Fazia tempo que o Palmeiras não apresentava um time de qualidade na Copinha. Fazia tempo que não revelávamos bons jogadores nesse torneio. A campanha dos nossos meninos do Verdãozinho foi brilhante!! Mas apesar de toda a luta e superação, hoje a sorte nos faltou. Só ela… De resto, os meninos fizeram tudo que podiam.

Eu ainda não decorei o nome de todos, mas alguns já correm de boca em boca entre os palestrinos. Ramos, Gabriel, Gilsinho, Mayco, Bruno Turco, Luís Felipe, Wellington, Francinei, Borges, Miguel, Afonso… A torcida já espera a chegada de alguns deles no time de cima. Esse é o objetivo da base: revelar novos talentos para reforçar o time principal. E esse objetivo foi plenamente alcançado. O título não veio, é verdade. A sorte (o juiz tb) não quis. Faltou tocar mais  a bola, driblar menos…  faltou um pouco mais de tranquilidade. Creio que o ‘emocional’ tenha sido o que nos atrapalhou. O Palmeiras pressionou, buscou, só que  aquele último passe, quase nunca dava certo. As coisas foram ficando difíceis quando, aos 22′ da segunda etapa, o bom time do Santos, fez 2 x 0. Mas os Verdinhos não se entregaram. Sete minutos depois, de longe, Patrick soltou uma bomba e diminuiu. O Verdãozinho foi prá cima, mas foi o Santos quem marcou. Inacreditavelmente, depois de estarmos em desvantagem no placar, por duas vezes; depois de estarem com os nervos à flor da pele, com que bravura esses garotos foram buscar o empate! Nem eu acreditava que, aos 37′ do segundo tempo, pudéssemos fazer alguma coisa depois que o placar adversamente marcou 3 x 1…

Aos 43′ Gabriel Silva diminuiu. A torcida se arrepiou! 45′, Gilsinho chutou e Rafael espalmou; Luís Felipe pegou o rebote, cruzou para encontrar Patrick que, sozinho, empatou de ‘peixinho’, levando a partida para os pênaltis e a torcida à loucura. Foi lindo o empate!! Que nervoso, que tremedeira, que emoção esses garotos nos fizeram sentir… Foi um jogão. Nós queríamos tanto que este título ficasse com  nossos meninos. Sabemos que eles o mereciam. Mas, na disputa de penaltis, a sorte, hoje madrasta, fez com que a bola defendida por Borges batesse nele mesmo e acabasse entrando. Sorte que faltou a Ramos, um dos melhores jogadores do torneio,  que teve a sua cobrança de penalti, defendida pelo goleiro Rafael. Que pena… Que pena também não terem marcado a falta em Gilsinho, no lance que originou o segundo gol doSantos… Pena não terem “visto” o goleiro do Peixe se adiantar na cobrança de penalti… Pena, ao final, o juiz interromper uma jogada de ataque do Palmeiras e logo terminar a partida. Ah, se tivesse mais uns 5 minutinhos de jogo…

PARABÉNS, VERDINHOS!! Sairam do torneio de cabeça erguida, sem uma única derrota e deixaram a Nação orgulhosa de ver garotos com tão pouca idade e tanta  raça, vontade e amor à camisa. E a camisa verde esmeralda mais linda do mundo, se sentiu honrada, tenham certeza disso! Meninos, você não imaginam como comemoramos as vitórias; como ficamos orgulhosos dos gols que fizeram as “viradas” tão emocionantes; como gritamos, batemos palmas, “entramos em campo” e “jogamos” junto… Como nos emocionamos com vocês, pendurados nos alambrados dos estádios, cantando o Hino do Palmeiras com a torcida, ao final das partidas. Foi simplesmente sensacional!

OBRIGADA, VERDÃOZINHO!! VOCÊS, MENINOS, SÃO O ORGULHO DA NAÇÃO PALESTRINA! JOGARAM COMO GENTE GRANDE! E VAMOS NOS ENCONTRAR MUITAS OUTRAS VEZES!!! TODA A SORTE DO MUNDO PRÁ VOCÊS!!!