“Pra quem é especialista em mala-preta, mala-branca é fichinha”. – Napoleão Bonaparte

No dia seguinte à partida entre Palmeiras e Cruzeiro, a pauta da maioria das notícias esportivas era mala-branca que o Lava Jato teria enviado para as marias antes do jogo. Se o Cruzeiro, que tomou três gols e cometeu dois pênaltis, recebeu um “in$entivo”, é impossível não ficarmos imaginando… o que será que recebeu o Heber, que anulou gol legal de Borja, deixou de marcar duas penalidades, tirou dois pontos do Palmeiras e fez o resultado do jogo?

…………………………

Então… Cinco agentes, ou assessores, diferentes, de cinco jogadores diferentes, confirmando que houve mala-branca e que o valor foi de R$ 500 mil… Com tanta gente confirmando, como acreditar nos desmentidos que vieram depois?

E que medo é esse que o Lava Jato tá sentindo do Palmeiras? Mesmo com muitos pontos à frente, e todas as chances de ser campeão, mesmo na pindaíba, sem pagar as “prestassaum” da impressora, sem pagar salários para alguns atletas, acharam que precisavam de uma ajuda extra e deram um jeito de pagar mala-branca. Ah, esse “Esquema Crefisa”… de emprestar dinheiro para negativados…

E, com mala-branca ou sem ela, o diferencial no empate do Palmeiras com o Cruzeiro não foi o Cruzeiro, foi o… árbitro. Ele interferiu diretamente no resultado da partida – será que era o Heber que estava dentro da tal “mala”?

Ainnn, mas o Palmeiras perdeu gol feito… Ainnn, o zagueiro fez gol contra…

Todos os times têm jogadores mais talentosos, jogadores menos talentosos, jogadores sem talento algum, e todos eles – uns mais, outros menos -, perdem gols feitos e fazem bobagens em campo uma vez ou outra…. isso faz parte do curriculum de qualquer jogador e de qualquer time do mundo. O que não faz parte do futebol, ou melhor, não deveria fazer de jeito nenhum – se a CBF fosse séria, não seria essa baderna aqui -, o que é totalmente contra as regras, é um juiz decidir o resultado de uma partida, decidir campeonatos e isso ficar na conta do “erro” – Marcelo de Lima Henrique, em 2014, decidiu um campeonato para o Flamengo, o seu time de coração, validando um gol absurdamente impedido de Márcio Araújo, e ninguém tomou providência alguma. Ao que parece, a CBF não presta atenção a isso, ou, quem sabe, é isso mesmo que ela quer que aconteça. Heber, o mais recente exemplo, fez o resultado do jogo no Allianz,  surrupiou dois pontos de um time que disputa o título do brasileirão, e, mesmo assim, já foi “sorteado” para um jogo na rodada seguinte.

E aí a gente lembra do juiz, que expulsou o Gabriel(Cor) por engano,  chorando na TV, se lamentando e se desculpando pelo erro cometido (ele sabia que ia se complicar errando naquele jogo e para aquele time, não é?), a gente lembra dele sendo punido também… lembramos do erro do árbitro, contrariando o que diz a regra, sendo consertado pelo tribunal no dia seguinte…

Colocar tantos holofotes na tal mala-branca agora, deu a impressão de ser apenas uma tentativa de se tirar o foco do que houve no jogo do Allianz, mas não adianta, todo mundo sabe… a “mala-branca” lava jato era/é mala-Fifa, de couro careca, modelo “manipulação de resultados 2005”, e já vem com apito.

Mas eu não acho que seja o fim do mundo a tal mala-branca. Pra mim, ela apenas significa que o time que está pagando não se garante muito na bola. Entrar em campo para ganhar, é, ou deveria ser, o objetivo de todos os times e  jogadores. A mala-preta é muito pior, é criminosa, e tem time que “viaja” com ela pelos campeonatos todos… e leva até na “mão”.

No entanto, agora, não podemos deixar de observar algumas outras coisas também…

Lembra quando Prass, já defendendo o Palmeiras, afirmou que, há alguns anos, quando defendia um outro clube, os jogadores desse clube – ele também – receberam mala-branca? Lembra da repercussão que teve? E do tanto que a imprensinha martelou o assunto? Lembra que, na época (há uns dois anos apenas) era totalmente ilegal receber um incentivo para ganhar um jogo? Prass passou a ser o ‘bandido’ da vez… O procurador rapidinho avisou que ia denunciar Prass, e as notícias falavam em até 720 dias de suspensão pra ele… falavam em eliminação, em caso de reincidência.

…………………………………….

Então,  receber incentivo para vencer é passível de punição (pagar o incentivo pode?), mas parece que agora não é mais… Você viu alguém do tribunal querendo denunciar jogadores do Cruzeiro? Ouviu falar sobre alguém querendo investigar as informações de cruzeirenses comemorando a mala-branca?  Viu algum portal afirmar que a mala-branca não é ilegal, como o UOL fez agora? Não, né?

Na época em que a coisa era com o Prass, tinha um artigo do CBJD para enquadrá-lo… Será que esse artigo deixou de existir?

…………………………………….

 

…………………………………….

A vontade e disposição do tribunal de denunciar jogadores são seletivas, têm dois pesos e duas medidas… sempre. E a vontade da imprensa de dar luzes, ou tirar as luzes de um fato, também é seletiva, e depende muito da conveniência, do clube que ela vai ajudar ou prejudicar… Não vai dar nada para os jogadores do Cruzeiro, nem ameaçados de denúncia eles serão – e isso me parece correto. Todo aquele exagero na época da declaração do Prass, todo aquele terror pra cima do atleta, a vontade de enquadrá-lo no tal artigo, era só porque era o Prass, jogador do…  Palmeiras. Ficou claro isso agora, não é mesmo?

O “pulo do gato” nessa história toda  era distrair as pessoas, amenizar o dano que Heber Roberto Lopes causou ao Palmeiras… Enquanto todos falavam da mala-branca, enquanto comparavam a maneira de agir da imprensa em relação ao  que Prass declarou há dois ou três anos, com a maneira que ela age agora em relação aos jogadores do Cruzeiro, o Heber, o picareta que produziu o empate no jogo do Allianz, foi esquecido, não foi cobrado… saiu de foco… os “erros” cometidos por ele deixaram de ser mostrados, não foram mais comentados… e ficou parecendo que eles nem existiram… ficou parecendo que ninguém percebeu que ele garfou dois pontos do Palmeiras.

O Palmeiras que tome muito cuidado no Derby… O perigo é a “mala-preta”. Depois, não adiantará reclamar… e a imprensinha certamente tratará de escurecer todos os “erros”, tirá-los da visão do torcedor… se eles forem prejudiciais ao Palmeiras, claro.

 

 

 

Com o Palmeiras na iminência de conquistar um campeonato brasileiro – tem 98% de chances; falta só 1 ponto, que precisa ser conquistado para o Verdão ser campeão -, o pessoal perde um pouco a noção do que escrever nas redações por aí. O braço fica pesado por causa do cotovelo inchado, a articulação fica travada, e a escrita fica um tanto quanto comprometida…

A (falta de) pauta da vez é saber como era o mundo em 1994, ou o que mudou de 94 pra cá, é falar em “fila”… Por um acaso você leu algo parecido com isso em 1990, por exemplo, quando um time conseguiu conquistar um campeonato nacional pela primeira vez, 31 anos depois do campeonato começar a ser disputado? Leu algo parecido quando o Galo – sem ganhar o campeonato há 45 anos –  liderava o Brasileirão ano passado (antes de ser tirado da liderança no apito), ou quando o Santos ganhou o Brasileiro em 2002, depois de 34 anos da sua última conquista na competição? Não, né? Então…

E teve muito clube aí com jejuns consideráveis de campeonatos brasileiros…

Santos – 34 anos – de 1968 à 2002
Corinthians – 31 anos –  de 1959 à 1990 (quando conquistou seu primeiro título nacional)
São Paulo – 18 anos – de 1959 à 1977
Flamengo – 21 anos – de 1959 à 1980
Fluminense – 17 anos – de 1992 à 2009
Vasco – 16 anos – a última conquista foi em 2000
Botafogo – 27 anos – de 1968 à 1995
Inter – 37 anos – a última conquista foi em 1979
Grêmio – 22 anos – de 1959 à 1981 (atualmente, está há 20 anos sem conquistar o campeonato)
Cruzeiro – 37 anos – de 1966 à 2003
Atlético-MG – 45 anos – ganhou seu único título em 1971

No entanto, ‘estar na fila’ é outra coisa, é estar na seca, sem conquistar nada, nem um par ou ímpar. Não tem fila nenhuma para o Palmeiras, afinal, nesses 22 anos, ele conquistou 9 títulos: 1996 (Paulistão), 1998 (Copa do Brasil), 1998 (Copa Mercosul), 1999 (Libertadores), 2000 (Copa dos Campeões), 2000 (Copa Rio-SP), 2008 (Paulistão), 2012 (Copa do Brasil), 2015 (Copa do Brasil).

Mas ele ficou 22 anos sem conquistar um campeonato brasileiro, é verdade, e a press quer saber o que mudou nesses 22 anos…

Embora muita coisa tenha mudado no mundo desde o último campeonato brasileiro conquistado pelo Palmeiras em 1994, no futebol algumas coisas parecem estar exatamente iguais hoje, em 2016…

– Em 1994, o clube mais bem estruturado e mais bem administrado do Brasil era o Palmeiras. Em 2016, o clube mais bem estruturado e mais bem administrado do Brasil é o… Palmeiras.

– Em 1994, o clube que tinha mais receitas, o que faturava mais, era o Palmeiras. Em 2016…… é o Palmeiras também.

– Em 1994, a camisa de time mais valiosa do país era a do Palmeiras; em 2016, a camisa mais valiosa do Brasil é a do Palmeiras.

– Em 1994, o clube onde os jogadores todos preferiam jogar era o Palmeiras. Em 2016, eles continuam preferindo jogar no Palmeiras.

– Em 1994, o clube com mais títulos nacionais era o Palmeiras; em 2016, o clube com mais títulos nacionais continua sendo o Palmeiras (nenhum clube conseguiu a façanha de ultrapassá-lo nesses 22 anos).

– Em 1994, o grande freguês do Palmeiras era o ‘Cu rintia’; em 2016, o freguês continua o mesmo.

– Em 94, a torcida mais apaixonada e diferenciada do Brasil era a do Palmeiras; em 2016, continua sendo a do Palmeiras.

Agora, tem uma coisinha que não mudou, mas aumentou assustadoramente… a inveja dos rivais, principalmente os da imprensinha – que pareciam mais profissionais e isentos em 1994. Não tem jeito, gente. Entra pra seita… a “seita” que dói menos!

Ia ser uma postagem no Facebook, mas, como virou textão, veio parar no blog…

Ontem (14/10), recebi muitos cumprimentos pelo meu aniversário, via timeline do FB, do TT, via inbox, DMs, e-mails, áudios, ligações, whatsapp… recebi cumprimentos de parmeras de várias localidades do país,  recebi cumprimentos dos EUA, do Japão, da Itália, da Turquia,  recebi carinho até de Amsterdã… coisas que esse mundo virtual faz acontecer…

Não consegui, infelizmente,  responder a todas as mensagens, porque as li na hora, mas não pude responder no mesmo momento e, depois, já não conseguia ter acesso a todas elas. Mas eu quero agradecer cada amigo pela gentileza de ter me oferecido um minutinho do seu tempo, do seu carinho, da sua palestrinidade… pelos bolos parmeras, pelos porquinhos, flores, abraços, beijos, e pelas palavras tão gentis. Vocês todos me deram muito mais do que eu mereço… Muito obrigada, seus lindos! <3

E como praticamente todas as mensagens me desejavam como presente “aquilo” que nós todos queremos ganhar… fiquei pensando  que é hora de gastarmos todo o “tesouro”  que temos guardado – no coração, na alma – no presente de todos os aniversários e aniversariantes do ano… no nosso presente de Natal… É hora de criarmos aquela energia mágica, maravilhosa (mais maravilhosa ainda do que já tem sido),   é hora de entrarmos no gramado, e de atuarmos fora dele também… pelo Palmeiras… para defender os interesses do Palmeiras.

Estamos acompanhando a prática espúria nos bastidores, a mutreta, tão habitual, da CBF (atolada em corrupção), da rgt  – e todos os seus tentáculos no mundo da comunicação -, dos árbitros sacanas e dos “profissionais” de imprensa – que, de dentro do esgoto que chamam de “redação”, ou dos bueiros televisivos, sempre fazem o trabalho de legitimar a podridão (parecido com aquele “ah, mas já roubavam antes do PT” , “ah, é golpe”)… Sabemos o que pretendem. Já vimos isso tantas vezes… vimos isso “ontem” mesmo, no brasileirão de 2015…

Sujeira (uma “reunião de condomínio” dentro de campo e dez minutos de informações EXTRA CAMPO para se anular um gol – em qual país você já viu isso? – súmula de jogo entregue só no dia seguinte à partida, e sem as informações exatas sobre o ocorrido), desonestidade, verdades distorcidas, moral seletiva (se é seletiva, não é moral, é falta dela), tentando se sobrepor a trabalho sério, a planejamento, reestruturação financeira – que levantou um clube, enquanto os restantes não sabem se vendem a janta pra pagar o almoço, ou vendem o almoço pra pagar a janta…

Os de “caráter seletivo” perderam a vergonha de vez  – na Fox, um “profissional” lembrou/sugeriu (só faltou pedir) ao jogador santista, que se o Santos perder para o time carioca na penúltima rodada, ele pode ” se vingar e tirar o título” do Palmeiras. Será que querem que o Botafogo, que enfrentará o Palmeiras nessa mesma rodada, entregue o jogo e, por rivalidade regional, tire as chances do outro time carioca? É uma depravação e  nem disfarçam mais (vou falar sobre isso em outra postagem)… 
 .
O grande vilão  a ser combatido é o que faz tudo certo… morrem de raiva daquele que prima pela honestidade, pela lisura… Essa “filosofia de vida” está matando o Brasil e ninguém se dá conta disso… a “Alemanha” faz “7 x 1” aqui todos os dias… 
 .
Portanto, somos nós com nós mesmos.  O Palmeiras só tem a nós com quem contar… e nós só temos o Palmeiras. E, se estão nos dando as “pilhas”, vamos aproveitar e carregar as nossas baterias com elas… não é mesmo? 😉
Que a partir de hoje, e durante as partidas, esteja encerrado o ciclo do “Ah, mas o Cuca errou quando tirou o Huguinho e deixou o Zezinho…”, “ah, mas eu prefiro o Luisinho ao Huguinho…”, “como ele pôde tirar o Cebolinha do jogo?”“ah, mas o Franjinha não jogou bem como poderia…”, “ah, mas ele perdeu um gol feito…”,  “Ah, mas se o Donald tivesse passado a bola pro Mickey…”, “Ah, o Gastão está com a cabeça em outras coisas”
Basta disso agora.
 .
É o Palmeiras, o nosso Palmeiras, pôxa!!
É o Palmeiras, líder há 21 rodadas…
É o Palmeiras, do melhor ataque e melhor saldo de gols…
É o Palmeiras, que o “Huguinho”, o “Zezinho” e o “Luisinho” trouxeram até aqui…
É o Palmeiras, a 8 partidas de um sonho…
É o Palmeiras, que nos tira o sono, e por quem nós fazemos qualquer coisa…
É o Palmeiras, que está em todas as nossas preces…
É o Palmeiras,  que nos faz chorar de emoção, alegria, e nos faz sentir um amor sem medidas…
 .

Querem sacanear o Palmeiras… E nós não vamos deixar.
.
Chegou a hora de sermos o Jailsão da Massa se esticando todo pra colocar a bola pra fora, de sermos o Prass cobrando pênalti para conquistar um título; a hora de sermos o Dudu driblando o inimigo e decidindo em uma final; de sermos o Gabriel Jesus apanhando o tempo todo e não desistindo; de sermos o Mito, que para no ar antes de fazer um gol…  ou  o Mina, que defende tudo, balança a rede e vai dançar de alegria… é hora de sermos o Alecsandro, que superando a mutreta e sacanagem premeditada do tribunal, entra em campo e vai pro gol… de sermos o Rafa, o Barrios, de gols decisivos; de sermos Moisés “abrindo” os caminhos para o time passar…
.
Chegou a hora de fazermos mais, de fazermos o “impossível” e sermos o “Zé Roberto tirando aquela bola em cima da  risca”… hora de mostrarmos ao Zé que aquele esforço, do c#@alho, que ele fez, vai virar taça sim!  Chegou a hora de fazermos nossos jogadores sentirem, de verdade, que estamos com eles em qualquer situação…
.
Vamos apoiar e defender o Verdão! Vamos apoiar e defender quem quer que entre em campo com a nossa camisa! Vamos torcer para que os erros – caso aconteçam – virem acertos… Vamos mostrar ao nosso time que acreditamos, muito, nele, que jogamos com ele… e que só queremos em troca muita, mas muita raça e dedicação.
.
O jogador do Palmeiras é o torcedor em campo, e o torcedor é o jogador na bancada…
.
Dissemos lá no começo… “JUNTOS PELO TÍTULO”… e é isso, JUNTOS VAMOS BUSCAR!
.
É uma guerra, Verdão, contra tudo e contra todos! Se não fosse assim não seria o Palmeiras, não seríamos nós! E de guerra nós somos bons, desde 1914; a Arrancada Heróica de 42 não nos deixa mentir. E é essa guerra, essa luta e esse monte de inimigos e sacanagens contra nós que carimbam cada título nosso com 100% de honra, dignidade e grandeza. É ela que transforma nossos jogadores em ídolos, inesquecíveis e imortais…
.
Na mão grande não vão levar, não, porque AQUI É PALMEIRAS, P#@RRA, e os palestrinos vão à luta!
.
BOOOOOOORA SER CAMPEÃO, VERDÃO! 

.

O Blog da Clorofila mudou de servidor – está mudando de lay-out também – e, na mudança, esse texto tinha sido perdido.  Por isso, está sendo postado outra vez.

Palmeiras 4 x 0 no Atlético-Pr…

Ah, mas daqui a algumas rodadas virá a sequência difícil, se passar bem por ela vamos saber se tem time mesmo para brigar pelo título…”

“O Grêmio não tomou nenhum gol até agora, é a melhor defesa, invicta…”

“Mas jogar contra o Flamengo fora do Allianz não vai ser fácil…”

“Contra o Corinthians é outro campeonato e, em Itaquera, é jogo muito difícil…”

“Chegar à liderança muito cedo não é vantagem, porque é mais difícil se manter no topo da tabela…”

“O Palmeiras deve cair na tabela na 12ª rodada do campeonato…”

“O Figueirense é time pequeno, mas anda tirando ponto de time grande… tem que tomar muito cuidado.”

“Ninguém conseguiu ganhar do Sport lá na Ilha…”

“Ah, mas o Santos vem mordido, vai querer se desforrar pelo título perdido na Copa do Brasil…”

“Ganhar do Inter lá não é fácil, ele sempre leva vantagem sobre o Palmeiras…”

“A tabela do Palmeiras é mais fácil que a dos outros…”

“Time que perde pra esse time horroroso do Galo, em casa, não vai brigar pelo título…”

“Ser campeão do primeiro turno não quer dizer nada… é no segundo turno mesmo que se vê quem tem cacife pra brigar pelo título…”

Tanta coisa pra festejar, tantas etapas do caminho pra comemorar, pra curtir… mas não nos é permitido… sempre tem um senão… sempre tem um “na próxima rodada é que vai dar pra se ter uma ideia”…

As arbitragens nos tirando pontos preciosos… e o Palmeiras na ponta… Fluminense, Grêmio, Flamengo, Corinthians, Inter… batidos pelo Palmeiras… que “não ia ganhar na sequência difícil”…

“Sem o Prass vai ser quase impossível para o Palmeiras manter o aproveitamento…”

O segundo turno tem início… e vem novamente a sequência difícil… Fluminense, São Paulo, Grêmio, Flamengo, Corinthians… 11 pontos em 15… nenhuma derrota…

“Ah, mas o Palmeiras não joga bonito, faz muitos gols de cabeça…”

Melhor ataque do Brasileirão… 45 gols…

Ah, mas o cheiro disso, o cheirinho daquilo…”

“Será que vai ser nessa rodada que o time “Y” vai assumir a ponta?”

“Ah, mas o futebol do Palmeiras é o Cucabol; o time ‘wxyz’ sim joga o futebol mais objetivo do campeonato…”

“Ah, mas se somar os quadrados dos catetos da hipotenusa, dividir pela idade do Zagallo, multiplicar pelos pênaltis que o Zico perdeu na Copa do Mundo, e somar com um penta que determinado clube nunca ganhou, vai dar o número “X”, que mostra que o time que não liderou a competição em nenhuma rodada tem mais chances…”

“Ah, mas o Palmeiras usa a perna esquerda só para “tomar o ônibus”…

“Ah, mas o elenco está em crise, porque o jogador “X”, durante o almoço, pediu para o Cuca passar o sal e ele não passou…

“Ah, mas o futebol do time “X” é o mais objetivo…”

“Ah, mas agora tem que tomar cuidado com os times de baixo da tabela… o Palmeiras costuma se enroscar com eles…”

“Palmeiras tenta afastar retrospecto negativo na liderança…”

“Não vai ser fácil jogar contra o Santa lá…”

Um golaço maravilhoso, de muita categoria, de Zé Roberto… o empate do Santa… um gol lindo do Leandro Pereira… novo empate do Santa… mais um gol lindo, de Roger Guedes… e vitória do Palmeiras,…

57 pontos.. Líder há 19 rodadas, 50 gols marcados, melhor ataque, melhor saldo de gols… 11 rodadas sem perder… o único time invicto do segundo turno…

3 pontos à frente do Flamengo, o segundo da tabela… 5 pontos à frente do Galo… 9 pontos à frente do Santos… 11 pontos à frente do Fluminense, na quinta posição… 16 pontos à frente do seu maior rival…

6 pontos conquistados diante do Fluminense,  4 pontos conquistados em dois jogos diante do Flamengo,  4 pontos conquistados diante do Grêmio,  6 pontos conquistados em cima do maior rival, o Corinthians…

Faltando 10 rodadas…

Será que eu já posso me sentir feliz com o meu time, imprensinha? Você me permite?

Já posso me orgulhar do que ele fez até agora? Posso achar que, até mesmo quando não jogamos tão bem, quando estamos desfalcados de peças importantes, o meu time tá cascudo e dá conta do recado?

Posso acreditar que o Palmeiras ganha com Cucabol, ganha com Chutebol… e, se bobear, ganha até com Joelhobol?

Posso achar que gols de cabeça valem tanto quanto gols feitos com o pé, com as costas,  a coxa, a barriga, o peito, o calcanhar, o joelho??

Posso alçar o Palmeiras à condição de forte candidato ao título? Você me autoriza, imprensinha? Os torcedores profissionais de imprensa me permitem?

Posso, pelo menos, sonhar com essa conquista? Posso desejá-la e achar que meu time tem totais condições de ser o campeão?

Posso sentir um nó na garganta e uma enorme vontade de chorar quando percebo que está sim se tornando realidade?

Posso me emocionar e deixar o meu coração entrar na “vibe” do enea mesmo sabendo que falta tão pouco e ainda falta tanto?  Você deixa, press?

Os torcedores travestidos de jornalistas, que torcem descaradamente por outro time, e fazem essa campanha nojenta contra o Palmeiras, me permitem?

Sim? Vocês  deixam? Ah… muito obrigada, imprensinha! Muito obrigada, torcedores profissionais de imprensa. Vocês são todos muito “gentis”, “isentos” e “profissionais”… “orgulho” do jornalismo esportivo do Brasil.

BOOOOOORA SER CAMPEÃO, PALMEIRAS, SEU LINDO!

VIVA O CUCABOL! E QUE TUDO MAIS VÁ PRA “PUT A KEEP ARE YOU”!!

E então, ontem, a Fifa parabenizou o Palmeiras pela conquista do Mundial de 51, uma conquista que o cotovelo de um monte de gente insiste em negar…

E então, a Fifa escreveu que “verde era a cor da inveja”, e se referiu ao Palmeiras como “first global champion” – o Ibama não consegue nem calcular a quantidade de gambás (e outros bichos) que foram dizimados com essas afirmações…

Aí, parte da imprensa tupiniquim, a parte dos torcedores (rivais) profissionais de imprensa, se viu meio obrigada a noticiar a homenagem da Fifa ao Palmeiras, uma vez que os palestrinos veicularam as imagens dessa homenagem até não querer mais. Mas a imprensa não foi capaz de traduzir todas as palavras de  “first global champion”, não foi capaz de usar a palavra que tanto a incomoda… fizeram questão de não traduzir “global” como “mundial”, que seria o termo que mais comum aos brasileiros. Embora o significado seja o mesmo, não costumamos dizer aqui “campeão global”. Chegou a ser engraçado ler as tais manchetes.

Talvez, tenha doído muito a articulação entre o braço e o antebraço de uns; talvez, tenha doído o “curanchinho” de outros… talvez, se valendo da ignorância de muitos, tenha a imprensa feito uma última tentativa de fazer parecer diferente o que é fato consumado, é história… who knows?

Mas vamos lá… não exige muito dos neurônios. Até os dois que eu possuo – Edmundo e Valdivia – dão conta do recado…

Primeiro, vamos procurar os sinônimos (palavras de mesmo significado) para o termo “global”, usado em inglês…

Global-sinônimo

Um dos sinônimos é “worldwide”…

E qual será o significado de “worldwide”?

Tcharam…  M-U-N-D-I-A-L !!! Até o tradutor do Google sabe isso.

worldwide-significado

OMG!! Mundial? Como assim?

Será que no dicionário Inglês-Português é mundial também? “Não podice”! “Quitaconteceno??”

I’m sorry, people…

global-tradução

Então, né? Mais do que isso só se for desenhando… Palmeiras “first global champion” = PALMEIRAS PRIMEIRO CAMPEÃO MUNDIAL !! Consummatum est!

Força no analgésico e no antinflamatório, “rivaus”!  😉

 

Sinto muito, imprensinha, não foi dessa vez… e não será da próxima também…

Mimimi… o “Lava-jato” é líder até  que o Palmeiras jogue (aham. ‘Jornaleiro’ mal informado ou mal intencionado?)… mimimi… o Palmeiras não ganha fora de casa (e tem mais pontos que todo mundo)… mimimi… Os times que têm menos pontos jogam mais bonito (por isso é que o Palmeiras é o que faz mais gols, né?)… mimimi… Gabriel Jesus não é tudo isso (10 gols e 4 assistências em 13 jogos do Brasileirão)… mimimi… O Palmeiras só pegou time fácil (jogou com 5 dos que ocupam as oito primeiras posições)… mimimi… o Palmeiras vai cair da liderança na 12ª rodada (Mãe Dinah, é você?)… mimimi… a torcida tá cantando música de campeão, ainda é muito cedo pra isso (música que ela canta há ‘trocentos’ anos e só a imprensinha não ouviu)… que choradeira dos torcedores (rivais) profissionais de imprensa (e continuaram chorando nesses dias de paralisação do Brasileiro)…

Choraram tanto, que lá em Recife estava até chovendo na hora do jogo do Verdão contra o Sport.

O adversário era/é fraco, mas costuma ser uma carniça quando joga contra o Palmeiras, aliás, repare, todo mundo quer virar Godzilla contra o Verdão. Conhecem o tamanho da fera.

E não importa se o adversário é mais fraco ou mais forte, todo jogo vale três pontos, e temos que buscá-los, vencendo adversários e arbitragens também… Por isso, Cuca, mesmo com vários jogadores importantes pendurados (quem não sabia o que o juiz faria com eles?), colocou força máxima em campo, ou quase. Duduzinho, acabou vetado; CX começou no banco; Barrios, que está voltando de contusão, também estava no banco; Egídio ainda não voltara; Dracena, não tinha sido relacionado – Yerri Mina faria a sua estreia na zaga -, e Erik seria titular no ataque.

E o Palmeiras, para tristeza da imprensinha chorona, dos adversários e de alguns “profissionais” de arbitragem, venceu, convenceu, e saiu de campo mais líder do que nunca. 28 pontos em 13 jogos, 9 vitórias, o melhor ataque (29 gols), 16 gols de saldo, 71.8% de aproveitamento, o artilheiro do campeonato, e na liderança desde a 9ª rodada. Tá bem o Palmeiras, hein?

O jogo foi tranquilo, um pouco mais disputado em alguns momentos, mas no geral bastante administrável para o Palmeiras.

Mesmo desfalcado de Dudu, o Palmeiras se manteve totalmente ofensivo, e desde o começo, como tem sido peculiar ao time de Cuca.

O relógio ainda ia marcar 10 minutos de jogo, quando Jesus, o artilheiro do campeonato, generoso como ele só, serviu Erik com um belo cruzamento, e ele, na cara do goleiro, apenas teve que desviar pra guardar. E dá-lhe festa palestrina na casa do inimigo.

Seguro, com Thiago Santos no meio, o Palmeiras, sempre ofensivo, levando perigo com Jesus, Guedes, Erik, Tche Tche, Moisés, não facilitava a vida do Sport; eles, atrás no placar, querendo tirar o prejuízo, tentavam com chutões, parecendo até o time do MO e não do “Oshvaldo”… A única chance inimiga, realmente perigosa, no primeiro tempo, foi uma cobrança de falta do falastrão Diego Souza, que Prass, seguro, mandou pra fora – DS pisa em adversário, não toma cartão vermelho e nem amarelo, mas tem a cara de pau de reclamar do árbitro depois do jogo.

No segundo tempo, o dono da casa veio determinado a buscar a reação. Numa disputa de bola dentro da área, Mina se atrapalhou e se enroscou com Rogério, e a bola sobrou para Gabriel Xavier empatar a partida.

O Palmeiras continuou ofensivo e nos minutos seguintes ao gol tomado teve duas oportunidades com Jesus – numa delas, a bola passou pertinho; em outra, a zaga tirou.

E então, em 6 minutinhos o Palmeiras mostraria que tinha ido à Recife buscar 3 pontos e ratificar a liderança que já era dele mesmo sem jogar…

Aos 20′, Thiago Santos roubou uma bola quase no meio do campo, deu um passe lindo pra Jesus lá na frente (passe com cara do Mago), e o artilheiro do campeonato, entrando na área em velocidade, fuzilou pro gol. Ah, menino Jesus, seu lindo (Xô, Barça, Bayern, Juve, Internazionale…)!

A parmerada enlouquecia na Ilha do Retiro…

Não tinha nem acabado a comemoração da galera, quando Jesus, meteu uma bola por cima do adversário e ele deixou o braço e derrubou nosso atacante… Pênalti! Cleiton Xavier, que entrara aos 18′ em lugar de Jean, foi lá, bateu no canto direito alto e fechou a conta. DÁ-LHE, PORCO! DÁ-LHE, LÍDER!

O Sport até tentou descontar, mas Prass estava esperto, e o Palmeiras, sem deixar de ser ofensivo (Jesus quase marcou mais um), administrava a vantagem que construíra, e com gritos de “Olé” da sua torcida, manteve a vantagem até o juiz apitar o final de jogo. Que maravilha! O líder, cada vez mais líder…

Tudo certinho para o Palmeiras… pena que as arbitragens estejam fazendo de tudo para atrapalhar o seu caminho…

E o Daronco, o árbitro da partida, não escapou do que tem sido usual em nossos jogos, garfou o Palmeiras também.

Pra começar, esse negócio de juiz marcar faltas pra um time e ignorar as que o outro sofre, esse negócio de deixar um bater e amarelar quem toma porrada, esse negócio de inverter escanteio em tiro de meta, ainda que não sejam “erros” capitais, mudam completamente a dinâmica de uma partida… O favorecido pelo apito, sentindo-se mais “protegido”, digamos assim, se enche de vontade, enquanto que o prejudicado vai se irritando, enervando, começa a reclamar…

O mesmo juiz que deixou passar batido essa agressão aqui (você se lembra quando Valdivia, por muito menos, foi expulso e depois denunciado pelo STJD?), de Diego Souza sobre Thiago Santos, logo depois mostrou amarelo para o Erik… não que o Erik não merecesse o amarelo, mas o Diego Souza merecia o vermelho e o Daronco nem falta marcou…

Diego-Souza-pisa-ThiagoSantos-blog

22:40 min -Tche Tche, na bandeirinha de escanteio, protegia a bola; o jogador do Sport, que tentava tomá-la dele, o agarrava, então, chegou mais um adversário, que deu um tranco e levantou o Tche Tche, uma falta dura, clara, uma “puta” falta, e o Daronco deu… tiro de meta (o vídeo com as imagens está no final dessa postagem). Tava fácil a vida dos jogadores do Sport, o juiz não assinalava nem as faltas que eles cometiam, que dirá mostrar cartão pra eles.

23:15 min – Roger Guedes desce em velocidade até a linha de fundo, cruza e o goleiro manda pra escanteio… o bandeira assinala que a bola saiu e Daronco dá tiro de meta. Só que a bola não tinha saído coisa nenhuma (em jogos do Palmeiras, árbitros e bandeiras parecem que nunca atuaram numa partida sequer, porque “desconhecem” as regrinhas mais básicas de arbitragem).

No segundo tempo, logo aos 10:05 min, Gabriel Jesus tenta dar uma “caneta” em Samuel e leva cotovelada no queixo. Daronco dá amarelo para Samuel e para Jesus. ‘Canetas’, são permitidas no futebol; cotoveladas, não, mas Daronco tirou G. Jesus, o artilheiro do campeonato, do próximo jogo do Palmeiras (ele estava pendurado), de um clássico, sem que ele tivesse feito absolutamente nada para levar cartão.

Ninguém pode receber cartão por ter levado uma cotovelada. É para imaginarmos que esse cartão tava encomendado, ou não? Diego Souza pisou Thiago Santos e o juiz nem falta marcou, Tche Tche foi levantado com um tranco e ele também não marcou nem falta, mas para G.Jesus teve cartão? Me  engana  que eu gosto, “seo” Daronco (o Palmeiras que fique bem esperto na próxima partida. As “forças ocultas” estão agindo…).

18 min – De novo, Roger Guedes  corre até a linha de fundo, se estica todo e cruza, mas o auxiliar dá a saída de bola e o árbitro marca tiro de meta. Só  que, de novo, a bola não tinha saído.

Veja os lances:

No final da história, Jesus, Roger Guedes e Thiago Santos, todos pendurados, tinham levado cartão amarelo (quem não sabia que eles seriam amarelados, não é mesmo?).

Tá difícil a vida do Palmeiras tendo que vencer adversários e arbitragens. Não acredito que todos esses erros, que prejudicam o Palmeiras – já tiraram uns 5 pontinhos dele nesse Brasileirão – e favorecem os seus adversários sejam apenas erros, afinal, árbitro nenhum erra a nosso favor, não é mesmo? Não queremos ser favorecidos de maneira alguma, mas já estamos com o saco cheio de sermos roubados.

E eu continuo achando que isso tem um(ns) mandante(s)…

O mimimi continua, tá todo mundo de cotovelo doendo com o Palmeiras na liderança… vamos acompanhar o que a arbitragem fará no jogo contra as sardinhas…

ABRE O OLHO, PALMEIRAS! ESTÃO QUERENDO LHE TOMAR A LIDERANÇA, MAS NÃO É NA BOLA, É NO APITO!

O Palmeiras estreou na Libertadores com um 2 x 2 diante do River-URU. Um resultado ruim? Não. Em Libertadores, um empate fora de casa não é um mau resultado, porém, porque o time do River é um time fraco, e porque poderíamos tê-lo vencido – estivemos à frente do placar por duas vezes -, porque demos mole no gols que eles fizeram, acabamos achando bem ruim o placar final.

Isso é normal, e as críticas e cobranças que vieram depois são justas – não confunda esculhambar o time com cobrar um futebol melhor -, e fazem parte da relação time-torcedor.

Mas, para que sejamos justos também, é preciso admitir que o Palmeiras se apresentou melhor do que nas últimas três partidas, com uma postura melhor, só que ainda errando muitas coisas, ainda desorganizado coletivamente (força, MO, muda esse esquema aí. Coragem!). Falta um camisa 10 no time, e falta muito,  daquele, que sabe das coisas, que veja os espaços escondidos – a diretoria esqueceu dessa contratação quando dispensou Valdivia; falta também um companheiro para Vitor Hugo na zaga, um xerifão – Roger começa a agradar a torcida.

No entanto, tivemos bons momentos na partida, daqueles de pular do sofá. Que passe bonito do Dudu pro gol do Jean, e que conclusão certeira, de bico, de quem sabe quando o óbvio é a melhor opção pra se balançar a rede. Que jogada linda, no chão, no gol do Jesus, que passe maravilhoso, de peito(!!!), do Alecsandro. Tivemos outras oportunidades em que a bola passou pertinho.

Vale lembrarmos que o Palmeiras foi ao Uruguai com o seu cartão “Roubocard Internacional”, e foi roubado fora de seu país também. Erik sofreu pênalti e o juiz não viu nada demais, mas, em compensação, qualquer encostada nos uruguaios, que “apitavam a partida”, era falta, e muitas delas ainda eram desnecessariamente punidas com cartão. E os jogadores do River não se faziam de rogados, qualquer encostada parecia facada, tiro, dengue, zika, chikungunya…

A rigidez da arbitragem era via de mão única. O juiz deixava de marcar muitas faltas duras sofridas pelos palmeirenses e, quando marcava, deixava de amarelar os atletas que mereciam cartão – mas amarelou meio time do Palmeiras. E eu ficava pensando por quais motivos um time tão sem expressão como o River tinha essa moral toda com a arbitragem…

Mas, depois que o jogo acabou, parecia que o Palmeiras tinha sido eliminado da competição – na primeira partida da Fase de Grupos -, e “levando 7 x 1 da Alemanha”. Um escarcéu! A imprensinha aproveitou a brecha, tentando fazer o início do voo 2016 do Palmeiras atravessar uma grande turbulência …

Juca KPTfuro, aquele, que faz vistas grossas pras mazelas do seu time (e do seu partido), que nada fala dos patrocinadores sem CNPJ, ou do panamenho site de apostas, mas que aponta qualquer cisco no olho do vizinho, tratou logo de publicar: “Empate complica o Palmeiras”. Oi?? Se complica o Palmeiras, visitante, o que dizer do dono da casa então? Já está eliminado? E os outros dois do grupo, que ainda vão jogar, só têm duas possibilidades de resultado: empate, ou a vitória de um deles. E se empatar, os dois estarão complicados também? E, no caso de vitória de um deles, o que perder, já se estrepou?

É “boa vontade” demais do jornaleiro “complicar” o Palmeiras na primeira partida da Fase de Grupos, você não acha? Mesmo porque, ninguém pode afirmar quem vai ganhar de quem antes dos jogos acontecerem; ninguém pode garantir que Nacional e Rosario, do grupo do Palmeiras, vão fazer 6 pontos diante do River por mais que isso pareça provável. Será que ele, jornaleiro, já esqueceu “daquele” time brasileiro que escolheu o Guarani-PAR, numa outra Libertadores, por esse time ser o mais fraco do grupo, e que acabou sendo eliminado por ele? Já esqueceu do Tolima?

Esqueceram que o campeão da Copa do Brasil 2015 tinha empatado com o Sampaio Correia, fora, e  com o Asa, no Allianz Parque, no início da competição? As pessoas parecem “esquecer” certas coisas de propósito.

O SPFW , há poucos dias, pela Pré-Libertadores, empatou lá no Peru com o “poderoso” Cesar Vallejo.

Mas as notícias… como elas são diferentes para times diferentes e resultados semelhantes (a imprensa é descaradamente parcial). Para o SPFW, mesmo jogando um mata-mata, ninguém achou ruim, nem mesmo preocupante, ele ter empatado com o fraquíssimo Cesar Vallejo.

Numa análise do jogo, encontrada num blog, na página do SporTV, tem até uma explicação para ninguém achar nada sobre esse empate:

empate-bambi6

Porque é início de ano, não dá mesmo para comentaristas, blogueiros e palpiteiros tentarem adivinhar o futuro dos times. Isso é verdade e me parece bastante sensato. Ninguém pode adivinhar, ainda mais em começo de temporada (pena que com um outro empate em início de temporada o jornalista mude o seu tão sensato e condescendente critério).

A análise continua…

empate-bambi5

“Mas tem que separar o resultado do desempenho” (só quando convém?), “É muito melhor empatar jogando bem do que ganhar sem convencer”. Oi?? Melhor empatar do que ganhar?? Em mata-mata de Libertadores? Aham… ( ah, se o Brasil tivesse ganhado da Alemanha jogando mal, né? D-u-v-i-d-o que teria um jornaleiro sequer para reclamar disso).

E todas as notícias foram boazinhas com o empate leonor no Peru – empatar fora só passa a ser ruim, só vai complicar mesmo, se o time jogar de verde e morar nas Perdizes…

empate-bambiempate-bambi1empate-bambi2No jogo da volta, o São Paulo não jogou bem e ganhou por 1 x 0, gol marcado  aos 43 do segundo tempo. Mas quem lê…

empate-bambi3

E qual foi a pauta da análise do “jornalista sensato”? Preferiu encher a bola do jogador que fez o gol e, do time mesmo, só falou isso:

empate-bambi4

Justiça? Mas não era ruim ganhar sem convencer? Então, né?

Vejamos o que disse a imprensinha sobre o empate do Palmeiras…

Antes mesmo da partida, já éramos brindados com notícias sem noção e essencialmente venenosas:

Rival da estreia na Libertadores gasta em um mês o que Palmeiras

ESPN.com.br – ‎16 de fev de 2016‎
De acordo com o jornal uruguaio El País, o custo mensal do River é de US$ 150 mil (cerca de R$ 600 mil), enquanto o custo anual é de US$ 1,8 milhões (R$ 7,2 milhões). … O Palmeiras, por sua vez, trabalha com gastos de R$ 330 milhões para 2016.
Veneno puro… O que se apreende das entrelinhas é: “torcedor palmeirense, o seu time tem a obrigação de ganhar”(só o meu?). Não teria outro motivo para que se comparassem os gastos mensais dos clubes. Mesmo porque, o que o Palmeiras tem a ver com os gastos do  adversário? E o que a imprensa tem a ver com os gastos do Palmeiras? É o Palmeiras, e demais clubes, que abrem a possibilidade dos jornaleiros esportivos estarem empregados e não o contrário.
(Será que a ESPN calculou quanto gastava o Corinthians quando foi eliminado pelo Guarani-PAR, ou pelo Tolima? Calculou a diferença de gastos com o Cobresal, de quem só conseguiram ganhar, com um gol contra, aos 47′ do segundo tempo? Comparou a folha dos bambis com a do Cesar Vallejo? Com a do Strongest? Com a da Ponte Preta, quando essa eliminou o time leonor de uma outra competição?).
As palavras são escolhidas “a dedo”…”bobeia”, “tropeça”, “velhos erros”, “desperdiça”, “tem que vencer”…
empate-PalmeirasLibertadoresESPNempate-PalmeirasLibertadores2empate-PalmeirasLibertadoresESPN1
E, veja na imagem abaixo, o mesmo jornalista, tão sensato e condescendente com o SPFW, pareceu mudar de ideia sobre times em início de temporada quando se referiu  ao Palmeiras : “Time grande TEM QUE atacar, ter volume de jogo E, NATURALMENTE, VENCER NA SUA ESTREIA“. Só vale pro Palmeiras esse “tem que, naturalmente, vencer na sua estreia”?

empate-PalmeirasLibertadores

empate-PalmeirasLibertadores1

Ele afirma que “o resultado foi péssimo”. E coloca nas linhas e entrelinhas que Marcelo Oliveira, que acabou de nos dar um título nacional, será demitido se o Palmeiras não ganhar do Santos. A imprensinha parece fazer de tudo para fritar o MO. Pra jogar a torcida contra time, técnico e diretoria. É turbulência no Verdão o que ela quer.

Mas aí… o dia amanheceu, a tarde passou e chegou a noite do dia seguinte… E o SPFW, jogando aqui em SP, perdeu do Strongest, que não vencia uma partida de Libertadores fora de casa há 34 anos.

Imagina se fosse com o Palmeiras? Mas pra eles não tem tropeço, não tem resultado péssimo… não tem gasto mensal  dos dois clubes, o jornalista que acha que time grande tem que vencer, o que tem que fazer valer a folha salarial mais alta do que a do adversário, no final do dia seguinte ainda não tinha escrito nada sobre esse jogo. Os demais, além de algumas poucas manchetes falando em vexame, foram na mesma alisada de sempre:

São Paulo pressiona, cai em ‘pegadinha’ do Strongest e perde na
ESPN.com.br

Pegadinha? O que a ESPN chama de “pegadinha” é uma jogada ensaiada, trabalho de técnico e time.

São Paulo abre a Libertadores com derrota para Strongest

Terra Brasil
Yahoo Esportes
ESPN.com.br
SPNet
Compare duas notícias juntinhas… de um empate fora e uma derrota em casa. Parece até que, pra ESPN,  uma derrota é melhor do que um empate.
O Palmeiras empata, fora de casa, e é tropeço. O SPFW perde, em casa, mas “liderou em passes e pecou na pontaria” .
Passes e posse de bola dá ponto para o clube que perdeu a partida? Classifica times?  A ESPN estava só tentando fazer parecer menos horrível o fato de o SPFW ter perdido em casa para um time mixuruca, e de folha mensal menor do que a dele (ela não falou nada sobre isso também). E por que  alivia pra um  e bate no outro, né? Raivinha desse outro? Que coisa “profiçionau”.
E se para o Palmeiras, que empatou fora, a imprensinha diminui as chances de classificação, se para o Palmeiras “complicou”, foi tropeço, para quem perdeu em casa não foi quase nada:

Acredita, São Paulo! Bauza classificou San Lorenzo campeão com 8 pontos

Patón conseguiu classificar time argentino com duas vitórias e dois empates na fase de grupos da Libertadores de 2014. Vice, Nacional teve o mesmo desempenho

(Só o Palmeiras é que não pode se sair bem tendo empatado a primeira, não é?)

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/sao-paulo/noticia/2016/02/acredita-sao-paulo-bauza-classificou-san-lorenzo-campeao-com-8-pontos.html
E o mesmo se deu em relação ao S.C.Itaquera. Quem assistiu ao jogo na TV, viu que ele não jogou nada, que teve apenas sorte de o adversário ter marcado contra, aos 47′ do segundo tempo. Quem assistiu na TV, ouviu Galvão Bueno dizer que o jogo era ruim, que o time de Itaquera não jogava bem. Ouviu também ele perguntar ao Casagrande: Você acha que foi merecida a vitória? E o Casagrande responder que não, não tinha sido merecida.
Mas, nas notícias da mesma emissora onde ouvimos essas coisas, aquele time que não jogou nada diante de um fraco Cobresal, virou time firme e competitivo. E o técnico que não  conseguiu que seu time produzisse nada, nem balançasse a rede, “vai conseguindo reconstruir a equipe” (a juizada ajuda a reconstruir a equipe, né?), mesmo tendo vencido depois de um cruzamento mixuruca, que não ia dar em nada, ter sido colocado dentro do gol por um adversário meio desastrado.
Estreia-Itakera-Liber
Cadê o “gol contra” no título? Não tem!
www.lance.com.br/corinthians/libertadores-timao-sofre-chile-mas-marca-…
Aqui, também não tem nada de gol contra.
noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/…/cobresalxcorinthians.htm
Nem aqui…
novojornal.jor.br/…/no-apagar-das-luzes-corinthians-arranca-vitoria-cont…
Ou aqui… A imprensinha torna fácil a vida de alguns times, não?
O autor do tweet que você vai ler abaixo, parece até que desabilitou até o cérebro pra escrever:

Gol do Corinthians no finalzinho. Estratégico, cirúrgico, no estilo Tite. Meu palpite.

Fico imaginando como poderia um gol contra ser estratégico e cirúrgico… E ao estilo Tite… Será que o Tite combinou a estratégia com o adversário no vestiário? E aos 47, no “momento cirúrgico”, avisou ao seu time – que não jogou nada a partida toda – pra chutar em cima do adversário que ele ia colocar a bola pra dentro, porque estava combinado? Por que ele tinha montado essa estratégia? Que vergonha dessa imprensa! Que nível rastaquera.

E vai ser assim em todos os jogos, amigo palestrino, em todos os campeonatos… vai ser assim o ano todo, como tem sido em todos os anos  – segundo a imprensa toda, não íamos ganhar a Copa do Brasil, seríamos goleados pelo Santos nas duas partidas, lembra? E muita gente caiu nessa…

E é por isso que temos que defender o Verdão e ficar de olhos bem abertos… sempre.

“Todo e qualquer time tem o direito de ganhar, perder ou empatar os seus jogos pelos seus próprios méritos, ou deméritos. Um árbitro não pode interferir nisso, ainda mais em uma final… isso seria como um assalto, cuja arma seria o apito”  – Tânia Clorofila

A PF deveria fazer uma limpa no futebol brasileiro. Uma Operação “Apito a Jato” cairia bem por aqui… porque a coisa tá feia… as arbitragens acabaram de fazer o campeão do “Edilsão 2015” e está parecendo que querem fazer o da Copa do Brasil também.

O Palmeiras conseguiu o feito inédito – ou será que foram as arbitragens mandrakes que se superaram? – de ser garfado por dois árbitros diferentes numa mesma partida. Luís Flávio de Oliveira, nosso velho “conhecido”, operou o Palmeiras, sem anestesia, e numa final de campeonato – passou mal depois (aposto que não foi de remorso), foi substituído, e o seu substituto, Marcelo Aparecido de Souza, terminou de fazer a lambança. Foi a primeira vez  que um “jogador itakera” foi substituído num Palmeiras x Santos.

Entre outras coisas (falta violenta em Jesus, sem nenhuma punição para o agressor; cartões amarelos para o Palmeiras por qualquer motivo; Ricardo Oliveira apitando a partida (será que é parente?), Lucas(PAL) expulso – pelo árbitro substituto -, mas Lucas Lima(SAN) que acertou a cara do nosso Lucas antes, continuou em campo e nem amarelo levou), “Mr.Magoo” Oliveira deixou de marcar um pênalti absurdo e escancarado em Barrios, e de expulsar o zagueiro do Santos pelo pênalti cometido. Isso mudaria completamente a partida, não é mesmo? É assim que fazem o resultado de muitas partidas. Por causa disso, e só por causa disso,  o Palmeiras saiu derrotado da Vila Belmiro pelo placar de 1 x 0.

Foi tão escandaloso o pênalti que praticamente toda a imprensa esportiva – até a rgt –  confirmou que Barrios fora mesmo tocado por trás pelo zagueiro santista, quando entrava na área com clara chance de gol. Na Band, até o Neto confirmou o pênalti. E quando até o Neto afirma que foi pênalti para o Palmeiras, é sinal  que o lance teve até “tiro” e “facada”…

Porém, apareceram alguns legitimadores do erro do árbitro – o que acabou servindo de senha para que boa parte da opinião pública desse o veredito de lance normal, e as reclamações dos palmeirenses parecessem infundadas – é sempre assim.

Na Fox, foram dois jornalistas “destemidos” e familiares e um ex-árbitro a contestar o lance. Um dos jornalistas, diria que “houve o atropelamento, mas não houve o pênalti” (Santa falta de senso, Batman); o outro, depois de ser muito contestado por torcedores, por ter afirmado que não havia sido pênalti, acabou dizendo que o lance foi polêmico e, portanto, não se poderia culpar o árbitro (tô bem na fita com todo mundo, benhê! E em cima do muro!).

MuroBeting

Já o ex-árbitro, Simon – aquele, que operou o Brasiliense diante do S.C.Itaquera, numa final de Copa do Brasil, e que também operou o Palmeiras num campeonato brasileiro, diante do Fluminense, invalidando um gol de Obina, porque ele “teria cometido pênalti” (no jogador que o agarrava por trás) – afirmou com todas as letras que Barrios tropeçara em sua própria perna.

Apareceu até o Chefe da Arbitragem, Sérgio Correia, para, baseado em uma imagem(!?!?), dizer que o lance fora legal e que Barrios tropeçara. Ele declarou: “Por essa foto dá pra ver claramente que Barrios tropeçou”. Por essa foto? Como assim? Tem que ver o vídeo! Se a avaliação do Chefe de Arbitragem é nesse nível tão “profissional”… imagina a arbitragem como é, né?

Roubo-CopadoBrasil-SergioCorreia

Quantas afirmações equivocadas, equivocadamente formando opiniões…

Vejamos o quanto Barrios “tropeçou”, o quanto “foi polêmico” o lance, o quanto esse “atropelamento não foi pênalti”, o quanto ele “foi Pelé em chutar a própria perna”… Vamos ver o vídeo que o Sérgio Correia tinha por obrigação ver, mas parece não ter visto…

A penalidade é incontestável e, depois desse vídeo, só continuarão a negá-la os que forem deficientes visuais, intelectuais ou muito mal intencionados…

Precisa desenhar?

Barrios foi tocado em seu pé direito, depois, em sua perna esquerda e, pra arrematar, foi pisado em seu pé esquerdo… um pênalti três em um… e o corintiano Oliveira não viu, o bandeira também não, nem o quarto-árbitro (que sempre costuma “apitar” em nossos jogos), não apareceu nem um delegado “baluta”, ninguém se valeu de imagens externas para “soprar” para o juiz…

Como se já não bastasse o que o Ceretta fizera na final do Paulistão (na mesma Vila Belmiro, diante do mesmo Santos)… O PALMEIRAS FOI GARFADO NA FINAL DA COPA DO BRASIL TAMBÉM!

Na conta de quem vai ficar isso, eu não sei. Mas sei que tinha que ter punição, e severa, para um árbitro que faz um resultado de partida, com o agravante  de ser uma final. O Palmeiras tem que processar os responsáveis por isso, não pode aceitar isso passivamente. É muito fácil prejudicar um time e ficar tudo por isso mesmo… ficar tudo na conta do erro. Depois, basta aparecer um torcedor profissional de imprensa e sair com essa pérola:

“O Palmeiras não tem o direito de colocar a conta do resultado no erro da arbitragem, porque não jogou nada” – Carlos Cereto

Veja só…  se um time não jogar bem, não pode reclamar de ter sido prejudicado pelo árbitro? De onde essa pessoa tirou essa pérola? É a “legitimação do estupro”…

Uma mulher não pode reclamar de ser estuprada porque saiu na rua de saia curta e blusa decotada, e o Palmeiras não pode reclamar de ser roubado, NUMA FINAL, porque jogou mal…

Jogou mal sim, mas só saiu derrotado por causa do árbitro.

As arbitragens, são péssimas, horríveis, tendenciosas; a imprensinha, parece que vai pelo mesmo caminho…

E O PALMEIRAS… FOI GARFADO NA VILA BELMIRO, DE NOVO!

Você lembra que escrevi aqui, há uns dias, sobre algumas notícias inverídicas, algumas informações distorcidas, que, repetidas à exaustão fazem com que verdades virem mentiras e mentiras virem verdades, não é mesmo? Como aconteceram com os “erros” de arbitragem contra o Palmeiras, nas partidas diante de Inter e FluminenC, que a imprensa, distorcendo tudo e negando o óbvio das imagens, fez parecerem benefícios ao Palmeiras.

Lá vamos nós, outra vez…

No domingo passado, na zona Leste, região de Itaquera, dois homens – um deles, com a camisa do Santos – foram covarde e brutalmente agredidos por dois indivíduos. Infelizmente, em decorrência dos ferimentos, um dos agredidos, que estava internado no Hospital Santa Marcelina, na região de Itaquera, morreu nessa quinta-feira.

As agressões foram filmadas por uma câmera de segurança de um posto de gasolina onde a selvageria ocorreu.

Os motivos eram desconhecidos (até hoje), mas, uma vez que um dos agredidos usava uma camisa do Santos, algumas pessoas trataram logo de classificar o ataque como briga de torcedores. Pode até ser que fosse mesmo, esse tipo de coisa costuma acontecer, e até com uma certa frequência, mas também podia ter sido uma coisa totalmente diferente, afinal, ninguém sabia nada sobre o caso, os agressores não tinham sido identificados e tudo estava no campo das hipóteses.

Mas claro que a “imprensinha”, caçadora de cliques e acessos, fez questão de, leviana e maldosamente, associar o Palmeiras à esse assassinato… Inventou mesmo. Uma camisa verde, usada por um deles, que nada tinha a ver com o Palmeiras, serviu para o imbróglio. Um, na base do “achômetro”, escreveu a asneira, a adivinhação; os outros todos, a repetiram na base do “Control+C e Control+V”.

Agressão-aos-torcedores-do-Santos-texto

Agressão-ao-torcedor-do-Santos
Agressão-ao-torcedor-Santos-ESPN

Agressão-ao-torcedor-Santos-ESPN2

Olha só o vidente global: “a PM informou que era um grupo de oito palmeirenses“… O nariz dele deve ter crescido um bocado depois disso…

Lamentável… pessoas que deveriam trabalhar com a informação limpa, contando ao telespectador o que aconteceu, e só o que aconteceu, acabam acrescentando detalhes por conta própria, distorcendo a notícia e trazendo ao telespectador uma “verdade” inventada… Atitude leviana, maldosa e irresponsável. E que, depois, fica por isso mesmo.

E a notícia, com o “detalhe” inventado, se espalhou até para outros países: Palmeirenses haviam matado um santista. Olha só a responsabilidade de uma informação assim. Olha só a exposição negativa à instituição Palmeiras, cujo nome e torcida – tem até fotos da Mancha(!!) – foram enfiados, graças à “boa vontade” da imprensa, numa notícia de agressão e assassinato.

Agressão-ao-torcedor-Santos-JornalMarca

Uma brutalidade absurda, um crime, e cabia à polícia desvendar o ocorrido, caçando os assassinos e colocando-os na cadeia.

Porém, à imprensa, a esportiva especialmente, cabia apenas noticiar os fatos, como eles ocorreram, sem adicionar nenhum “extra” por conta própria. Por mais que ela queira apimentar a final da Copa do Brasil, que acontecerá entre Palmeiras e Santos, não dá pra se colocar uma camisa do Palmeiras numa imagem onde não há uma camisa do Palmeiras, não é mesmo? Só se usarem Photoshop.

Agressão-aos-torcedores-do-Santos Agressão-aos-torcedores-do-Santos1 Agressão-aos-torcedores-do-Santos3 Agressão-aos-torcedores-do-Santos-tela-maior

Os agressores podem ser torcedores de qualquer time, até mesmo do Palmeiras, mas é preciso ter muuuuuito “boa vontade” e “estar muito disposto” a ver uma camisa do Palmeiras onde não tem uma camisa do Palmeiras.

Nem o camelô vende camisas do Palmeiras sem as listras da Adidas no local dos ombros e sem o distintivo do clube na parte da frente… por mais marreta que ele as faça. E se não tem as listras, se não tem o distintivo, se não tem p#@&rra nenhuma relacionada ao Palmeiras na camisa, esses “jornaleiros”  todos tiraram de onde que um dos assassinos é palmeirense? Viram na borra do café servido nas redações?

Um dos agressores está de camiseta verde e bermuda listrada de vermelho e branco. Seguindo a lógica torta da imprensinha, e a grande vontade de fazer o sujeito ser torcedor, eu diria que da cintura para baixo, por causa das cores da sua bermuda, o time dele poderia ser outro, não é mesmo? E o que dá as pauladas nas vítimas, qual a cor da roupa dele? São cores que podem ser associadas a algum outro time também? E por que só a camiseta verde caiu nas garras do ‘achismo’ da imprensa?

“Ah, mas um crime aconteceu e tem gente preocupada com o time?”, disseram alguns. Nos preocupamos, e muito, mas é com a irresponsabilidade, e as consequências, de uma afirmação baseada em “achismo”. Principalmente porque, como torcedores que somos, estaremos à mercê do “troco” de quem foi envenenado com a informação leviana, sem confirmação alguma , de que palmeirenses mataram um santista (como a imprensa noticia  fatos e detalhes sem a confirmação dos mesmos?)

Se são bandidos, se mataram um homem, não importa se torcem pro Palmeiras, pro Barcelona ou pro Ipatinga, da mesma  forma que não importa se a vítima era santista, cruzeirense ou ponte pretana… Não importa se foi assalto, vingança, rixa antiga, briga de torcedores, briga no trânsito, ou se um mexeu com a mulher do outro…  O que importa é que uma pessoa perdeu a vida porque foi atacada brutalmente por dois covardes, que precisam estar na cadeia.

Mas a imprensa não tem o direito de instituir que os assassinos sejam “palmeirenses”, se nenhum deles vestiam a camisa do Palmeiras, se eles nem  tinham sido  presos e identificados ainda. Digo “eles”, porque alguns veículos, além de nomearem o sujeito de verde como torcedor palmeirense, fizeram pior, nomearam palestrino o outro agressor também… “palmeirenses seriam os agressores”. Os ponteiros do “achômetro” dando voltas sem parar… E os níveis do profissionalismo e isenção… na reserva.

Que coisa irresponsável, não é mesmo? As torcidas de Palmeiras e Santos vão se “encontrar” em duas finais daqui a alguns dias. E nego dando um jeito de “incrementar” a rivalidade. E o pior, usando de poderes mediúnicos.  Jornalistas instigando duas torcidas rivais, com suposições, com informações não verificadas e não confirmadas. E depois ficam fazendo campanhas de “Paz nos Estádios”. Hipocrisia pura.

Mas, tem um agravante nesse achismo,  tem um detalhe nessa história que os “imprenseiros esportivos” mal

contaram pra você… Enquanto culpavam palmeirenses, pelo simples prazer de culpar palmeirenses, sem terem recebido informação alguma que confirmasse essa culpa, eles não divulgavam algo que foi dito na quinta-feira (12/11) no programa “Brasil Urgente”, na Band. Segundo o que foi dito no programa, testemunhas afirmaram que havia um outro elemento além dos dois agressores, e ele estaria num carro – que não aparece nas imagens – esperando os “amigos”. Esse outro elemento estaria usando a camiseta de uma organizada do Corinthians.

http://www.televideoteca.com.br/rede-band/brasil-urgente/homem-e-morto-a-pauladas-em-sp-172676

E a imprensa, por conta e achismo próprio, culpou torcedores do Palmeiras… que coisa, não? E isso se espalhou por aí e até em outros países noticiaram que “um santista foi morto por palmeirenses”.

Mas… eis que a polícia prendeu os assassinos… eis que a tal camisa verde apareceu… e… surpresa! A camisa era a do Brasil! E o motivo do assassinato foi uma briga de trânsito!

Agressão-ao-torcedor-Santos-camisaBrasil

Coisa feia o que fez a imprensinha, não é mesmo?

Vamos acionar os cronômetros para marcar quanto tempo a imprensinha vai levar para se retratar com o Palmeiras e com a torcida do Palmeiras – a Mancha Alviverde, especialmente… Se ela, “imprensinha” (a mesma, que fez inocentes os comprovadamente assassinos de Kevin, o torcedor boliviano), vai ser tão rápida para se desculpar, quanto foi para “supostamente” acusar…

Eu acho que vai demorar um bocado, tipo umas duas encarnações. E você, palmeirense, o que acha?

“Uma Mentira contada mil vezes, torna-se uma verdade.” –  Joseph Goebbels, chefe da propaganda nazista de Hitler.

A picaretagem comendo solta no campeonato brasileiro 2015,  as arbitragens garfando geral,  fazendo resultados, decidindo partidas e as posições dos clubes na tabela de classificação, distribuindo muitos pontos – mais de 15 só para o S.C.Itaquera  -, e, com toda essa esbórnia,  tem “jornaleiro(s)” (me recuso a chamar de jornalista quem falta com a verdade na sua função de levar informação ao leitor, ao ouvinte) colocando sob suspeição a classificação do Palmeiras à final da Copa  do Brasil, afirmando que ele foi favorecido pelas arbitragens. Aham…

O tal de José Calil, que, para mim, é apenas um torcedor santista fanático travestido de jornalista, muito arrogante e malcriado, por sinal, e  que usa o seu espaço num veículo de comunicação e nas mídias sociais para falar um monte de asneiras e agir como se estivesse na arquibancada do “Aquário”, no começo do ano achou por bem atacar o Palmeiras, insana e diariamente, por ele ter contratado Arouca, QUE NÃO RECEBIA SALÁRIOS NO SANTOS. “Viúva do Arouca” (pensei que só existissem viúvas do Pelé), e parecendo muito despeitado, o “jornaleiro” falou os diabos do Palmeiras e do jogador – será que ele não achou nada errado no fato de seu clube de coração dar calote em Arouca, Aranha e tantos outros atletas? Será que ele gostaria de trabalhar sem receber?

Um tempo depois, veio a final do Paulistão entre Palmeiras e Santos. O Palmeiras foi prejudicado nas duas partidas. Todo mundo viu, menos o “Zé Caiu”. Você lembra como foi?

Foram dois pênaltis favoráveis ao Palmeiras, e não marcados pela arbitragem, mais duas expulsões palmeirenses mandrakes. A arbitragem interferiu no resultado do jogo e decidiu o campeonato.

O “jornaleiro esperteeeenho” não achou nada errado nas arbitragens, e nem na maneira como o time dele foi campeão. Essa moral seletiva medra como grama no pasto aqui no Brasil.

No entanto, até os que costumam fazer vistas grossas quando o Palmeiras é prejudicado, noticiaram a garfada na final – num programa esportivo da rgt, o apresentador  diria, ao vivo,  para o “árbitro melhor do Paulistão” (foi considerado o melhor) que ele TINHA OPERADO O PALMEIRAS.

Algumas das noticias sobre a “apitada”:

Final-Paulistão-lancenet0

Final-Paulistão-lancenet1

Final-Paulistão-lancenet2

Final-Paulistão-lancenet3

Veja a imagem abaixo. Gabriel, na direita, tocou para Lucas lá no meio da área, e quando Lucas ia iniciar uma nova jogada, Chiquinho, em lance sem bola, atropelou Valdivia dentro da área. Pênalti, mas o “melhor do Paulistão” (Aham) nada marcou.

Final-Paulistão-pênalti-em-Valdivia1

Vítor Hugo foi agarrado e derrubado na área (saca só o Leandro Pereira sendo agarrado na área também). O “melhor do Paulistão” está em cima do lance, de frente para o lance, não tem a visão encoberta, e não marcou nem uma falta e nem outra. Favorecido o Santos? Maaaagina… Será que o “jornaleiro viu isso”? Será que ele achou a arbitragem safada? Sou capaz de apostar que não.

Final-Paulistão-penalidade-em-VitorHugo2Final-Paulistão-penalidade-em-VitorHugo1Final-Paulistão-penalidade-em-VitorHugo0

Na primeira partida, vencida pelo Palmeiras, no Allianz, a arbitragem também deixara de marcar uma penalidade em Rafael Marques – deixara de marcar é ótimo. Os árbitros não  estão em campo para  marcar as infrações e fazer com que a partida tenha o resultado mais justo possível? Mas… “Senta lá, né Cláudia”?

Final-Paulistão-pênalti-Rafael-MarquesFinal-Paulistão-pênalti-Rafael-Marques1Final-Paulistão-pênalti-Rafael-Marques2Final-Paulistão-pênalti-Rafael-Marques3

Não vi/li nada do tal “torcedor jornaleiro” sobre ter sido suspeita ou imoral a maneira como o Santos, às custas do apito, conseguiu levar a partida para os pênaltis  – o árbitro da ocasião, o santista Guilherme Ceretta de Lima, recebeu R$ 200 mil da FPF depois que o campeonato acabou, como prêmio por ter sido o “melhor do Paulistão”(Aham). Só que, no Campeonato Brasileiro, o “melhor do Paulistão” foi escalado para uma partida apenas. Esquisito, né?

Mas o torcedor jornaleiro resolveu atacar o Palmeiras (de novo), e tão logo ele se classificou à final da Copa do Brasil para jogar contra o…   Vai ganhar um doce quem adivinhar o clube… Isso mesmo, contra o … Santos! O time do coração do “torcedor jornaleiro”. E olha as asneiras que ele diz:

Tweets-ZéCalil-sorteio

Até entendo que ele seja torcedor doente e, por não conseguir ser imparcial, queira puxar a brasa para a sua sardinha, mas deveria haver um limite para o  ridículo e a estupidez. UM PROFISSIONAL DA IMPRENSA ESPORTIVA insinua que o torneio foi armado e AFIRMA (pay attention lawyers) que o Palmeiras “armou” no Paulistão, mas perdeu assim mesmo? Confere, produção?

Só que na primeira fase da Copa do Brasil, quando o Santos enfrentou o Londrina, o “torcedor jornaleiro” não achou a arbitragem safada quando ela “achou” um pênalti num lance em que a bola bateu no ombro do jogador do Londrina, não é mesmo? Nem nas muitas vezes em que o Santos foi ajudado neste Brasileirão com pênaltis “achados” (aposto que na partida de ontem, ele também não achou nada imoral que o tal “pastor” pudesse distribuir cotoveladas impunemente, enquanto Cristaldo era expulso por… reclamação!?!) Tão bipolar o senso de moral de algumas pessoas…

Londrina-pênalti-inventado

Na ESPN, um outro ‘jornaleiro’ santista –  que também não deve ter visto nada de errado nas finais  do Paulistão 2015 -, teve como convidado do seu programa o zagueiro palestrino Vitor Hugo. Entre outras coisas, meio distantes do profissionalismo, e da ética que o profissionalismo exige, ele, levianamente, e insinuando que o Palmeiras chegou  à final com a ajuda das arbitragens, perguntou ao jogador se o Palmeiras vai convidar os árbitros para a festa, caso vença a competição, algo assim, (mas não perguntou ao David Braz, que também estava lá, se o Santos convidou o Ceretta para a festa do título do Paulistão, ou se o Santos iria fazer pressão para tê-lo apitando a final). E o tal apresentador, cujo nome no Twitter é “JACcanalha” (falo nada desse nome), ao se despedir de Vitor Hugo, ironicamente  o chamou de vice-campeão… Será que vão garfar o Palmeiras outra vez e a ESPN já foi informada? Hmmmm…

Olha o nível desses formadores de opinião, responsáveis por levar a informação até os torcedores! A maior bandalheira nas arbitragens do Brasileiro e ‘nego’ vem achar benefício ao Palmeiras em jogos da Copa do Brasil onde ele foi garfado? Como assim?

Como pode um apresentador de TV, torcedor do time que disputa um título com o Palmeiras, não conseguir ser capaz de tratar com isenção e gentileza um de seus convidados no programa, tentando conspurcar um possível título  do Palmeiras na Copa do Brasil?  É o fim da picada (tudo isso é medo do Verdão?). E isso porque o Palmeiras chegou à final passando por Cruzeiro, Inter e FluminenC (de respeito essa trajetória, né não?), e foi prejudicado pelo apito nas últimas quatro partidas que disputou na competição. Imagina se ele  tivesse sido mesmo favorecido como o cagaço de alguns tenta fazer parecer?

E eu pergunto, que país é esse em que você precisa se municiar de imagens, informações – até mesmo regras(!?!) – para que a verdade não  vire mentira, e a mentira não acabe virando verdade na boca de alguns “profissionais de imprensa”?  Como é possível que nós, torcedores, precisemos provar para profissionais de imprensa que um pênalti foi pênalti mesmo? Deveria ser o contrário.

E imoral mesmo é uma pessoa, por conveniência, falar inverdades, distorcer os fatos, esquecer a ética, a imparcialidade, esquecer as regras…

Vejamos quão “imoral” foi a classificação do Palmeiras e o quanto ele “se favoreceu” com as arbitragens…

Quartas de Final
Inter 1 x 1 Palmeiras – 1ª partida – Beira Rio

O jogo estava 0 x 0, Barrios cobrou uma penalidade e o  goleiro rebateu. Houve invasão na hora da cobrança, e o invasor se favorecendo com a invasão, conseguiu chegar, antes de qualquer outro jogador,  a tempo de mandar pra fora a bola que ia ficar “vivinha” para Barrios não fosse ele, o invasor, estar ali (já vimos voltarem cobrança de pênalti do Verdão por causa de invasão, não é mesmo?). Confira:

invasão-Interinvasão-Inter1invasão-Inter3

 

Teve também uma penalidade, não marcada, em Gabriel Jesus. O goleiro Allison, esquecendo a bola,  passou  o pé no jogador do Palmeiras. Isso é falta, e dentro da área é pênalti. E o goleiro deveria ter levado vermelho também. Palmeiras prejudicado, de novo. Foi o Inter quem se beneficiou com a invasão, não assinalada pelo árbitro, com a não marcação do pênalti em Gabriel Jesus e com a não expulsão do goleiro, viu “Zé Caiu”?

Inter-pênalti-em-GabrielJesus

Quando árbitros, usando  o poder de validar ou invalidar jogadas que lhes é conferido, passam a fazê-lo de maneira diferente do que ditam as regras,  eles estão fazendo o resultado das partidas, não é mesmo? E isso não deveria acontecer.

Quartas de Final
Palmeiras 3 x 2 Inter – 2ª Partida – Allianz Parque

O Palmeiras vencia por 2 x 0 quando o Inter, que ficaria com a vaga caso conseguisse um empate por mais de um gol, marcou duas vezes, em duas situações onde houve “falha” da arbitragem.

O primeiro gol surgiu da continuação de um lance de pé alto, uma falta muito clara,  e não marcada (a imagem mostra que o juiz viu muito bem o lance). A jogada continuou e nasceu o primeiro gol do Inter. O Inter foi beneficiado, certo?

Inter-pé-alto-não-marcado

O segundo gol, que daria a vaga ao Inter, estava impedido, mas a arbitragem validou. Inter beneficiado mais uma vez. Ainda bem que Girotto fez o terceiro do Palmeiras logo depois, senão, a vaga na semifinal teria mudado de dono…  graças à arbitragem.

Inter-gol-impedido-no-Allianz

Semifinal
Fluminense 2 x 1 Palmeiras – 1ª partida – Maracanã

O FluminenC vencia por 2 x 0, Zé Roberto sofreu pênalti, o juiz assinalou, e o Palmeiras descontou. Depois, Amaral  empatou, mas a arbitragem anulou o gol alegando impedimento… que não existiu.

Logo após a partida, o presidente do time carioca, que deveria lavar a boca com sabão e creolina para reclamar de arbitragem, surtou. O liMdo “esqueceu” do gol legal de Amaral, anulado pela arbitragem e tentou convencer todo mundo que não tinha sido pênalti em Zé Roberto. Falou um monte de asneiras à imprensa, afirmando que o Palmeiras fora ajudado pela arbitragem.

E logo ele, do time trambiqueiro, que por três vezes voltou à série A na mutreta, no tapetão – em 96, o presidente da época apareceu até tomando champanhe pra comemorar; em 99 conseguiu sair da série C de maneira pouco honrosa já que se favoreceu do fato de o STJD tirar pontos do São Raimundo. E não bastasse a tapetada, saiu da série C direto para a série A -, sem jogar a segundona; caiu de novo em 2013 e voltou logo depois, num teatro dos absurdos encenado no STJD,  ocupando a vaga que a Lusa deixara (as investigações concluíram que a vaga foi vendida). E isso sem contar naquela operada master que Simon deu no Palmeiras em 2009, ajudando o mesmo FluminenC a fugir do rebaixamento.

Parte da imprensinha, que sempre nega o óbvio das imagens, e que adora perseguir o Palmeiras, fez coro com a hipocrisia e cara de pau do presidente: “O FluminenC foi prejudicado” (logo o “santo” do FluminenC, né?).

A imagem é indiscutível. Foi pênalti sim! Uma pessoa precisa ser muito tapada ou muito mal intencionada para dizer que não houve a penalidade máxima. Por sorte, a Fox tinha imagem e ângulo melhores do que os que estavam sendo mostrados na doutrinação de  “Palmeiras beneficiado”.

E não tem como fazer de conta que não se sabe e não se viu o Palmeiras ainda ter sido impedido, pela arbitragem, de empatar o jogo no RJ, com a anulação do gol legal de Amaral. O FluminenC foi beneficiado pelo apito e saiu da partida com uma vitória que, na verdade, não conquistara. Está acompanhando aí, “Zé Caiu”?

Amaral-gol-legal-anulado

 

SEMIFINAL
PALMEIRAS 2 X 1 FLUMINEN’C’ (4 x 2)- Allianz Parque

O Palmeiras tinha acabado de abrir o placar  e, no minuto seguinte, Gabriel Jesus foi derrubado na área. O árbitro acertadamente marcou pênalti, mas errou  ao não expulsar o jogador carioca, como prevê a regra. Minutos depois, com 2 x 0 no placar, Barrios iria marcar o terceiro e foi derrubado na área, quase embaixo das traves, no momento em que ia chutar. A arbitragem nada marcou, e a imprensinha pouco falou disso depois. Uma penalidade cometida e não marcada e dois jogadores que não foram expulsos… o que fez com que a partida fosse decidida nos pênaltis.  Nossa,  como as arbitragens “ajudaram” o Palmeiras a chegar na final, né “Zé Caiu”?

Depois do jogo e da conquista da vaga pelo Verdão, a choradeira “pó de arroish” lavou os microfones e câmeras da imprensa… “Ladrãozinho”… “Não foi pênalti em Jesus”… “O FluminenC foi prejudicado”… “Alguém precisa tomar uma providência”… (estão acostumados a se favorecerem com as mutretas, e quando não têm isso…) e o mimimi de alguns portais (ESPN principalmente), e de santistas jornaleiros, de fraldas cheias por medo do Palmeiras, teve início. “Não foi pênalti em Jesus”, “a falta aconteceu fora da área”, “ele começou a ser puxado fora da área e, portanto , o juiz  errou”… “o Palmeiras foi ajudado”… “a classificação do Palmeiras é imoral, fruto das arbitragens safadas”…

Como essas pessoas conseguem emprego na imprensa esportiva? Desconhecem completamente as regras, ou é de propósito que se portam apenas como torcedores e informam os  telespectadores e os leitores de maneira equivocada e distorcida?

A regra é clara, e não tem essa de que se puxou fora primeiro, tem que considerar falta fora da área. Se puxou dentro da área, pode ter começado a puxar lá no vestiário, no estacionamento, na Palestra Italia/Turiaçu, que vai ser pênalti do mesmo jeito. Qualquer coisa diferente disso é querer mudar a regra à sua própria conveniência.

 

Regras-faltas-na-área1

A regra é clara, as imagens são claras e e as opiniões também… Confira no vídeo abaixo o pênalti em Gabriel Jesus, o pênalti em Barrios e os dois jogadores cariocas, que deveriam ter sido expulsos, mas que continuaram em campo.

O que mais queria o FluminenC? Um teatrinho no STJD para trazer de volta a vaga perdida, como aconteceu quando eles caíram em 2013? PAGUEM A B, SEUS HIPÓCRITAS!!

E onde tem imoralidade nessa classificação, “Zé Caiu”?  Onde tem favorecimentos, para o Palmeiras ter que convidar árbtros para a festa, caso seja campeão,  seu “JACcanalha”? É fácil insinuar e distorcer os fatos à própria conveniência…. Tem muita gente precisando se reciclar na imprensa esportiva, gente ultrapassada, que precisa trocar os óculos e dar uma lidinha nos livros de regras também. Pelo menos, de vez em quando. Já está ficando muito feio esse tipo de comportamento.

E agora basta desse mimimi todo. Mais do que isso só se eu desenhar.

E ABRE O OLHO, PALMEIRAS!! SENÃO, NA  FINAL, TE GARFAM OUTRA VEZ, E COM AS BENÇÃOS DA IMPRENSINHA!

(Meus agradecimentos ao Arthur Carvalho pela ajuda com as imagens e vídeos)