos,Diego recuperou uma bola no meio de campo e lançou Robert que, ganhou na dividida, e bateu cruzado. Aos 7′, Lenny recebeu na área, quase embaixo da trave e, por estar de costas, tentou de calcanhar, mas a zaga tirou. Aos 25′, Wendel cruzou para Robert cabecear à “queima roupa” e o goleiro fazer uma defesaça. Aos 29′, Souza mandou um canhão que acertou o travessão e, no rebote, Cleiton isolou a bola. Até então, Marcos tinha feito apenas uma grande defesa.O Palmeiras era mais perigoso, mas não tinha ainda conseguido se adaptar às condições do gramado. E um gramado naquele estado, é lógico que beneficia o time menos técnico. Aos 34′, demos um vacilo. Osni foi lançado; Souza perdeu o tempo de bola e a jogada, Osni bateu forte e marcou. Eu achei que Marcos poderia ter defendido. Mas acho que, com aquela água toda, mesmo as defesas mais fáceis se tornam difíceis.

Eu bem que acreditava na virada no segundo tempo, mas lá no fundo, sabia que ia ser um ‘parto’ o restante da partida… Ao Palmeiras restariam as jogadas aéreas, uma vez que, pelo chão, não ia dar. E não somos muito produtivos nesse tipo de jogada. Tivemos a prova, nos tempos de Muricy e sua única jogada. Na ‘lagoa’ de Rio Claro, as nossas cobranças de faltas eram todas desperdiçadas. Compreendo que Zago queira um time que toque com rapidez e jogue com a bola no chão, mas ouvi-lo dizer que não treinou ainda a tal “bola parada”, me assusta. Quero crer que tenha sido apenas pela falta de tempo, porque nem sempre as condições nos serão favoráveis, né belo?

No segundo tempo, o Palmeiras veio desatento, e por pouco o dono da casa não ampliou o placar no primeiro minuto. Marcos salvou com um ‘milagre’. Aos 5, Lenny, por puro capricho da bola, não igualou. A “mardita” passou raspando a trave… Zago chamou Ivo e Marquinhos, para a saída de Souza e Lenny. Mas a coisa não ia… Para se jogar nas condições que encontramos em Rio Claro, é preciso muita determinação, vontade e, sobretudo, criatividade. E isso nos faltou… Diego (principalmente) e Cleiton, de quem sempre esperamos mais, deixaram muito a desejar. Como o resultado não vinha, o desânimo, a apatia e os erros (a mim parecia que fosse assim) tomavam conta do time. E o Rio Claro tratou de suportar a pressão de um Palmeiras  que   queria, sim, empatar, mas errava muito. Zago ainda tentou Willian em lugar de Wendel, mas continuávamos apenas no “quaaaase”… 45′, e Robert cabeceou pro gol, mas o goleiro Sidney faz a defesa. E terminou assim. O Palmeiras conseguiu a façanha de perder do Rio Claro. Que m….!!!

Foi só a chuva e o gramado ruim, os responsáveis? Eu acredito que não. Com todos os problemas, ainda assim, somos, ou deveríamos ter sido, melhores que o lanterna do campeonato. Mas temos  muitas coisas a acertar, muitos fundamentos a treinar. A equipe não está pronta, como equivocadamente afirma Cipullo. Temos um bom time, mas precisamos de um bom elenco, também. Já vimos o “filme” de não termos um banco à altura do time e não queremos ver de novo. Mas, da mesma forma que a vitória contra os bambis não ofuscou os problemas que ainda temos, essa derrota para o lanterna do campeonato, não é parâmetro para dizermos que está tudo perdido. Pelo contrário, estamos caminhando, e o trabalho do Zago, apenas começando. A classificação é difícil, sim. O próximo jogo é contra o embalado Santo André. Eu sei que estamos muito mais próximos da parte de baixo da tabela do que da de cima. Tenso! Mas, com 24 pontos a disputar, ainda não é hora de jogarmos a toalha, né Zago? Né diretoria? Sem esse papinho furado que já estamos ouvindo por aí…  Tem que buscar até o fim!! AQUI É PALMEIRAS, PORRA!

Não sei você, amigo leitor, mas eu não desisti… E vou continuar ‘jogando junto’ com Zago e os nossos rapazes. Tô botando fé no trabalho que está sendo feito e vou ‘pagar’ prá ver.

FORÇA, VERDÃO!!! ESTAMOS JUNTOS NESSA!!

“O dia de amanhã ninguém usou, pode ser seu…”

Parece que a casa vai sendo colocada em ordem, o céu, antes negro, vai clareando e o sol volta a brilhar nas alamedas do Palestra… Sei lá se é sorte de quem está chegando, ou se já é o trabalho dando resultados, mas a verdade é que o Palmeiras de Antonio Carlos, ou Zago, como a maioria o chama, está diferente… Na formação, na disposição e também na sorte. Não é que o tão perseguido Robert, parece ter colocado a má fase na mala de Muricy (aproveita, Armero!)? São 4 gols em dois jogos. ALELUIA! Até o Marquinhos, começou a mostrar futebol, o que não fez durante um ano inteiro em 2009. E olha que teve oportunidades, hein?

Sejam lá quais forem os motivos, eu estou adorando!! Cansei de dizer aqui que não gostava de ver meu time jogar retrancado, em casa, contra qualquer timeco. E o Zago, que foi ídolo num Verdão que jogava muita bola, parece que tomou gosto pelo futebol bonito e é isso que anda sonhando para o Verdão. Fazendo o simples, mas sem perder a coragem, Zago vai arejando a casa. Todo o “barulho” foi contido, os críticos quase nem existem mais… enfim , outros tempos chegaram ao Palmeiras. Oxalá, continue assim.

Foi um jogo em ritmo de treino e, por saber que seria assim, Zago resolveu descansar Wendell, Cleiton, Márcio Araujo e Lenny. Saíram jogando Figueroa, Sacconi e Marquinhos. Mas o narrador do Sportv (acho que era o Milton Leite) “jurava” que Lenny estava estava na partida e  falava seu nome à toda hora!! hahahah E ninguém contava a verdade prá ele.  Hilário! Dentro de campo a vida do Palmeiras era fácil e logo aos três minutos, Sacconi foi atropelado, dentro da área, com um carrinho escandaloso. PENALTI!! Só o Rodrigo Farah, do UOL, achou duvidoso… Ainda que o jogador tenha atingido primeiro a bola, carrinhos são proibidos, viu seu ‘jornalista’? Dentro da área então… piorou!! Falar do roubo sofrido pelo Racing, você e os outros não querem, né? Ou não podem, vai saber! Mas a bola tava na cal e Robert foi para a cobrança e guardou!!! Como o Flamengo/PI apenas se defendia, só o Palmeiras jogava. O Verdão criava várias oportunidades, mas errava muito nas finalizações. Aos 16′, Sacconi foi lançado na área, sozinho com o goleiro (!!)… mas chutou por cima e perdeu gol feito…

O jogo era sem muitas emoções, chatinho.  Marcos, em inatividade total, acho que tinha descido para os vestiários para assistir às Olimpíadas de Inverno e tomar um cafezinho. Haja café, hein Santo? uahuhauha Aos 27′, depois de cobrança de escanteio, Danilo cabeceou na trave; no rebote Léo, de cabeça, mandou pro gol. Mas, ao marcar, acabou cabeceando o adversário também e se feriu. Na comemoração, o suor do nosso zagueiro artilheiro se misturava ao sangue que escorria pelo seu rosto. Oito minutinhos depois, um passe lindo de Diego,encontrou Sacconi dentro da área, que tocou para Robert (ele já tinha perdido uma boa chance) que avançava pela esquerda. Ele só teve o trabalho de tocar, com classe, e marcar o terceiro.

No segundo tempo, Zago voltou com Souza no lugar de Léo, e o ‘treino’ continuou. Com o placar feito e o Flamengo sem nenhuma possibilidade de reação, coube ao Palmeiras diminuir o ritmo. Enquanto isso, em Palogrande (WHAT?), o Once Caldas vencia o Once Bambis, de virada. Rogério fez um gol, mas tomou dois. É melhor ele jogar na linha… Mas, de “joelhos”, na linha, “comofaz”? E o Miranda? Deve estar até agora procurando a bola, que levou no meio das canetas,  no segundo gol… auhuhauhauahua   E se em Palogrande as coisas não iam bem, graças a Deus, no Palestra tava tudo às mil maravilhas. Aos 27′, Diego Souza deu lugar ao estreante Ivo. E não é que ele, assim que entrou, fez uma jogada linda? Driblou o zagueiro, entrou na área e, na linha de fundo, fez um cruzamento perfeito para Edinho,  pegar de voleio e fazer um golaço?? Era o Ivo mostrando o “cartão de visitas”!! E a torcida gostou!!

No banco do Flamengo, Jardel (a impren$inha diz que o Palmeiras o teme rsrs) esperava o momento de entrar em campo. Até lanche tomou, acreditam? E o pior de tudo foi ele pedir atendimento médico porque se machucou no aquecimento!! uhauhauhauh Como tem ex-jogador enganando os times por aí… E se lá no Piauí ele entrou aos 45º do segundo tempo, aqui, ele aqueceu, sentiu o joelho, e NÃO ENTROU!!! E a partida terminou 4 x 0 pro Verdão. O time do Flamengo é fraco, é verdade, mas o Naviraiense e o Racing/URU também são, né?  Então…

É isso aí,  o Palestra respira ares de um novo tempo!! Antonio Carlos 100%, esboça um novo e confiante Palmeiras! Robert, com 4 gols, é pura alegria! Marquinhos, que reencontra o seu futebol, tá cheio de esperança! E a Que Canta e Vibra? Ah, essa, voltou a dormir tranquila…

Palestrino, a torcida mais apaixonada do planeta  também está no Twitter.   Se junte a nós na bancada virtual     @TwitPigs_SEP  .

Robertgol

Antonio Carlos, definitivamente, é um cara que tem estrela! Chegar ao Palmeiras durante um “tsunami”de problemas, receber logo de cara as ‘más vindas’ de alguns torcedores, ter um clássico pela frente, diante do inimigo (não é rival) mais odiado dos palestrinos, e vencer sem grandes problemas, não é para qualquer um.

Como se  fosse o culpado pela maneira desastrosa com que Muricy foi dispensado, ele já sentiu na pele a rejeição do torcedor. Mas o ex zagueiro, que tem muita personalidade e nunca teve medo de adversário nenhum, também não teve medo da nossa ‘cara feia’. E fez a sua estreia apenas com uma mudança significativa. Aquela, que muitos (eu, principalmente) pediam que fosse feita por Muricy: TIRAR UM VOLANTE DO TIME E COLOCAR O LENNY, PORRA!! Wendel ficou na lateral direita e Eduardo (que me agradou)  na esquerda. Claro que os jogadores colaboraram! Aquela postura e rendimento inacreditavelmente ruins diante do São Caetano, não se repetiram. Os jogadores me pareceram estar com muito mais vontade… Mas é sempre assim quando chega um novo comandante. Todo mundo quer mostrar serviço.

O Palestra até que recebeu bom público, dadas as circunstâncias e a semana tão turbulenta.Só Gilberto Cipullo foi “homenageado”. Os outros, pelo que eu pude perceber, saíram ilesos. E a torcida cantou e apoiou, comosempre. Lá fora, na Turiassu, ficaram as faixas de “CADÊ OS REFORÇOS?”.Eu confesso que estava com um medinho. Ainda que o São Paulo não tenha lá um grande time, o Verdão, nas últimas partidas tinha apresentado tão pouco futebol que, um resultado desastroso, passava muito de vez em quando pela minha cabeça. Mas dificilmente eu vou ao Palestra ver meu time perder. E não seria dessa vez.

Começo de jogo, num esquema simples, sem nada demais, já podíamos perceber o time mais consistente e seguro. Com um volante a menos e um atacante a mais, aos 7′, o Palmeiras já assustou os leonores, com Lenny.  Rogério mandou prá escanteio. Não sei se foi o papo com A.Carlos, ou se ele acertou alguns posicionamentos e tempo de bola, mas a nossa defesa estava muito melhor, mais alerta. Marcos também me pareceu mais tranquilo. Se alguém falhava, tinha sempre outro cobrindo e nós, torcedores, não tínhamos tempo nem de nos assustar com as poucas investidas dos bambis, que cometiam muitas faltas e, em algumas vezes, um pouco mais duras. O Palmeiras marcava forte, em cima e era superior. Com um volante a menos e diante de um adversário cuja rivalidade, sempre acirra os ânimos, nossa defesa nunca esteve tão segura. Viu como dá para jogar assim, Muricy?

O calor e o sol eram de matar camelo de desidratação. E o jogo não foi lá grande coisa na primeira etapa.O Palmeiras que tinha começado melhor, depois dos 25′, deu uma parada, mas os leonores (que time ruinzinho, o deles!) pouco perigoofereciam, uma vez que seus jogadores mais perigosos, eram facilmente anulados pela zaga palestrina, peloslaterais (Wendel parou Jorge Vagner) e por Pierre, que fazia uma partidaça, como é usual. Enquanto os bambis procuravam mais as bolas aéreas, principalmente com Jorge Vagner, pela esquerda, o Palmeiras com um volante a menos, explorava muitas jogadas pelo meio. Como Diego e Cleiton não estivessem muito inspirados, os nossos atacantes não foram acionados como deveriam ter sido. Mas o torcedor palestrino contente com o que via, com o padrão de jogo do time, acreditava cada vez mais que a vitória chegaria. Eu estava incrivelmente tranquila… Pena que não tínhamos um centroavante, de verdade, dizíamos nós… NÃO TÍNHAMOS É??? 

Veio o segundo tempo e aos 6′, após uma boa jogada de Eduardo, Xandão foi justamente expulso. Os leonores contestam o seu primeiro cartão amarelo. “Já conhecemos esse árbitro” disse o goleiro são paulino. E aquele que validou o gol de mão de Adriano, você também conhecia, Rogério? Os palestrinos que não paravam de cantar, aí é que cantavam mais!!! Palestra Itália ensurdecedor!! Eu fiquei arrepiada e senti o gol chegando. Dois minutos depois, Cleiton meteu a bola na área, e Robert, no lugar certo, na hora certa, só teve o trabalho de guardar!!! XÔÔ ZICAAAA!!! Aí o Palestra explodiu de vez! Fazer gol nos bambis é uma delícia e tirando a ‘nhaca’ do nosso jogador, é melhor ainda!!! Felicidade explícita!! Robert,tão contestado, chorou ao comemorar… Rogéria, a cada gol que toma, levanta o braço (ninguém sabe o porquê) e não foi diferente dessa vez! Será que ela chamava um táxi, precisava retocar a maquiagem ou queria ser apresentada a Robert…? Uhauhauhauh Who Knows? Essa atitude é simplesmente manjada e ridícula!

Depois do gol, os bambis quiseram vir prá cima. Mas, para nos atacar, deixavam um buraco lá atrás.O Palmeiras, meio escaldado pelos últimos insucessos, não aproveitou para golear. Antonio Carlos, colocou Marquinhos no lugar do Lenny e eu fiquei muito contrariada. Marquinhos??? Mas me enganei.  Ele entrou bem e dois minutos depois cobrou escanteio no primeiro pau.  Robert se antecipou à zaga e cabeceou forte. O zagueiro e o goleiro bambi se atrapalharam lá com os saltos das chuteiras e nem viram a bola entrar!! Rogério ficou procurando… hahaha Tava liquidada a fatura!! Robert decidiu a partida!!! Eu ainda achei que ele sofreu penalti ao ser puxado na área. Claro que não acho as imagens para confirmar… Elas sempre somem. E aos, 30′, a torcida gritava olé!! Cleiton, quase marca um golaço, numa jogada maravilhosa em que ele acabou chutando em cima do goleiro. Antonio Carlos fez mais duas mudanças, colocando Sacconi no lugar de Robert, e depois Edinho, no de Cleiton,  e o jogo terminou assim.

O comandante do time leonor, que havia pedido uma goleada (quanta pretensão!) aos seus comandados, acho que não administrou bem a derrota e o melhor futebol do Verdão. Nervosíssimo nas entrevistas, ao final da partida, sentiu-se mal e teve que  seguir direto para o hospital, por ter tido um princípio de AVC. Dizem os torcedores que foi um “Acidente Verde Cerebral”…  

O Palmeiras levantou, sacudiu a poeira e deu a volta por cima! A paz voltou ao Palestra, Antonio Carlos, emocionado, teve seu nome gritado pelos torcedores, Cipullo “consertou” a máquina de fax, e Ewerthon foi finalmente confirmado, o torcedor saiu feliz, esperançoso e cantando, enquanto o placar,  todo orgulhoso, marcava 2 x 0!

Placar1

Não há mais nada a dizer… Ou melhor, há sim!!! TCHUUUUUUPA, BVAMBVIS!!! (como diria Valdivia) UHAUHAUHAUAHUAHAU  

periquitoverde_flapixpalBlog

Foi um jogo ruim. Daqueles de dar sono no mais bem disposto torcedor. Não sei até quando vamos ficar dando desculpas para o Palmeiras. A gente vai se “enganando” de que o time não está pronto, de que ora falta um, ora falta aquele, de que o técnico não tem elenco,e que por não ter elenco, o time já está cansado; de que “fulano” vai chegar, “sicrano” está quase contratado, que tava um calor dos diabos lá em Teresina, que o gramado (com a grama alta) era ruim de doer…

Sabemos que (quase) tudo isso é verdade. Mas cá entre nós, para ganhar daquele timeco do Flamengo/PI, precisava de muita coisa, Muricy? Nem que tivesse paralelepípedo em lugar da grama. Tinha que ser tão difícil conseguir marcar um gol naqueles caras? O Palmeiras, era superior técnicamente, tinha a posse de bola, o domínio das ações. Mas quando se aproximava da grande área adversária, aí começava a bagunça! Não acertávamos passe de meio metro, nunca tinha alguém posicionado para uma bola que porventura fosse cruzada (quando acertavam o cruzamento), ou sobrasse numa dividida. As finalizações eram muito ruins. Sem padrão de jogo, e sem criar a jogada que facilitasse a marcação de gol, o Verdão conseguiu deixar que o Flamengo, com lances de bola parada, começasse a chegar. E o bom Deola, até que levou  um susto, com uma bola na trave.

O primeiro tempo foi truncado, amarrado, sonolento. Tudo acontecia no meio de campo, e só lá. Nossa única jogada é a bola alçada na área, agora com a diferença de Danilo aparecer de surpresa. Nem é mais tão surpresa assim, né? Alguém precisa avisar ao Muricy que o futebolzinho burocrático tinha que ter sido deixado do outro lado do muro. Fora isso, só se Diego, Cleiton, ou qualquer outro (que outro?) se aventurasse individualmente. Sacconi e Cleiton, até criaram algumas raras chances para o Palmeiras. Mas de bom, mesmo, nada aconteceu. E, como as coisas não estivessem boas, Figueroa (que anda jogando bem menos) sentiu uma indisposição e foi substuído por Armero.

Veio o segundo tempo e a coisa permanecia a mesma. Sonoleeeeenta… Até que Muricy teve o “insight” de colocar Lenny no time. A torcida já o queria em campo desde o primeiro minuto. Ele entrou aos 16′, e a movimentação já mudou. Mesmo sem criar chances claras de gol, o Palmeiras melhorou. Só que ninguém avisou ao Robert que era para melhorar também….Aos 29′, finalmente, o que a gente tanto esperava: GOL!! Depois de boa jogada de Edinho, Diego recebeu na área, se livrou da marcação e chutou rasteiro. Faltava mais um gol para eliminar a partida de volta. Nosso centroavante, com pouca mobilidade, nada conseguia fazer. Já são várias partidas como titular e Robert não está bem! Até que é bom cabeceador, mas já que a maioria das bolas levantadas, nunca são prá ele, será que o Robert não poderia jogar deitado, de vez em quando? Quem sabe daria certo. Muricy, estranhamente apático e calado (WHY?), ainda tentou mais uma mudança, tirando Robert para a entrada de Souza. Mas o jogo terminou 1 x 0 para o Palmeiras.

Ganhamos, e isso é o mais importante! Mas em relação ao futebol apresentado, a gente não sabe se xinga, se espera mais um pouco. O que não dá, é ver o Palmeiras jogando assim. E não dá, também, para acompanhar as declarações de Toninho de que o time está bom e precisa apenas de mais dois jogadores. TONINHO, MEU FILHO, MAIS DOIS JOGADORES? PARA O  TIME TITULAR, NÉ? E O BANCO??? Dispensaram todas as tranqueiras antigas, mas não trouxeram nem mesmo umas tranqueiras novas para o lugar!!! Pode parar com esse papo! Precisamos de elenco!!! E BOM! E essa conversa mole de que o clube não tem dinheiro, a gente também não engole. Afinal, nenhum clube tem dinheiro e estão todos contratando. Cabe à vocês captar recursos para que os jogadores necessários sejam contratados. Quem não souber como fazer, que pegue o boné e deixe Belluzzo encontrar pessoas mais competentes para trabalhar com ele. AQUI É PALMEIRAS, PORRA!!

E, se ver o Verdão não jogar bem, já me deixava desapontada, para piorar as coisas, eu tive que assistir na Band. Como tem ‘profissional’ de esportes ruim naquela emissora!! Costumávamos ter narradores e comentaristas tão bons nas rádios e TVs mas, nos dias de hoje, a qualidade vai sumindo das transmissões e o telespectador que se dane. A impressão que eu tive, era a de que Jardel estava pagando um ‘jabá’ para tanta babação de ovo em cima dele. Não foi lá na Band que disseram que o Lincoln, 31 anos, magro, inteiraço, está em fim de carreira? E era lá também que Luciano do Valle (que nem sabe os nomes dos jogadores), Neto, e o Fernandinho Fernandes estavam encantados com aquele ex jogador, barrigudo, completamente fora de forma, como se fosse o Cristiano Ronaldo quem iria entrar aos 45′(!!) do segundo tempo. Deve ser moda agora, aqui no Brasil, achar que jogador gordo, que não treina, que enche o caneco é ídolo e mereça ser reverenciado. Se não for moda, os motivos devem ser outro$$$$… Mas o torcedor não é bobo, não. Pelo menos, o palestrino não é. Divertido foi perceber que Diego Souza, ao marcar o gol do Palmeiras, colocou água na fervura do ultrapassado narrador e seu bobo da corte de campo. Ficaram murchinhos, murchinhos… hahahahahahah

Agora teremos o Botafogo como adversário, pelo Paulistão. Dizem que falta pouco para anunciarem Ewerthon, que Velazquez também está perto e muito mais importante ainda, que o nostro Mago estaria voltando…  SERÁ???  Tô achando que há boatos demais sobre essa volta, e isso faz  com que o meu coração fique sem saber de que lado do peito bate…

VAI BELLUZZO! PÕE PRÁ CORRER ESSA TURMA DE MOLENGAS, AÍ! E FAÇA COM QUE OS BOATOS SEJAM VERDADEIROS, POR FAVOR!!!