Tag Archive for Luciano do Valle

MAS DEU UM SOOOOOONO…

periquitoverde_flapixpalBlog

Foi um jogo ruim. Daqueles de dar sono no mais bem disposto torcedor. Não sei até quando vamos ficar dando desculpas para o Palmeiras. A gente vai se “enganando” de que o time não está pronto, de que ora falta um, ora falta aquele, de que o técnico não tem elenco,e que por não ter elenco, o time já está cansado; de que “fulano” vai chegar, “sicrano” está quase contratado, que tava um calor dos diabos lá em Teresina, que o gramado (com a grama alta) era ruim de doer…

Sabemos que (quase) tudo isso é verdade. Mas cá entre nós, para ganhar daquele timeco do Flamengo/PI, precisava de muita coisa, Muricy? Nem que tivesse paralelepípedo em lugar da grama. Tinha que ser tão difícil conseguir marcar um gol naqueles caras? O Palmeiras, era superior técnicamente, tinha a posse de bola, o domínio das ações. Mas quando se aproximava da grande área adversária, aí começava a bagunça! Não acertávamos passe de meio metro, nunca tinha alguém posicionado para uma bola que porventura fosse cruzada (quando acertavam o cruzamento), ou sobrasse numa dividida. As finalizações eram muito ruins. Sem padrão de jogo, e sem criar a jogada que facilitasse a marcação de gol, o Verdão conseguiu deixar que o Flamengo, com lances de bola parada, começasse a chegar. E o bom Deola, até que levou  um susto, com uma bola na trave.

O primeiro tempo foi truncado, amarrado, sonolento. Tudo acontecia no meio de campo, e só lá. Nossa única jogada é a bola alçada na área, agora com a diferença de Danilo aparecer de surpresa. Nem é mais tão surpresa assim, né? Alguém precisa avisar ao Muricy que o futebolzinho burocrático tinha que ter sido deixado do outro lado do muro. Fora isso, só se Diego, Cleiton, ou qualquer outro (que outro?) se aventurasse individualmente. Sacconi e Cleiton, até criaram algumas raras chances para o Palmeiras. Mas de bom, mesmo, nada aconteceu. E, como as coisas não estivessem boas, Figueroa (que anda jogando bem menos) sentiu uma indisposição e foi substuído por Armero.

Veio o segundo tempo e a coisa permanecia a mesma. Sonoleeeeenta… Até que Muricy teve o “insight” de colocar Lenny no time. A torcida já o queria em campo desde o primeiro minuto. Ele entrou aos 16′, e a movimentação já mudou. Mesmo sem criar chances claras de gol, o Palmeiras melhorou. Só que ninguém avisou ao Robert que era para melhorar também….Aos 29′, finalmente, o que a gente tanto esperava: GOL!! Depois de boa jogada de Edinho, Diego recebeu na área, se livrou da marcação e chutou rasteiro. Faltava mais um gol para eliminar a partida de volta. Nosso centroavante, com pouca mobilidade, nada conseguia fazer. Já são várias partidas como titular e Robert não está bem! Até que é bom cabeceador, mas já que a maioria das bolas levantadas, nunca são prá ele, será que o Robert não poderia jogar deitado, de vez em quando? Quem sabe daria certo. Muricy, estranhamente apático e calado (WHY?), ainda tentou mais uma mudança, tirando Robert para a entrada de Souza. Mas o jogo terminou 1 x 0 para o Palmeiras.

Ganhamos, e isso é o mais importante! Mas em relação ao futebol apresentado, a gente não sabe se xinga, se espera mais um pouco. O que não dá, é ver o Palmeiras jogando assim. E não dá, também, para acompanhar as declarações de Toninho de que o time está bom e precisa apenas de mais dois jogadores. TONINHO, MEU FILHO, MAIS DOIS JOGADORES? PARA O  TIME TITULAR, NÉ? E O BANCO??? Dispensaram todas as tranqueiras antigas, mas não trouxeram nem mesmo umas tranqueiras novas para o lugar!!! Pode parar com esse papo! Precisamos de elenco!!! E BOM! E essa conversa mole de que o clube não tem dinheiro, a gente também não engole. Afinal, nenhum clube tem dinheiro e estão todos contratando. Cabe à vocês captar recursos para que os jogadores necessários sejam contratados. Quem não souber como fazer, que pegue o boné e deixe Belluzzo encontrar pessoas mais competentes para trabalhar com ele. AQUI É PALMEIRAS, PORRA!!

E, se ver o Verdão não jogar bem, já me deixava desapontada, para piorar as coisas, eu tive que assistir na Band. Como tem ‘profissional’ de esportes ruim naquela emissora!! Costumávamos ter narradores e comentaristas tão bons nas rádios e TVs mas, nos dias de hoje, a qualidade vai sumindo das transmissões e o telespectador que se dane. A impressão que eu tive, era a de que Jardel estava pagando um ‘jabá’ para tanta babação de ovo em cima dele. Não foi lá na Band que disseram que o Lincoln, 31 anos, magro, inteiraço, está em fim de carreira? E era lá também que Luciano do Valle (que nem sabe os nomes dos jogadores), Neto, e o Fernandinho Fernandes estavam encantados com aquele ex jogador, barrigudo, completamente fora de forma, como se fosse o Cristiano Ronaldo quem iria entrar aos 45′(!!) do segundo tempo. Deve ser moda agora, aqui no Brasil, achar que jogador gordo, que não treina, que enche o caneco é ídolo e mereça ser reverenciado. Se não for moda, os motivos devem ser outro$$$$… Mas o torcedor não é bobo, não. Pelo menos, o palestrino não é. Divertido foi perceber que Diego Souza, ao marcar o gol do Palmeiras, colocou água na fervura do ultrapassado narrador e seu bobo da corte de campo. Ficaram murchinhos, murchinhos… hahahahahahah

Agora teremos o Botafogo como adversário, pelo Paulistão. Dizem que falta pouco para anunciarem Ewerthon, que Velazquez também está perto e muito mais importante ainda, que o nostro Mago estaria voltando…  SERÁ???  Tô achando que há boatos demais sobre essa volta, e isso faz  com que o meu coração fique sem saber de que lado do peito bate…

VAI BELLUZZO! PÕE PRÁ CORRER ESSA TURMA DE MOLENGAS, AÍ! E FAÇA COM QUE OS BOATOS SEJAM VERDADEIROS, POR FAVOR!!!

RAÇA, TALENTO, SUPERAÇÃO… ISSO É COISA DE CAMPEÃO!!!

beldades salvam o parmera 

Parabéns,gambazada! Mais um ano (desde 2006) sem ganhar do Verdão! No próximo a gente entra sem uns quatro, tá?  Quem sabe, assim… uhauhauahu

Semana complicada essa… A mala-preta (sim senhor!) andou à toda. Parece que as pessoas não percebem os ardis usados pelos bambis. Ano passado, os ingressos da Madonna, que pareciam ser a moeda para ‘comprar’  Tardelli, nada mais eram do que um artifício para TIRAR o juiz do jogo delas, diante do Grêmio. Eis que agora o mesmo “sortilégio” é usado… Uma historinha inventada de mala-branca paga ao Barueri, a suspeita colocada sobre Val Baiano e Renê e, num passe de mágica, esses dois jogadores, titulares, foram tirados do jogo contra o time do Jd. Leonor. Os leonores acertaram a contratação de Fernandinho, e ele também não jogou, por estar(?) machucado… Interessante, né? O Barueri (quem diria, hein?),time ‘sério’ e ‘honesto’, “puniu” os jogadores e os tirou do jogo contra os bambis (essa, era a “jogada”!), mas já os reintegrou. VERGONHA, QUE O TRIBUNAL BAMBI NÃO TEM PEITO E NEM VONTADE DE INVESTIGAR!! E pensar que Caio Junior, em 2008, foi chamado para depor por ter respondido a um repórter o que ele achava sobre a “mala-branca”… Se ficarem sem punição agora, é porque tem “fada-madrinha” aí, ou seria “padrinho”?

No meio dessa sujeirada toda, fomos para o clássico em Prudente. Em pleno horário de verão, marcam o jogo para as 16h00. Que insensatez! Mas quem é que manda nessa p…..? A CBF ou a Globo? É uma palhaçada! O Palmeiras, de branco, graças aos 40º, começou o jogo com disposição. Tinha mais posse de bola e logo perdeu uma boa chance. Figueroa  bateu cruzado e a passou na cara do gol, sem ninguém para guardar. Os gambás faziam marcação cerrada. Com o Palmeiras se arriscando mais e o time da Marginal defendendo muito,  a partida se manteve equilibrada até os 36′, quando uma falha da nossa marcação deixou Jorge Henrique sozinho na cara de Marcos. Apesar de que o jogador iria cair sozinho, o Santo ajudou e o juiz marcou penalti. E, ainda por cima, expulsou Marcos. Lá estávamos nós em desvantagem no placar…

Se fosse só a desvantagem ainda ia, porque o Palmeiras tem mais time e isso era visível. Mas, ao perder Marcos, perdemos também Obina, que foi quem deu lugar a Bruno. Dois jogadores importantes numa tacada só. Isso fez com o nosso esquema de jogo fosse por terra. E como se trata de Palmeiras, entrou em cena a superação. Sem um atacante (eu preferia que tivesse saído Marcão ou Love e Obina permanecesse), já não nos arriscávamos tanto. Muricy voltou do intervalo com Marquinhos em lugar de Marcão. A bola parada passou a ser a nossa “arma”. Na lateral, Figueroa é o novo Arce. Como joga nosso lateral direito!!! Em lance de bola parada, ela é colocada na cabeça de quem o chileno escolher. Aos 6′, Love e Diego marcados, ele escolheu Danilo “Maldini”, nosso zagueiraço, que fuzilou Felipe, enquanto a zaga gambá dormia. Segurar a emoção foi difícil! O grito em nossa garganta explodiu!

O calor era desumano, e a partida cada vez mais lenta. E a Que Canta e Vibra não parava de cantar. Marquinhos não fazia uma boa partida e ficava ainda mais difícil. Aos 20′, Bruno vacilou, foi tirado da jogada e o Palmeiras levou o segundo gol. A bem da verdade, tirando os gols que tomamos, Bruno não fez nenhuma defesa. Marcos, enquanto esteve em campo, também não. Com aquela “lua”, resultado adverso, um jogador a menos, sem 6 titulares, o jogo parecia  definido. Parecia… A magia da camisa esmeraldina nunca pode ser menosprezada. Tampouco a força dos Guerreiros da Casa Azzurra…

Quase 39’… Falta para o Palmeiras… Figueroa vai levantar na área… A zaga gambá faz a “siesta”… O torcedor palmeirense prende a respiração, coração grudado na bola que “escolhe” Maurício… E ele cabeceia pro goooooooool!! Gol do time que quer ser campeão! Gol do time que vai ser campeão! Gol da superação, do amor à camisa, da torcida que nunca para de cantar… GOL DE LÍDER!!! A Nação foi à loucura! O grito que explodiu nos trouxe o ar, novamente…  nosso coração, em campo,  abraçava  os nossos guerreiros, festejava…  No meio da alegria, ainda pudemos ouvir o narrador imbecil que  não soube falar sobre a superação do time alviverde. Ele nem lembrou que aquele time que jogou com um a menos e, sob um sol de 40º, teve que correr ainda mais… E, muito contrariado, apenas disse: “Ô bola parada danada, MALDITA”. Maldita??? VAI SE FERRAR LUCIANO DO VALLE!!  Narrador ultrapassado que não sabe nem mais diferenciar os jogadores, que ainda não aprendeu que o nome do estádio do Palmeiras é Palestra Itália… Parque Antártica é a PQP!!!

É prá você, prá todos aqueles que, dentro de campo, torceram para o Goiás na quinta-feira; prá todos aqueles que plantam notícias, que são hipócritas e vendidos, que faço meu, o grito da torcida esmeraldina: ‘EI IMPRENSA V…. T…. N… C…!

SAUDAÇÕES PALESTRINAS, NAÇÃO!!! AQUI É PALMEIRAS, PORRA!!!

IMPRENSA ESPORTIVA, OU APENAS EMPREGADOS?

Todos nós palmeirenses reclamamos do exagero da imprensa, em relação ao gol que doamos à Ronaldo. Os gambás conseguiram EMPATAR (!!) com o LÍDER PALMEIRAS e comemoram como se fosse Copa do Mundo. Tem que comemorar mesmo! Foi o mais perto, de uma vitória, que conseguiram chegar, desde 2006. Se é prá ser FREGUÊS, tem que ser FIEL, não é mesmo? E de carteirinha. E como diz um amigo meu: “Time grande lamenta empate, time pequeno comemora”.

Mas a imprensa… essa sabe das coisas e finge não saber. Está sempre adorando o deus “dinheiro” e seus bezerros de Ouro. Não importa quanta informação soneguem ao torcedor ou quantas outras sejam “plantadas”, ainda que inverídicas. Mas nem todos os jornalistas são iguais. Vejam um trecho de uma notícia lá do Recife, sobre o gol do ex-jogador em atividade, notícia de alguém que, sem torcer, viu apenas o ocorrido:

“A imprensa esportiva brasileira, que tradicionalmente age muito mais como torcida organizada, ostensivamente colocada a serviço de cartolas,dos clubes e dos empresários de jogadores *(olha os Bezerros de Ouro, aí!), dessa vez se superou. A forma histérica como foi tratado o gol feito por Ronaldo contra o Palmeiras,no último domingo, é a prova definitiva de que o compromisso com a informação não é mais prioridade para nossos narradores e cronistas esportivos.

Teve até mesmo uma “figurinha carimbada” *(leia-se Luciano do Valle) dos meios futebolísticos que chegou ao cúmulo de, durante sua transmissão, afirmar textualmenteque o gol de Ronaldo era “a prova de que Deus existe” . Muita calma nessa hora! Vamos deixar o Ronalducho jogar mais algumas partidas, não só para ver se ele realmente está convicto de que quer trocar a doce boemia pelos encantos da bola, como também para ver ser ele agüenta, pelo menos, disputar uma partida inteira.

O interessante é que durante todo esse episódio, nenhum narrador ou comentarista abordou a irresponsabilidade de Ronalducho ao “escalar” o alambrado após o gol, promovendo uma situação que poderia ter terminado em tragédia. Afinal, a carcomida cerca que separa o campo da torcida, que não foi feita para agüentar aquele peso todo, acabou caindo por cima da torcida, criando uma óbvia situação de risco.”  –  wiki repórter /Júlio Ferreira/Recife-PE

Uma postura imparcial, de alguém que se constrangeu com o exagero, e não é torcedor do Palmeiras. Alguém que analisou os fatos como eles realmente ocorreram.Por aqui, o que vimos e ouvimos foi espantoso. Os “lambe-botas” de cartolas, clubes e empresários de jogadores, se superaram. Luciano do Valle, chegou a dizer que o gol do Ronaldo é “a prova que Deus existe”. Ninguém disse isso quando Marcos, após inúmeras contusões, voltou e foi campeão Paulista, né? Ele que se esforçou prá voltar, que sofreu e não ficou badalando em boates enquanto o time estava concentrado. Acho que prova maior da existência de Deus, é ser narrador esportivo, um cara que não sabe nem o nome dos jogadores que atuam nas partidas que ele narra. Outros chegam ao cúmulo de colocar o Ronaldo – que ainda não jogou uma partida inteira sequer – na seleção brasileira. Não é a toa que ela é chamada de SeleNike… O juiz (que nem citou o queda do alambrado), já foi devidamente premiado por isso com uma matéria no Globo Esporte de hoje. O mesmo juiz tão criticado por não ter “sensibilidade” ao dar amarelo pro pobre do Ronaldo. Esse jogador tão esforçado… as boates de Sampa que o digam.

Mas de tudo o que li e ouvi, o mais espantoso e por que não dizer, de embrulhar o estômago, partiu de ninguém mais que Mauro Betting. Ele, que se diz palmeirense, teve a ousadia de dizer que  o gol foi o menos doído, porque ele é Ronaldista. É mole? Ele pode ser simpatizante  mas, torcedor? Jamais! Torcedor palestrino não deixa de ‘sentir’ gol de time adversário contra o Palmeiras, porque é fã do jogador do outro time. NUNCA! Esse ‘palmeirense’, que em 2008, fez cálculos e mais cálculos (que nos prejudicaram), para provar que o Palmeiras era ajudado pela arbitragem; o mesmo que disse que o título de 51 não representa um Mundial, de palestrino não tem nada (pelo menos eu acho), a não ser o grande jornalista e pai Joelmir Betting. Será que Joelmir comemorou o gol dos gambás? Duvido muito. E duvido também que o livro que Mauro Betting vende agora, seja o preferido da coletividade palmeirense. Duvido mesmo…

*(Observação da Clorofila)