A vergonha é sua, a vergonha é nossa, é de quem quiser, quem vier…♫

Estamos às vésperas da Copa do Mundo, às vésperas de vermos serem usados os caríssimos estádios que foram construídos com o nosso dinheiro, sem que tivéssemos sido consultados a respeito do uso que fariam dele, e tampouco permitido que o que pagamos em impostos deixasse de ser usado em nosso favor, para ser usado em favor da Fifa e de mais “meia dúzia” de espertalhões (o dinheiro público nunca é usado em favor do povo, com Copa ou sem ela).

E não bastasse usarem o dinheiro público nessa sandice “lulesca” de querer mostrar ao mundo um Brasil que não existe (o mundo acabou vendo o verdadeiro Brasil antes mesmo do Mundial começar), de se fazer uma Copa do Mundo num país de população tão carente, onde não há escolas suficientes e decentes, nem ensino de qualidade; onde uma boa quantidade de cidades do país não tem nem mesmo saneamento básico; num país onde há mulheres que dão à luz nas calçadas, em frente à maternidades, porque essas se recusam a atendê-las; onde centenas de pacientes são atendidos no chão dos hospitais; onde o respeito ao cidadão e ao ser humano desaparece a cada dia…

mulher-dá-à-luz-na-calçadamulher-dá-à-luz-na-calçada1 mulher-dá-à-luz-na-calçada

… não bastasse usarem tão irresponsavelmente o nosso dinheiro, os valores dos estádios construídos para a Copa do Mundo foram ‘ultrasupermegahiperfaturados’. No popular: fizeram a maior farra com a nossa grana.

E nesse último domingo, tivemos a oportunidade de ver mais um ‘momento ostentação com o dinheiro alheio’ do governo brasileiro (a população continua miserável),  a inauguração oficial da ‘ultramegasuperhiperfaturada’ arena construída em Itaquera, que, por não ter um nome, tem uma tonelada de apelidos: Itaquerão, Esmolão, Entulhão, Roubalhão, Impressora… E já que ‘a primeira impressão é a que fica’, ficamos com a impressão de que jogaram mesmo o nosso dinheiro no lixo.

E como os palmeirenses também pagaram a doação desse estádio (vão ficar nos devendo essa, hein ‘itakeras’?), e como o Allianz Parque – a arena do Palmeiras -, não custou um centavo aos cofres públicos, e não recebeu nenhum tipo de isenção fiscal da prefeitura de SP, ao contrário do Itaquerão, e porque, mesmo sendo muito mais funcional moderna e espetacular, a arena palestrina,  tenha custado 500 milhões – menos do que a metade do que foi desperdiçado de dinheiro público em Itaquera-, me sinto bastante à vontade para falar sobre o tal estádio aqui.

No domingo,  a TV mostrou Corinthians 0 x 1 Figueirense, e pudemos ver o “sucesso” que foi a inauguração oficial de um dos estádios, padrão Fifa, que o governo nos ‘obrigou’ a pagar (alguns jornais nos mostrariam detalhes depois).

Foi tudo padrão “PHIPHA” … torcedores tomando chuva, até mesmo na área VIP (na parte nobre da arena, os torcedores precisaram usar capas de chuva),  goteiras em alguns outros setores, ingressos vendidos para setores que ainda não estão acabados, vidros que faltam em algumas áreas, e que só serão colocados depois da Copa, som ruim, ponto cego, fotógrafo que teve equipamentos furtados dentro da sala de imprensa (e ninguém sabe, ninguém viu quem foi),  74 cadeiras quebradas – 55 delas no setor da torcida organizada -, falta de iluminação no entorno do estádio (o jornal francês L’Équipe publicaria que os torcedores saíram do estádio iluminando as ruas, totalmente escuras, com a lanterna do celular), ambulantes vendendo camisas piratas, com varais improvisados e pendurados dentro da área do estádio (!?!?); centenas de torcedores sem ingresso, que ultrapassaram a área dos portões para “assistir” pelo vão dos prédios; serviços de telecomunicações deficientes, que foram criticados até mesmo na mídia internacional (periódicos esportivos na França apontaram que era impossível fazer ligações dentro do estádio. Os celulares não funcionavam na bancada).

Além disso, dois dos quatro elevadores não estavam funcionando. Os pisos das lanchonetes ainda são de cimento aparente, os de vários corredores também, o mesmo com a estrutura de parte das arquibancadas. Caixas d’água  estão à mostra…

Houve desrespeito ao torcedor também… Cadeirantes, crianças menores de 12 anos e pessoas com mais de 60 anos, que não costumam pagar ingressos nos estádios municipais, tiveram que pagar no Itaquerão (o “dono” diria que, como o estádio é privado – PRIVADO? E CONSTRUÍDO COM DINHEIRO PÚBLICO?? -, pode cobrar por todos os ingressos). O problema é que só disponibilizaram um setor pra eles, o dos ingressos a R$ 180,00 reais (esse papo de “time do povo” é só clichê) e como não houve tempo hábil para que cadeirantes, crianças e idosos se tornassem sócios-torcedores, não puderam comprar mesmo.
http://www.elhombre.com.br/o-corinthians-esqueceu-que-ha -cadeirantes-em-sua-torcida/

E a Lei Federal 12933/13, que EXIGE meia entrada pra deficiente físico e seu acompanhante legal em eventos de locais privados, parece que foi esquecida pelos “donos” do estádio privado da Copa…

Itaquerão-furto

fotógrafo-furtado

Itaquerão-cobertura-inacabada

As capas de chuva fizeram sucesso na área VIP…

Os ambulantes vendiam camisas piratas dentro do estádio…

No domingo (18), dia do jogo, o entorno do estádio estava assim…

Obras ao redor do estádio Itaquerão, em São Paulo, neste domingo (18).

E como é que um estádio, que nem mesmo terá todas as suas áreas cobertas, que não tem som de qualidade e nem segurança eficaz (um jornalista teve seu equipamento furtado lá), que tem ponto cego,  goteiras, pode custar 1,2 bi?

Como é que um estádio, cuja construção objetiva ser o palco da abertura da Copa do Mundo, não estará totalmente pronto na Copa do Mundo? Segundo a Veja, boa parte dos 89 camarotes da arena ainda não está concluída, bem como um grande setor das arquibancadas superiores do prédio oeste, que ainda está sem cadeiras instaladas. As arquibancadas provisórias, localizadas atrás de cada gol, também não foram finalizadas. O setor que elevará a capacidade do estádio de 48 mil para 67,8 mil espectadores durante a Copa será usado pela primeira vez justamente na abertura da Copa.

Se o objetivo primeiro da construção, e do uso da verba pública, era o Mundial e não a doação do estádio, como é que o clube que vai ser dono do estádio só daqui a 40 anos – depois que pagar o custo – pôde vetar a colocação de vidros nas áreas nobres, porque eles ficavam “palmeirensemente” esverdeados ao sol (e a Nike teve a cara de pau de rotular as outras torcidas e clubes de “antis”)? O que a Copa do Mundo tem com isso? Como puderam decidir que isso seja feito só depois da Copa, se a razão de se gastar tanto dinheiro do povo na construção desse estádio era unicamente… a Copa do Mundo? Se chover durante as partidas do Mundial, 30 mil torcedores ficarão encharcados lá no Esmolão.

Itaquerão-vidros-verdesItaquerão-vidros-verdes1

Um abuso, não é mesmo? E com o meu e o seu dinheiro… que foi irresponsavelmente gasto no Itaquerão, Arena São Paulo, Arena Corinthians, Arena PCO (ninguém sabe como chama), para, muito provavelmente, dar um vexame na Copa do Mundo. Desculpinha esfarrafada essa de fazer estádio para a Copa em São Paulo, né? E ficam cada vez mais claras quais eram as reais e ‘moluscas’ intenções…

Mas o responsável pelo estádio que o clube recebeu “de grátis”, diz que vai pagá-lo, diz que “prevê sete anos de bilheteria para pagar dívidas do Itaquerão”.

Você acredita que eles vão pagar? Eu não. E se formos nos basear nas contas do cidadão “pagador de dívidas”, aí é que não vamos poder acreditar mesmo.

Vejamos…

Os “proprietários” dizem que o estádio custou 750 milhões, há quem diga que custou 950 milhões, mas, na verdade, a conta já passou de 1,2 bi (são mestres em aumentar números para se valorizarem, mas, na hora de pagar dívidas, diminuem os valores quase pela metade).

Para quitar a dívida em 7 anos, como um dos responsáveis pela construção diz que fará, o clube teria que pagar mais ou menos 107 milhões por ano, para totalizar os tais 750 milhões (isso nas contas dele), ou 135,7 milhões por ano, caso o estádio tenha custado 950 milhões, ou ainda, 185,7 milhões por ano, para totalizar o custo de 1,2 bi, que parece que é o que foi gasto mesmo.

Um clube faz uma média de 4 partidas por mês em seu estádio (2 por semana, 1 fora e 1 em casa), o que daria 48 partidas em casa no ano (nas partidas em casa é que os clubes ficam com a maior parte das rendas). Vamos arredondar para 60 partidas, e façamos as contas de quanto seria necessário de renda por jogo para pagar essa dívida. Mas não nos esqueçamos que a renda bruta é uma coisa e a renda líquida é outra.

Custo do estádio 750 milhões – 107/60 = 1,783 mi por partida

Custo do estádio: 950 milhões – 135,7/60 = 2,295 mi por partida

Custo do estádio 1,2 bilhão – 171,4/60 =  2,85 mi por partida

Difícil, hein? Se na estreia do estádio, com ingressos a preços exorbitantes (a torcida reclamou um bocado dos valores cobrados) e 36 mil pagantes, a renda, bruta, foi na casa dos 3 milhões, imagine no restante do ano… No Paulistão 2014, por exemplo, a média de público corintiana foi de 14.978. muito abaixo do que seria necessário para pagar a dívida. O que nos leva a pensar que vai ser bem difícil os cofres públicos serem ressarcidos com as rendas do estádio de Itaquera, não é mesmo?

Ainda mais se levarmos em conta que o clube, que deveria pagar essa dívida, está sem dinheiro, tem dívidas fiscais no valor de 120 milhões, tem bonificações e direitos de imagem atrasados, e vai fazer um empréstimo de 70 milhões, dos quais, descontadas as taxas de juros, sobrará ao clube 53 mi (um time com problemas financeiros vai mesmo abrir mão das rendas dos jogos, durante sete anos? Me engana que eu gosto!).

O estádio, que o povo brasileiro pagou contra a sua vontade, não vai ter o seu valor ressarcido aos cofres públicos, também não vai ser entregue 100% para a Copa do Mundo, os turistas e torcedores terão que rezar pra não chover…

Parece que nessa Copa, o Esmolão só vai ser bom mesmo para os vendedores de capas de chuva, churrasquinho, camisas piratas… para os que se gabam de ter algo que foi comprado com o dinheiro alheio, e para os que se favoreceram com o superfaturamento no valor dessa construção.

Pros demais, vai sobrar aborrecimento e vergonha….

Mas o que importam esses “detalhezinhos”, não é mesmo? Afinal, a Copa do Mundo é nossa.

No sábado passado, o Palmeiras empatou com o fraco América-RN. Chato pra caramba.

Tudo bem que isso em nada atrapalha a nossa caminhada rumo à série A, e que, ainda assim, a gente aumentou a vantagem para o segundo colocado, uma vez que a Chapecoense perdeu do Paysandu. Mas a torcida não esperava esse empate e nem o jogo ruim. O time adversário fazia tanta cera, mas tanta cera, que o carrinho, que entra em campo para transportar os “contundidos”,  acabou “jogando mais” do que o Juninho.

Nós até criamos chances de fazer gols, mas elas foram desperdiçadas. Leandro colocou pra fora um gol feito, dado de presente pelo Mago. Kardec, quando conseguiu receber uma bola boa, cabeceou lindamente, mas o maledeto do goleiro pegou. Como disse o Mago depois, “tentaram jogar na qualidade, mas tinham que ter jogado com a razão”, ter feito o arroz com feijão. Teria sido bom se tivessem acertado os cruzamentos também. O talento de Kardec ficou desperdiçado na maior parte do tempo.

E sem contar o frio imenso que fez no Pacaembu, pegando a torcida desprevenida. Poucas vezes passei tanto frio. Enfim, um sábado que tinha tudo pra ser brochante, pra nos deixar meio mau humorados… mas QUE NADA!!

Mais tarde, à noite, a Globo  levou ao ar um programa (eu não assisti) que falava sobre o vantajoso negócio de se reciclar entulho para ser usado em construções. E qual não foi a surpresa quando o dono da empresa citada na matéria, disse que o entulho reciclado do Palestra Italia foi usado na construção do Esmolão de Itaquera!! A notícia se espalhou em segundos nas redes sociais.

Verdade, amigo! Construíram o Esmolão com o entulho do Palestra Itália! É mole? O nosso lixo é o luxo dos gambás! hahahahah

A grande piada palestrina do novo século tinha sido contada pela primeira vez!! E em horário nobre e platinado!! Não poderia ser melhor.

O estádio gambá, construído com o dinheiro público doado pelo governo federal; aquela sujeirada toda, superfaturada, cujo valor já ultrapassa 1 bilhão (que farra com o nosso dinheiro) com garantias dadas por um banco também do governo, vai ter como a única coisa decente e honrada, a brita usada na sua construção, e que veio dos entulhos do Palestra Italia… hahahahahaha Risos eternos!

Ver o rival do BolsaApito, “BolsaIstádio” esperar 103 anos para conseguir ter um estádio pago com impostos dos brasileiros, e quando ele está 90% pronto, todo mundo, inclusive ele, descobrir que foi construído com entulhos do Palestra…..não tem preço!

Os sucateiros já tinham plantado um monte de palmeiras lá no Esmolão (ou seria Caçambão?), depois colocaram o telhado verde… e agora a gente fica sabendo que ele foi construído com o entulho originado na demolição do Palestra? Isso é que é vontade de ser Palmeiras, de ter história! Pelo menos, a brita é de estirpe, tem linhagem.

Mas o que os gambás não sabem, é que o Tiranossauro Rex, que estava enterrado no Palestra, foi reciclado junto. E os sapos também. E, mesmo à distância, os danadinhos já estão fazendo das suas… a Lusa e seus 4 gols que o digam. Imaginem quando os jogos começarem a ser no Caçambão…

Obrigada, gambazada! Vocês me divertem um bocado! Na próxima remessa a gente manda latinhas e garrafas pet.

E respeitem as pedrinhas aí, hein? Elas têm história, acompanharam os feitos do Campeão do Século e dos seus craques maravilhosos e imortais, ouviram cantar a torcida mais apaixonada do planeta, e vão estar sempre gritando: Palmeiras! Palmeiras!

P.S – Amigo leitor, alguns textos têm sido publicados com atraso; outros, acabaram nem sendo publicados, porque estou, temporariamente, sem computador. Obrigada pela paciência, mais uns dias e as coisas voltam ao normal.

.
Como bem mostra a “centenária” e amarelada foto, depois de cem anos de tentativas e de enganar a própria torcida, o Corinthians “achou” um meio (escuso, como lhe é peculiar), de ter um estádio…
.
E a Prefeitura de São paulo não poderia ficar fora dessa “empreitada”, não é mesmo? Acho que o Kassab pensa que poderá ser reeleito, para qualquer coisa, depois que sair da prefeitura de São Paulo, apenas com votos dos corintianos. VAMOS MOSTRAR PRÁ ELE QUE ISSO NÃO É VERDADE! AQUI EM SÃO PAULO ELE NÃO VAI GANHAR MAIS NADA!
.
O que você pensa quando fica sabendo que o estádio do Corinthians vai receber 60% de incentivo fiscal do governo de SP? Pois é… Enquanto aumentam as tarifas de ônibus, metrô; enquanto o cidadão enfrenta enchentes (perdendo bens a cada temporal), deslizamentos, morte por afogamento com água de chuva, a Prefeitura de São Paulo (leia-se Kassab)vai desembolsar algumas centenas de milhões (O BNDES vai desembolsar 600 milhões, mesmo o clube estando quebrado e cheio de dívidas) para a viabilização da Arena Corinthians, o famoso Esmolão, no bairro de Itaquera, na capital paulista.
.
Os recursos da prefeitura virão por meio de incentivos fiscais e também pelos Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento, papéis que poderão ser colocados no mercado para obtenção de mais recursos. Segundo Marcos Cintra, secretário de Desenvolvimento Econômico e Trabalho da prefeitura, os incentivos serão aprovados em duas semanas, de forma que o edital possa ser publicado ainda em fevereiro.
.
Pela proposta, o Corinthians terá uma série de incentivos fiscais: 50% de isenção no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), 60% no ISS (Imposto sobre Serviços) e 50% no ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imobiliários). Os Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento serão liberados após a concretização do investimento de R$ 400 milhões pela Odebrecht. Tá bom prá você? Seu nariz de palhaço está bem ajustado à sua cara, caro contribuinte? O meu não está e me incomoda muito!
.
E a pergunta que não quer calar: SOMOS UNS TROUXAS POR PAGAR IMPOSTOS? Se a Prefeitura não precisa dos impostos dos gambás, então não precisa também do meu e do seu dinheiro!
.
E o engraçado, é que esta prefeitura é a mesma que, por dois anos, impediu que a construção da Arena Palestra tivesse início. Um absurdo de exigências e impedimentos travaram o início das obras, e até mesmo um laudo sobre o efeito do som das buzinas na região, foi exigido. Mas, para o Esmolão, ou LAUDO NATEL II,  nada é exigido. O que será que faz com que a prefeitura aja de maneira tão distinta ne$te$ doi$ caso$? E, diga-se de passagem, A ARENA PALESTRA ITÁLIA, VAI SER CONSTRUÍDA SEM COLOCAR A MÃO NO BOLSO DA POPULAÇÃO!! Deve ser esse o motivo pelo qual ela nem mesmo é citada quando se fala em estádios para a Copa… Na Arena palestrina não será possível superfaturar o valor final da obra, para que alguns pilantras possam mamar no dinheiro público. Então não serve, né?
.
A Copa no Brasil vai ser a “galinha dos ovos de ouro” para um monte de picaretas! ISTO É REPUGNANTE E UMA VERGONHA! KASSAB É UMA VERGONHA! Não sou a favor de se utilizarem dinheiro público em construção ou reforma de estádios. MAS SE É PARA SURRUPIAR O CONTRIBUINTE, POR QUE NÃO REFORMARAM O MORUMBI?? GASTARIA-SE MENOS! Alguém está muito interessado em doar um estádio para esse time…
.
Eu já tinha dito aqui, na época, que a recusa ao Morumbi (a cuja reforma com dinheiro público eu também sou contrária) ia apenas servir para legitimar a doação de um estádio para o time que andou lavando dinheiro de máfia russa. Vejam que não me enganei… Por esta razão fecharam os olhos a todos os problemas que poderiam se originar numa construção desse porte, fecharam os olhos até mesmo aos dutos que passam por baixo do terreno onde, essa “obra prima”, que fará sumir centenas de milhões de reais dos cofres públicos, será construída. Fizeram não saber da existência da chamada faixa de domínio da Petrobras no entorno dos canos. Por lei, essa faixa é uma área em que não se pode executar obras, pois poderia danificar os dutos da Transpetro. Se não respeitam a lei, é porque os intere$$es devem ser bastante escusos…
.
E se a Fifa não aprovou o estádio por não ter a capacidade exigida, imaginem se os “prestativos” políticos não dariam um jeitinho? Afinal o que são centenas de milhões? Os trouxas (que somos nós) é que pagam! O dinheiro é do povo. E que morra o povo a esperar até um ano por quimioterapia nos hospitais, que morram as pessoas que esperam por meses uma cirurgia que nunca é marcada. Que se danem os cidadãos com as absurdas quantias pagas de IPTU e demais impostos. (Experimente deixar de pagar para ver o que acontece!) Construir um estádio com dinheiro público, doá-lo e, durante a sua construção, muita gente poder encher os bolsos, é mais importante, não é verdade? O povo é estúpido o suficiente para não se revoltar contra isso. Já aprendeu a viver como gado, sendo conduzido para onde o “berrante” determinar, enquanto a fortuna que paga, dia após dia, em impostos prá lá de abusivos, vai parar em contas na Suíça, mensalões, e um sem número de escândalos; mas nunca reverte em favor da população, em Educação, Saúde, Habitação, Transportes, Cultura…
.
Tá mais do que na hora de darmos um basta na ‘putaria’ que fazem com o nosso dinheiro! VAMOS PARAR DE PAGAR OS IMPOSTOS E DE VOTAR NESSES VAGABUNDOS, E VER O QUE É QUE ELES  ACHAM DISSO…

Enquanto o Palmeiras luta, há dois anos, para ter o seu projeto da Arena Palestra, aprovado. E enquanto a mídia faz de conta que não sabe que esse projeto existe e está sendo sacaneado. A Rede Globo, não só faz lobby, para o Esmolão (esmola com o dinheiro do povo e  projeto que já nasceu aprovado), como “joga aos leões” quem quer que se coloque publicamente contrário à ideia do estado doado em Itaquera…

Alegando ter sido “ameaçada” por supostos torcedores do Corinthians após ter sido “crucificada” no programa  Fantástico, da Rede Globo, de ontem à noite, a cantora Rita Lee anunciou no início da manhã de hoje que vai abandonar o Twitter.

“O medo de acontecer algo comigo e com minha família é real”, justificou Rita Lee, sobre as ameaças que teria recebido depois de ter sido apresentada pela Globo como “inimiga” da zona leste paulistana, especificamente de Itaquera, após ter escrito no Twitter:

No Fantástico de ontem, o jogador Dentinho, ídolo da torcida corintiana, atuou como “Repórter por um Dia”, a pretexto de mostrar o local onde será construído o estádio do Timão, em Itaquera (zona leste de São Paulo).

A reportagem mostrou que, apesar da alegria da torcida corintiana na semana do centenário do clube, “ainda tem gente que criticou” o estádio. E exibiu esse polêmico tweet da corintiana Rita Lee, publicado na semana passada.  A Globo teve o cuidado de esconder os dois palavrões.

Logo após a exibição da matéria na Globo, Rita Lee postou no Twitter: “No meu tempo, corintiano imbecil nascia morto. Hoje me ameaça pelo tuitz [forma como ela se refere ao Twitter]. Espere ver o quanto o Timão vai perder por meter os pés pelas mãos”.

Uma hora depois, a cantora acusou o Fantástico de tê-la “crucificado”: “Apesar de o Cansástico ter me crucificado, para três tuitz de ódio reavivado, recebi 50 de amor. É duro ser cigarra no meio de formigueiros”.

Já na manhã desta segunda-feira (6), Rita acusou o programa da Globo estar agindo de “má-fé” com ela pela segunda vez. A primeira, contou, teria sido em uma reportagem sobre rodeios, que lhe rendeu um processo. “Ela [a Globo] tem o poder de um César que decide jogar escravos numa arena com leões”, escreveu no Twitter.

Ela encerrou a discussão anunciando sua saída precoce da rede social: “Digo ao povo que me retiro do tuíter após 2 meses de divertimento. Meu amor a todos vocês que entenderam minhas loucuras e p* no c* dos babacas”.

Parece que os seus 104 mil seguidores, começam a se mobilizar para que ela não deixe o twitter. (Via Blog do Daniel Castro)

Como podemos ver, tem muito mais interesse por trás dessa maracutaia de “istádio”, do que sonha a nossa vã filosofia…