Ia ser uma postagem no Facebook, mas, como virou textão, veio parar no blog…

Ontem (14/10), recebi muitos cumprimentos pelo meu aniversário, via timeline do FB, do TT, via inbox, DMs, e-mails, áudios, ligações, whatsapp… recebi cumprimentos de parmeras de várias localidades do país,  recebi cumprimentos dos EUA, do Japão, da Itália, da Turquia,  recebi carinho até de Amsterdã… coisas que esse mundo virtual faz acontecer…

Não consegui, infelizmente,  responder a todas as mensagens, porque as li na hora, mas não pude responder no mesmo momento e, depois, já não conseguia ter acesso a todas elas. Mas eu quero agradecer cada amigo pela gentileza de ter me oferecido um minutinho do seu tempo, do seu carinho, da sua palestrinidade… pelos bolos parmeras, pelos porquinhos, flores, abraços, beijos, e pelas palavras tão gentis. Vocês todos me deram muito mais do que eu mereço… Muito obrigada, seus lindos! <3

E como praticamente todas as mensagens me desejavam como presente “aquilo” que nós todos queremos ganhar… fiquei pensando  que é hora de gastarmos todo o “tesouro”  que temos guardado – no coração, na alma – no presente de todos os aniversários e aniversariantes do ano… no nosso presente de Natal… É hora de criarmos aquela energia mágica, maravilhosa (mais maravilhosa ainda do que já tem sido),   é hora de entrarmos no gramado, e de atuarmos fora dele também… pelo Palmeiras… para defender os interesses do Palmeiras.

Estamos acompanhando a prática espúria nos bastidores, a mutreta, tão habitual, da CBF (atolada em corrupção), da rgt  – e todos os seus tentáculos no mundo da comunicação -, dos árbitros sacanas e dos “profissionais” de imprensa – que, de dentro do esgoto que chamam de “redação”, ou dos bueiros televisivos, sempre fazem o trabalho de legitimar a podridão (parecido com aquele “ah, mas já roubavam antes do PT” , “ah, é golpe”)… Sabemos o que pretendem. Já vimos isso tantas vezes… vimos isso “ontem” mesmo, no brasileirão de 2015…

Sujeira (uma “reunião de condomínio” dentro de campo e dez minutos de informações EXTRA CAMPO para se anular um gol – em qual país você já viu isso? – súmula de jogo entregue só no dia seguinte à partida, e sem as informações exatas sobre o ocorrido), desonestidade, verdades distorcidas, moral seletiva (se é seletiva, não é moral, é falta dela), tentando se sobrepor a trabalho sério, a planejamento, reestruturação financeira – que levantou um clube, enquanto os restantes não sabem se vendem a janta pra pagar o almoço, ou vendem o almoço pra pagar a janta…

Os de “caráter seletivo” perderam a vergonha de vez  – na Fox, um “profissional” lembrou/sugeriu (só faltou pedir) ao jogador santista, que se o Santos perder para o time carioca na penúltima rodada, ele pode ” se vingar e tirar o título” do Palmeiras. Será que querem que o Botafogo, que enfrentará o Palmeiras nessa mesma rodada, entregue o jogo e, por rivalidade regional, tire as chances do outro time carioca? É uma depravação e  nem disfarçam mais (vou falar sobre isso em outra postagem)… 
 .
O grande vilão  a ser combatido é o que faz tudo certo… morrem de raiva daquele que prima pela honestidade, pela lisura… Essa “filosofia de vida” está matando o Brasil e ninguém se dá conta disso… a “Alemanha” faz “7 x 1” aqui todos os dias… 
 .
Portanto, somos nós com nós mesmos.  O Palmeiras só tem a nós com quem contar… e nós só temos o Palmeiras. E, se estão nos dando as “pilhas”, vamos aproveitar e carregar as nossas baterias com elas… não é mesmo? 😉
Que a partir de hoje, e durante as partidas, esteja encerrado o ciclo do “Ah, mas o Cuca errou quando tirou o Huguinho e deixou o Zezinho…”, “ah, mas eu prefiro o Luisinho ao Huguinho…”, “como ele pôde tirar o Cebolinha do jogo?”“ah, mas o Franjinha não jogou bem como poderia…”, “ah, mas ele perdeu um gol feito…”,  “Ah, mas se o Donald tivesse passado a bola pro Mickey…”, “Ah, o Gastão está com a cabeça em outras coisas”
Basta disso agora.
 .
É o Palmeiras, o nosso Palmeiras, pôxa!!
É o Palmeiras, líder há 21 rodadas…
É o Palmeiras, do melhor ataque e melhor saldo de gols…
É o Palmeiras, que o “Huguinho”, o “Zezinho” e o “Luisinho” trouxeram até aqui…
É o Palmeiras, a 8 partidas de um sonho…
É o Palmeiras, que nos tira o sono, e por quem nós fazemos qualquer coisa…
É o Palmeiras, que está em todas as nossas preces…
É o Palmeiras,  que nos faz chorar de emoção, alegria, e nos faz sentir um amor sem medidas…
 .

Querem sacanear o Palmeiras… E nós não vamos deixar.
.
Chegou a hora de sermos o Jailsão da Massa se esticando todo pra colocar a bola pra fora, de sermos o Prass cobrando pênalti para conquistar um título; a hora de sermos o Dudu driblando o inimigo e decidindo em uma final; de sermos o Gabriel Jesus apanhando o tempo todo e não desistindo; de sermos o Mito, que para no ar antes de fazer um gol…  ou  o Mina, que defende tudo, balança a rede e vai dançar de alegria… é hora de sermos o Alecsandro, que superando a mutreta e sacanagem premeditada do tribunal, entra em campo e vai pro gol… de sermos o Rafa, o Barrios, de gols decisivos; de sermos Moisés “abrindo” os caminhos para o time passar…
.
Chegou a hora de fazermos mais, de fazermos o “impossível” e sermos o “Zé Roberto tirando aquela bola em cima da  risca”… hora de mostrarmos ao Zé que aquele esforço, do c#@alho, que ele fez, vai virar taça sim!  Chegou a hora de fazermos nossos jogadores sentirem, de verdade, que estamos com eles em qualquer situação…
.
Vamos apoiar e defender o Verdão! Vamos apoiar e defender quem quer que entre em campo com a nossa camisa! Vamos torcer para que os erros – caso aconteçam – virem acertos… Vamos mostrar ao nosso time que acreditamos, muito, nele, que jogamos com ele… e que só queremos em troca muita, mas muita raça e dedicação.
.
O jogador do Palmeiras é o torcedor em campo, e o torcedor é o jogador na bancada…
.
Dissemos lá no começo… “JUNTOS PELO TÍTULO”… e é isso, JUNTOS VAMOS BUSCAR!
.
É uma guerra, Verdão, contra tudo e contra todos! Se não fosse assim não seria o Palmeiras, não seríamos nós! E de guerra nós somos bons, desde 1914; a Arrancada Heróica de 42 não nos deixa mentir. E é essa guerra, essa luta e esse monte de inimigos e sacanagens contra nós que carimbam cada título nosso com 100% de honra, dignidade e grandeza. É ela que transforma nossos jogadores em ídolos, inesquecíveis e imortais…
.
Na mão grande não vão levar, não, porque AQUI É PALMEIRAS, P#@RRA, e os palestrinos vão à luta!
.
BOOOOOOORA SER CAMPEÃO, VERDÃO! 

Essa postagem será atualizada a cada rodada do Brasileirão.

O Campeonato Brasileiro 2016 teve 9 rodadas até agora, e o Palmeiras já foi prejudicado em todas elas.

Palmeiras 4 x 0 Atlético-PR – 1ª rodada

– Pênalti do goleiro do Atlético-PR em Gabriel Jesus, e não marcado pela arbitragem. Wewerton, às costas de Gabriel  Jesus, deu uma cotovelada no palmeirense e o atropelou na sequência do lance. Gabriel Jesus precisou até de atendimento médico.

cotovelada-goleiro-em-Jesus

– Barrios, em jogada em que teria chance clara de gol, foi atingido por Paulo André, num carrinho por trás; o juiz sinalizou que daria amarelo para… Barrios. Seria o segundo dele (o primeiro já tinha sido mandrake). Parecendo ter sido avisado da presepada, o árbitro voltou atrás, mas, ao invés de cartão vermelho – punição adequada à infração cometida -, advertiu Paulo André com cartão amarelo.

Ponte Preta 2 x 1 Palmeiras – 2ª rodada

– O árbitro marcou uma falta, inexistente, de Tche Tche, Cuca reclamou (sozinho, sem se dirigir ao árbitro) e foi expulso por reclamação. E estamos carecas de ver muitos outros técnicos reclamarem (Tite, Roger Machado…), em praticamente todos os jogos, e não serem expulsos.

PALxGre2016-técnico-reclama

PALxGre-técnicoreclama

– Gol legal de Gabriel Jesus, anulado pela  arbitragem, que teve influência direta no resultado da partida e tirou um ponto do Palmeiras.

PalxPon2016-impedimento-mal-marcado


Palmeiras 2 x 0 FluminenC – 3ª rodada

Com exceção de algumas faltas mais bruscas, que deixaram de ser punidas com cartão, a arbitragem não comprometeu. No entanto, deram um jeito de prejudicar o Palmeiras de outra maneira.

– Cuca, expulso contra a Ponte, não pôde comandar o time diante do FluminenC. Um repórter, do SporTV, segundo as suas próprias palavras, fez uma “força-tarefa” pra denunciar Cuca por ele estar supostamente se utilizando de um ponto, lá do camarote, para se comunicar com seus auxiliares em campo.

O STJD, atendendo ao “esforço” do repórter, prontamente, denunciou, julgou e puniu os profissionais do Palmeiras.

Mas nem repórter e nem STJD denunciaram esses profissionais aqui, tampouco eles foram julgados e punidos pela Justiça Desportiva…

Ponto-eletrônico-Tite1Ponto-eletrônico-Dorivalrecurso-eletrônico-Dorivalrecurso-eletrônico-MO1recurso-eletrônico-MO
E também não foi punido o técnico santista na ocasião em que, suspenso, se comunicou com seu banco de reservas através de um buraco providencialmente feito no acrílico do camarote. E o Palmeiras consegue ser prejudicado pelo “dois-pesos-e-duas-medidas” até com a ajuda insistente da imprensa…

Punição-do-Cuca2

Eu sei que o ponto é proibido (era proibido também quando esses outros técnicos se utilizaram dele), porém, quando a regra existe só pra um, é claro que esse “um” está sendo prejudicado.


SPFW 1 x 0 Palmeiras – 4ª rodada

– Falta clara em Dudu, ignorada pelo árbitro, e dando sequência ao lance que originaria o gol do SPFW.


Palmeiras 4 x 3 Grêmio – 5ª rodada

– Coice  de Geromel em Jesus, que o juiz deixou impune.

PALxGre-gremista-senta-o-pé

– Jesus foi agarrado, derrubado e impedido de dar continuidade à uma jogada.  O árbitro marcou a falta, mas não deu amarelo para o gremista. No entanto, Matheus Sales e Fabrício, ambos do Palmeiras, receberiam cartão amarelo no decorrer do jogo por infrações semelhantes.

PALxGre2016-Falta-em-Jesus-1556

Maicon esqueceu a bola, pisou/agrediu Tche Tche, e o juiz, deixando de expulsar Maicon por agressão, assinalou falta de… Tche Tche. É preciso estar com muita vontade de marcar uma falta contra o Palmeiras, para, num lance como esse, assinalar falta de Tche Tche.

PALxGre2016-falta-em-TcheTche2

PALxGre-Pisão-em-TcheTche

– Dudu sofreu uma falta brusca, o árbitro não marcou, logo a seguir, Dudu cometeu falta, bem mais amena, e a dele o árbitro marcou. Dudu reclamou desse critério dúbio e foi advertido com cartão amarelo. Apanhar, pode; reclamar da lambança do juiz, não.


Gol do Grêmio, em claro impedimento, validado pela arbitragem, e depois dos 4 minutos de acréscimo do primeiro tempo – na ocasião, o Palmeiras vencia por 1 x 0.

PALxGre-gol-impedido

– Pênalti de Geromel em Jesus, e não marcado pela arbitragem.

PALxGre-pênalti-em-Jesus1

Flamengo 1 x 2 Palmeiras – 6ª rodada

Pênalti claro cometido por Léo Duarte, e ignorado pela arbitragem. O juiz deveria ter assinalado a penalidade máxima e mostrado cartão vermelho para o jogador infrator.

FlaxPal-pênalti-LéoDuarte

– Mancuello quase quebrou a perna de Fabrício e recebeu apenas amarelo.

– Falta de Márcio Araújo sobre Rafael Marques, quando ele ia pro gol e teria uma boa chance de gol. O árbitro, que, pelo tipo de infração cometida, deveria ter mostrado cartão vermelho para Márcio Araújo, nem assinalou a falta.


Palmeiras 1 x 0 Corinthians – 7ª rodada

– Cotovelada de Fagner em Dudu. Agressão, que o árbitro  deixou de punir (contra os “lava-jato” a permissão para agressões costuma ser habitual).

Pal1x0LavaJato-12-06-2016-Fagner-agride-DuduPal1x0LavaJato-12-06-2016-Fagner-agride-Dudu1

Impedimento claro de Felipe,  não marcado pela arbitragem (o bandeira tinha totais condições de ver a infração). E, como consequência dessa não marcação de impedimento, houve uma falta de Felipe em Prass, quando ele já segurava a bola, houve uma entrada de sola de Bruno Henrique em CX, e houve um gol do Corinthians. Ao contrário que queriam os corintianos (acostumados ao favorecimento do apito), o árbitro assinalou a falta em Prass e acabou evitando que a arbitragem fosse uma catástrofe total.

Pal1x0LavaJato-12-06-2016ImpedimentoFelipePal1x0LavaJato-12-06-2016-Falta-em-Prass1Pal1x0LavaJato-12-06-2016-Falta-em-Prass1


Coritiba 2 x 2 Palmeiras – 8ª rodada

O Coritiba perdia por 2 x 1 e empatou o jogo aos 49′ do segundo tempo com um gol impedido. O jogador Evandro, em condição inequívoca de impedimento, faz o pivô para Leandro chutar ao gol e empatar a partida. Pra variar, o bandeira não viu porque não quis ver.

Coritiba-gol-impedido1


Palmeiras x Santa Cruz – 9ª rodada

– Roger Guedes levou uma cotovelada de Willian Correia, no rosto, de maneira proposital, portanto, uma agressão, e o juiz puniu seu agressor apenas com cartão amarelo. Guedes precisaria jogar com um tampão no nariz, enquanto seu agressor sairia rindo do lance.

Pal3x1StaCruz-Cotovelada-em-RGuedes

– Gol irregular de Grafite, e validado pela arbitragem. Haviam dois jogadores do Santa Cruz impedidos, no momento da cobrança da falta.

PalxStaCruz-impedimento

Tem algo muito errado nisso, não é mesmo? Dizem que os “árbitros erram para todos os times”… Só  que para alguns eles só “erram” a favor; para outros, só “erram” contra. Ninguém nunca “erra” a favor do Palmeiras (e não quero que nos beneficiem mesmo), mas, quando erram e o Palmeiras se beneficia de alguma maneira, aparece quarto árbitro, delegado, jornalista, repórter, quero-quero, imagens de TV, pra informar o erro ao árbitro e fazer com que ele seja corrigido.

Ano passado, vimos muito bem o que aconteceu com aqueles “erros” todos de arbitragem no Brasileirão,  que visavam favorecer um único time enquanto sabotavam as pretensões dos seus concorrentes mais diretos ao título. Foi uma vergonha, e foi escancarada, e todo mundo ficou com a “pulga atrás da orelha”, imaginando que aquela roubalheira devia ter sido planejada na mesa de alguém…

A CBF, da futebolísticamente falida seleção brasileira, nem se importa com o que acontece. E, porque ela está mais preocupada com punições aos jogadores e técnicos, por reclamações, ao invés de se preocupar em punir exemplarmente as agressões e demais infrações, e porque os árbitros e auxiliares fazem o que bem entendem (ou o que os mandam fazer – vai saber…) e não são punidos, fica parecendo, muito, que a CBF é conivente com esses abusos todos de arbitragem… fica parecendo que é coisa orquestrada, que ela quer mesmo que os árbitros continuem interferindo nos resultados das partidas…

E se temos muitas denúncias de corrupção na CBF, denúncias até de convocações compradas na seleção, fica mais fácil ainda imaginarmos que essa roubalheira toda tem mandante(s)… e que esse(s) mandante(s) está(ão) a fim de prejudicar o Palmeiras…

Parece que está na hora de uma “Lava-jato” no futebol brasileiro, você não acha? Parece que as “forças-ocultas” precisam ter as suas caras mostradas ao grande público…

A 10ª rodada vai ter início. Estamos de olho… e vamos continuar registrando a roubalheira e ver até onde isso vai.

No Brasil a corrupção é motivo de orgulho. Não a escondem mais, pelo contrário, os corruptos gabam-se dela e a usam para ironizar os demais.

PRIMEIRA PARTE – 

Del-Nero-medo-de-ser-preso

Essa notícia é de várias semanas atrás…  Depois disso, ele já negociou a sua saída da entidade máxima do futebol, mas sem abrir mão de comandar a  “Confederação Brasileira dos Ovos de Ouro” (imagina se alguém ia querer largar um ossão desse?), no entanto, acusado pela Justiça americana de fazer parte do esquema de corrupção da Fifa, anunciou seu afastamento do cargo de presidente da CBF (nem esquentou muito a cadeira), podendo renunciar a qualquer momento, podendo também ser preso a qualquer momento.

Vai bem a CBF – o futebol brasileiro -, não é mesmo? Um ex-presidente, José Maria Marin, – no poder até o ano passado -, foi preso na Suíça por corrupção, depois de ter sido pego pelo FBI quando estava na Europa numa reunião da entidade, foi extraditado para os EUA e pagou uma fiança de US$ 15 milhões(!!!!!) para esperar o julgamento em prisão domiciliar, ou seja, no seu apartamento na 5ª Avenida. Tá podendo o Marin, hein? -; o outro, Marco Polo Del Nero – o presidente atual -, tem medo de sair do país para não ser preso também (por isso não ia às reuniões da Fifa), tentou, sem sucesso, arranjar um habeas-corpus para não ser preso em razão das investigações da CPI do Futebol, e para ter o direito de se manter calado quando interrogado (bobo ele, né?), e, agora, acusado pela Justiça americana, está prestes a renunciar e a ser preso aqui também; e há ainda Ricardo Teixeira, genro de João Havelange, ex-presidente da Fifa, à frente da entidade máxima do futebol durante o período de 1989 à 2012, que também está com medo de ficar zanzando pelo planeta e tem seu nome envolvido em escândalos e mais escândalos de corrupção – Andrew Jennings, o jornalista inglês, e suas denúncias que o digam.

Não foi à toa que, para o futebol brasileiro, a Copa do Mundo de 2014 tenha sido o maior fracasso da história, e o maior vexame também. Com essa picaretagem toda, o futebol tupiniquim, da seleção nacional, de zagueiros chorões – que virou um balcão de negócios e uma grande piada -, que toma de 7 x 1 em Copa do Mundo no Brasil, ficou em segundo plano e agoniza…

Se as acusações e suspeitas sobre os dirigentes da entidade máxima estão nesse nível, se eles estão envolvidos em tantos trambiques, qual a credibilidade do campeonato nacional, o mais importante e longo do país (e por ser longo, ele “rende”…),  que esta entidade organiza? Faz tempo que esses campeonatos brasileiros estão pra lá de suspeitos…

A Copa do Brasil não ficou atrás também, o Palmeiras precisou vencer as arbitragens nas quartas de final, nas semifinais e nas finais, nas partidas de ida e de volta também. Gols legítimos anulados, pênaltis não marcados, gols irregulares dos adversários… (o quarto árbitro da primeira partida final, em que o Palmeiras foi garfado por Luís Flávio Oliveira, fez declarações importantes no programa “Bate Bola”, de 08/12,da ESPN, sobre o pênalti não marcado em Barrios. Pena que não se encontre nada disso no site do canal de TV).

As queixas são inúmeras, e os absurdos das armações também. A cada ano temos um modus-operandi diferente, mas sempre contando com os “estimados serviços” das arbitragens e seus incontáveis “erros”. Tudo sempre, e de certa forma, legitimado pelos “braços-direitos” da CBF.

Um deles, é o famigerado STJD – do promotor falastrão, que teve seu nome envolvido na Máfia dos ingressos da Copa – que denuncia, julga e pune os jogadores dos clubes de acordo com a “cor das suas trancinhas”, que promove os julgamentos mais incoerentes e descabidos, que inventa penas e ganchos exclusivos para alguns jogadores, por infrações que não punem nenhum outro jogador do país e do mundo. E tudo isso sempre favorecendo os mesmos clubes, e desfavorecendo os de sempre (quem não se lembra como o FluminenC voltou da segundona em 2013, no mesmo mês em que caiu, e de como “caíram” a Lusa para que ele voltasse e o Flamengo não caísse, não é mesmo? As investigações concluíram que a Lusa vendeu a vaga, só não “conseguiram concluir” quem as comprou. “Difícil” concluir isso, né? Parece até piada).

Outro “braço-direito” é a imprensa esportiva, ou melhor, uma boa parte dela, na qual está incluída a emissora de TV, a rgt, que parece dona do futebol brasileiro; que coloca áudio gravado, em jogo ao vivo, para fazer parecer que uma determinada torcida é maior e mais barulhenta em determinados jogos (fez isso há alguns anos lá em Recife, e a torcida do Sport chiou um bocado depois, revelando a prática até então desconhecida do público); que já editou até tira-teima, para legitimar uma garfada do apito em favor desse mesmo time – e da selenike também – dessa mesma torcida (a imagem, mostrada no tira-teima para legitimar a anulação de um gol legítimo do Vasco, na Libertadores 2012, era completamente diferente da imagem da Fox no mesmo lance. A da rgt, além de editada, espertamente mostrava a posição do jogador no momento em que a bola já estava no ar, e não no momento do toque, que seria o correto); que tem sempre por comentaristas de arbitragens ex-árbitros que, quando na ativa, promoveram os maiores absurdos com o apito, favorecendo os mesmos favorecidos de sempre; emissora, que o jogador Alex acusou de ser a grande mandante do futebol brasileiro e de usar a CBF como seu escritório.

É essa emissora, e a CBF, que a opinião pública acusa de tentarem promover a espanholização do futebol brasileiro (uma boa parte da imprensa tupiniquim, omissa que é, parece ajudá-los nessa tarefa), empurrando, fortalecendo e tentando fazer protagonistas apenas dois times (Corinthians e Flamengo), e mais uns dois como coadjuvantes, enquanto o resto se afunda; emissora que transmite inúmeros jogos de apenas dois clubes, enquanto esconde outros – o Palmeiras, principalmente – , e que paga cotas de TV de valores altíssimos apenas para esses dois mesmos clubes – alguns outros recebem quase a metade -, justificando essa diferença com índices de audiência, que, se analisados, não comprovam o parcelamento das cotas que ela faz – no futebol alemão, campeão do mundo, pra se ter uma ideia, as cotas de TV são praticamente iguais entre os clubes, para que todos se fortaleçam e o futebol do país se desenvolva…

Em 2005, o campeonato brasileiro, que deveria ter sido conquistado pelo Internacional, foi colocado no colo do Corinthians. Todo mundo viu o que aconteceu… todo mundo viu o “boi de piranha” – Edilson, o árbitro –  que arranjaram para legitimar a anulação de 11 partidas do campeonato (a única maneira de impedir que o Inter fosse campeão), sendo que em muitas dessas 11 partidas não tinha havido nada que pudesse sugerir uma tramoia da arbitragem; e todo mundo viu também como foi que mesmo nos jogos “rejogados” meteram a mão para que o Corinthians ficasse com os pontos (e o título)… contra o Santos, por exemplo.

Todo mundo viu o seu Márcio Resende de Freitas operar o Inter diante do Corinthians  e depois, se aposentar e  virar comentarista de arbitragem numa afiliada da rgt; todo mundo ouviu as escutas telefônicas da Polícia Federal sobre a lavagem de dinheiro praticada pela MSI através do Corinthians, o clube que ela patrocinava; todo mundo ficou sabendo das contas no exterior, para onde enviavam parte dos “salários” de alguns atletas do clube; todo mundo ficou sabendo dos mandados de prisão, até mesmo para Dualibi, o presidente corintiano, e a declaração, via telefone, desse mesmo Dualibi, afirmando que o campeão de 2005 deveria ter sido mesmo o Internacional (dá um Google que você encontra tudo isso)… todo mundo ouviu falar de um certo relógio de ouro que o presidente da CBF teria recebido ao final do campeonato do representante da MSI (cujo endereço na Inglaterra era o de uma academia de ginástica, algo parecido com o patrocinador atual, cuja empresa nem CNPJ possui)…

Uma vergonha, um escândalo, uma maracutaia imensa que, se fosse na Europa, rebaixaria o time favorecido com a mutreta e daria o título ao seu legítimo campeão, que enfiaria muita gente na cadeia, mas que aqui no Brasil, ficou por isso mesmo.

Ninguém foi preso, o ex-árbitro tá por aí, mas ninguém sabe, ninguém viu; Márcio Resende de Freitas – que expulsou o jogador Tinga, do Inter, após ele levar uma voadora do goleiro Fábio Costa, do Corinthians, dentro da área, – se aposentou; Szveiter deixou o STJD e sumiu dos noticiários (mas o filho “herdou” o tribunal), Armando Marques, da Comissão de Arbitragem, também se aposentou e saiu de cena (morreu ano passado)… todo mundo sumiu do mapa…. a imprensinha “esqueceu” e…voilá… foi como se nada tivesse acontecido. Mataram a verdade, e criaram outra realidade.

E já que, à exceção do Inter, os demais clubes se calaram, e a opinião pública se deixou engabelar… entrou em cartaz, para todo o Brasil, e para alguns outros países do planeta, a segunda edição do Edilsão 2005, o nosso Campeonato Brasileiro 2015.

(Continua na Segunda Parte)

– Alô? É da NET? Eu gostaria de comprar alguns jogos do campeonato brasileiro.

– Desculpe-nos senhor, mas não temos mais jogos para vender. O Cu rintia já comprou todos.
(essa é a “piada” que está na boca de todos os torcedores do país neste campeonato brasileiro 2015)

Em terra de CBF, com um dirigente preso pelo FBI, por corrupção, e com mais alguns com as barbas de molho pelo mesmo motivo – não se arriscam nem a viajar pra fora do país, com medo de serem presos também -, o maior campeonato nacional vai bem de acordo com os que o dirigem… tá uma bandalheira! Uma roubalheira desgraçada e descarada! Se o FBI vier aqui investigar, fico com a impressão que vai faltar cadeia…

As arbitragens estão mesmo dando o que falar nesse brasileiro, decidindo partidas, fazendo resultados (de 2005 pra cá, está cada vez pior e mais descarada a coisa). Em 22 rodadas do primeiro turno as arbitragens não marcaram uma penalidade sequer contra o SC Itaquera – mesmo ele tendo cometido várias -, ao mesmo tempo que inventaram algumas a seu favor, anulam gols legais de seus adversários, marcam impedimentos absurdos, prejudicam concorrentes diretos na disputa pelo título. E adivinha quem, graças aos muitos pontos recebidos das arbitragens, lidera o campeonato?

A CBF – seria a rgt? – (re)inventou o horário das 11h00 nos domingos. Os jogadores e técnicos reclamam bastante disso. E, enquanto tem times que já fizeram até 5 partidas no domingo de manhã (o Palmeiras fez três), adivinha qual foi o único time que ainda não jogou nesse horário? Uma dica: É o mesmo citado no parágrafo acima.

Roubo-Brasileiro-20015-jogos às 11

Muitos dirigentes de clubes, torcedores, jornalistas, radialistas estão chiando por causa da roubalheira. Fala-se em “esquema” – e é o que parece que está acontecendo. O Galo  é um dos clubes que reclamam. E, antes do jogo contra o Palmeiras, há 15 dias, reclamou a semana toda da ajeitada que as arbitragens tinham dado na rodada anterior, para que ele fosse substituído na primeira posição do campeonato. E adivinha quem ganhou uma penalidade da arbitragem no jogo contra o Palmeiras? Elementar, né meu caro “Watson”?

– a CBF, ao invés de punir os árbitros, resolveu então colocar mais um nas partidas a partir da 18º rodada. Inventou o 5º árbitro e, mesmo assim,  a mutretagem correu solta.

Se fosse na história infantil, Chapeuzinho perguntaria: “Para que esse outro árbitro no jogo?” E o lobo responderia: “É pra ‘errar’ melhor, Chapeuzinho!”

Eu não acredito que essas coisas sejam somente erros de arbitragem, como afirmou na imprensa o presidente do Palmeiras – os árbitros teriam que ser muito tapados (burros mesmo), cegos e despreparados para errarem tanto e em situações tão claras, e não concordo que tenhamos que parar de reclamar dos árbitros e auxiliares, muito pelo contrário (você viu uma penalidade que marcaram no escorregão do jogador do Santos, há duas rodadas? Viu a anulação do gol do Fluminense, na rodada passada? Viu os absurdos de marcação no jogo da Ponte? Viu o resultado feito pela arbitragem no jogo do Palmeiras contra o Goiás? O pênalti marcado para o Galo e contra o Palmeiras lá em MG?).

Esse tipo de declaração, que ajuda a justificar essa roubalheira toda,  nos deixa com a impressão que o nosso presidente andou em Nárnia nos últimos anos – nas finais do Paulistão 2015 também -, e não acompanhou a roubalheira da qual o Palmeiras tem sido vítima pontual (nem na série B ele escapou disso, aliás, ele foi pra série B graças aos muitos pontos que as arbitragens tiraram dele. Postei no blog as imagens de muitos desses lances). O Palmeiras não teve uma penalidade sequer marcada a seu favor no primeiro turno todo, mesmo tendo sofrido inúmeras – continua a não tê-las marcadas no segundo turmo também. Haja “erro”, hein?

Na rodada passada, o que já era uma vergonha, o que já era picaretagem explícita e campeonato sendo decidido no apito (alguém tem que ser o mentor disso tudo, você não acha?), ficou ainda pior. O mesmo time que vem sendo beneficiado pelas arbitragens o campeonato todo, foi beneficiado outra vez, com a anulação de um gol do Fluminense por impedimento,  – só nas partidas mais recentes, o time de Itaquera foi beneficiado diante do Goiás, Avaí, São Paulo, Sport, Figueirense e Fluminense – faça as contas. Veja só o “impedimento” de Cícero… um “errinho de nada”, não é mesmo?

O Atlético-MG, o segundo colocado, que já foi prejudicado em várias rodadas também – por isso, perdeu a primeira posição na tabela -,  teve um pênalti, inexistente, marcado a favor do seu adversário, e teve também inúmeros impedimentos assinalados pelos bandeiras, em jogadas em que seus atacantes se encontravam com grande chance de marcar gols. Impedimentos que nunca existiram.

O Palmeiras, que já tinha sido garfado diante do Flamengo (mas venceu mesmo assim), diante do Galo (pra prejudicar o Palmeiras mudara de ideia e resolveram favorecer o Galo) e de muitos outros, também estava no G4, e foi operado, sem anestesia, mais uma vez. Fez um gol legal, anulado pela arbitragem, quando a partida estava 0 x 0, e sofreu uma penalidade, não assinalada. Uma vantagem de 2 x 0 que a arbitragem não deixou acontecer. Depois disso, o Goiás  marcou um gol e venceu a partida por 1 x 0. Mais um resultado feito por uma arbitragem, como tantos outros que elas já fizeram nesse brasileirão.

E há que se considerar que, com jogos  ainda não decididos, em andamento,  o jogo poderia ser outro bem diferente, se não houvesse a interferência das arbitragens, não é mesmo? Quem garante que o Fluminense, ao empatar a partida (caso não tivesse o seu gol subtraído pela arbitragem), não poderia fazer o segundo?

Quem garante que o Goiás marcaria um gol, caso a arbitragem não prejudicasse o Palmeiras, e ele, Goiás, estivesse perdendo de 2 x 0?

E é preciso que se leve em consideração também as muitas faltas não cometidas por um e não marcadas pelas arbitragens,  as faltas que são inventadas a favor desse mesmos um, os cartões não dados a um, os cartões inventados para os adversários do um… coisas que vão ditando a dinâmica de uma partida.

Tivesse sido uma arbitragem tupiniquim na Copa do Mundo, e certamente a Alemanha teria seus 7 gols anulados, o que daria a vitória para o Brasil por 1 x 0… VERGONHA!! MAIS UMA, DO FUTEBOL BRASILEIRO E DOS HOMENS QUE O DIRIGEM.

E a CBF num “tapeation” do tamanho da sua cara de pau, resolveu punir vários bandeiras e um árbitro que “estiveram a serviço” na 22ª rodada – mesmo assim, teve bandeira escalado para atuar em uma partida da Série C. Nem a “geladeira” é de verdade na CBF (escritório da rgt, como disse o jogador Alex).

E de que adianta a “punição”? Cadê a devolução dos pontos para os que foram prejudicados, e a perda de pontos dos que foram beneficiados?? Ao punir os “prestadores de serviço” da arbitragem, a CBF admitiu que as coisas não aconteceram de acordo com as regras do futebol, e se não aconteceram, como é que seus resultados vão permanecer – não  foi por acaso que Sérgio Correia foi trazido de volta, não é mesmo?

É tudo enrolação, pura e simples.

Eu sei que tem muitos clubes com rabo preso com a CBF, clubes que caíram pra série B e voltaram pela porta dos fundos, clube que foi campeão ajudado pelo apito, clube que foi salvo do descenso, várias vezes, várias vezes pelas arbitragens… Mas sei também que nem todos estão nesse esgoto.

E é por saber que muitos times não fazem parte da “tchurma” que habita essa vala podre e fétida é que eu acho que os seus dirigentes deveriam se juntar e retirar os seus clubes desse lixo de campeonato. Não é um circo tudo isso (o palhaço é o torcedor)? Pois que o façam o circo pegar fogo de vez.

E quanto a nós, torcedores, acho que poderíamos mover uma ação conjunta contra a CBF, uma vez que compramos ingressos, gastamos uma boa quantidade de dinheiro, temos prejuízo morais e financeiros, num campeonato de cartas marcadas, onde a disputa é apenas ficção.

E hoje tem derby no Allianz Parque. O apitador “sorteado” já nos prejudicou em outras oportunidades, e o normal é que façam o de sempre: assaltem o Palmeiras. No entanto, como o escândalo do campeonato supostamente vendido está muito grande, eu não duvidaria nada se mudassem a dinâmica hoje e resolvessem favorecer o Palmeiras, só para mascarar a sujeira que vêm fazendo desde que o Brasileirão começou – não precisamos e não queremos, viu CBF?

Vamos observar, meu amigo… vamos observar…

 

“Estamos em 2015. Não dá para ter um gramado desse tipo. É uma falta de respeito com a cidade, com o torcedor e com o clube. Eu não sou brasileiro, mas pelo carinho que as pessoas têm comigo e com a minha família, eu sinto um pouco de vergonha. Vamos ter uma competição nacional e hoje em dia são poucos estádios assim. Vamos mostrar um gramado lamentável, mas essa não é a cara da cidade”, afirmou Viáfara, o goleiro colombiano do Vitória da Conquista, time baiano que vai enfrentar o Palmeiras pela Copa do Brasil

Pois é, amigo, hoje tem início a nossa participação Na Copa do Brasil. E olha só o “tapete” que o Palmeiras, acostumado ao gramado perfeito do Allianz Parque, irá encontrar:

Campo-da-CopadoBrasil

É nesse campo/pasto, do estádio Lomanto Junior, na Bahia, que o Palmeiras fará, hoje, a sua estreia na competição nacional. E a gente se pergunta, como é que a CBF permite que uma competição nacional seja levada para campos como esse? Cadê o estádio da Copa do Mundo, a Fonte Nova, que foi feito/reformado com o nosso dinheiro? Se o Palmeiras tiver jogadores lesionados por causa desse gramado em péssimas condições, será que a CBF o ressarcirá dos prejuízos? Não, né?

Repetindo o disse o goleiro do time que será o nosso adversário hoje: “Estamos em 2015. Não dá para ter um gramado desse tipo. É uma falta de respeito com a cidade, com o torcedor e com o clube”.

É uma vergonha! Não se preocupam mais com o futebol no Brasil, a CBF não se preocupa, não cuida do futebol brasileiro – e cada vez mais a gente entende aquele 7 x 1 que a selenike levou da Alemanha…

Booooora, Verdão! Já não basta ter que jogar sempre contra as arbitragens… hoje, é contra o gramado também.

VAMOS GANHAR, PORCOOOO!

Tá todo mundo fazendo de conta que não está vendo o que acontece no futebol brasileiro, tem muita gente fingindo não perceber as maquiavélicas ligações e manobras entre a CBF, STJD, arbitragens e TV, os favorecimentos “eternos” pra uns, os prejuízos pra outros… Todo mundo deixa pra lá as mutretas e armações que estão sendo levadas a cabo de maneira cada vez mais descarada…

Com raríssimas e profissionalíssimas exceções, a imprensa se finge de morta, e obscenamente legitima as armações, com notícias que blindam e valorizam determinados clubes e jogadores, ou que atacam/denigrem outros determinados clubes e jogadores; somem  com imagens, legitimam “erros” do apito, do tribunal, com comentários ridículos, idiotas e sem noção, nos programas de TV e nas transmissões dos jogos, como aconteceu  no SporTV, no jogo entre FluminenC e Palmeiras. De maneira nojenta, narrador e comentarista – ex-jogador do FluminenC – só enxergavam aquilo que o árbitro marcava, desmentiam o óbvio das imagens e só viam o que lhes era conveniente ver. O juiz garfando o Palmeiras na cara dura, e “osh cariocaish” avalizando o seu serviço. E assim faz a maioria dos tais profissionais de imprensa…

E o futebol brasileiro mergulha numa lata de lixo sem fim, comandado pelo  cartel dos “donos da bola”, e com a ajuda de uma boa parte da mídia, que nunca mostra o que realmente acontece em campo e nos bastidores do futebol, vai se atolando na sujeira. A imoralidade é muito grande e está além dos limites aceitáveis – se é que há algum limite aceitável para a imoralidade.

O árbitro de FluminenC x Palmeiras, inventou essa penalidade abaixo, fez 2 x 0 para o time da casa, e praticamente matou as chances do Palmeiras reagir, ainda mais na difícil situação em que ele se encontra. O jogador já está caindo, de braços abertos – ninguém consegue cair com os braços colados ao corpo – antes mesmo do adversário chutar a bola; na sequência, a bola é chutada em sua direção. E isso é pênalti??

Pênalti-RoubadoParaOFlu1

Pênalti-RoubadoParaOFlu3

Pênalti-RoubadoParaOFlu4

Pênalti-RoubadoParaOFlu-braço-braço-atrás

O árbitro marcou? Então, “osh cariocaish” afirmam que é pênalti sim.

E uma arbitragem que considera pênalti o que você viu nas imagens acima, não reconhece a penalidade nesse lance abaixo? (Repare que ele tem sim a mão aberta, carregando a bola) Estranhíssimo, não é mesmo?

pênalti-Flu-nãomarcado1

A mesma arbitragem (fizeram curso de árbitro onde? Nas Laranjeiras?) também não é capaz de identificar essa penalidade em Cristaldo? Olha só a pinta do árbitro e do auxiliar de linha de fundo…

Cristaldo-camisapuxada

“Osh cariocaish” não viram esses lances (vai ver tinham ido ao banheiro ou dormiam), também não viram as inúmeras vezes em que a arbitragem invertia faltas, marcava outras inexistentes, nem os impedimentos mandrakes marcados em ataques do Palmeiras, nem as “providenciais” paralisações de lances que poderiam originar ataques ou contra-ataques do time “paulishta”…

Com todas as suas falhas, com dois gols que deu de presente ao adversário, com todos os gols que perdeu, o Palmeiras, que não jogou bem – o FluminenC jogou pior ainda – jamais sairia derrotado do RJ se a arbitragem tivesse sido imparcial (falarei sobre o jogo ruim do Palmeiras em outra postagem).

E a “cariocada” é contínua – como são contínuos os favorecimentos ao time paulista do “istádio” doado pelo governo federal às custas de 1,2 bi do dinheiro público.

O Flamengo consegue passar de fase na Copa do Brasil 2014, graças à duas penalidades inventadas pela arbitragem – ganhou o campeonato carioca no apito também -, e a imprensa faz que não viu o que aconteceu, e, no dia seguinte, noticia que houve “um milagre” em campo. Uma garfada master do apito vira “milagre”, e o outro clube que se dane, não é mesmo? Um viva para os “amigos do rei”!

Flamengo-milagre

Mas o “milagre”, tinha um único “santo”:

Flamengo-milagre1

 

 

Será que o mesmo aconteceu para que ele saísse da zona de rebaixamento?

Mutreta-Flamengo

O link original dessa postagem está aqui:

https://www.facebook.com/leonardo.ribeiro.3363334/posts/733959486670085

Por coisas assim, os resultados de jogos, as arbitragens, os julgamentos e punições do futebol brasileiro, os campeonatos, parecem cada vez mais suspeitos…

Eles (CBF, STJD, Comissão de Arbitragem, TV, parte da Mídia e os clubes “amigos do rei”, os sempre favorecidos) pensam que são os “espeRtoish” e que todo o resto do país é idiota…

O futebol brasileiro sempre foi cheio de maracutaias e de armações, mas, desde 2005, a coisa está escancarada. 2005 foi o ano em que o Corinthians lavou dinheiro da Máfia Russa no Brasil (e não foi punido por isso), crime devidamente comprovado em escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal. Ano em que Márcio Resende de Freitas expulsou Tinga (Inter) de campo porque ele sofrera um pênalti de Fábio Costa (Cor); ano em que o título do campeonato brasileiro foi tirado do Inter e “coincidentemente” caiu no colo do time da “lavanderia”, graças à uma manobra pra lá de suspeita.

Até mesmo o presidente alvinegro na época, Alberto Dualibi, confirmaria isso num telefonema, cuja escuta foi amplamente divulgada. Em suas próprias palavras, eles “ganharam o título ROUBADO, porque o campeão deveria ter sido o Inter”, “se não tivesse a anulação, o Corinthians não teria sido campeão”, “porque campeão de fato e de direito teria sido o Internacional”. Ele mesmo confirma que foi roubado, e o que fizeram os responsáveis pelo futebol brasileiro? Nada! Que vergonha, não? Se houve manipulação dos resultados – esse foi o “motivo” alegado (inventado?) pelo tribunal para fazer voltar 11 partidas que beneficiavam o Corinthians -, porque o agora ex-árbitro e demais responsáveis não foram presos?

CBF e STJD – quiçá patrocinadores de alguns clubes também – promovem o acesso e o descenso das equipes que bem entenderem. Rebaixaram a Portuguesa em 2013, pelo uso de um jogador irregular, e, com a perda de pontos da Lusa, como prevê a regra em caso de jogadores irregulares, salvaram o Fluminense (time do coração de João Havelange), que havia caído para a segunda divisão (todas as vezes que esse time é rebaixado, ele volta à série A sem jogar a série B).

No entanto, a mesma CBF e STJD, não fazem absolutamente nada a respeito do Corinthians, que neste brasileirão, colocou Petros em campo em situação irregular. Ele jogou seis partidas (continua jogando) de maneira irregular! Os clubes são os responsáveis por colocar os jogadores em campo (a CBF e STJD afirmaram isso quando da punição da Lusa), e a regra que prevê que o Corinthians, por se utilizar de um jogador irregular, deva perder 21 pontos no campeonato e a vaga na Copa do Brasil, é completamente ignorada agora. E como é que a regra pode valer só para alguns clubes, Sr. Paulo Schmitt? 

O promotor alega que é preciso haver uma denúncia para que o tribunal possa agir no caso do Corinthians (o que os demais clubes estão esperando?), que se utilizou de um jogador irregular, igualzinho fez a Lusa. E perguntamos: QUEM DENUNCIOU A LUSA EM 2013? A CBF? E POR QUE ELA NÃO FAZ O MESMO AGORA? E SE NÃO HOUVE DENÚNCIA NO CASO DA LUSA, SE O STJD FOI QUEM DENUNCIOU, POR QUE ELE SE RECUSA A DENUNCIAR O CORINTHIANS AGORA ? Onde estão a ética e os escrúpulos desse tribunal? Os “homens” do tribunal, serviçais que são da CBF, utilizam as regras, as distorcem, de acordo com as suas conveniências. Quem é da “tchurma dos amigos do rei” está livre de ser punido, faça o que fizer. E livrar um clube de uma punição, pela mesma irregularidade que serviu de punição a outro, é trambique, é armação.

Os torcedores pagam para assistir jogos de campeonatos com cartas marcadas.

Advogado-BlogDoPaulinho

http://blogdopaulinho.wordpress.com/2014/09/03/caso-petros-stjd-nao-julga-a-culpa-mas-a-irregularidade-corinthians-tem-que-ser-punido-diz-advogado/

 

Rebaixaram o Palmeiras em 2012, com mais de 12 pontos subtraídos por erros absurdos de arbitragem – de tão absurdos, não poderiam ser erros -, e se valendo de recursos inéditos, inclusive de imagens de TV, utilizadas durante uma partida (RECURSO PROIBIDO PELA FIFA), para anular um gol do Palmeiras num lance em que seu jogador cometera uma irregularidade, que ninguém da arbitragem vira; lance onde o jogador também havia sofrido uma penalidade e, por isso, acabara se utilizando da mão para marcar o gol (nas imagens da TV, ilicitamente utilizadas durante a partida, a mão na bola – que aconteceu depois e por causa da penalidade -, todo mundo viu; a penalidade claríssima em Barcos, foi ignorada). Na ocasião, a jornalista, que confirmara ter havido a consulta das imagens, foi proibida por sua emissora de testemunhar no caso. A TV compactuando com a ilegalidade na anulação de um gol… E, novamente, uma maneira inédita de se prejudicar um mesmo clube.

PenaltiIndio-BlogClorofila

E os gols de mão continuam a acontecer impunemente no futebol, sem que sejam anulados por imagens de TV, sem que apareçam “delegados balutas” :

Gol de mão de Luís Fabiano, validado pelo árbitro

Um jogador agride um árbitro durante uma partida (a imprensa transforma a agressão em “trombada – importante o “serviço” que ela presta, não é? ) e ele é absolvido, como aconteceu com Guerrero, do Corinthians; outro, pela mesma infração (que a imprensa também transformou em “trombada”), pega seis meses de gancho, e depois, magicamente, os mesmos promotores que acharam um horror a agressão e lhe deram a severa punição, mudam de ideia, e, com suas varinhas mágicas, fazem “plim-plim” e transformam a punição em apenas três partidas de suspensão, como fizeram com Petros, do mesmo Corinthians (interessante esse detalhe, né?).

Veja o vídeo e repare como Petros muda até de direção para ir ao encontro do árbitro e lhe dar uma “trombada”:

Até na terra do Guerrero o pessoal achou que ele receberia uma dura punição pela agressão ao árbitro (repare, ele dá uma cotovelada, usa força, sabendo que vai atingir alguém, né?). Mas o “corretíssimo” STJD o absolveu.

Teve também uma agressão de Renato Augusto, do Corinthians (olha o Curintia de novo), que também ficou por isso mesmo; o juiz não expulsou o jogador, e o STJD não o pegou pelas imagens, como costuma fazer com jogadores de outros clubes, os do Palmeiras, por exemplo.

Renato Augusto-agride

No entanto, um jogador força um terceiro cartão amarelo para poder servir a seleção do seu país – como fazem jogadores do mundo todo -, e o tribunal, como se ele fosse um bandido infrator, o pune, de maneira inédita, com dois jogos de gancho, porque ele sorriu, como aconteceu com Valdivia, do Palmeiras. NUNCA, ANTES OU DEPOIS DISSO, UM JOGADOR NO BRASIL FOI PUNIDO POR FORÇAR UM TERCEIRO CARTÃO OU POR TER SORRIDO – nem existe uma regra para isso. Para o STJD, dependendo das cores da camisa do jogador, forçar um terceiro cartão e sorrir é praticamente a mesma coisa que agredir um árbitro pelas costas.

O TRIBUNAL NÃO TEM O DIREITO DE FAZER AS SUAS PRÓPRIAS REGRAS, OU DE USAR AS QUE EXISTEM À SUA CONVENIÊNCIA OU À CONVENIÊNCIA DOS “AMIGOS DO REI”!!  Mas ele faz isso…

Thiago Alves, do Palmeiras, agrediu um adversário, e, graças ao uso das imagens, foi denunciado e punido pelo STJD com dois jogos de suspensão.

tiago-alves

Mas esse jogador do FluminenC aqui, o STJD não quis denunciar e nem punir. E esse é só um exemplo, dos muitos outros que ficaram e ficam sem punição alguma.

Cícero-voadora1

E, assim,  vamos chegando à conclusão que o tribunal trabalha apenas pelos interesses de alguns clubes, que são interesses da CBF – a famigerada entidade, mergulhada em corrupção até o pescoço. Seu presidente anterior,  investigado por lavagem de dinheiro, por recebimento de propinas (até a Globo é citada nisso) – tinha até mudado do país por isso -, é suspeito de participar de várias falcatruas, inclusive a de fazer parte do grupo que vendeu ao Qtar o direito de sediar uma Copa.

Em sua gestão na CBF, parte do dinheiro de amistosos da seleção brasileira ia parar na conta de Sandro Rosell, na época presidente do Barcelona,  que, “por acaso” tinha sido o representante da Nike no Brasil que, por acaso, é patrocinadora da seleção, do Corinthians, do Neymar… O mesmo Rosell que teve que renunciar à presidência do Barcelona, depois do escândalo dos milhões “desaparecidos” na contratação de Neymar. Sujeira… sujeira… sujeira… Um polvo de tentáculos imensos a tomar conta do futebol brasileiro.

RT-contasecreta   RT-suborno

O João Havelange, sogro de Ricardo Teixeira, e citado na notícia acima, é um “ilustre” torcedor do FluminenC,  o time que vive se servindo da “bondade” da CBF de não deixá-lo jogar a segundona todas as vezes em que é rebaixado.

http://limpinhoecheiroso.com/2013/07/03/a-globo-esta-envolvida-no-suborno-de-havelange-e-ricardo-teixeira/ As suspeitas estão em todos “os cantinhos” do futebol brasileiro…

Mas o que seria do futebol  brasileiro e suas armações não fossem os “erros” das arbitragens? Pênaltis inexistentes assinalados, pênaltis legítimos não marcados, impedimentos mandrakes, gols irregulares validados, gols legítimos anulados, expulsões e cartões intimidatórios pra uns, benevolência com as infrações de outros, conivência com a caçada a determinados jogadores, campeonatos decididos no apito…

A comissão de arbitragem, agora/outra vez capitaneada por Sérgio Correa, que, segundo dizem, foi trazido de volta por Marco Polo del Nero, manda a campo árbitros que mais parecem vassalos de alguns clubes, apitando em seu benefício e em prejuízo aos seus adversários, e das maneiras mais inimagináveis possíveis.

E aí a gente lembra do ex-árbitro Gutemberg, que acusou a Comissão de Arbitragem de telefonar para os árbitros antes das partidas (você vai apitar o jogo do timão, hein?), para lembrá-los do clube que estaria jogando sob a sua arbitragem. Num claro “olha lá o que você vai fazer, hein?”. Acusação que foi ignorada e “esquecida” pelo tribunal e pela imprensa, o que fez que a opinião pública também esquecesse…

Depois da volta desse senhor ao posto, as arbitragens passaram a “errar” ainda mais…

Há algumas rodadas, o Palmeiras abriu o placar diante do Atlético-MG, com uma cobrança de pênalti, mas o árbitro fez voltar a cobrança, alegando invasão na área. Antes e depois desse jogo, todas as cobranças de penalidades do país foram/são feitas com invasão de jogadores e os gols são validados. Como aconteceu ontem mesmo, na partida do Palmeiras diante do FluminenC (que se não fosse a CBF e o STJD estaria disputando a série B e não a série A). As regras continuam valendo só para um, ou, na melhor das hipóteses, para alguns poucos.

Veja outras imagens de penalidades validadas, mesmo com invasão de jogadores:

http://blogdaclorofila.sopalmeiras.com/2014/08/29/se-e-jogo-palmeiras-quem-joga-e-o-juiz/

Diante do Coritiba, o Palmeiras teve uma penalidade marcada pelo árbitro, e desmarcada depois, sob a alegação que o bandeira vira impedimento de Lúcio. O bandeira nada viu ou assinalou, e as imagens são claras. Então, de onde veio a “instrução” para desmarcar a penalidade? Por que os árbitros não foram avisados para desmarcarem as penalidades que não existiram em tantos outros jogos – o do Flamengo, por exemplo? Por que nunca desmarcam penalidades de outros clubes, mesmo quando elas foram marcadas equivocadamente? As regras existem sim, mas apenas para alguns…

bandeira-safado2

Eu poderia escrever mil páginas, poderia printar mil imagens, citar centenas de outros exemplos e ainda assim ficaria muita coisa por dizer, por mostrar…

Está tudo aí, o tempo todo batendo na cara da gente…

O futebol brasileiro, do fundo da lata de lixo onde se encontra,  vai perdendo o seu restinho de brilho e encantamento, vai morrendo; os clubes, perdem a capacidade de tomar providências; os jogadores, a de se indignar…  e os torcedores… esses, já mal percebem o dolo ao seu clube de coração.

Quando todo mundo acordar, poderá ser tarde demais…

VAMOS BOTAR A BOCA NO TROMBONE AÍ, FAZ FAVOR? (Você também, Palmeiras. Todo clube tem que ter o direito de ganhar, empatar e perder  por seus próprios méritos. Não há futebol ruim que justifique que um time seja prejudicado pela arbitragem e aceite isso.)

Você se lembra da Lusa, que, no final de 2013, foi punida pelo STJD, por colocar em campo um jogador em situação irregular?

Lembra que ela foi rebaixada à segunda divisão por causa dos pontos perdidos com essa punição? E que essa punição serviu para que o FluminenC, REBAIXADO mais uma vez, voltasse à série A, e, mais uma vez também, usando as portas dos fundos?

Lembra do circo armado pelo STJD para julgar a Lusa, que alegava não saber que o jogador ainda estava sem condição de jogo quando o mandou a campo, porque no site da CBF nada havia sido publicado? E que mesmo com a falha da/na CBF, a Lusa foi punida, porque, segundo o tribunal, cabe ao clube a responsabilidade por colocar em campo um jogador irregular?

Jogador-irregular-LusaPunição1

Na ocasião, Paulo Schmidt, o procurador-geral do STJD, afirmou que a CBF havia denunciado a Lusa para o tribunal (devia estar bem intere$$ada nisso a dona CBF, não é mesmo?), mas, oficialmente, a CBF preferiu se manter distante do problema, por entender que o caso era uma tarefa que cabia única e exclusivamente ao STJD (preste atenção à essa informação) .

Jogador-irregular-CBF

Todo mundo achou um horror que a punição à Lusa servisse para içar o Fluminense à série A; todo mundo se perguntava por que não davam o acesso ao Icasa; todo mundo ficou suspeitando que o dirigente da Lusa tivesse vendido para a CBF – supostamente intermediária do FluminenC e de seu patrocinador – a vaga do time na primeira divisão;  todo mundo imaginou que haviam outros interesses nessa história. Mas estava/está na regra, jogador irregular não pode entrar em campo, e o clube que colocar um jogador irregular em campo tinha/tem que ser punido, e isso era/é irrefutável.

O STJD, representado pelo seu procurador, Paulo Schmitt dizia:

“Se clubes não puderem perder pontos quando culpados, passa a ideia de que se faz julgamento político, e não técnico. Se houver interesses clubísticos em julgamentos e as normas não forem aplicadas de acordo com o Direito, é a falência das nossas instituições.” (Será que ele ainda pensa assim, ou já mudou de ideia? Esse, muda de discurso como quem muda de roupa).

Jogador-irregular-LusaPunição2

E não foi só a Lusa que foi punida pela ‘objetiva’ Justiça Desportiva (que tem de prezar pela efetividade da pena) por usar um jogador irregular:

Em 2010, o Prudente perdeu pontos em situação parecida com a da Lusa.

Também em 2010, o Joinville herdou vaga do suspenso América-AM (que utilizou um jogador irregular por apenas 5 minutos na partida)

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2013/12/portuguesa-escala-jogador-irregular-e-pode-ser-rebaixada-no-brasileirao.html http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2013/12/portuguesa-perde-quatro-pontos-e-rebaixada-e-fluminense-se-salva.html

E então, depois da polêmica toda, depois da punição para a Lusa, depois de se aproveitar a punição da Lusa para o FluminenC voltar, depois da “moralização do futebol e do cumprimento das regras, sem politicagem”, como afirmavam os “arautos da justiça” do STJD, e como afirmava a imprensa também… depois de alguns meses da ocorrência desses fatos… eis que surge um outro caso de atleta irregular, e muito irregular, diga-se de passagem:

  Jogador-irregular-Petros

Olha só! A CBF dando condição de jogo para um jogador que ainda não assinou o seu contrato. E o jogador entra no BID  da CBF, sem ter assinado o contrato e não há nada errado nisso, “itakeras”? Que o futebol brasileiro é a “Casa da Mãe Joana”, a gente sabe (a Alemanha também), mas estão exagerando nos favores pros “amigos do rei”. Não demora muito vão começar a aceitar contratos assinados em guardanapos de papel…

Nós, palmeirenses, por tantas vezes, ficamos esperando um tempão pela regularização de novos atletas do Verdão, para que seus nomes apareçam no BID, e a CBF regulariza um jogador do Corinthians, antes mesmo dele assinar o contrato? Hmmmm… Mas que “parceria” boa essa do clube com a manda-chuva do futebol brasileiro, hein?

E com a imprensa também parece haver uma parceria, afinal, ela até se finge de morta agora e mal fala sobre o caso do Petros, e, quando fala, é para fazer parecer vítima o clube infrator – os corintianos das bancadas televisivas tentam defender o seu time de coração, e o profissionalismo que se dane -, no Globo Esporte, por exemplo, continua parecendo que desconhecem esse caso.

Jogador-irregular-Petros2a

Jogador-irregular-Petros2

Mas que embrulhada, não? A inscrição não poderia ter sido feita nem no dia 2, porque era um sábado. E, uma vez que apareceu no BID um contrato que não estava em vigor – não tinha sido assinado, não existia, juridicamente falando -, a operação ficou invalidada, e, por isso, Petros atuou de maneira irregular em seis partidas. E isso é fato.

jogador-irregular-Petros-jogos

Jogador-irregular-Petros3AA

http://www.lancenet.com.br/corinthians/Registro-controverso-Petros-problema-STJD_0_1204079761.html

Essa é a imprensa, querendo fazer parecer que não é, o que, na verdade, é… “Se” o Corinthians for considerado responsável… SE?? Não eram responsáveis  os outros clubes punidos por se utilizaram de jogadores irregulares? Não foi dito que os clubes são responsáveis pelos atletas que colocam em campo? Por que seria diferente agora? Ou está todo mundo achando/imaginando/tendo certeza que o STJD vai “esquecer” a regra, a lisura e a honestidade e dar um jeitinho?Hmmmmm…

A regra é clara, e não fui eu que a elaborei:

Jogador-irregular-Regra

Ta aí… Agora, vamos ver se a Capitania Hereditária tem rabo preso ou não; se é vendida, como suspeitam alguns, ou não.

E a CBF não faz a denúncia, como fez no caso da Lusa, como não fez no caso do Figueirense com o Icasa (ela só denuncia quando é do seu interesse)… E o STJD afirma que é preciso que a CBF faça a denúncia (quando puniram Valdivia por forçar o terceiro cartão amarelo, além do “jornaleiro telefonista”, que não tem autonomia para denunciar nada, quem mais fez a denúncia, STJD?)…

O promotor, que muda de discurso como quem muda de roupa, falando sobre o caso de Petros, disse: “vou esperar que a CBF ou um clube interessado envie uma notícia de infração para me posicionar”.  Repare, ele já “mudou de roupa”.

O fato é que está todo mundo “mudando de roupa” e discurso, “fazendo a egípcia”, “empurrando o ‘caso Petros’ com a barriga”, para não ter que fazer o que deve ser feito, que a regra seja cumprida, para não ter que punir o clube que nunca querem (não podem?) punir.

A Gazeta não apresenta matérias a respeito do assunto… o blog do Godói tenta transformar o clube infrator em vítima… Na Globo, GloboEsporte.com, SporTV, o caso não merece destaque (why?)… os clubes, que deveriam estar muito interessados, parecem paralisados (medo de represálias?)… os torcedores, de maneira geral, parecem conformados com o destino, com o fato de que alguns clubes recebem proteção, descarada, da CBF, do STJD e da mídia, e, por isso, podem burlar o regulamento da maneira que desejarem… os palmeirenses da imprensa, que não perdem uma chance de menosprezar o próprio clube por qualquer motivo, palmeirenses, que deveriam estar carecas de ver o quanto as regras são usadas de maneira rígida, e até mesmo distorcida, apenas contra o Palmeiras, e que deveriam se indignar com essa situação, parecem até que saíram de férias agora…

E, peneirando tudo isso, a gente fica com a nítida impressão que o STJD, com a colaboração de um monte de gente, só existe para trabalhar em favor dos interesses da CBF e de alguns clubes,  nada mais.

E ficamos nós com a lembrança do ilustre advogado do FluminenC no julgamento do caso da Lusa, ao citar “O Pequeno Príncipe”, de Saint-Exupéry: CUMPRA-SE O REGULAMENTO!

……

Circo-STJD1

“Brasil, corrupto pela própria natureza…” ♪ ♫ ♩ ♬

16 de Dezembro de 2013… Dia em que a CBF e o STJD decretaram a morte do futebol brasileiro e consolidaram a máxima de que o imoral “jeitinho brasileiro” dá jeito em qualquer coisa.

O futebol, que já estava podre, agonizante, acabou morrendo por falência de órgãos (CBF e STJD). E nada se pôde fazer. Moral e decência poderiam tê-lo salvo, mas essas coisas estão escassas no Brasil, e nas prateleiras da CBF e do STJD elas não são mais encontradas.

São tantos escândalos envolvendo a CBF e os seus dirigentes… Campeonatos e rebaixamentos sendo determinados pelas ações, sem critério algum, do seu tribunal… Clubes sendo favorecidos, descaradamente… O Fluminense já coleciona 3 rebaixamentos e nenhuma passagem pela série B (ainda foi salvo no apito, do que seria mais um descenso em 2009).

Não é de hoje que acontece um monte de coisa errada nos campeonatos brasileiros, mas as armações sempre foram meio disfarçadas. Porém, depois de 2005, quando o STJD legitimou um verdadeiro esquema para tirar o título do Inter, e entregá-lo à MSI/Corinthians, que lavava dinheiro de crimes da máfia russa (a imprensinha finge não lembrar disso), que ninguém mais se dá ao trabalho de esconder nada. Na ocasião, um árbitro se prestou a ajudar a armar o circo,  o STJD colocou o espetáculo no picadeiro e encenou o teatro “da moralidade”, e depois que o fato estava consumado, foi só as personagens principais saírem de cena. Edilson Perereira de Carvalho, Szveiter Pai, Aragão, o árbitro Márcio Resende de Freitas (que foi trabalhar numa afiliada da Globo)…

Ano passado, rebaixaram o Palmeiras, subtraindo dele 12 pontos no apito (três vezes os 4 pontos que afanaram da Lusa). E, agora, em 2013, o STJD, resolveu que a Lusa, que não caiu, seria rebaixada, e o FluminenC que foi rebaixado, permaneceria na série A, na vaga que a Lusa, forçadamente, deixou (por que não subiram o Icasa?). Palhaçada! Se o Palmeiras, muito maior que o FluminenC, se Botafogo, Grêmio, Vasco (que agora até tentou voltar pelos fundos) e Corinthians já jogaram a B e voltaram na bola, por que o time carioca não tem a dignidade de fazer o mesmo?

O que o STJD fez foi ignominioso. Um desrespeito a todos os clubes que já disputaram a segunda divisão, um tapa na cara dos torcedores desses times. Um bando de ‘promoatores’ e alguns advogados (amigos pessoais dos ‘promoatores’), que se prestaram a encenar uma farsa.  Todo mundo viu que foi um teatro, já ensaiado desde o momento em que o FluminenC caiu. Sabíamos que dariam um jeito de subir esse timeco no tapetão. Coisa de time pequeno. Coisa de rato, que se move sorrateiramente pelos caminhos do esgoto. E a CBF e o STJD foram o esgoto pelo qual o FluminenC, mais uma vez, se colocou de volta na série A.

E quem não sabia que o “Rei dos Tapetes” tinha certeza de que não cairia, mesmo se caísse? Alguém já viu um time que está na zona de rebaixamento, arriscar a fazer uma contratação milionária (Conca), pra ter que pagar um salário milionário?

E ainda tiveram a coragem de televisionar o “circo”. Quem ouvia o advogado do Fluminense, tão cara-de-pau, falar em moralidade, em história (que história tem esse clube?) ficava se perguntando se ele não sabia do time que voltara da série C diretamente pra série A, se ele não sabia que o FluminenC é dono do tapetão por uso-capião.

Quem ouviu o advogado Zanforlin, defensor da Lusa, fazer uma defesa tão insubstancial (comparou o jogador do time paulista com um chuchu !?!, não citou os casos, idênticos, ocorridos com outros clubes…  não citou o próprio Fluminense, absolvido em 2010), ficou com a impressão  que tudo direcionava o caso para a “execução” do time paulista.

Só que  a questão não era a Portuguesa ter ou não escalado um jogador irregular. Ela fez isso (a CBF não fez o comunicado oficial dessa suspensão em tempo hábil). A questão, e isso o advogado não disse, era a Portuguesa ter o direito à mesma punição de outros clubes, ter também o direito à multa, ou então a perder os pontos no próximo campeonato. Era perguntar para os ‘promoatores’, por que foi considerado imoral tirar pontos e o título do Fluminense em 2010,  e a gora não foi considerado imoral tirar o direito da Lusa disputar a série A? Que tipo de moral é essa que só serve de retórica? Quem assistia à pataquada tinha certeza que as cartas já estavam marcadas muito antes do julgamento começar…

Mostrar a farsa na TV serviu apenas para tapear a massa,  para parte da imprensa ajudar a legitimar  como justiça, a sacanagem que faziam com a Lusa (e olha que não ponho a minha mão no fogo pelos dirigentes lusitanos). As comparações com os outros casos, idênticos, foram “esquecidas” para que  não se chegasse à conclusão de que aquilo tudo era um “desculpe Lusa, não temos nada contra você, mas precisamos fazer esse tapetão e, se não tem tu, vai tu mesmo”.

Foi um insulto à verdadeira Justiça, uma vergonha digna de tribunais de países subdesenvolvidos e de times de várzea, um caso que deveria ter ido parar na polícia, um caso com a grife do STJD e as cores do tricolor carioca, que teve perpetuado a partir de então, o seu rebaixamento moral. E esses “pontos” ele jamais vai recuperar.

E aí, a gente se pergunta: Por que, dos rebaixados, só o Fluminense não pode ir jogar a B? (A FPF e os demais clubes, inclusive, o Palmeiras, que acabou de voltar da segundona, pra onde foi mandado pelo apito, tinham que ter se voltado contra essa sujeira toda. O clube que deixa a Lusa gritar sozinha hoje, certamente estará gritando sozinho amanhã.)

POR QUE O STJD PASSOU A SER DONO DAS REGRAS QUE CONDUZEM O FUTEBOL? Com que direito ele julga com dois tipos de moral? Qual a legitimidade desse tribunal, que nada tem a ver com o Poder Judiciário Brasileiro? Como esses promotores conquistam os cargos, uma vez que na “Capitania Hereditária da Justiça Desportiva” não há concursos, não é levado em conta o mérito para escolha dos seus membros? Por que esse tribunal, ilegitimo, à serviço dos interesses da CBF e não da Justiça Desportiva, fica no RJ? Por que na Europa, onde o futebol é muito melhor organizado e conduzido, não há nada nos moldes dessa “Capitania Hereditária”?

E então, nos damos conta que esse mesmo tribunal é sustentado pela CBF, que, por sua vez, recebe dinheiro da TV para fazer um campeonato. E a TV, todo mundo sabe, quer o retorno em pontos no Ibope. Sendo assim, como deixar o RJ, os “cariocaish”  – era esse o sotaque predominante no “julgamento” -, com apenas dois representantes no próximo campeonato, se até SC tem três?

A Lusa não teve chances de escapar da armadilha…

E do lado de fora do “circo”, a torcida do FluminenC, indecorosamente, comemorava o tapetão, zombando dos espoliados torcedores da Lusa. E pensar que a torcida do Palmeiras ficou sem jeito de comemorar o título da série A, conquistado de maneira brilhante e digna DENTRO DE CAMPO… Dignidade é para poucos e bons.

E depois dessa patifaria toda, para jogar mais lama no caixão do morto, anunciaram que o patrocinador do FluminenC, a Unimed, é o novo patrocinador da CBF. Ora viva! Se o anúncio foi no dia seguinte, podemos imaginar que o acordo fora feito muito antes, não é mesmo? E então, muitas das nossas perguntas foram subitamente respondidas…

R.I.P FUTEBOL BRASILEIRO, você foi uma vítima da imoralidade, da ganância e falta de decência.

“No centenário, não quero choro e nem vela, quero comprar a minha camisa amarela… “

Para comemorar o centenário do clube e a ocasião em que a Sociedade Esportiva Palmeiras, A PEDIDO DA CBD, representou a seleção brasileira (isso é diferente de ter pedido à CBD para representar a seleção, como fez um outro clube aí); para relembrar aquele histórico 07 de Setembro de 1965, quando a seleção brasileira foi dignamente representada pelo poderoso Palmeiras, da Academia, época em que a seleção era respeitada e admirada por 100% dos brasileiros (agora não é mais unanimidade e sofre uma rejeição enorme), o Palmeiras lançou uma camisa amarela, comemorativa, que ficou simplesmente divina. Aliás, tudo o que é confeccionado pela Adidas tem muita qualidade, e o distintivo do Palmeiras dá o toque divino.

Além da camisa ter sido aprovadíssima pela torcida esmeraldina, a muito inteligente e bem sucedida estratégia de marketing da Adidas, acabou incomodando a empresa responsável pela confecção do uniforme da seleção brasileira, a Nike, cujo departamento de marketing deixou a desejar. No popular: a patrocinadora da seleção ficou com dor-de-cotovelo. E com a maior cara-de-pau acionou a CBF (a CBF permite que ela mande no futebol brasileiro) e pediu providências (“providências” = Dar um jeito de fazer o Palmeiras parar de vender a sua maravilhosa camisa, porque a patrocinadora da seleção – que não existia no Brasil quando o Palmeiras representou a seleção brasileira – não pode suportar o mico de ter sido superada pela rival Adidas – se não for isso que aconteceu, é o que está parecendo).

proibição-camisa-amarela

proibição-camisa-amarela1

E então, segundo publicado nos principais portais do país, a confederação, por meio de seu vice-presidente, Marco Polo Del Nero, que também é conselheiro do Palmeiras (e tem palestrinidade paraguaia), entrou em contato com a diretoria do clube no início do mês de novembro, para revelar o problema e solicitar a suspensão das vendas da camisa amarela.

proibição-camisa-amarela2

Como assim solicitar a suspensão das vendas, Sr. Marco Polo? Como assim, CBF? Se não estou enganada, não há nada que, legalmente, legitime esse “pedido” (ordem).

A camisa é igual à da seleção? NÃO! É cópia? NÃO! Pelo contrário, elas são bem distintas uma da outra, e a do Palmeiras é muito mais bonita. Não há como confundi-las.

Tem o distintivo do “balcão de negócios” do futebol brasileiro? NÃO! Tem o distintivo do maior vencedor nacional, do Campeão do Século: PALMEIRAS!

A Nike, em seu contrato de patrocínio com a CBF,  detém os direitos de exclusividade sobre as cores da bandeira do Brasil? NÃO! Exclusividade sobre o uso das cores da bandeira nacional, aposto que ela não tem e nem poderia ter, porque seria um absurdo.

E na hipótese de que um clube não pudesse usar uma camisa com a cor da seleção (ISSO É INADMISSÍVEL E ARBITRÁRIO), como é que a Umbro, pegando carona na ideia da Adidas e do Palmeiras, fez uma camisa amarela para a Chapecoense? Como é que a própria NIKE, PEGANDO CARONA NA IDEIA DA ADIDAS E DO PALMEIRAS, que parece pretender copiar, na cara-dura, o que o departamento de marketing da empresa rival criou, quer fazer uma camisa amarela para o Corinthians? E por qual motivo ele usaria uma camisa amarela, se quando pediu para representar a seleção – dois meses depois do Palmeiras tê-lo feito. Imagina se não – perdeu a partida, usando uma camisa azul? E por que ele poderia usar uma camisa amarela e outro clube do Brasil não poderia? Que picaretagem é essa? Vão fazer o Brasiliense mudar de cor também?

Além do mais, a seleção também usa camisas azuis e tem muito time por aí que já fez camisa azul sem problema algum, inclusive o Corinthians, para ‘comemorar’ o dia em que representou a seleção brasileira e foi derrotado (pobre seleção). E a CBF não se importou nem um pouquinho que essas camisas fossem vendidas. É só o Palmeiras que não pode?

E, seguindo a lógica desses dirigentes e empresários sem lógica, o basquete, o vôlei, futsal e demais esportes do país, não poderão usar camisas com a cor amarela porque a dona CBF se tornou a dona das cores verde, amarela, azul e branca da nossa bandeira, tomou posse delas? Ou porque isso só é permitido aos clubes patrocinados pela empresa que se comporta como se tivesse comprado os direitos das cores da bandeira nacional?

Isso é um abuso, e está tão errado quanto a embrulhada do Brasileirão 2005; tão errado quanto o ex-representante da Nike no Brasil, hoje presidente do Barcelona, ter depositado em sua conta bancária parte do pagamento que a CBF recebe pelos amistosos da seleção brasileira…

O problema é a Adidas, não é mesmo, dona patrocinadora? O problema é o Palmeiras, não é mesmo dona patrocinadora do invejoso rival do Verdão? O problema é a CBF, fazendo qualquer concessão à patrocinadora, por causa dos $eu$ belo$ olho$ azui$, não é mesmo, senhores dirigentes?

Bem que eu estava achando estranho o Palmeiras não ter jogado mais com a camisa amarela… bem que eu estava estranhando as propagandas da nossa camisa comemorativa terem praticamente sumido…

Mas, até agora, isso não foi oficialmente noticiado, a coisa ainda parece bastante velada, e  não sabemos se há mesmo uma proibição por parte da CBF.

No entanto, algumas coisinhas estranhas começaram a acontecer…

Na tarde de ontem, um leitor do Palmeiras Todo Dia (PTD) escreveu para o site, dizendo que seu pedido da camisa amarela tinha sido cancelado. E, pasmem, a loja alegou o seguinte:

“O Motivo do cancelamento se dá pelo fato da adidas ter sido impedida de comercializar o produto em questão por tempo indeterminado”.

O site entrou em contato com a Adidas, e a empresa pediu um prazo para responder – se estivesse tudo bem não teria porque pedir tempo “pra pensar”, não é mesmo? Tentando buscar uma resposta o pessoal do site consultou algumas lojas e foi  informado por uma delas que há sim o veto; numa outra, foram informados que as vendas aconteciam normalmente.

http://www.verdao.net/noticia.php?n=10981

Depois que eu soube que as vendas da camisa comemorativa do Palmeiras poderiam estar suspensas, fui ver se os meus amigos no Facebook e seguidores no Twitter sabiam de algo:

@gunucci @NilsondaSilva17 @TaniaClorofila @palmeirasptd Entrei no site pra comprar e realmente ta indisponível. Só tem “P”.

@rodnei_pinesso @TaniaClorofila Tâninha, deve ser por isso que netshoes ainda não entregou a minha camisa amarela comprada em 26/10…
@trovs_@NilsondaSilva17 @TaniaClorofila @palmeirasptd quando o amarelo virou patente de alguma marca? amarelo é uma cor. cor não tem dono
@vivirossetto @TaniaClorofila Deu tempo deu comprar uma pra mim aqui na Academia Store em Bauru. Mas me disseram que não vai ter mais!!
@dudu2k @TaniaClorofila @MundoPalmeiras e parece que no site da adidas ta vendendo normal tb, apesar de só ter P e M (um absurdo)
@alexandre12 @TaniaClorofila @MundoPalmeiras Em 2 lojas aqui da minha cidade, não estão fazendo novos pedidos,não sabem dizer o pq, mas sem novos pedidos

Caio Hingst Parece que quem comprou pela internet por esses dias tiveram seus pedidos cancelados

Mario Forestieri sim, qdo vc pos a pergunta ai, na mesma hora liguei, pra matriz da academia store… tenho contato com o gerente, e ali me disseram que é verdade, a cbf BARROU…

Mario Forestieri ainda vende… mas o q um dos vendedores me disse é q qdo acabar o estoque nao vem mais, pq foi barrada, isso na matriz da academia store, tomara que a adidas reverta isso…

Jose Carlos Portolese Na Netshoes só tem P e M e faz tempo que não chega tamanhos maiores

Thaluana Marum no final de semana não tinha nenhuma na academia store do shopping mooca, mas tinha na centauro

Ralph Nogueira Eu comprei a minha na Ponto Verde dia 11/11 e eles enviaram apenas hj. Liguei lá ontem reclamando é a atendente disse q a demora na entrega era devido há um problema da Adidas com a Nike.

Algumas respostas nos levam a crer que há, sim, alguma coisa errada nessa história. E a procura pelas camisas aumentou ainda mais. Os palmeirenses estão furiosos por aí, prometendo boicotar qualquer produto da Nike e, até mesmo, os dos outros patrocinadores da seleção. Só espero que o Palmeiras e a Adidas não aceitem essa imposição absurda e arbitrária, caso ela tenha mesmo acontecido. Os  clubes fazem camisas nas cores que bem entenderem.

Eu já tenho a minha, mas, se for preciso, no ano da Copa, encheremos o Brasil de camisas amarelas do Palmeiras… piratas. Mas que elas vão ser vistas pra todo lado, vão… Nenhuma cor tem dono, as cores da nossa bandeira não estão à venda, e não vai ser um empresa americana que vai mudar isso, por mais vassalos que sejam os dirigentes da CBF.

A Nike, que não vende só camisas da seleção e do time da farra com dinheiro público, vai acabar perdendo mais do que imagina, e a seleção, já tão desprestigiada, vai perder, em plena Copa do Mundo, um número considerável de torcedores…

Mago, na seleção do Chile; Eguren, na do Uruguai; o nosso clube, fundado por italianos (na Selenike, torceremos só pelo Henrique)… opções não nos faltarão!

O Palmeiras até pode fazer mal a ele mesmo, mas as arbitragens NÃO!

A MÁFIA DO APITO NUNCA ESTEVE TÃO ATUANTE… e, ao que parece, com as bençãos (influência?) da CBF, do tribunal e de uma boa parte da imprensa. A primeira, não faz nada contra isso; o segundo, não pune árbitro algum; a terceira, por sua vez, omite ou legitima os “erros” dos árbitros – de acordo com a conveniência – através dos comentários e observações dos seus profissionais, e faz desaparecer uma boa parte das imagens que denunciam e comprovam esses verdadeiros assaltos. Um “sistema” que tem funcionado há muito tempo, e que passou a ser descarado desde 2005, quando o campeonato brasileiro foi comprado e escutas telefônicas, reveladas pela polícia federal, comprovaram o fato. Mas, ainda assim, nada aconteceu, e o título continuou com o seu comprador.

O que temos visto desde então é uma patifaria sem tamanho.

E é assim, com essa influência ilícita e maligna, que campeões são forjados, títulos são perdidos, clubes são rebaixados, outros são salvos do rebaixamento (taí o SP ganhando com a ajuda do apito, que não me deixa mentir)… Nós vimos muito bem como o Palmeiras perdeu o título de 2009, vimos também como foram determinantes para o seu rebaixamento os 12 pontos (no mínimo) que ele perdeu no apito em 2012.

Mas é imoral que ele esteja sendo assaltado, de novo, e em plena série B! Quem é que está por trás dessa perseguição toda ao Palmeiras? 

Ano passado, vimos um gol de mão do Barcos ser anulado pelo delegado da CBF, que foi olhar as imagens dos repórteres, avisou ao 4º árbitro, que avisou ao juiz e o gol foi anulado. Fatos muito mais ilegais do que o próprio gol de mão em si. A imprensa chamou o jogador e o Palmeiras de imorais, a repórter-testemunha foi impedida de depor e o tribunal legitimou a ilegalidade da anulação do gol. Mas quando Nunes fez um gol usando a mão, e isso deu a vitória ao Sport diante do Palmeiras, ninguém foi olhar as imagens dos repórteres de campo para anular o gol, a imprensa não chamou ninguém de imoral, o tribunal fez de conta que nem ficou sabendo… Essa diferença de atitude, que depende do time envolvido, pra mim, é descaradamente canalha.

O Palmeiras é líder da Série B, mas nem por isso vamos deixar pra lá os quase 10 pontos que já nos tiraram no apito, os pênaltis todos que sofremos em 90% das partidas e que foram ignorados pelas arbitragens, as agressões sofridas pelos nossos jogadores que ficaram impunes em campo e no tribunal também.

No sábado, pela enésima vez, o Palmeiras foi vítima de um árbitro a serviço sei lá de quem, do futebol é que não era. Foi um sábado desastroso, até mesmo antes do jogo começar. A CBF e seus “apitadores” fizeram de tudo para mandar o Palmeiras pra série B, mas esqueceram que esse gigante não cabe em qualquer lugar. Tinha gente que não acabava mais para ver o ABC jogar contra o Campeão do Século. E aí, já viu…

Graças à desorganização e superlotação do estádio Frasqueirão, o jogo demorou 35 minutos para começar – deveria ter sido cancelado. A cidade inteira queria ver o seu time jogar contra o Palmeiras. Um alvoroço de gente querendo entrar no estádio. Muitas pessoas pulavam o alambrado que separa a arquibancada do campo para não serem esmagadas. Tenso. Por sorte, as pessoas eram ordeiras, caso contrário, teria acontecido uma tragédia.

Os dirigentes locais, muito mais preocupados em não perder os mandos de jogos do que em manter as pessoas seguras, fizeram de tudo para que a partida não fosse cancelada e, depois do jogo, alegaram que não houve superlotação, que não venderam ingressos a mais. Se precisaram acomodar nas numeradas (único setor onde havia uns poucos lugares vagos) pessoas que tinham comprado arquibancada, é sinal de que na arquibancada não havia lugar pra elas, não é mesmo?

Antes do jogo começar, os lugares já estavam todos tomados:

superlotação-imagem-blog1

Frasqueirão-lotado1

E havia ainda um monte de gente entrando. Se não venderam ingressos a mais, essas pessoas apareceram como? Caíram de paraquedas lá? Que desrespeito com o torcedor.

superlotação-imagem-blog

E o “Ximit” devia estar dormindo enquanto essa vergonha e desrespeito acontecia…

Quando o jogo começou, até parecia que ele ia seguir seu curso normal, apesar do gramado muito ruim e dos muitos desfalques do Verdão.

Com 8′, nossa zaga vacilou e o ABC abriu o placar. O Palmeiras foi pra cima e, com um chute de fora da área, quase que o Charles empatou no minuto seguinte. Eu estava tranquila. Sabia que o Palmeiras ia virar. E virou mesmo! Em 7 minutos (24′ e 31′) o Verdão mudou o placar para 2 x 1. Depois de bela jogada de Wendel pela direita, a bola foi alçada na área e “Lã” Kardec, naquele seu jeito Kardec de cabecear,  guardou o primeiro. Sete minutos depois, Wesley cobrou uma falta, o goleiro saiu para socar, mas Vilson chegou primeiro e cabeceou pro gol. Coisa linda! Era a virada palestrina.

E então… o agente da Polícia Federal do ES e juiz da partida, Marcos André Gomes da Penha, resolveu entrar em ação. Aos 40′, inventou um pênalti de Marcelo Oliveira em Junior Timbó. O palmeirense apenas tocou o jogador do ABC, que já estava caindo por conta própria (repare, o joelho esquerdo dele já tá quase tocando o chão, antes mesmo de Marcelo Oliveira chegar), e o juiz marcou pênalti. Deu o empate para o ABC.

ABC-roubosAABC-roubos2Aabc-Falta-MarceloOliveira1

Mas  o árbitro, tão rigoroso,  não seria tão rigoroso com outras jogadas que aconteceriam na segunda etapa e que seriam muito mais relevantes e óbvias… O apito, em forma de garfo, do Sr. Marcos André Gomes da Penha, tomou conta do espetáculo no restante da partida. Ele garfou o Palmeiras em mais três oportunidades. Fizesse o mesmo com o time do governo ou com algum time do RJ, iria pra geladeira até o ano que vem.

O jogo estava amarrado na segunda etapa. Os times procuravam mais defender e desarmar do que propriamente atacar. Achei que o Palmeiras recuou, e o ABC, entusiasmado com o estádio lotado e com  gol que ganhara do juiz, começou a tentar mais. Aos 26′, depois de cobrança de falta, um leve desvio de cabeça fez a bola do ABC ir morrer nas redes de Fernando Prass. Toca o Palmeiras ir buscar a virada de novo…

E ele teria virado, não fosse a arbitragem, não fosse a garfada que o tal Marcos André Gomes Penha deu no Palmeiras. Foi indecente a sua atuação!

(Enquanto isso, o PCO estava apitando a segundona! E inventando pênalti para a Chapecoense, quando ela perdia o jogo para o Joinville. O Palmeiras, líder do campeonato, sendo roubado para perder, e a Chapecoense, vice-líder, sendo beneficiada para não perder. Basta a gente somar 2+2…

O Palmeiras tentava, tentava… aos 44′, Felipe Menezes mandou para Alan Kardec, que cabeceou pra rede, mas o bandeira marcou a saída da bola enquanto ela estava no ar e o gol foi anulado. Só que a bola não saiu coisa nenhuma. Confira:

abc-gol-kardecA

Aos 47′, em mais um cruzamento, Vilson desviou para o meio da área e a bola passou por todo mundo. Só que ela passou por todo mundo, sem ser tocada, porque o Caio sofreu pênalti escandaloso na jogada.  O “apitador”, tão rigoroso na marcação/invenção do pênalti para o ABC, mesmo tendo ampla visão do lance a favor do Palmeiras, não marcou nada nesse ipon que o Flávio Boaventura deu no Caio (o jogador chega a tirar os dois pés do chão, pendurado que estava no jogador do Palmeiras). NÃO MARCOU PORQUE NÃO QUIS, OU PORQUE NÃO PODIA… Vendo ele estava.

abc-datena-pênalti-CaioAabc-datena-pênalti-Caio1Aabc-datena-pênalti-Caio2Aabc-datena-pênalti-Caio3Aabc-datena-pênalti-Caio4Aabc-datena-pênalti-Caio5A

Dois minutos depois da garfada, Caio levou uma solada do zagueiro adversário dentro da área e o árbitro, que acompanhou o lance todo, direitinho, meteu a mão de novo e marcou jogo perigoso (o teste é com o Palmeiras. Se o juiz o roubar na cara dura, tá aprovado para apitar a série A na rodada seguinte). Acontece, que jogo perigoso é quando não houve contato, não é mesmo? E solada é o quê, seu juiz? É FALTA NA ÁREA, NÉ? É PÊNALTI, INDISCUTÍVEL!

abc-datena-segundopênalti-Caio2Aabc-datena-segundopênalti-Caio3Aabc-datena-segundopênalti-Caio4Aabc-datena-segundopênalti-Caio5Aabc-datena-segundopênalti-Caio6Aabc-datena-segundopênalti-Caio7Aabc-datena-segundopênalti-Caio6A

4 lances capitais… um pênalti inexistente assinalado, um gol anulado, e dois pênaltis, escandalosos, não marcados… e todos eles em prejuízo do Palmeiras! Se o juiz ‘achou’ que era pênalti aquela jogada do Marcelo Oliveira, como é que não achou que essas outras duas fossem também? Hummmmm…

O que vimos acontecer no sábado, e temos visto há muito tempo, nunca vimos acontecer beneficiando o Palmeiras. Tem gato grande nesse balaio…

Vamos pra cima, diretoria! Viveremos de amistosos se preciso for. Com esse “gato” no balaio, ano que vem será muito pior. E pode por o Papa Francisco de técnico, o Messi, CR7, Santo Expedito e San Genaro no time, com um monte de anjos cantando na bancada… Com esse esquema CBF, nada adiantará.

A HORA É AGORA,  PALMEIRAS! DEPOIS, INÊS É MORTA!