….,…………………………………                 

Último dia do ano de 2017… e, como sempre fazemos, nos despedimos do ano que se finda reclamando dele… e colocando todas as nossas expectativas no ano que está chegando…

Em parte isso é bom… começar um novo ciclo (nós é que separamos a coisa assim assim) com esperança, com energia renovada, com bons propósitos, com mais gentileza, com olhos mais amáveis para o mundo, para as pessoas e para nós mesmos, com fé na vida…

Mas será que o ano que passou, apesar dos problemas que enfrentamos, das expectativas que não foram atingidas, foi tão ruim assim? Eu sei,  não precisamos nem conhecer a história das demais pessoas para termos certeza de que cada um de nós teve, pelo menos, um grande dragão a enfrentar em 2017… cada um de nós viveu, na melhor das hipóteses, uma grande dor, ou viu uma pessoa querida vivenciar isso – o que dá na mesma, a dor também é nossa…

Mas 2017 foi só isso? O que doeu? O que não deu certo? O que a gente queria e não obteve? O dragão? A bola que não entrou? O juiz que nos meteu a mão?

Apesar de algumas tristezas, quantas alegrias tivemos… quantas risadas, impossíveis de serem contidas, nós demos… quanta ajuda recebemos, quanta ajuda pudemos dar… quantos beijos e abraços ganhamos, e quantos beijos e abraços nós demos também… a despeito de todas as noites mal dormidas, quantas noites de sono tranquilo e gostoso nós tivemos…

Quantas vezes, quando o mundo nos pareceu tão inóspito, nós pudemos voltar correndo pra casa – e por “casa” podemos entender qualquer lugar, pessoa, momento, onde nos fazemos felizes e pra onde fugimos nos momentos difíceis… pode ser o nosso lar, o teto que nos abriga, a arquibancada do Allianz Parque, pode ser uma pessoa querida, um amigo querido… pode ser um abraço, daqueles que dizem tudo em silêncio…

“Casa” pode ser uma partida de futebol, pode ser um momento… de um gol no último minuto e a sensação de que ganhamos a vida de novo….  de uma virada de jogo, no Uruguai, e nós nos sentindo (pela enésima vez na vida) como se “nunca” tivéssemos sido tão felizes antes…

Vamos para 2018 agora,  e vamos com as bagagens que preparamos em 2017…

Somos nós que escolhemos o que levar, nós decidimos se vamos levar conosco o que doeu, o que não deu certo, se vamos levar o dragão… ou se vamos levar conosco termos aprendido a rir de nossos problemas… se vamos levar conosco a esperança, a chance de fazer melhor da próxima vez, e que bom que existam próximas vezes… somos nós que levaremos os amigos que moraram em nosso coração o ano inteiro, as pessoas que temos certeza que nos querem bem, as que nós queremos bem… vamos levar o entendimento, conseguido à duras penas, de que cada um tem o seu caminho, a sua sorte… e que nem sempre as coisas serão do jeito que a gente quer, e temos que lidar com isso…

Somos nós quem decidiremos levar as vozes, os sorrisos e os olhares que já não vemos há tanto tempo… levar as nossas “roupas”, que nos mostram aos demais do jeitinho que somos, sem nenhum outro artifício…

Tá quase na hora… faça a sua “mala”. E não se esqueça de levar tudo o que te fez feliz, o que te fez melhor, te fez crescer… Leve o aprendizado que 2017 te deu, as coisas que ele colocou diante de você para aprender a ter que encarar… leve a coragem com que você enfrentou os obstáculos que a vida colocou em seu caminho… leve as lembranças dos momentos felizes com as pessoas que não estão mais por perto… as alegrias divididas com as que estão pertinho… leve a força que te fez chegar até aqui… leve a sua capacidade de trabalhar e de ir buscar o que você quer… leve a sua capacidade de sonhar… leve a esperança – ela tem certeza que você viverá muito momentos maravilhosos no novo ano… leve a paciência também – ela pode ser usada em qualquer estação do ano…  leve os amigos que continuaram amigos mesmo quando não precisavam da sua ajuda… leve as pessoas que você ama…  leve o seu melhor sorriso… leve seu coração em paz…

Leve os gols do Duduzinho, do Willian, do Keno… as defesas do Prass, do Jaílson… leve a garra do Felipe Melo, os desarmes do Mina, do Dracena, do Tche Tche,  do Thiago Santos, os lançamentos do Guerra… os gritos de gol,  a alegria e sons da Que Canta e Vibra..

Leve tudo o que deu certo, e leve também o que você aprendeu com o que deu errado… o resto, pode deixar em 2017 mesmo… você não vai precisar mais.

Ah, e não esqueça, de jeito nenhum, de levar o que aquece e faz vibrar teu coração o ano inteiro, o que te move e conduz 365 dias em cada ano… e que talvez seja a lição mais bonita que a vida nos deu… o orgulho e o amor, incondicional, ao Palmeiras!!

E boooora pra 2018, parmerada!!! Vai começar tudo outra vez!!!

UM FELIZ E VERDE ANO NOVO A TODOS!! MUITA LUZ, ALEGRIAS E PAlMEIRAS CAMPEÃO EM 2018!!.

……………         …………….     

 

feliz-2017a

“Adormeci e sonhei que a vida era alegria; despertei e vi que a vida era o Palmeiras; vivi Palmeiras e descobri que ele é a alegria”. (me desculpe, Rabindranath Tagore)

 

2016 chegou ao seu último dia… e, ao mesmo tempo em que gostaríamos de nos livrarmos logo dele e de algumas tristezas e decepções que ele “nos deu” – “acaba logo 2016”, diz a maioria -, entupimos as nossas  malas e bagagens para o Ano Novo com todas as deliciosas alegrias que 2016 nos trouxe, com as pequenas conquistas ao longo de doze meses, com os amigos, as pessoas queridas que caminharam conosco nesse período, e com a felicidade do tamanho do mundo que sentimos neste ano. Sim, elas vão conosco – na mala mais bonita – para 2017, assim como vão as tristezas e decepções também – não tem como não levá-las. Mas, essas, deixamos guardadas numa caixa, com tampa bem fechada.

Ah, 2016, seu louco…  Foram tantas alegrias que nos parecia que era só abrir os braços para que as estrelas do céu caíssem neles e se pudesse abraçá-las. Mas não foram as estrelas que caíram do céu, nós é que voamos tão alto que pudemos ir ao encontro delas. E as abraçamos em 2016…

Mas 2016 estava confuso, e fez uma grande bagunça na cabeça e no coração da gente… conseguiu embrulhar a nossa maior alegria num papel de tristeza… e, por um tempo, muito doloroso, tivemos que nos manter em respeitoso silêncio e deixá-la guardada no coração, para só voltarmos a experimentá-la muitos dias depois…

Não podemos mudar o que 2016 escreveu… não podemos reescrever nada (algumas coisas não gostaríamos de reescrever mesmo, nem mudar uma vírgula sequer)… mas podemos aprender. E aprendemos sim, muito.

Aprendemos que a vida é um sopro, é efêmera, e que é por isso que cada momento aqui é único, é mágico…

Que não podemos perder nem ignorar as pequenas alegrias do caminho, enquanto esperamos a grande e tal felicidade… que não se pode ter cautela pra ser feliz… que é preciso viver e curtir cada dia, cada momento… a gente tromba, ou não, com a “grande felicidade” lá na frente…

Aprendemos que é preciso que se abrace mais, se beije mais, se troque amor mais e sempre que for possível…

Que a Roda da Fortuna gira sim, e ela girou completamente a nosso favor…

Aprendemos que os sonhos, outrora proibidos pra nós, estão liberados, e podem e devem ser sonhados todos os dias – demos de cara com um desses no dia 27 de Novembro…

Aprendemos que quanto mais severa for a “poda”, mais forte, alta e frondosa se fará a árvore…

Que não estávamos errados quando – bem lá atrás – contávamos as nossas pequenas e modestas bençãos para não perdermos o dom de acreditar…

Aprendemos que é o que nós plantamos que determina o tipo de colheita que teremos depois…

2016 nos ensinou que, juntos, ficamos fortes demais…

Aprendemos que podemos receber até mais do que pedimos…

Que é bom viver, apenas isso, porque viver é começar sempre, a cada instante, a cada  dia e não só a cada ano…

E reforçamos aquilo que sempre soubemos… que ser Palmeiras é uma benção, uma dádiva, um privilégio… que ser Palmeiras faz para a nossa alma o que o sol faz para as plantas… que ser Palmeiras nos faz pessoas melhores e mais felizes…

E é isso que eu desejo para você e para mim em 2017, que sejamos Palmeiras sempre e cada vez mais…

Feliz Ano Novo, amigo palestrino! Com muita saúde, alegrias, gols, defesas maravilhosas, com Allianz Parque lotado, com a torcida mais linda do mundo fazendo festa, cantando, se emocionando…  COM PALMEIRAS NO CORAÇÃO!!

E boooora ser feliz e campeão em 2017 também!! 

Um grande e feliz ano para todos os amigos – palestrinos ou não – do Blog da Clorofila!

        

Quotes-Eclesiastes-Torcida1a

 

Os melhores patrocínios… o programa de Sócio-Torcedor (Avanti) mais organizado e rentável… as melhores rendas… bons jogadores revelados na base, subindo para o profissional… a arena (com contrato de naming rights fechado) mais linda e mais bem localizada… salários em dia… gestão nota mil…

A torcida mais apaixonada… gols de cobertura… muita raça… empenho… bicicleta… golaços… dribles maravilhosos(né, Jesus?)… pênaltis defendidos… eliminação de rivais… choro de alegria… goleadas inquestionáveis… viradas sensacionais… mais raça… mais choro de emoção… mais pênaltis defendidos… e título… e supremacia no futebol nacional… e festa no Chiqueiro…e Palmeiras de volta!!

Nosso tempo de alegria chegou!

Que 2016 seja exatamente assim, um atropelo de maravilhosas, verdes e palestrinas emoções!

FELIZ ANO NOVO, PARMERADA!! 

Paz, saúde, alegrias e muito Palmeiras campeão em 2016!!

 

fogos-de-artifício-verdes-palmeiras1A

2014 gastou todos os seus dias… o último deles está quase no fim…

E nesse 2014, nós gastamos quase toda a nossa paciência… usamos até o tanque reserva do nosso acreditar, da nossa fé… nossa esperança por pouco não se extinguiu… nossa coragem quase nos abandonou em algumas vezes… gastamos uma tonelada dos nossos sorrisos, do nosso entusiasmo, em situações em que não teríamos motivo algum pra sorrir… usamos todos os nossos lápis de cor, para colorir as nuvens escuras que cismavam em aparecer em nosso céu…

Não foi fácil, mas quando a nossa alegria parecia ter acabado, nós a buscávamos nos armários, nas gavetas, nos bolsos de uma roupa guardada há muito tempo… e, por sorte, sempre encontrávamos lá uma alegriazinha perdida, meio tímida, que nos sorria, nos abraçava, e nos dava coragem para continuar caminhando – quantas vezes fizemos isso nesse 2014… quantas dores nosso sorriso teimoso escondeu, em todas as vezes em que precisamos nos reiventar…

Brigamos, sofremos, sorrimos, ficamos doentes, nos curamos; erramos muitas vezes, aprendemos a acertar em outras tantas; perdemos, ganhamos, conhecemos dores e decepções arrasadoras, e nos sentimos ‘pequenininhos’ por isso, experimentamos a superação e nos tornamos gigantes outra vez…

Vivenciamos ausências tão doídas, nos enchemos de presenças tão queridas… amamos, odiamos… e rimos um bocado, gritamos de alegria, choramos de alívio e de felicidade, xingamos, aplaudimos, dançamos, trabalhamos, cantamos, nos divertimos… vivemos alguns momentos de pura magia (isso me lembra alguém)… envoltos nesse turbilhão, nesse ir e vir de emoções, nesse milagre de todos os dias que se chama vida…

E aqui estamos nós! Agradecendo a 2014 por ter nos ensinado muitas coisas – só não precisava errar tanto na dosagem das alegrias e tristezas, né 2014? – mas aliviados porque ele se vai…

É… 2014 vai embora sim… daqui a pouquinho, só faltam algumas poucas horas. E é com a esperança, recarregadíssima, que vamos começar a viagem chamada 2015, que vamos nos envolver em mais 365 dias desse turbilhão, desse milagre que é viver…

Aos meus amigos parmeras – aos não parmeras também -, eu desejo que 2015 venha embrulhado em papel brilhante e laço de fita verde,  que ele venha a ser um presente pra compensar todas as dificuldades de 2014.

Que as suas doses de alegria e contentamento sejam imensas em 2015, meu amigo! Que as tristezas, as frustrações, sejam muito pequeninas, e sirvam apenas para temperar a sua vida, e não para lhe tirar o sabor e o prazer de viver…

Que a paz de espírito seja tanta, que nenhuma atribulação lhe alcance… que não lhe falte amigos para partilhar seus momentos… que não lhe falte saúde, que não lhe falte confiança e nem esperança…

E se você chorar em 2015, que seja de felicidade… E se você gritar, que seja numa explosão de alegria… que seus olhos nunca deixem de brilhar, e seu coração nunca perca a capacidade de se encantar…

Espero que todos os sonhos que você está sonhando agora – alguns deles também são meus –  virem realidade no Ano Novo.

Muita saúde, paz, sorte, amor e Luz em sua vida… E que não lhe falte entusiasmo nunca!

Obrigada por estar comigo em 2014. Que 2015 seja incrível e mágico… pra todos nós.

A ordem é agarrar na esperança e mergulhar de cabeça nas novas emoções que estão por vir.

FELIZ 2015 PRA VOCÊ!! E FELIZES 365 NOVOS MILAGRES!!

 

Não se lamente pelas perdas. Elas são necessárias para voltar a se encontrar… Richard Bach

Foi assim que eu me despedi de 2011…

BOOORA PRA 2012, PARMERADA! SERÃO 31.536.000 SEGUNDOS EM QUE RESPIRAREMOS PALMEIRAS, LUTAREMOS POR ELE, E O AMAREMOS AINDA MAIS! 31.536.000 segundos que farão a nossa existência valer a pena!!

E foi exatamente o que aconteceu! Se era possível amarmos ainda mais o Palmeiras, nós o fizemos! E respiramos Palmeiras, lutamos por ele em cada segundo desse ano zombeteiro. Valdivia e Edmundo, os meus dois neurônios, tiveram um trabalhão enorme para me manter mentalmente saudável.

Nunca poderíamos imaginar o que se desenrolaria nesses 365 dias… Agora, olho pra trás e, ao invés de me entristecer com o que eu não queria ter deixado, o que eu não queria ter perdido, me sinto uma vencedora!

Não tenho raiva de você, 2012. Não! Apesar de todo o mal que você quis me causar, do muito que você me tirou, eu tomei de você coisas preciosíssimas, e você nem se deu conta (não foi só o Palmeiras a ser escandalosamente subtraído neste ano, você também foi). Você vai acabar e eu vou receber as luzes de 2013, eu vou me encher de esperanças outra vez, vou me encher de entusiasmo pela vida, pelas coisas que quero conquistar, pelos sonhos que espero realizar. E você não levará embora as maravilhas que tomei pra mim…

A despeito dos muitos tombos, eu me levantei em todas as vezes que você me derrubou! A despeito das amizades perdidas, eu conquistei novos amigos… a despeito de todas as lágrimas derramadas, eu sempre conseguir sorrir depois delas…

Mas eu confesso, sofri um bocado…

Sofri por imaginar que a nossa Arena, vítima dos muitos obstáculos que colocaram em seu caminho, talvez não se colocasse de pé… Mas você, 2012, se deu muito mal. Não conseguiu nos tirar o orgulho de vê-la quase pronta e a certeza que ela vai ser a mais linda arena do país. Ninguém mais vai lembrar de você, 2012, quando os refletores da minha casa forem acesos pela primeira vez…

Eu sofri sim…

E, enquanto eu sofria, naquele jogo diante do Grêmio, em Barueri, eu tomei de você aquela água que caía brilhando do céu, me apropriei daquela comemoração mais linda do mundo, do encantamento de ter visto aquela pintura de jogada,  enquanto a minha família enlouquecia com o gol genial daquele Mago, mais enlouquecido ainda. Você não pôde nos roubar a sensação de estarmos também no meio daquele abraço gigante, de nos sabermos na final…

E com você distraído, 2012, desatento, eu tomei de você o ‘Palestra Itália’ que estava em Barueri, naquela final com o Coritiba… roubei de você toda aquela alegria, aqueles sons e cantos maravilhosos… tomei posse daquele pênalti, magistralmente cobrado por Valdivia; roubei a precisão do pé de Assunção, e a pontaria certeira de Thiago Heleno, quando ele guardou aquele gol de cabeça… me apropriei da maravilha das defesas de Bruno… eu tomei pra mim todas aquelas lágrimas que corriam no rosto das pessoas e no meu também…  saqueei aquela energia, aquela felicidade,proporcionada pelo espetáculo que acontecia diante dos meus olhos… Agora, tudo isso é meu…

Você, 2012,  que se preocupou tanto em nos causar desastres, imprevistos, enquanto se distraía com os seus sequestros, assaltos, brigas, crises de apendicite, lesões, intrigas… nem se deu conta do que aconteceu em Curitiba… Eu, e milhões de palestrinos, tomamos de volta a raça , a valentia e a loucura  (elas sempre foram nossas) do gol de Betinho… Você não foi capaz de nos impedir de arrancarmos de você aquele grito de campeão, que saiu do fundo da nossa alma… e ele vai ecoar pelos infinito enquanto o universo existir.  Nada teve mais importância do que essa conquista. Eu não trocaria esse título pela permanência na séria A, nem a pau! Ele entrou pra história, o resto foi um acidente de percurso que vamos consertar. Ser o clube que mais conquistou títulos nacionais foi a cereja do nosso bolo.

Você nem percebeu, 2012,  e roubamos de você 28 maravilhosos gols de Barcos… as ótimas partidas de Henrique…

Nós tomamos de você a vaga na Libertadores 2013…

Ganhamos na marra algumas partidas, sofridas, suadas, mas que tanta alegria nos deram quando aconteceram…

Quando você pensou que tinha nos dado um golpe mortal, quando você deu a sua última cartada, nós transformamos a imensa tristeza em lágrimas de alegria e orgulho. E, num Pacaembu lotado, reverenciamos São Marcos,  o maior e melhor goleiro do mundo; e sem que você se desse conta, nos apoderamos da inesperada e rara alegria de comemorarmos um gol do nosso ídolo amado, na noite em que nos despedíamos dele…

Você quis tanto nos ferir (ou será que foi sem querer?) e nós, só nós, pudemos aplaudir alguns dos melhores craques que o futebol brasileiro já viu… nossos ídolos, ídolos do Palmeiras! Tomamos posse da delícia de rever Ademir da Guia em campo, Edmundo, Evair, Alex, Antonio Carlos, Tonhão, Sérgio, Velloso, Rivaldo, Djalminha, Paulo Nunes, Euller, César Sampaio, Cleber, Junior, Roberto Carlos… craques maravilhosos do Verdão. Nos encharcamos do orgulho de ver que só o Palmeiras mesmo para fazer um time e uma seleção brasileira de ex-jogadores…

É… 2012, você já pode ir embora, o que tomamos de você ficará conosco pra sempre. Mas, por favor, avisa lá o seu amigo 2013, que essa gente que se veste de verde e branco, com um grande P no coração, é dura na queda e está muito mais forte agora! Que o amor e o orgulho desses milhões de apaixonados não têm divisão, e são tão grandes que não cabem no peito!

Faz mais um favor 2012, diz também pra 2013,  que ele é muito bem vindo, e que nós, palestrinos,  vamos fazer dele o melhor ano do resto de nossas vidas!!!

FELIZ 2013, PARMERADA!!!

PAZ, SAÚDE, SUCESSO, ALEGRIAS, GOLS, MUDANÇAS PROFISSIONALIZAÇÃO…

E PAULO NOBRE, PRESIDENTE DO VERDÃO!!!

                       

Pensamos que, às vezes, não restou um só dragão.

Não há mais qualquer bravo cavaleiro, nem uma única princesa a passear por florestas encantadas.

Pensamos, às vezes, que a nossa era está além das fronteiras, além das aventuras. Que o destino já passou do horizonte e se foi para sempre.

É um prazer estar enganado.

Princesas e cavaleiros, encantamentos e dragões, mistério e aventura… não existem apenas aqui e agora, mas também continuam a ser tudo o que já existiu nesse mundo.

Em nosso século, só mudaram de roupagem. As aparências se tornaram tão insidiosas que as princesas e cavaleiros podem se esconder uns dos outros, podem se esconder até de si mesmos.

Contudo, os mestres da realidade ainda nos encontram, em sonhos, para nos dizerem que nunca perdemos o escudo de que precisamos contra os dragões; que uma descarga de fogo azul nos envolve agora, a fim de que possamos mudar o mundo como desejarmos.

A intuição sussurra a verdade!
Não somos poeira, somos magia!
Feche os olhos e siga sua intuição.

(Richard Bach)

E foi o que fizemos o ano todo. Quantas vezes fechamos os olhos a um monte de coisas e seguimos a nossa intuição e o nosso coração sem saber direito onde pisávamos e quando seria o momento em que a casa viria abaixo de uma vez. Só o amor a nos conduzir…

Quantas dificuldades, decepções e revolta tomou conta do nosso coração! Como foi doloroso atravessar 2011… Nos tomaram à força quase todos os nossos sonhos, perdemos quase todas as batalhas, contra quase todos os ‘dragões’ que tivemos pela frente. E eles assumiram formas horrendas e inimagináveis…

A Girafa Amarela, e o Rei dos Beirutes, colocados no poder pelo Sapo asqueroso e maldito, quase nos mataram de vergonha, raiva  e desgosto.

Perdemos patrocínios importantes, jogadores; não valorizamos as pratas da casa; fizemos um escarcéu para tirar Miguel Bianconi das férias e trazê-lo pro time de cima e, sem dar as oportunidades para que ele se entrosasse, fosse trabalhado e desenvolvesse seu futebol, o garoto sumiu.

Passamos o ano inteiro com jogadores atuando fora das suas posições (a garotada da base, desvalorizada em desastrosas declarações, foi esquecida), num prejuízo danado ao rendimento da equipe, enquanto, em algumas vezes, alguém da posição ficava no banco ou nem relacionado era… Emprestamos o guerreiro Pierre e agora ele não quer mais voltar.

Passamos 12 meses vendo jogadores descontentes; as nossas esperanças de títulos, nosso amor de torcedor, ficaram no meio do fogo cruzado que se instalou entre jogadores, técnico e diretoria, entre entrevistas concedidas “sem querer”, bilhetes no vestiário, declarações humilhantes, faixas colocadas no CT, sem que os responsáveis pelo clube soubessem explicar como foram parar lá,  conselheiro admitindo fornecer informações sigilosas à imprensa…

365 dias envergonhados, vendo tanta sujeira que deveria ter ficado entre nossas paredes, sendo atirada no ventilador; acompanhamos tantas intrigas, tantas maneiras sórdidas de se conduzir um clube, de se manipular torcedores, de se tentar vender jogadores; lemos e ouvimos tantas notícias plantadas na imprensa, por gente do próprio Palestra. A nossa história de glórias e a marca Palmeiras sendo atiradas na lixeira…

52 semanas nos descabelando com os resultados ridículos nos jogos, com as gozações dos rivais, com as contratações de atacantes medíocres; nos revoltando com escalações e substituições equivocadas; nos desesperando com o time que se encolhia diante de adversários fracos, estupefatos com a falta de ousadia, com equipe que não conseguiu vencer um candidato ao rebaixamento, mesmo tendo dois jogadores a mais… E fomos chamados de turma do limão por querermos ver o time jogar ofensivamente e vencer as partidas, por querer o nosso Verdão (ELE É NOSSO, SIM!) com um padrão condizente ao grande time que é…

Passamos 8.760 horas feridos, brigando entre nós e com o mundo, mas apoiando o Palmeiras acima de todos os mal feitos, acima de todos os vexames, de todas as vergonhas que nos foram impostas; acima de todas as oportunidades de gol desperdiçadas, de todas as falhas, dos erros de passes, de todas as desclassificações… e ainda fomos ao estádio apoiar o time, mesmo depois de um humilhante 6 x 0…

Ah,  nobody said it was easy… Mas foi muito difícil ter nosso amor colocado à prova de maneiras tão doídas, e por tantas vezes…

Mas hoje, quando o relógio marcar a meia noite, e os fogos anunciando o novo ano se fizerem ouvir, 2011 terá sido para nós, 525.600 minutos de amor incondicional ao Palmeiras, de orgulho pelo que ele representa nas nossas vidas… 525.600 minutos de entrega, de sentir no peito e na alma uma paixão imensa, que, a despeito de todos os acontecimentos, nos faz feliz, apenas por ela “ser”… Por mais que digamos que não, que estamos fartos, que acompanharemos o futebol apenas por diversão, basta um pequeno chamado e o nosso coração nos grita que o Palmeiras nunca saiu de lá, e nunca sairá…

E por ele, pelo amor que sentimos e que nos une, seremos os cavaleiros e princesas, seremos os guerreiros capazes de lutar contra o próximo dragão, e contra qualquer outro que venha após ele…

Sabemos que 2012 não vai ser fácil, mas é preciso ter força, é preciso ter raça é preciso ter sonhos, sempre! Que o novo ano nos traga novos e melhores sonhos, que ele nos traga o poder de acreditar neles, de tentar realizá-los, que nos traga a sabedoria para reconhecê-los quando os encontrarmos, e a rapidez para agarrá-los antes que escapem de nossas mãos!

BOOORA PRA 2012, PARMERADA! SERÃO 31.536.000 SEGUNDOS EM QUE RESPIRAREMOS PALMEIRAS, LUTAREMOS POR ELE, E O AMAREMOS AINDA MAIS! 31.536.000 segundos que farão a nossa existência valer a pena

FELIZ PALMEIRAS 2012, AMIGO PALESTRINO!! E COM MUITA MAGIA!!!

♬ “Quero te ver de verde, quero te ver de verde no meio da arquibancada” ♬

Mais algumas horas e estaremos nos despedindo de 2010…

Para nós, palestrinos, este é o último ano de uma década, que chamamos ‘maldita’… Será que foi bem assim? Eu diria que foi metade tristeza, pelo que não conquistamos, e metade alegria, pelo pouco que conseguimos e pelo muito que começamos a construir… E, a despeito de todas as frustrações, não me esquecerei de cada momento feliz que vivi, cada vitória comemorada, cada lágrima de felicidade que derramei… Não me esquecerei de como voltamos à Série A com competência, categoria e uma chuva de gols… Não me esquecerei que durante quatro anos, nosso maior rival não conseguiu nos vencer… Não me esquecerei do mágico campeonato conquistado em 2008 e nem de como fomos felizes com as “diabruras” e comemorações de Valdivia, tampouco vou deixar de lembrar daquela semifinal contra os bambis… Alegrias prá mais de uma década!

Tá, eu sei que teve “desastre” demais, tristeza demais, decepção demais. Contratações em exagero e uma falta absurda de critério e talento… Também sei que ainda tem descaso demais e amor de menos, lá com os homens que dirigem e com os que querem dirigir o meu Palmeiras. Mas já reclamei durante o ano, já xinguei, já  chorei… Reclamei até no Natal.

E agora 2010, que nos fez sofrer um bocado,  vai embora! Pois que leve com ele tudo aquilo que nos machucou, tudo aquilo que queremos esquecer. Vamos virar a sua página 2010!! Você não conseguiu o seu intento. Ao nos ferir, você nos fez mais fortes ainda; nos ensinou como lidar com o revés, nos ensinou a não confiar demasiadamente em um dirigente, nos mostrou que o nosso amor é maior do que trapaças, intrigas, fofocas; nos ensinou que a fé remove montanhas,  e que somos nós, torcedores, os responsáveis por mudar a “escrita”… E é o que faremos! Vamos remover essa “montanha” de orgulho, de incompetência, de descaso, que tanto prejudica o Palmeiras, nem que tenhamos que carregar incansavelmente  cada uma de suas pedras.

Mas você, 2010,  que tanto quis nos fazer sofrer, se distraiu e não pode impedir que alguns de nossos sonhos se realizassem. Kleber, Felipão e o Mago estão no Palmeiras de novo, e você nada pode fazer! Sonhamos tanto com isso e não vamos deixar que intrigas, entrevistas distorcidas, ou seja lá o que for, nos faça esquecer o quanto desejamos que eles estivessem aqui. E, depois de um longo período fora, é claro que lhes daremos tempo para se readaptarem, para se entrosarem, para se recuperarem. AFINAL, ELES ESTÃO AQUI! VESTEM  A MINHA CAMISA DO MEU TIME, E É ISSO O QUE IMPORTA!

Sabe 2010, acho que você nem percebeu, mas eu também consegui ser escandalosamente feliz neste ano.  Primeiro, vi Felipão ser anunciado; depois, anunciaram a volta de Valdivia… Mas eu nem imaginava o que viria depois; fui convidada para estar na apresentação do meu ídolo. E você, 2010, tão cheio de tristezas e mágoas, não foi capaz de impedir. Não foi capaz de conter a minha alegria ao estar com o Mago, e poder conversar com ele, abraçá-lo, beijá-lo.  Não pode me fazer estar longe daquele instante mágico, o melhor de todos, o mais sonhado…  Quando entregaram a camisa para Valdivia, de tão pertinho que eu estava, pude ver a sua emoção, pude notar com que carinho ele a olhou, demoradamente, e depois a beijou. Poucas vezes na vida as minhas lágrimas foram tão deliciosas.

Ah, 2010… E as vitórias no ano? Que tal as  que tivemos contra o badalado Santos,  de Robinho, Neymar e Ganso?  Que Palmeiras foi aquele? Te pegou de surpresa, né? Você que só queria nos dar tristezas, nada pode fazer naquele jogo diante do Vitória… Um Verdão brilhante! E que espetáculo foi a Que Canta e Vibra, em todos os jogos!! Que time tem uma torcida assim? NENHUM! E os gols de falta de Assunção! Que lindos! Voce deve ter morrido de raiva, né 2010? O primeiro gol de Kleber… o primeiro do Mago… Que felicidade! O Pacaembu lotado quando o Palmeiras conquistou a vaga à semifinal da Sulamericana… Cada torcedor tem uma grande alegria para lembrar, tenho certeza… (Nem vou comentar aqui o Centernada dos gambás… huahauh Nunca nos divertimos tanto!)

E foi neste ano que a nossa Arena saiu do papel! Com essa você e mais um monte de gente não contavam, hein 2010? Ainda que nos doa ver o Palestra ser demolido, as obras estão a pleno vapor e a nossa casa voltará ainda mais linda. E tenha a certeza 2010, ela será palco de um Palmeiras vencedor, que há de ser o Campeão do novo Século também!

Ah, antes que eu me esqueça…  quero te lembrar, 2010, que saímos desse ano atribulado e complicado, dessa década maldita,  como OCTACAMPEÕES BRASILEIROS!!! AQUI É PALMEIRAS,  PAIXÃO PRÁ TODA A VIDA!

Pode ir embora 2010! Não faça cerimônia! Estamos nos despedindo de você, de toda uma década! Estamos encerrando um ciclo! Fechamos agora esta porta, para  uma nova que, ao ser aberta, encherá a nossa vida de luz! Não vamos passar a vida toda a nos perguntar por que algo ruim aconteceu, por que uma tristeza não foi evitada. BASTA! Apesar dos homens que nos dirigem, apesar dos juízes corruptos, apesar da máfia que se instalou no futebol, contra tudo e contra todos, nós e o Palmeiras, vamos iniciar uma DÉCADA BENDITA! Vamos jogar fora a roupa velha de tristeza que vestimos, por tantas vezes, em 2010; vamos nos desfazer do que está mofo em nosso coração, para abrir espaço para as novas alegrias que virão!

NÓS DECIDIMOS QUE VAMOS SER FELIZES, 2010! E ASSIM SERÁ!

QUE VENHA 2011!! Eu já estou preparada prá ele! E como estou… Blindada pelo carinho de todos os amigos que ganhei em 2010, pelo amor que sinto pelo Palmeiras! Se o novo ano vai ser metade tristeza e metade alegria eu não sei… Se vai ser um misto de decepção e encanto, quem é que pode saber? Talvez  em 2011 eu experimente, outra vez, sentimentos de amor e ódio… Não importa! Io sono Palestra! Estou pronta para o que der e vier! Ganhando ou perdendo, o que vale é ser palmeirense. E sabem por quê?

PORQUE METADE DE MIM É PALMEIRAS… E A OUTRA METADE TAMBÉM!!!


FELIZ 2011, “PARMERAS”! Muita Paz, Saúde, Alegrias , dinheiro no bolso e títulos no Ano Novo! BRINDEMOS À FELICIDADE E ORGULHO DE SERMOS PALESTRINOS, DE CORPO , ALMA E CORAÇÃO!! AUGURI, PALMEIRAS!

“Que tudo seja igual, que tudo seja outra coisa”  –  Pablo Picasso  

 

É Dezembro! Semana do Natal, de um ano que está acabando… E a gente aqui, pensando em tudo que passou; nas alegrias, nas tristezas… Vamos tentando imaginar e idealizar o que está por vir.

Tivemos decepções bem grandes nesse ano, não é mesmo? Mas não podemos negar que as alegrias foram muitas. Um ano que não deu certo, salpicado de pequenas felicidades aqui e ali… Quem não ficou feliz e comemorou o pé-na-bunda que Belluzzo deu em Luxemburgo? Foi quase uma conquista de campeonato… E os 3 x 0 em cima da gambazada, com a freguesia mantida, quando a Globo queria ver o Gordo e viu Obina artilheiro? A sabugada no Santos… A camisa com  a  Cruz da Casa de Savóia, que fez sua estreia numa partida belíssima, diante do Inter… E aquela vitória sobre o Cruzeiro, em pleno Mineirão? Comemoramos também, o time ter sido mantido por Belluzzo, à época da maldita ‘janela’ européia para contratações de jogadores estrangeiros.

Quem foi que não pirou com aquele gol fantástico de Cleiton Xavier, na Libertadores? Quem não morreu de felicidade com São Marcos defendendo pênaltis diante do Sport? Qual de nós não ficou feliz com a recente contratação de Danilo, que descobrimos depois de alguns meses, ser o zagueiro que queríamos? Quem não ficou contente com a contratação de Vagner Love que, assim como Danilo, talvez precisasse apenas ter tido, um pouco mais de tempo para voltar a ser aquele que conhecíamos? Qual de nós não aprendeu, neste ano, a amar e respeitar ainda mais o Guerreiro Pierre? Quem não ficou admirado com aquele jovem de cabelos vermelhos, que veio de um time tão pequeno e bastou vestir o manto para começar a jogar ‘grande’?

Quem de nós, com olhos arregalados, não parou de respirar, ao acompanhar a trajetória da bola, no gol histórico e maravilhoso que Diego Souza marcou contra o Galo, diante de um Palestra Itália que explodiu de felicidade? Qual palestrino não se admirou ao ver a nossa casa lotada e cantando, mesmo após as derrotas? Quem não ficou de peito estufado depois da goleada sobre o Goiás? Cada um de nós terá, por certo, um momento delicioso para ser lembrado…

Claro que ninguém se esquecerá dos erros e dos fracassos. Doeram um bocado… Mas eles serão o combustível para nos mantermos alertas no novo ano, para enfrentarmos com mais determinação as novas ‘batalhas’ que surgirão. E, nem por isso, as alegrias e os momentos felizes devem ser deixados de lado. Eles fizeram com que nos sentíssemos malucos de felicidade, sem pudor algum. Dos maus momentos, dos erros, das vaciladas, dos gols perdidos, da falta de empenho em algumas partidas, do time medroso e previsível de outras, dos roubos sofridos, das agressões aos jogadores, não queremos bis. O que tivemos já nos bastou. Mas, das alegrias, da torcida apoiando time e jogadores, da diretoria comprando a briga para defender o clube, dos lindos gols, da raça que tantas vezes vimos em campo, da amizade e camaradagem que reinou no elenco por tantas rodadas, das vitórias, das lágrimas de alegria, dos passes perfeitos, do amor à camisa… Ah! Queremos tudo isso outra vez em 2010. E todas as vezes em que for possível.

Agora é Natal!! Momento de parar, refletir, meditar, sobre onde se junta a nossa vida e a do homem que por aqui caminhou, há dois mil anos atrás, apenas falando de amor. Enquanto as casas e as cidades se acendem em comemoração à essa data, que nós possamos também acender nossos corações e nos encher de esperanças, de amor, de paz. Nada de violência, medo rancor… não precisamos disso em nossas vidas. Somos do tamanho daquilo que sentimos e fazemos, e não do tamanho que os outros nos enxergam. E o Palmeiras é do tamanho do amor que a ele dedicamos. Do tamanho do respeito que temos por nossos ídolos e por quem veste a nossa camisa. Do tamanho da nossa coragem de caminhar e buscar com ele tempos melhores…

Um novo ano bate à nossa porta. Quem sabe quando ela for aberta, não sejamos varridos pelo vento que vai trazer tudo aquilo que sonhamos? Quem sabe Belluzzo consiga montar “aquele” time… Quem sabe não tenhamos um ano “mágico”, inesquecível… um “sorriso” de volta…quem é que pode saber? Voe alto, palestrino. Sonhe alto! Queira sempre o melhor do melhor.  A única certeza é que estaremos juntos em 2010… Nós, o Palmeiras e o nosso amor, que é o maior do mundo…

FELIZ NATAL E FELIZ ANO NOVO, NAÇÃO ALVIVERDE! PAZ, SAÚDE E ALEGRIAS  À TODAS AS FAMÍLIAS PALESTRINAS!

VAMOS RECEBER 2010 COM O CORAÇÃO BATENDO FORTE NO PEITO, COM A RAÇA E A FORÇA QUE SÓ O PALMEIRENSE CONHECE!! VAMOS  FAZER DESSE NOVO ANO ANO O MELHOR DE TODOS VIVIDOS ATÉ AGORA!!