……………

Coragem… muita luta… glórias… grandeza… honra… dignidade… títulos… craques, ídolos/lendas… uma torcida apaixonadíssima…  Palmeiras.

103 anos, hein meu “velho”? E que caminho lindo você vem percorrendo até aqui… Não há vento que te dobre, não há pedra que te impeça de caminhar… não há nuvem escura que consiga esconder por muito tempo o sol que brilha sobre você… Ser grande é o seu destino, caro mio, desde 1914…

103 anos… E a festa é dos que te amam… é nossa.

Hoje é dia de Tsunami Verde, hoje é dia de muito orgulho,  de muita alegria, é dia de coração em festa, de bolo, de vinho, cerveja, champanhe, Coca Cola, churrasco, macarronada, é dia de cachorro quente na Palestra Italia… é dia de pizza, belo! Dia de parmerada na rua vestindo o manto… Dia de amigos, abraços, sorrisos… Hoje é dia de comemorar a sorte de sermos “parmeras”… é dia de dizermos ao mundo o quanto somos felizes porque você existe, Verdão, seu lindo. Dizer que é um orgulho enorme trazermos o seu nome do lado esquerdo do peito.

Palmeiras, dos torcedores cornetas e não cornetas, que brigam o ano inteiro uns com os outros e, no Allianz, comemoram a conquista de um campeonato chorando juntos, abraçados, como amigos, como irmãos que são.

Palmeiras, dos brasileiros, japoneses, portugueses, espanhóis, americanos… que falam “ma che cazzo” e dos italianos que falam “É nóis”…

Palmeiras, que une tantas raças, tantas cores, tantos credos,  num só coração, numa só família…

Palmeiras, que nos dá coisas que dinheiro nenhum do mundo pode comprar…

Palmeiras, do goleiro santo, que toma café durante uma partida… dos maravilhosos gols por cobertura, que soterram o orgulho do rival… do goleiro que faz gol de título… do zagueiro que faz gol e dá cambalhota… do gigante artilheiro que marca, desarma, faz gol e dança… do profeta que abre o caminho dos gramados… do soldadinho de chumbo, guerreiro… Palmeiras, do menino Jesus…

Palmeiras, que acredita na força da calça vinho…

Do Allianz Parque sempre cheio pela “novidade” que já dura três anos…

Palmeiras, “fonte da juventude” dos jogadores e nossa…

Palmeiras, do “Hino Nacional” palestrino… das conquistas épicas, inesquecíveis…

Palmeiras/Verdão/Palestra/Alviverde Imponente, que é meu, é seu, é nosso… é da torcida que nunca para de cantar.

Palmeiras, 103 anos… E cada vez maior.

Aaaah, grazadeus!!!

Parabéns, Palmeiras! Obrigada por tanto!!
TE AAAAAAAAAMOOOOOO!!! 🎂🍾🎉💚💚🐷🌴

463 anos… terra da garoa, e de muita gente, muitos carros… de calor, frio, sol, chuva e, às vezes, tudo isso no mesmo dia… de muitos problemas e algumas soluções… bem cuidada em algumas coisas, mal tratada em outras… moderna, provinciana, estilosa, cultural, musical, das noites agitadas e movimentadas…  das feiras e mercados… dos inúmeros shopping centers… de muito concreto, ruídos, cores, luzes, parques e pássaros… de metrôs, trens e ônibus, que quase não descansam… de muito asfalto, muito trabalho… de pressa, correria… da mais famosa avenida do país… terra do arroz com feijão, da pizza, da macarronada no domingo, do sushi, da feijoada, do cachorro quente e do milho cozido vendidos em cada esquina, do bolo gigante no meio da rua…

Sampa, o motor que impulsiona o país… e que cresce desenfreadamente…

A cidade de tantas cidades em uma só… com um coração de mãe, maior que o Brasil, e que dá colo e acolhe pessoas, sonhos e ideias de todas as gentes, de todas as cores, de todas as Línguas e credos, de todos os lugares…

Sampa do Allianz Parque, a mais bela e moderna arena do país, coração verde e pulsante da cidade… Cidade que é berço e morada do gigante Palmeiras, o maior campeão do Brasil.

PARABÉNS SAMPA!!  QUE VOCÊ SEJA RESPEITADA E BEM CUIDADA HOJE, E NOS ANOS QUE HÃO DE VIR!!

Ia ser uma postagem no Facebook, mas, como virou textão, veio parar no blog…

Ontem (14/10), recebi muitos cumprimentos pelo meu aniversário, via timeline do FB, do TT, via inbox, DMs, e-mails, áudios, ligações, whatsapp… recebi cumprimentos de parmeras de várias localidades do país,  recebi cumprimentos dos EUA, do Japão, da Itália, da Turquia,  recebi carinho até de Amsterdã… coisas que esse mundo virtual faz acontecer…

Não consegui, infelizmente,  responder a todas as mensagens, porque as li na hora, mas não pude responder no mesmo momento e, depois, já não conseguia ter acesso a todas elas. Mas eu quero agradecer cada amigo pela gentileza de ter me oferecido um minutinho do seu tempo, do seu carinho, da sua palestrinidade… pelos bolos parmeras, pelos porquinhos, flores, abraços, beijos, e pelas palavras tão gentis. Vocês todos me deram muito mais do que eu mereço… Muito obrigada, seus lindos! <3

E como praticamente todas as mensagens me desejavam como presente “aquilo” que nós todos queremos ganhar… fiquei pensando  que é hora de gastarmos todo o “tesouro”  que temos guardado – no coração, na alma – no presente de todos os aniversários e aniversariantes do ano… no nosso presente de Natal… É hora de criarmos aquela energia mágica, maravilhosa (mais maravilhosa ainda do que já tem sido),   é hora de entrarmos no gramado, e de atuarmos fora dele também… pelo Palmeiras… para defender os interesses do Palmeiras.

Estamos acompanhando a prática espúria nos bastidores, a mutreta, tão habitual, da CBF (atolada em corrupção), da rgt  – e todos os seus tentáculos no mundo da comunicação -, dos árbitros sacanas e dos “profissionais” de imprensa – que, de dentro do esgoto que chamam de “redação”, ou dos bueiros televisivos, sempre fazem o trabalho de legitimar a podridão (parecido com aquele “ah, mas já roubavam antes do PT” , “ah, é golpe”)… Sabemos o que pretendem. Já vimos isso tantas vezes… vimos isso “ontem” mesmo, no brasileirão de 2015…

Sujeira (uma “reunião de condomínio” dentro de campo e dez minutos de informações EXTRA CAMPO para se anular um gol – em qual país você já viu isso? – súmula de jogo entregue só no dia seguinte à partida, e sem as informações exatas sobre o ocorrido), desonestidade, verdades distorcidas, moral seletiva (se é seletiva, não é moral, é falta dela), tentando se sobrepor a trabalho sério, a planejamento, reestruturação financeira – que levantou um clube, enquanto os restantes não sabem se vendem a janta pra pagar o almoço, ou vendem o almoço pra pagar a janta…

Os de “caráter seletivo” perderam a vergonha de vez  – na Fox, um “profissional” lembrou/sugeriu (só faltou pedir) ao jogador santista, que se o Santos perder para o time carioca na penúltima rodada, ele pode ” se vingar e tirar o título” do Palmeiras. Será que querem que o Botafogo, que enfrentará o Palmeiras nessa mesma rodada, entregue o jogo e, por rivalidade regional, tire as chances do outro time carioca? É uma depravação e  nem disfarçam mais (vou falar sobre isso em outra postagem)… 
 .
O grande vilão  a ser combatido é o que faz tudo certo… morrem de raiva daquele que prima pela honestidade, pela lisura… Essa “filosofia de vida” está matando o Brasil e ninguém se dá conta disso… a “Alemanha” faz “7 x 1” aqui todos os dias… 
 .
Portanto, somos nós com nós mesmos.  O Palmeiras só tem a nós com quem contar… e nós só temos o Palmeiras. E, se estão nos dando as “pilhas”, vamos aproveitar e carregar as nossas baterias com elas… não é mesmo? 😉
Que a partir de hoje, e durante as partidas, esteja encerrado o ciclo do “Ah, mas o Cuca errou quando tirou o Huguinho e deixou o Zezinho…”, “ah, mas eu prefiro o Luisinho ao Huguinho…”, “como ele pôde tirar o Cebolinha do jogo?”“ah, mas o Franjinha não jogou bem como poderia…”, “ah, mas ele perdeu um gol feito…”,  “Ah, mas se o Donald tivesse passado a bola pro Mickey…”, “Ah, o Gastão está com a cabeça em outras coisas”
Basta disso agora.
 .
É o Palmeiras, o nosso Palmeiras, pôxa!!
É o Palmeiras, líder há 21 rodadas…
É o Palmeiras, do melhor ataque e melhor saldo de gols…
É o Palmeiras, que o “Huguinho”, o “Zezinho” e o “Luisinho” trouxeram até aqui…
É o Palmeiras, a 8 partidas de um sonho…
É o Palmeiras, que nos tira o sono, e por quem nós fazemos qualquer coisa…
É o Palmeiras, que está em todas as nossas preces…
É o Palmeiras,  que nos faz chorar de emoção, alegria, e nos faz sentir um amor sem medidas…
 .

Querem sacanear o Palmeiras… E nós não vamos deixar.
.
Chegou a hora de sermos o Jailsão da Massa se esticando todo pra colocar a bola pra fora, de sermos o Prass cobrando pênalti para conquistar um título; a hora de sermos o Dudu driblando o inimigo e decidindo em uma final; de sermos o Gabriel Jesus apanhando o tempo todo e não desistindo; de sermos o Mito, que para no ar antes de fazer um gol…  ou  o Mina, que defende tudo, balança a rede e vai dançar de alegria… é hora de sermos o Alecsandro, que superando a mutreta e sacanagem premeditada do tribunal, entra em campo e vai pro gol… de sermos o Rafa, o Barrios, de gols decisivos; de sermos Moisés “abrindo” os caminhos para o time passar…
.
Chegou a hora de fazermos mais, de fazermos o “impossível” e sermos o “Zé Roberto tirando aquela bola em cima da  risca”… hora de mostrarmos ao Zé que aquele esforço, do c#@alho, que ele fez, vai virar taça sim!  Chegou a hora de fazermos nossos jogadores sentirem, de verdade, que estamos com eles em qualquer situação…
.
Vamos apoiar e defender o Verdão! Vamos apoiar e defender quem quer que entre em campo com a nossa camisa! Vamos torcer para que os erros – caso aconteçam – virem acertos… Vamos mostrar ao nosso time que acreditamos, muito, nele, que jogamos com ele… e que só queremos em troca muita, mas muita raça e dedicação.
.
O jogador do Palmeiras é o torcedor em campo, e o torcedor é o jogador na bancada…
.
Dissemos lá no começo… “JUNTOS PELO TÍTULO”… e é isso, JUNTOS VAMOS BUSCAR!
.
É uma guerra, Verdão, contra tudo e contra todos! Se não fosse assim não seria o Palmeiras, não seríamos nós! E de guerra nós somos bons, desde 1914; a Arrancada Heróica de 42 não nos deixa mentir. E é essa guerra, essa luta e esse monte de inimigos e sacanagens contra nós que carimbam cada título nosso com 100% de honra, dignidade e grandeza. É ela que transforma nossos jogadores em ídolos, inesquecíveis e imortais…
.
Na mão grande não vão levar, não, porque AQUI É PALMEIRAS, P#@RRA, e os palestrinos vão à luta!
.
BOOOOOOORA SER CAMPEÃO, VERDÃO! 

Palmeiras-102

102 anos de Palmeiras… é festa em nosso coração

Mas o que dizer sobre o Palmeiras que ainda não tenha  sido dito?

Que ele é o maior campeão do Brasil… o primeiro campeão mundial de clubes… que já foi recebido e festejado por um milhão de pessoas após uma conquista… que a seleção brasileira só conseguiu ser campeã nas vezes em que teve um palmeirense na equipe… que ele vestiu a camisa da seleção brasileira – do goleiro ao ponta esquerda, com técnico e tudo –  e a honrou vencendo um dos seus grandes rivais… que ele tem a melhor, mais atuante e apaixonada torcida… que ele teve que vencer adversários + arbitragens desde a primeira vez que se inscreveu na liga, em 1916… que ele foi o clube que abriu as suas portas para a Cruz Vermelha transformar as suas instalações em hospital, na época da gripe espanhola, e ganhou a simpatia e o respeito do povo… que ele conquistou as 5 coroas… que seus títulos são todos legítimos… que ele venceu o Santos por 8 x 0,  venceu o Corinthians por 8 x 0 e nunca recebeu o “troco” de nenhum dos dois… que ele comprou seu campo de  futebol, e mais uma grande área no entorno dele, há quase um século, em 1920… que, no seu primeiro jogo internacional, ele goleou a seleção paraguaia por 4 x 1…  que foi o primeiro clube do Brasil a ter a honradez de assumir  os seus erros e jogar a série B, sem fazer mutretas e conchavos para permanecer na série A… que ganhou o título e o troféu  de Campeoníssimo… que ele enfiou 6 x 1 no Boca Juniors… que ele foi Palestra e teve que virar Palmeiras para que não lhe tomassem o seu patrimônio… que ele entraria em campo como “inimigo da pátria” e ao pisar no gramado seria aplaudido por todos…

Que quando reformou o Parque Antarctica, em 33, passou a ter o Palestra Italia, o estádio mais moderno do país… que hoje tem o Allianz Parque, a melhor, mais moderna e mais bonita arena do Brasil, uma das melhores do mundo… que saiu de uma “fila” indigesta, em 93, goleando o seu maior rival por 4 x 0 (fora o baile)… que 12 de Junho é o nosso feriado… que ganhou uma Copa do Brasil, em 2012, e teve festa do ‘Oiapoque ao Chuí’… que conquistou uma Libertadores, apresentando ao país o maior goleiro de todos… que passou vários anos sem conquistas e, mesmo assim, nenhum rival conseguiu superá-las… que o Palmeiras nasceu numa final de campeonato em que ele foi o campeão e o seu adversário fugiu de campo antes do jogo acabar… que o Palestra/Palmeiras deu ao Brasil os maiores craques de todos os tempos… que ele é o campeão do Século… que conquistou a Copa do Brasil, em 2015, de maneira épica, e que nunca se viu nada parecido com o que aconteceu no Allianz…

Nada disso eu preciso dizer… Isso todo mundo conhece, todo mundo sabe (mesmo aqueles que fingem que não sabem). A história do futebol guarda todas essas lindas memórias.

O que a história não conta é que desde  que eu e o Palmeiras nos esbarramos (numa outra existência, talvez), a minha vida mudou por completo…

Que ele tem a capacidade de me encantar por qualquer motivo, de me fazer sorrir, de fazer meu coração quase parar de felicidade, de me emocionar, até mesmo quando entra em campo…

A história do futebol não conta que o Palmeiras sempre foi generoso comigo, sempre me permitiu ser exatamente do jeito que sou, que me ajudou a conhecer as boas coisas que haviam dentro de mim… e me fez ser uma pessoa melhor…

Que ele me deu as maiores e mais inesquecíveis alegrias… os melhores e mais caros amigos…

Me deu ídolos maravilhosos e tão amados… me deu o privilégio de ver em campo os mais talentosos e mágicos jogadores…

Que me tirou o sono tantas vezes, numa ansiedade gigante, antes de partidas importantes… e me deixou sem dormir outras tantas vezes porque a alegria era tão grande que não cabia no peito e nem na cama…

Que em todas as vezes que alguém me perguntou para qual time eu torcia, eu sempre respondi (e respondo) com um sorriso, sentindo o maior orgulho do mundo ao dizer: Eu sou Palmeiras…

Que em todas as vezes em que canto o “nosso hino” no Allianz, em alguns trechos só consigo  mexer a boca, porque a voz não sai de tanta emoção…

Que eu vivo e respiro Palmeiras… que ele é a melhor parte da minha vida…

Não dizem também, que nunca houve – e não vai haver -, tempo ruim entre mim e ele. Que ele será amado e respeitado, na alegria e na tristeza, nas vitórias ou na falta delas, com títulos, ou sem eles… por todos os  dias em que eu viver.

Parabéns, Palmeiras, seu lindo!

Eu te desejo muitas conquistas, é claro. Te desejos muitos gols marcados, nenhum ou pouquíssimos gols sofridos, desejo grandes defesas embaixo de nossas traves; te desejo jogadores de fibra, de raça e talento, que deixem a alma em campo para honrar a sua camisa; te desejo paz para seguir seu caminho, te desejo mais uns 42 pontos conquistados no restante desse campeonato… mas, acima de tudo, e por toda a sua existência, eu te desejo pessoas… que te amem tanto quanto nós o amamos agora, que “entrem em campo” como nós fazemos agora;  te desejo o Allianz Parque sempre cheio, a sua gente sempre feliz e cantando sem parar.

Te amo, ‘Parmera’! Auguri.

 

 

 

 

 

 

“… eu me quebro tudo de novo, juro por Deus, eu me quebro tudo de novo, mas eu não vou perder pra essa Ponte Preta nem a pau…” São Marcos

Jamais vou me esquecer desse dia, dessa declaração e de todos os outros dias e declarações…

E quero que você saiba, Marcão, que eu também me quebraria todinha, se isso trouxesse você de volta ao gol do Palmeiras. A saudade é enorme, mas o melhor de tudo é saber que você existe, é parmera de coração,  ídolo eterno, santo de nossa devoção, e que eu tive o privilégio de ver jogar!

FELIZ ANIVERSÁRIO, SÃO MARCOS! VIDA LONGA PARA O 4.1 MAIS LINDO DESTE MUNDO!!

Que Deus o abençoe e tê de em saúde e alegrias toda a felicidade e orgulho que você me fez sentir. <3 U !!

 

Sabe aquele deus do futebol, que deu uma caneta no Pelé? Aquele, que jogava um futebol tão lindo, mas tão lindo, que as pessoas, sem encontrar um adjetivo que definisse o dono de tão raro talento, passaram a lhe chamar “Divino”? Aquele, que era o craque da Academia, e que escreveu páginas maravilhosas da história da Sociedade Esportiva Palmeiras?

Ele está comemorando 70 anos hoje…


Parabéns, mestre Ademir da Guia, Divino e imortal camisa 10 do Verdão!! Saúde, alegrias, sucesso e um OBRIGADO TAMANHO GIGANTE!

Foi uma benção você jogar no meu time, é motivo de orgulho ter um ídolo como você e foi um privilégio tê-lo conhecido!!

Foto: Sabe aquele deus do futebol que deu uma caneta no Pelé? Aquele, que escreveu páginas maravilhosas da história da Sociedade Esportiva Palmeiras? Ele está comemorando mais um aniversário...Parabéns, Ademir da Guia,  Divino e imortal camisa 10 do Verdão!! Saúde, alegrias, sucesso e um OBRIGADO TAMANHO GIGANTE!  Foi uma benção você jogar no meu time, é uma honra ter um ídolo como você e foi um privilégio tê-lo conhecido!!Que Deus o abençoe e ilumine, sempre! Amamos você, seu lindo!!  Bjs

Que Deus o abençoe e ilumine, sempre! Você mora no meu coração!

…………………….

PARABÉNS, PALMEIRAS, AMOR DA MINHA VIDA!

Que Deus conduza os homens que o conduzem e os que te conduzirão pelos séculos que hão de vir.
Que a tua história, limpa, digna, nunca seja maculada.
Que teus títulos continuem a ser legítimos.
Que a tua nova casa seja abençoada com muitas alegrias, como foi o Palestra Itália.
Que as dificuldades, quando surgirem, te façam aprender e se tornar ainda maior.
Que a tua camisa seja sempre respeitada.
Que teu nome seja honrado…

E que a tua torcida, que tanto te ama, nunca pare de cantar!

O nosso amor, o nosso respeito e orgulho são os teus presentes!

26 de Agosto 2013!!
PALMEIRAS, 99 ANOS DE GLÓRIAS E AMOR!! A NOSSA VIDA É VOCÊ!!!

Pelos olhos e relatos de meu pai eu ‘vi’ Oberdan jogar… e ele se tornou meu ídolo desde então.

No sábado passado, meu ídolo comemorou 94 anos, e eu tive o privilégio e a honra de poder comemorar com ele e de lhe dar um abraço e um beijo.

Na entrada do salão, o verde-e-branco já se fazia presente, e eu encontrei o aniversariante na sua mesa repleta de amigos, como sempre… Altivo, elegante, bem disposto, atencioso, lá estava Oberdan Cattani, a lenda do Palmeiras… O único remanescente do Palestra Italia…

FestaOberdan-Mesa

A minha palestrina cabeça pira diante dessa constatação. Oberdan faz a ponte com um tempo que eu não vivi, com um Palestra que eu não vi jogar. É como se ele tivesse saído de uma máquina do tempo, ou eu tivesse feito uma viagem até aqueles dias.

Pra mim, é mágico poder segurar aquelas mãos imensas, que fizeram defesas tão importantes, que ajudaram o Palmeiras a conquistar títulos, inclusive um mundial, num tempo em que eu ainda não tinha nascido. Quando estou com ele, nunca deixo de me lembrar que esse senhor, de 94 anos, vestia a camisa do meu time e entrava em campo para fazer valer aquele trecho do nosso hino, “defesa que ninguém passa”. E ele fez isso tão bem… Quem o viu em campo diz que ele foi o mais fantástico de todos, e que pegava a bola com uma mão só, num tempo em que os goleiros não usavam luvas, e que as faltas no goleiro eram permitidas… Num tempo em que se jogava por prazer e por amor… Num tempo em que o atacante do grande rival lhe rasgava a coxa com as travas da chuteira, e ele, que continuava jogando mesmo assim, lhe quebrava algumas costelas no lance seguinte…

Imagem11

Ele se lembra de tudo, e nos coloca diante do Palestra Italia do qual só ouvimos falar, e é como se estivéssemos vendo acontecer a história do Palmeiras que apreendemos dos livros. Ele defendeu o Palestra que morreu líder e o Palmeiras que nasceu campeão, ajudou o Palmeiras a conquistar o primeiro mundial de clubes e resgatar o orgulho de um país inteiro. Viu o Palmeiras ser aclamado pelo mundo por esse feito. A história da vida de Oberdan, de verdade, se confunde com a história da Sociedade Esportiva Palmeiras. Não dá para contar a história de um sem falar do outro.

Lembro do meu pai me falando dele (ele sempre fala); lembro de como a sua expressão, depois de tanto tempo, ainda parecia maravilhada com as lembranças, com o filme que passava lá em sua cabeça. Oberdan, o ídolo que passou de pai pra filha, que era conhecido como o “goleiro de mãos gigantes”, “muralha verde”, “fortaleza voadora”, e até mesmo “Clark Gable”, devido sua semelhança com o ator americano…

Que foi fazer um teste no Palmeiras, lá no distante ano de 1940, com o exigente técnico Caetano de Domênico, que costumava, durante os testes, jogar a bola com as mãos em direção à meta e, caso o goleiro não a pegasse, perdia a vez para o próximo da fila. Oberdan não só pegou a bola jogada pelo técnico, como o fez com apenas uma das mãos e na maior tranquilidade, para surpresa de Caetano de Domênico. E assim ele foi aprovado para o quadro de aspirantes. E sem salário algum.

O tempo passou e ele completou 94 anos. Com bolo e vela de bola de futebol; com distintivo do Palmeiras e goleiro embaixo da trave, enfeitando a mesa; com champanhe, alegria… com a família e os amigos, com os votos de felicidades de milhões de novos e jovens fãs palestrinos, e com Palmeiras… no coração, no sangue e no hino que tocou depois do “Parabéns a você”.

Auguri, Oberdan Cattani. Tante grazie!

083A

FestaOberdan-velinhas