Os 28 gols marcados nesta temporada já colocam o atacante Hernán Barcos em posição de destaque na lista dos maiores artilheiros estrangeiros da história do Palmeiras. O argentino fecha o ano em 8º lugar, empatado com o compatriota Alfredo Gonzalez (campeão paulista em 1944) e à frente de nomes como do também argentino Ponce de León (27 gols e campeão mundial em 1951), do peruano Alberto Gallardo (21 gols e campeão paulista em 1966) e do colombiano Freddy Rincón (21 gols e campeão paulista em 1994).

Se consideradas as médias de gols dos dez primeiros colocados, Barcos pula para o quarto lugar com índice de 0,50 (28 gols em 55 partidas), atrás apenas do maior artilheiro estrangeiro de todos os tempos, o argentino Echevarrieta (114 gols em 127 jogos, média de 0,89), e dos também argentinos Artime (48 gols em 57 jogos, média de 0,84) e Bóvio (56 gols em 73 jogos, média de 0,76).

Os 10 maiores artilheiros estrangeiros

Col. Jogador Gols Jogos Média País Período
Echevarrieta 114 127 0,89 Argentina 1939 a 42
Arce 57 242 0,23 Paraguai 1998 a 02
Bóvio 56 73 0,76 Argentina 1947 a 49
Villadoniga 50 134 0,37 Uruguai 1942 a 46
Artime 48 57 0,84 Argentina 1968 a 69
Valdivia 33 175 0,18 Chile 2006 a 09 e 2012
Barcos 28 55 0,50 Argentina desde 2012
González 28 69 0,40 Argentina 1943 a 46
10º Ponce de León 27 64 0,42 Argentina 1951 a 53

Agência Palmeiras
Marcelo Cazavia

Imagine quantos gols teria o Pirata se os árbitros, neste brasileirão de 2012, tivessem marcado todos os pênaltis que sofremos e não tivessem assinalado um monte de impedimentos mandrakes, como aquele do próprio Barcos, 3 metros atrás do adversário, no jogo contra o Botafogo…

Você pode ler a notícia completa e ver o vídeo com os gols, no site oficial: http://www.palmeiras.com.br/noticias/2012/12/04/09h00-id8438-barcos+e+o+8+entre+os+maiores+goleadores+estrangeiros+da+historia.shtml#.UL5x3uTAdp5

 

Desde que Barcos fez um gol de mão, enquanto sofria um escandaloso pênalti, E QUE SÓ OS DISSIMULADOS DA IMPRENSA CONTINUAM FINGINDO NÃO TEREM VISTO, que não se fala em outra coisa na mídia. Mas tudo para tirar o foco de que violaram uma determinação da Fifa para anular um gol do Palmeiras! E todos fazem de conta que não estão entendendo que o Palmeiras reclama da maneira ilícita com que anularam o gol, e não do gol anulado.

Mas a mídia fez um estardalhaço! E sempre com demérito ao jogador Hernán Barcos e ao Palmeiras. Batem nos dois o tempo todo. E a gente ouve tanta bobagem… Há os que falam em imoralidade (desde quando um presidente de comissão de arbitragem, por exemplo, tem o direito de fazer qualquer julgamento a respeito de um clube?)…

Há os que clamam pela confissão de Barcos (como se criminoso ele fosse)…

Há os impolutos, que pedem pena para o jogador do Palmeiras, como faz Galvão Bueno, da Globo… Mas você não disse o mesmo numa outra oportunidade que veremos mais adiante, não é mesmo Galvão?

Tem o Juca Kfouri chamando Barcos de “Pirata da Cara de Pau”. Em matéria de “cara de pau” o senhor é PHD, né “seo” Juca? Esqueceu o “3 chapéus anulam um braço” que foi escrito pela sua pessoa, em outra ocasião, quando se referia ao gol de Luís Fabiano pela seleção? Seguindo o seu raciocínio, posso imaginar que a ilegalidade de um lance depende da conveniência e não do que determina a regra? Posso imaginar que a regra vale para uns e não vale para outros? Acho que pensar assim seria bastante desonesto…

Tem o Caio Ribeiro, do Globo Esporte, dizendo que o Palmeiras é quem tem que provar o uso de recurso eletrônico (como se o moço não soubesse que o tal recurso foi usado, como se as declarações de alguns jornalistas no local não provassem isso)…

E esse mesmo Caio Ribeiro, falou que Barcos não teve a hombridade de Klose  para admitir que fez o gol com a mão (mas que audácia desse moço, não?)… e quando ele fala asneiras como essa, é a Globo quem está validando isso, não é mesmo?

Tantos, falando tantas bobagens… E NENHUM DELES, VIU O PÊNALTI QUE BARCOS SOFREU… Seriam todos cegos? Claro que não!

E falam em moral, em ética, enquanto aplaudem que uma determinação da Fifa tenha sido violada; aplaudem as mentiras que são contadas para que se mantenha a violação em segredo… Tão ‘ético’ isso, não é mesmo? Atitudes desse tipo vêm tão ‘carregadas de moral’…

Aí eu me pergunto, será que isso tudo é por que Barcos é argentino? E logo me lembro que Tevez, também argentino, cuspiu na água dos jogadores do Brasil, quebrou o nariz de um brasileiro, companheiro de clube, e ninguém fez nada disso.  Não!! Essas atitudes são apenas S-A-C-A-N-A-G-E-M!!

Sacanagem com o Palmeiras, porque tá mais do que óbvio que estão fazendo de tudo para que ele não vença os seus jogos, para que ele caia! Sacanagem com Barcos! É o início de um processo que esse “polvo maligno, cheio de tentáculos”, disfarçado de imprensa esportiva fez e faz com alguns jogadores. Fez e faz com Valdivia, por exemplo! No começo era assim, meio velado, até conseguirem insuflar parte da torcida contra ele. E o motivo é sempre o mesmo, atrapalhar o Palmeiras. Barcos é a bola da vez! Qualquer jogador desses citados, se jogasse em outro clube daqui, que não o Palmeiras, teria tratamento VIP pela parte podre da mídia.

Esse pessoal da imprensa esportiva brasileira, da sua parte podre é muito cara de pau, é muito hipócrita, para não usar outros adjetivos que cairiam como uma luva à essa gente. Não medem esforços para enganar o torcedor e jogá-lo contra o seu clube, contra os seus ídolos. Fico assombrada como mudam de opinião quando a coisa é com o Palmeiras.

Por que, se o problema fosse apenas pelo gol de mão, não faria sentido eles estarem fazendo esse carnaval todo. Afinal, eles acham isso o máximo! Nos vídeos que você verá a seguir, nenhum deles fala em hombridade, em imoralidade, não pedem pra ninguém confessar… Presta atenção!

Vejam só a diferença de reação quando Luís Fabiano fez um gol pela seleção brasileira usando o braço. Ele foi até o bola cheia do Fantástico!! O que será que o Caio teria a dizer sobre isso?

Preste atenção no 0:50 minuto do vídeo. Ouça bem o que diz Tadeu Schmidt da Globo, a mesma Globo dos programas do Sportv, onde seus participantes crucificaram Barcos por ter feito um gol de mão! Mas que criminoso esse Barcos!

“Puxa no braço, Luís Fabiano! Domina no braço essa desgraçada!”,  “É o gol conseguimos conquistar com braço forte.”,  “Luís Fabiano é o Jabulani cheia da semana”…

Que coisa, né gente? Esse gol não foi ilegal? Não tem que ter hombridade?  Trapacear rivais da seleção pode? Bola cheia porque usou o braço, ilegalmente, para fazer um gol? Ah, tá… Mas, no caso do Palmeiras, é imoral…

Mais um…

Partida polêmica pela Copa America de 1995. A Argentina vencia por 2×1 quando Túlio fez um gol irregular, levando a partida para a disputa de pênaltis, vencida pelo Brasil. Prestem atenção no comentarista, feliz da vida.

“…se com o pé ele desperdiça, com o braço ele é brilhante! Maravilha de braço!” Brilhante? Ora vejam… E o Barcos não tem hombridade…

Gol de mão? E não é que a Globo, que tá batendo sem parar no Palmeiras (vamos cancelar os pacotes de PFC, hein?), o Galvão Bueno, acham lindo quem usa o braço para fazer gols, para ludibriar os adversários? Olha só a alegria dele!

“Ele foi malandro” “Os argentinos vão chorar durante um mês” “Túlio é Maravilha até com o braço” (Mas que coisa, hein Galvão? A regra só é boa quando não é aplicada ao time da gente?)

Numa matéria do Terra sobre gols de mão, a gente encontra a pérola:

Adriano

Emprestado ao São Paulo para recuperar seu futebol, o atacante marcou um polêmico gol diante do Palmeiras na semifinal do Campeonato Paulista de 2008. Após a bola ser cruzada na área, o atacante não alcançou com a cabeça e, intencionalmente ou não, acabou batendo com a mão para que ela estufasse as redes.

Estão vendo? Intencionalmente, ou não… Até hoje esse povo não conseguiu ver que foi de propósito? E nenhum comentário sobre falta de hombridade. Nenhuma crítica por Adriano não ter confessado o toque, ninguém exigindo punição, o São Paulo não foi chamado de imoral, por se valer de um gol de mão para ganhar uma partida de semifinal… 

No site do Globoesporte.com numa matéria de 2008, logo após o gol de mão do Adriano, encontramos, entre outras coisas, estes comentários:

– Malandragem brasileira já aconteceu na Terrinha. Logo no início do Campeonato Português da temporada 2006/07, Ronny, ex-Corinthians, colocou a bola literalmente com a mão na rede do Sporting… (ah, é malandragem? E brasileira, Globo? pensei que fosse falta de hombridade, ou fosse imoralidade.)

– Se os argentinos consagraram o lance, também já tiveram que aturá-lo na Copa América de 95. Túlio Maravilha tratou de dar o troco no finzinho da partida pelas quartas-de-final da competição, que foi disputada no Uruguai. O artilheiro ajeitou a bola com o braço e bateu cruzado para colocar 2 a 2 no placar do jogo.

Aqui também, não há nenhum comentário depreciando o jogador e tampouco a seleção foi chamada de imoral por ganhar a vaga com um gol de mão…

Os responsáveis pelo futebol também não merecem crédito. O juiz que validou esse gol aqui foi punido…

… mas o que validou esse outro gol, mesmo tendo visto o toque, não foi punido. E a gente se pergunta: Por que $erá??? Reparem nos comentários: “Adriano foi esperto demais”… “acho que ele não teve intenção”… Ele sairia de campo e diria: “Maradona também já fez gol assim…” Mas o Barcos, que sofreu pênalti e o juiz não marcou, tem que ser punido, né Galvão? Né ‘amigosh do ShpoRtv’?…

O juiz que validou esse gol de Neymar, também não recebeu punição alguma… e ninguém chamou o Neymar “disso”, nem  “daquilo”…

Exemplos dessa picaretagem imensa dos profissionais de imprensa, que condenam em um, o mesmo que louvam em outro, não faltam. São atitudes tão diferentes para situações tão semelhantes, que fazem com que essas pessoas passem a não ter crédito algum.

E eles pensam mesmo que todo mundo é idiota, até o momento em que eles encontram pela frente uma torcida que sabe pensar…

Olho aberto, palestrino! Estão querendo enganar você, de novo! Plim, plim!!

 

 


“Às vezes, a única coisa verdadeira num jornal é a data.” Luís Fernando Veríssimo

Que se usem os jornais para embrulhar o peixe!! O jornalismo acabou!!

Não é de hoje que reclamamos da postura nada profissional de parte da imprensa esportiva, do mau caratismo de uns, e do péssimo trabalho de outros. Eu mesma já publiquei  imagens de notícias tiradas da imprensa esportiva, que deixam claro a sua parcialidade, as pautas toscas e sem sentido, o ”dois pesos e duas medidas”, usados para noticiar  sobre os clubes de futebol, especialmente sobre o Palmeiras.

O palmeirense sempre soube disso e sempre lutou contra isso. “Edmundo era um cafajeste”… “Evair ia ser contratado, mas tava bichado, tinha hérnia de disco e não prestava mais para o futebol”… “Alex dormia em campo” (nessa, a torcida embarcou)… “Evair, Jorginho, Ivan, Betinho e Andrey queriam derrubar o técnico Nelsinho”… Rivaldo, quando jogava aqui, nunca teve reconhecimento condizente ao tamanho do seu futebol… A imprensa sempre tentando fazer o torcedor acreditar em coisas que não eram verdadeiras, mas nunca deu muito certo. Porém, hoje em dia, a imprensa tem aliados que vestem verde e branco. Há uma camada da torcida, que acha bonito falar mal do próprio time (mesmo que sejam inverdades), acha bacana esculhambar, ampliar as coisas do Palmeiras, para posar de imparcial, de f@%&dão! Nem a imprensa palestrina, com tanta qualidade e dedicação de alguns, escapa da contaminação! É o conjunto dos “politicamente otários”.

E esses politicamente otários (alguns, com interesse político mesmo) são o fermento da massa podre fabricada todos os dias pela imprensa esportiva. Vejam só:

PARTE I

”Come Risólis”, que deveria estar sem pauta, ou deveria estar há quatro anos engasgado com algum ‘espinho’, publicou em seu blog uma matéria sobre a contusão de Valdivia; um entorse de joelho, após entrada dura de Paulo Miranda, -que não foi punido por PCO, como tinha sido punido, anteriormente, o Artur. É entorse, nada a ver com lesão muscular. Valdivia sentia muitas dores, e permaneceu em campo, tentando ajudar o time que já não podia mais fazer substituição alguma.

Mas o ‘Come Risólis’, como os torcedores costumam chamar o moço, não fala sobre isso. Não! Ele fala sobre a contusão de um jogador do Palmeiras, dando a entender que ela é merecida, -como se algum jogador, fosse ele de que clube fosse, merecesse se lesionar- fazendo uma postagem de louvor à Rogério Ceni, que estaria tripudiando um companheiro de profissão!! Vejam que coisa “bonita” e ”ética”! E que obra prima do jornalismo, não é mesmo? “Rogério Ceni se vinga de Valdivia quatro anos depois”. Oi? Reparem no “biquinho” (eita!) dele na foto; na expressão, que parece de escárnio… Não foi à toa que não passou de terceiro goleiro na seleção.

E Rogério Ceni se vingou de ter perdido um título diante do Palmeiras, SE VINGOU DO “CALA A BOCA BAMBI” de Valdivia (Não foi chororô, viu ‘jornaleirista’? Você nem sabe direito o que escreve) fazendo o quê? – Fazendo insinuações sobre a lesão? Por que ele não defendeu aquele gol de Valdivia em 2008, que colocou o Palmeiras na final? Por que ele tomou aquele gol de falta de Léo Lima? Ele não é “o cara”? Se quer  voltar quatro anos no tempo, que tal ele vir a público pedir que esclareçam a história conhecida como “a farsa do gás”? Até hoje, a coisa não foi esclarecida, e nem os responsáveis punidos.

Ao que me consta, o time do segundo reserva de Marcos na seleção; o time do jogador que tinha proposta do Arsenal, e que, segundo publicações nos jornais, foi desmentida pelo dirigente inglês, e pelo dirigente são paulino também; o time desse sujeito, que ficou parado um tempão, lesionado, de “asa quebrada”, ainda não ganhou nada, nem mesmo a vaga para a Libertadores; vaga que o Palmeiras já garantiu, graças ao título da Copa do Brasil e ao de clube que mais venceu campeonatos nacionais, conquistados brilhantemente pela equipe, com participações decisivas de Valdivia.

Mas o tal do ‘Come Risólis’, só vende essa “notícia”, do jeito que a redigiu, porque tem leitores ingênuos, incautos, que leem e não acham importante raciocinar sobre o conteúdo lido, ou sobre a falta dele…

PARTE II 

E aí a gente encontra outra ‘pérola’ do jornalismo esportivo e das intenções venenosas e provocativas de torcedores travestidos de jornalistas. Essas ‘pérolas’ sempre precisam de imbecis para torná-las polêmicas e chamarem a atenção do leitor. Dessa feita, o imbecil foi o entrevistado.

Veja só, a imprensinha, que, hipocritamente, vive fazendo campanhas contra a violência, abusa de veicular matérias ricas em provocações a clubes e torcidas. , Entre os tais “profissionais” de imprensa, há pouco profissionalismo, pouca capacidade para pautar as matérias, e muito de “vestir a camisa do clube de coração”. Mas, neste caso, é a Band, né? Dos programinhas esportivos ridículos, pautados em gozações, chacotas, erros de Português, e notícias sobre contratações mirabolantes que nunca se realizam…

Pois bem, o tal Luís Fabiano desmerece a conquista do Palmeiras… E que maravilha de jogador é ele, não é mesmo? Se ele joga no São Paulo, por que não fala sobre o seu clube? Um jogador QUE NUNCA CONQUISTOU UM TÍTULO EM SUA CARREIRA, ter apelido de “fabuloso”, é mesmo algo fabuloso! E se ele disputou a mesma Copa do Brasil que o time que a conquistou por acidente, por que cargas d’água, ele, fabulosamente, não decidiu as partidas e conquistou o título para os bambis? Luís Fabiano YOKE (o chamavam assim), que saiu desse mesmo São Paulo, sem um único título pra chamar de seu, escorraçado, chamado de pipoqueiro, amarelão (sua torcida jogava pipocas amarelas em campo em sua homenagem), voltou com status de ídolo. Vejam só que coisa fabulosa!

E ele se acha! E não se toca que até mesmo Betinho, que ninguém conhecia, decidiu uma partida, ajudou o seu clube a conquistar um título e vestiu a faixa de campeão. E ele, que é tão “fabuloso”, não decide nada no time do Jd. Leonor, na seleção… Palmeiras, Santos e Corinthians conquistaram títulos neste ano, e o time do moço… nada! Aliás, ele, que nada tem a ver com o Palmeiras, deveria cuidar da própria vida, vestir uma touca de natação e cair na piscina. Afinal, ele nada de campeonatos Paulistas, nada de Brasileiros, nada de Libertadores, nada de Copa do Brasil…

Mas eu até entendo esse “chacoalhar de asas do pavão”. Primeiro, porque o moço precisa ganhar a torcida de alguma forma, já que em campo não ganha título algum; segundo, porque desde que brigou com Ricardo Teixeira, o seu time caiu no ostracismo e na falta de títulos. E os nomes mudaram na CBF, não é mesmo? Os bambis, agora, estão mais “confiantes” e ganharam muito mais espaço na mídia. Fabuloso!

PARTE III

E então, vamos falar do ‘Prêmio Pulitzer’ de jornalismo da semana! E ele não poderia vir de outro lugar que não fosse a Jovem Pan! E, claro, vai para Fredy Junior (aquele mesmo que, certa vez, fotografou e publicou o conteúdo de uma ata de reunião do Palmeiras, que lhe foi passada por alguém que a surrupiara dos armários do clube, lembra?)!

Numa só cajadada, pôs em dúvida o caráter de Barcos, dizendo que ele teria se recusado a jogar porque queria um aumento, e jogou Valdivia aos leões com a história do tal custo benefício. Expressão que anda muito em voga, e está na boca de 11 entre cada 10 parvos deste país. Quando computarem com o tal custo benefício o título nacional que o Mago ajudou o Palmeiras a conquistar, talvez a coisa faça sentido.

Mas, falando sobre o veneno lançado sobre o Pirata, a Jovem Pan noticiou, ou melhor, “boatou” a história que Barcos saiu da concentração do Verdão, por causa de um acordo financeiro com o clube, que não aconteceu.

E no Podcast da notícia, a gente pode ouvir o tal moço da ata, dizendo: “… a informação que a Jovem Pan recebeu e apurou…”. Apurou?  Para se apurar uma notícia não é preciso que se ouça os dois lados antes?  SERÁ QUE A JOVEM PAN OUVIU BARCOS? SERÁ QUE FREDY JUNIOR FOI PERGUNTAR A ELE, ANTES DE NOTICIAR?

É óbvio que o jornalista deve ter uma fonte! O amigo do cachorro do porteiro do prédio do anãozinho da Branca de Neve! E imagino que ele vai apresentá-la, uma vez que Barcos desmentiu a notícia e o Palmeiras também:

“Jamais pedi aumento salarial e nunca deixaria de jogar por causa disso. Tenho caráter. Não faço as coisas bem ou mal por causa de dinheiro. Assim como toda a equipe, não fui bem contra o São Paulo, mas não tem nada a ver com pedido de aumento. Estou feliz com o que recebo e está tudo em dia... Quando eu voltar para o Palmeiras, quero dar uma conferência (entrevista) para falar a verdade sobre tudo isso” – Barcos

“A diretoria de futebol do Palmeiras, assim como a comissão técnica, também informam que Barcos foi dispensado da concentração em comum acordo na noite da última quinta-feira (04), pois tinha acabado de retornar da seleção argentina.”

Como torcedora, eu quero saber a verdade! E, se é verdade o que o Fredy Junior noticiou, ele vai provar, não é mesmo? E todos ficaremos sabendo! E se não provar, acho que cabe um processo no moço. Além disso, passa da hora dos dirigentes palestrinos solicitarem à Jovem Pan um outro profissional para cobrir os trabalhos no Palmeiras, com a alegação de que, esse, não vai mais entrar lá.

Não é difícil perceber o dolo meu amigo, basta apenas um pouco de boa vontade. Na “lesão” causada à reputação de um atleta, seja pela má índole, pela má intenção, ou apenas pelo mau trabalho de um jornalista, não há fibrose, e também não há fisioterapia que dê jeito (Valdivia é a maior vítima disso, e Barcos começa a experimentar o veneno). As calúnias e difamações abrem feridas que não cicatrizam, que sangram e aumentam de tamanho a cada dia e à cada nova matéria. O desmentido, a retratação, nunca vêm na primeira página, nunca têm destaque nas TVs, nos portais… Os pedidos de desculpas jamais são proferidos…

E você continua aí, acreditando em tudo… Permitindo que te usem para prejudicar o clube que você ama…

Lembre-se, o maior patrimônio do Palmeiras, ou de qualquer outro clube, é a sua torcida. E cabe a cada torcedor fazer jus  a isso!

FORÇA VERDÃO, ESSA ”BRIGA” TAMBÉM É DE TODOS NÓS!! ‘TAMO JUNTO’!

Palmeiras x Botafogo estrearam na Copa Sulamericana 2012, jogando na Arena Barueri. Pouco mais de 3,8 mil torcedores foram assistir à partida. Não sei qual a vantagem de se pagar um aluguel mais barato, não ter o estádio cheio para pressionar o adversário, e ficar com uma merreca de arrecadação. No horário das 21h50, num estádio muito distante da linha mais próxima do metrô, o torcedor não vai mesmo! E é fatal que, com público cada vez menor, menor também seja o interesse da TV em transmitir os nossos jogos.  No final das contas, não é ruim apenas para o torcedor.

Numa coincidência nada coincidente, Roberto Braatz ia bandeirar a segunda partida seguida do Verdão. Estranho que “sorteiem”, por duas vezes seguidas, para um jogo do Palmeiras, um bandeira que processa o seu técnico. Total falta de bom senso dos homens do futebol, não é mesmo? Mais estranho ainda, é esse bandeira, na partida anterior, diante dos jogadores palestrinos, ter chamado o Palmeiras de “time de merda” (só os jogadores vão ao tribunal quando ofendem árbitros?). Imaginem com que espírito e boa vontade ele assinala os lances e jogadas da equipe que ele chama de “time de merda’! Quando ele tiver dúvida num impedimento, será que ele apitará favoravelmente ao time, que ele diz que é “de merda”, ou vai deixar o seu desprezo apitar? Não é difícil a gente saber a resposta… Felipão, por cautela, nem no banco ficou

O primeiro tempo foi meio esquisito. Apesar da disposição dos nossos marcadores, a movimentação e velocidade dos jogadores do Botafogo os deixou perdidos, e, por isso, o time carioca criava muitas oportunidades. Bruno,  (e eu  também) levou um baita susto com uma bola na trave. Minutos depois, num lance extremamente perigoso, Vítor Junior entrou na área e chutou forte, Bruno saiu pra fechar o ângulo e fez uma baita defesa! Nosso goleiro vai se firmando a cada dia.

Felipão optara por Mazinho, Maikon Leite e Barcos. Obina, para minha tristeza, e a de quem acha que ele e o Pirata têm que jogar juntos, ficara no banco. Mazinho, mais recuado, não conseguia armar o time, e o Palmeiras criava muito pouco. Barcos voltava bastante para buscar o jogo, e ao Verdão sobravam as cobranças de Assunção. Mas o jogador, após 20 dias parado, parecia meio sem pontaria e não levava perigo ao gol do Botafogo.

E que dureza acompanhar os comentários de “Máguio Serguio” e Simon na transmissão da Fox…  A torcida pelo time carioca era um desrespeito ao torcedor palestrino que, apesar de esquecido pela TV, com toda certeza, era maioria na audiência.

Simon, aquele mesmo que nos roubou sem anestesia, diante do Fluminense, no brasileirão de 2009, quando anulou um gol legítimo de Obina, alegando que ele cometera falta, quando, na verdade, ele sofrera um pênalti, fazia a análise da arbitragem.  Mas que legal! João Bafo de Onça comentando sobre os Metralhas… Não bastasse isso, Simon, afirmou durante a transmissão, que Obina teria admitido ter cometido mesmo a falta em 2009.  MENTIRA DO SIMON,  QUE FOI DESMENTIDA POR OBINA TÃO LOGO O JOGO ACABOU! O cara nos afana, prejudica jogador, clube e torcida, inventa uma declaração que Obina não deu, tentando justificar o roubo que o Brasil inteiro viu e continua impune. MAS QUE SEM VERGONHA!

O Botafogo tinha mais volume de jogo, e o Palmeiras, que errava muito na marcação, pouco criava. Aos 38′, Felipão promoveu a entrada de Obina em lugar de Mazinho.

E o “Máguio Sérguio” que afirmava não ter o Palmeiras time para disputar a Libertadores e, por isso é que Felipão iria embora no final do ano (ele dorme com o Bigode?), se divertia fazendo piada sobre os problemas que Obina teria (tem uma ova!) com a nutricionista. Muita cara de pau de quem esquece dos probleminhas muito mais sérios que teve quando jogava bola. Probleminhas com outra “balança”…

O melhor lance do primeiro tempo foi um torcedor devolver a bola para o campo e, de uma distância considerável, acertar a cabeça do bandeira Altemir Hausmann (bem que podia ter sido a do outro). A torcida delirou! E, mesmo sem poder provar que tenha sido intencional, a polícia, com bastante truculência,  retirou o torcedor do estádio.

Mas o espetáculo que nós queríamos ver estava todo reservado para o segundo ato. E seria um show de Barcos! O cruel Pirata (vai jogar bem assim lá no Palestra), fez o Botafogo andar na prancha!

Felipão no intervalo, colocara Fernandinho em lugar de Maikon Leite que não estava jogando bem lá pela esquerda, e o Palmeiras voltou para o segundo tempo com a corda toda! No primeiro minuto de jogo, Artur desceu pela direita e cruzou; Barcos, com uma matada de peito, tirou o seu marcador e chutou no ângulo esquerdo do goleiro! MAS QUE CLASSE DE BARCOS! E QUE GOL LINDO!!!

Aos 17′, Obina recebeu um belo passe de Assunção pela direita e cruzou na área. Barcos tocou levemente de cabeça, e a bola passou rente à trave. Dois minutinhos depois, o nosso Pirata, “de fraque e cartola”, recebeu passe fora da área, matou no peito (ele é um espetáculo) ajeitou pro pé esquerdo e, mais uma vez, colocou no ângulo do goleiro do Botafogo! BARCOS, SEU LINDO, QUE GOLAÇO É ESSE? NÓS TEMOS, SIM, UM MATADOR! E ele é implacável!

“Máguio Sérguio” sem creditar ao Palmeiras o maior volume de jogo na segunda etapa, e a melhora na marcação, se lamentava que o Botafogo é que deixara de jogar.

E em campo, com dois gols de vantagem, com Bruno fazendo mais uma ótima intervenção, foi só o Palmeiras se posicionar bem na defesa, segurar mais a bola, e deixar o jogo correr.

Barcos ainda tentaria mais uma das suas… Aos 35′, fez uma bela jogada pela esquerda, deu um chapéu em Fábio Ferreira, quase estragando o penteado do moço, mas não conseguiu continuar a jogada. Uma pena…

Mas o jogo terminou com 2 x 0 mesmo! Um excelente resultado para o Palmeiras!

E hoje tem campeonato Brasileiro!  Nas últimas partidas, a juizada anda metendo a mão no Palmeiras descaradamente e a imprensinha fazendo cara de paisagem! Com lances pra lá de absurdos, já nos tiraram muitos pontos e nos mandaram para a zona de degola. ESTAMOS DE OLHO!!

VAMOS GANHAR, PORCOOOOO!

 

A adidas anunciou nesta sexta-feira (16) o lançamento de uma chuteira personalizada para o atacante Barcos, que vai contar a quantidade de gols que faltam para ele chegar aos 27 tentos, número estipulado pelo próprio atleta em sua chegada ao Palmeiras.

Para o jogo contra a Ponte Preta, a chuteira vai aparecer com o número ‘-19’, já que o atleta já fez oito gols desde a sua chegada. A cada gol marcado, Barcos vai usar uma nova chuteira na partida seguinte, com o número atualizado. Caso o argentino ultrapasse a meta dos 27 gols, a numeração da chuteira passará a ficar positiva.

“A adidas trouxe a ideia e eu gostei. Além disso, vai contar com a participação do torcedor, já que a chuteira será um presente para a torcida. É uma promoção legal, já que eles também poderão saber um pouco da minha vida”, explicou o jogador.

Os torcedores poderão participar da campanha através do Facebook da /adidasfootball. A cada gol marcado por Barcos, será colocada uma pergunta sobre a vida e a carreira do atleta. O primeiro a acertar a resposta ganhará a chuteira, desde que Barcos faça o gol na partida. A promoção será válida até o final da temporada.

Barcos também esclareceu que não terá problema com o fato de atuar com chuteiras novas jogo a jogo, isso em caso de fazer gols seguidamente. “Se tivesse problema com isso, não toparia fazer a campanha. Mas eu não tenho. O importante é manter a concentração e continuar fazendo os gols.”

Agência Palmeiras
Fábio Finelli

16/03/2012

 “Ah… felicita’… su quale treno della notte viaggerai…”  (Lucio Dalla)

Manhã de quinta feira, sou despertada por uma dor de cabeça “daquelas”! Ainda meio dormindo, meio acordada, de olhos fechados, incomodadíssima com tanta dor, me veio uma sensação de felicidade, tão gostosa… Fiz um esforço para lembrar de onde ela viria, e então, me dei conta que era a vitória do Palmeiras sobre o Linense, na noite anterior, a responsável por tão agradável sensação. Mais especificamente, o golaço de Barcos! Ainda de olhos fechados não pude deixar de sorrir… Que gol mais lindo…

E, ainda deitada, fiquei me lembrando da partida… Assunção suspenso, Mago não liberado pelo DM, Cicinho no banco (ele tava com uma carinha tão triste…). Mas em campo, teríamos Barcos (que tinha feito dois gols nos bambis, um deles, um golaço), Daniel Carvalho, Maikon Leite, Juninho… Eles andam dando trabalho para os adversários…

Sabíamos que o time do Linense era fraco, mas, hoje em dia, não se pode mais bobear diante dos chamados “fracos”. Esse mesmo Linense, só não ganhou dos gambás, um dia desses, por causa do apito amigo. Lembram disso? Tiveram um gol, legítimo, anulado, sem motivo algum. E esses apitos estão fazendo cada lambança! Todo mundo viu o que o juiz fez com o Palmeiras no jogo anterior, contra os bambis: nos surrupiou dois pontos, na cara dura!

Mas, contra o Linense, o Palmeiras começou arrasador! E é assim que o torcedor gosta. O Verdão precisou apenas de 35 minutos para fazer o placar do jogo! E com que categoria nosso ataque (quem diria?) fez o serviço. Não tinha nem um minuto de jogo, Maikon Leite sofreu falta, ele mesmo cobrou, a bola desviou no zagueiro e entrou! Gol de Maikon Leite! Que coisa boa! Ninguém esperava um gol naquele momento. Tão confortável e cômodo já começar o jogo vencendo, o time fica tranquilo, ao contrário do adversário, que tem que correr atrás.

E o Verdão estava ligadíssimo! Aos 7′, Artur cruzou na área e Maikon Leite, quase embaixo da trave, errou o chute e perdeu gol feito (ele ainda se afoba algumas vezes)! Um pecado! O Linense, no prejuízo pelo gol tomado, e na iminência de tomar outro,  tratou de tentar reagir. Até apareceu na área de Deola algumas vezes, mas sem sucesso. Ou eles erravam a finalização, ou a zaga e o goleiro davam conta do recado. O Palmeiras não dava tréguas. Aos 18′, João Vítor, de longe, encheu o pé e mandou um petardo. O goleiro espalmou e a defesa aliviou.

Daniel Carvalho, Maikon Leite, Barcos, Juninho… O Palmeiras se utilizava de contra ataques e ia pra cima! Eu queria tanto um gol do Pirata… Acho que o Linense também, pq de tanto tentarem empatar, nos deram a chance de um contra ataque deliciosa e escandalosamente mortal!!! Aos 32′, Barcos (que beleza de jogador ele é) recebeu quase no meio de campo e, marcado, avançou e, de cabeça erguida, DEU UM DRIBLE DA VACA (lindoooo!) no adversário e aí eu  já imaginei o que ele pretendia… Quando El Pirata driblou o cara e pegou a bola, eu já sabia (acho que você também) o que ele faria, eu já sabia que ele faria… Só consegui ficar olhando (já estava de pé na sala), de boca aberta, olhos arregalados, enquanto ele pegava a bola e encobria o goleiro, com categoria, com a segurança de quem sabe que passou giz no taco, com a frieza de quem manda um adversário andar pela prancha, com a inteligência (ele se certificou de onde estava o goleiro quando deu o drible da vaca) de quem é matador! QUE GOLAAAAAAÇO! Que felicidade sentimos nós! Como um artista que faz uma obra de arte, o matador do meu time fez o gol mais lindo do campeonato! O que é a felicidade, senão momentos como esse?

Encantada, levei alguns segundos para acreditar no que via, para conseguir pular e gritar! Fiquei tão feliz!!! Feliz pelo gol, por Barcos e por termos, FINALMENTE, um atacante. Não tenho receio de errar ao dizer que o nosso atacante chegou. Guardadas as muitas e devidas proporções (e eu sei que elas existem) juro que ele me lembra Evair. Alto, magro, sabe se posicionar, fazer pivô, é frio, inteligente, determinado e racional.

Barcos, seu lindo! Faz tanto tempo que te esperamos… Graças a Deus você chegou! Não vejo a hora de vê-lo com Valdivia em campo!

Confesso que fiquei passada com a beleza de gol do Pirata… E muito feliz por vê-lo, indiretamente, responder, dentro de campo, e de maneira espetacular, às tentativas de ridicularização dos jornalistas da Globo. Nada como um dia atrás do outro… Vão ter que respeitá-lo na marra!

Três minutos depois daquela maravilha de gol, eu ainda estava extasiada, comemorando, quando Juninho pegou uma sobra pela esquerda e cruzou na área. Daniel Carvalho (gordo uma ova!) que belo futebol ele joga, subiu lá no segundo andar para alcançar a bola e cabecear pra baixo, quase no pé do goleiro Douglas, e marcar o terceiro do Palmeiras. Que festa!! Fazia tempo que eu não me sentia tão confiante.

Os bucaneiros do Verdão, comandados por El Pirata, com apenas 35 minutos de jogo, saquearam mais um!!! O time de Felipão, goleando no primeiro tempo, quem diria…

Na segunda etapa, achei que eles deixaram o futebol no vestiário. Apesar de eu ter reclamado disso durante o jogo, sei que a vantagem numérica e a superioridade em campo sempre fazem o time dar uma diminuída no ímpeto, na ofensividade. Mas, como torcedores, a gente quer sempre mais. O Palmeiras continuava superior, só que não tinha a mesma pegada. Mas nem por isso Felipão precisava tirar Daniel Carvalho e colocar Patrik, deixando o time sem armação, né? Gostaria que alguém me explicasse porque ele nunca põe o Carmona em campo. Não demora muito ele vai ser mais um a “morrer de amores” pelo técnico…

No minuto seguinte à substituição que pioraria o rendimento do time, quase que o Juninho marcou. Mas foi o Linense que desceu e descontou com André Luiz que tocou na saída de Deola. E inflamado pela torcida, o time da casa se empolgou.  Sem ninguém para armar o jogo do Verdão, a bola não chegou mais em Barcos. A galera palestrina (nem aí com a tentativa de pressão do Linense) feliz da vida, gritava “Olé”… Felipão ainda colocou Cicinho no lugar de Artur e, quase no finalzinho, promoveu a entrada de Román no lugar de Leandro Amaro, mas o jogo terminou mesmo 3 x 1 para o Palmeiras.

O despertador do meu celular tocou, me avisando que era hora de levantar. Resolvi então, sair da cama e, a despeito da famigerada dor de cabeça, começar o meu dia me sentindo feliz, leve, confiante, graças à vitória do Palmeiras, graças a Barcos e à execução daquele gol, graças à invencibilidade de 16 jogos do Verdão, 11 no Paulistão (com 24 gols marcados) e 5 no Brasileirão do ano passado.

Tá ficando bom! Domingo tem mais… E como diria o “Capitão Barcos, El Pirata”… IÇAR VELAS!! VAMOS PARA O PACAEMBU!!

 

“… Tive febres de todas as cores,
me arderam todos os amores,
rasguei seda, comi flores,
fiz das tripas, coração,
quase que aperto o botão 
do juízo final…” (Alice Ruiz e Itamar Assunção)

 

Andamos amargando tempos tão difíceis… achamos que o fim do mundo seria em 2011 ou que, no máximo, ele chegaria em 2012. Que escuridão! De repente, um pouquinho de luz aqui, outro pouquinho ali… Será que o nosso mundo vai se iluminar de vez? Será que ainda vamos achar que valeu a pena ter sofrido tanto? Quem é que pode saber? O que sei é que um pequeno raio de luz, daqueles que fazem as coisas ficarem mais bonitas, mais coloridas, que chamam a esperança de volta, tomou conta do meu peito ontem, lá no Pacaembu.

Pra começar, achei que Felipão escalou o time direito. Entramos em campo sem Luan, com dois meias, com Maikon Leite e Hernán Barcos (eu tava doida para ver El Pirata jogando com um meia. Que festa fez a torcida quando seu nome foi anunciado). Melhor que isso, só quando pudermos contar também com Valdivia e, quem sabe, Wesley. E quando isso acontecer, penso que não vamos ficar devendo nada a ninguém, muito pelo contrário.

Tava uma chuva danada quando o juiz apitou o início da partida e, aos 7′, Maikon Leite (que vai ser firmando a cada dia), com velocidade, chegou pela direita e cruzou buscando Barcos; o goleiro desviou pra frente e, Patrik, espertíssimo, viu a bola que sobrava e mandou de cabeça pras redes. GOOOOL!! Que maravilha! Os torcedores pulavam na chuva e espalhavam a água das capas para todos os lados!

Quanta diferença quando temos em campo jogadores mais inteligentes… Começamos o jogo  mostrando qualidade na criação, no entrosamento de Maikon Leite e Daniel Carvalho (gosto dele); na bela partida que Assunção já dava mostras que iria fazer, nas laterais muito bem guarnecidas por Cicinho e Juninho (importantíssimos), e na presença de um centroavante, de verdade que, conforme Barcos nos mostrou no decorrer da partida, sabe se colocar, sabe passar, chutar, segurar a bola e que, diferente de um outro aí, conhece muito bem todos os fundamentos.

O Ituano dava umas arriscadas de longe, mas Deola estava seguro, Henrique também. O Palmeiras, com boa movimentação em campo, tinha a posse de bola e o domínio da partida. Com vários jogadores perigosos a serem marcados no Verdão, o Ituano não tinha muita coragem de vir pra cima. Assunção cobrou falta com perigo, Rodrigo Costa afastou da área; Assunção fez um lançamento lindo para Maikon Leite, que cruzou na área, Barcos não conseguiu pegar de jeito e mandou por cima! Eu queria tanto um gol do Pirata…

O jogo era tranquilo e a chuva caía… Aos 22′, hora de saquear o gol do Ituano!! Assunção cobrou falta na área e quem apareceu para cabecear e marcar o segundo gol do Palmeiras? BARCOS, EL PIRATA! NOSSO 29, MAIS 9 DO QUE NUNCA! Foi uma alegria só nas arquibancadas! Todo mundo estava esperando por aquele gol! Todo mundo estava esperando por um centroavante.

O Ituano então, vendo a vaca ir pro brejo, ensaiou vir pra cima do Palmeiras. Fazia cada falta feia, mas o maledeto do juiz nem fazia menção de tirar o cartão do bolso. Foi tão ‘homenageado’ por isso… Assunção levava perigo a cada cobrança de falta e a cada levantada de bola na área. Aos 32′, quase que o Pirata guardou mais um. Depois de ter suportado a miséria de futebol apresentada por Bueno, Dinei e Cia, eu me encantava com Barcos…

E as oportunidades iam aparecendo, com Maikon Leite, Assunção, Daniel Carvalho, Barcos… O Ituano defendia do jeito que dava, e o juiz, nada de amarelar os adversários botinudos. Mas, nos minutos finais da primeira etapa,  amarelou o Cicinho numa falta idêntica à que o jogador do Ituano já tinha feito, sem levar cartão. Que filho da mãe!

Na volta do intervalo, Felipão trouxe Artur, que tinha ido bem na estreia, em lugar de Cicinho, que levara o terceiro amarelo. O Palmeiras, apesar da vantagem, e contrariando o que estamos vendo há mais de um ano, continuava levando perigo ao Ituano. Aos 4′, na bela trama de Barcos, Maikon Leite e Daniel Carvalho, a bola foi na rede pelo lado de fora. Uhhhh! E o Palmeiras ia assustando a zaga adversária, ora com Barcos, ora com Maikon Leite, Assunção, Daniel Carvalho… O Ituano não conseguia chegar. A zaga e Deola estavam espertos, e todas as tentativas inimigas davam em nada. Achei que Henrique esteve soberbo!

Aos 17′, Felipão tirou Daniel Carvalho e colocou João Vítor. Fiquei meio ressabiada por não ter sido Carmona a entrar. Mas o time estava bem e, apesar de ainda desperdiçarmos algumas finalizações, muitas jogadas me agradavam bastante. Aos 21′, Maikon Leite recebeu de João Vítor pela direita e finalizou pro gol. A bola foi desviada em escanteio. Assunção cobrou no primeiro pau e Artur, iluminado, de cabeça, marcou o terceiro. Que alegria! Finalmente uma vitória construída com o time jogando bem, com a participação dos melhores jogadores que temos (faltou o Mago, lesionado). Os que ficaram no banco, ficaram no lugar certo!

Felipão ainda faria mais uma alteração aos 32′, Carmona em lugar do, merecidamente aplaudido, Marcos Assunção, que fez bela partida e esbanjou categoria! E foi Carmona quem tocou para colocar o nosso centroavante (graças a Deus ele chegou) na cara do gol; El Pirata tentou encobrir o goleiro, mas ele conseguiu fazer a defesa. A torcida, sem acreditar que, finalmente, temos um centroavante, aplaudiu a tentativa do argentino. Tivemos outras oportunidades com Barcos, Artur e um chute de longe de Maikon Leite, mas o jogo acabou mesmo 3 x 0 . Sem sustos, sem sufoco, sem torcida desapontada, sem reclamações… Com o Palmeiras líder do campeonato, com bom futebol em campo, com o técnico acertando na escalação e nas substituições, com boas jogadas, com dribles, com um belo centroavante no time, com alegria no elenco, com risos e aplausos da torcida, com uma luz a brilhar no fim do túnel…

Nosso Palmeiras está voltando… Nossos gols estão voltando… E, por falar em gols, dos 27 que Barcos nos prometeu, um já foi!

PROTEJAM AS SUAS “PRAIAS”! O PALMEIRAS, AGORA, TEM UM PIRATA NO COMANDO DO ATAQUE!!

 

 

O atacante argentino Hernán Barcos será apresentado às 17h30 desta terça-feira (07), após o treino que terá início às 16h, na Academia de Futebol. O Verdão comprou 70% dos direitos econômicos do atleta, que fechou acordo pelos próximos três anos, até fevereiro de 2015. O goleador já está treinando com bola desde o dia 23 de janeiro e está totalmente liberado na parte técnica e física.

Para estrear nesta quarta-feira (08), contra o XV de Piracicaba, no Pacaembu, o Palmeiras aguarda a Federação Equatoriana de Futebol enviar a documentação do atleta para a CBF. Se isso acontecer até às 18h de hoje, o camisa 29 palmeirense poderá ser relacionado pelo técnico Luiz Felipe Scolari.

Barcos, 27 anos, iniciou a carreira no Racing, da Argentina, e ganhou a Chuteira de Ouro em 2009 ao ser um dos artilheiros do futebol chinês atuando pelo Shenzhen Football Club. O momento de maior destaque, no entanto, foi atuando em 2010 e 2011 pela LDU, do Equador, quando marcou 53 gols em 92 jogos e ganhou o apelido de ‘El Pirata’ da torcida local.

Confira a ficha técnica:

Nome: Hernán Barcos
Natural de: Bell Ville, Argentina
Nascimento: 11/04/84
Altura: 1,89m
Clubes: Racing-ARG (2003/04), Guarani-PAR (2005/06), Olmedo-EQU (2006/07), Estrela Vermelha-IUG (2007/08), Huracán (2008), Shanghaï Shenhua (2009), Shenzhen Football Club (2009) e LDU-EQU (2010/11).
Títulos: Recopa Sul-Americana e Campeonato Equatoriano (2010)

Agência Palmeiras
Fábio Finelli

SEJA MUITO BEM VINDO, EL PIRATA!!!