SEJA BEM-VINDO, ROGER MACHADO! BOA SORTE E SUCESSO!

 

Imagem relacionada

 

Nosso 2017 não foi de acordo com as nossas expectativas e ficamos apenas com a vaga na Libertadores. Cuca, fazendo um trabalho ruim, saiu… Valentim assumiu o time, mas desapontou a torcida (repetiu Cuca) e, provavelmente, desapontou a diretoria também, porque acabou não sendo efetivado. Um novo técnico ia ser contratado…

Pegando carona no que me disse um torcedor, e acrescentando mais alguns nomes, segundo a nossa torcida, o técnico do Palmeiras teria que ser: Wanderley Pep Gareca Scolari Braga Valentim Ventura de Machado Bielsa Ancelotti Portaluppi… ou seja, não há um nome de consenso. E em relação só aos técnicos brasileiros, menos ainda. 

No entanto, ontem, ficamos sabendo que Palmeiras contratou Roger Machado.

Pra ser sincera, não me entusiasmei muito com essa contratação. Pelo técnico, e pela visão da diretoria… Depois desse ano, em que tínhamos tudo para conquistar algum(ns) campeonato(s) mas acabamos de mãos vazias, até mesmo o Paulistão, que muitos clubes usam como laboratório, passará a ter o valor da sua conquista ampliado para o Palmeiras, em 2018.  Ou seja, temos que iniciar 2018 ganhando título, porque senão a chiadeira vai ser grande.

Achei que nossa diretoria pensou pequeno… Pelas pretensões que temos para 2018, pela obrigação de começarmos o ano conquistando títulos, tínhamos que ter contratado um técnico mais acostumado a ganhá-los, ou, pelo menos, a disputá-los. Precisaríamos de alguém que conhecesse melhor o caminho das pedras.

No entanto, se observarmos a coisa por um outro ângulo – e sempre há uma outra maneira de se observar uma situação -, veremos que nenhum técnico traz a garantia de sucesso com ele, nem o mais badalado deles. O técnico assina com o clube, mas não pode oferecer a garantia de um trabalho promissor. Taí o Cuca 2017, por exemplo, que não me deixa mentir. Quem diria que, depois do maravilhoso título de 2016, a sua volta seria como foi, não é mesmo? E nenhum de nós pode cravar que um técnico, seja ele quem for, vai dar certo e vai conquistar títulos, ou que ele não vai dar certo e vai ser um fiasco. Sem contar que, todos  os técnicos, até ganharem o primeiro grande título, ainda não tinham ganhado nada… Embora ele já tivesse uma Libertadores, o primeiro – e único – campeonato Brasileiro na carreira do Cuca, por exemplo, foi com o Palmeiras, há menos de um ano…

Mas grande parte da nossa torcida surtou com a contratação do Roger.  Uns queriam Luxemburgo (veja só), e até mesmo Felipão (veja só 2 x)…  mas a maioria queria Abel, mesmo ele não fazendo um grande trabalho há anos –  não me inclua nisso, dentre os brasileiros eu preferia o Renato Portaluppi.

Luxemburgo já deu o que tinha que dar, sua última passagem aqui nos deu um título paulista, é verdade, mas depois ficou turbulenta, complicada, jogadores desconhecidos eram contratados como se fossem grandes craques, novos “Mozarts” a se revelar – e isso não acontecia; os substitutos de Valdivia  – que o técnico fez questão de despachar –  nem serviam para ‘amarrar as suas chuteiras’… E Luxa ia comentar jogo na TV, só que o jogo era o do Palmeiras, o time que ele comandava, e que entrava em campo sem seu técnico; o futebol não rendia o esperado, seus contratados também… Ele trabalhou a maior parte do tempo tranquilamente, sem muita pressão e cobrança, mas acabou sendo demitido…  e mesmo assim,  mesmo sem conseguir fazer um bom trabalho há muitos anos, tem gente que o queria de volta agora.

Mesma coisa com Felipão,  em sua última passagem aqui fez um monte de bobagens. Enchia o time de volantes, pedia pra contratar Pardalzinho, dizia: “a torcida quer o X no time? Então, não ponho”; mesmo com o time mais arrumadinho de 2010, perdeu a vaga para o Goiás, em casa, e quando a vantagem era nossa (a insistência com o Patrik já começava aí); obrigou o Palmeiras a gastar milhões no Luan sob a ameaça de deixar o clube se isso não fosse feito e, a despeito disso tudo, tinha sossego pra trabalhar. Torcedores inventavam mil e uma desculpas para justificar as suas presepadas. E ele deu um pé na nossa bunda em 2012, nos deixando na 24ª rodada do brasileirão com apenas 19 pontos; fomos rebaixados depois e por causa disso, e ainda assim tinha gente, inebriada pelo perfume de 20 anos atrás e esquecendo a última passagem,  o queria de volta agora.

Mas o Roger, que nunca treinou o Palmeiras, e que foi contratado pelo Palmeiras agora, não vai ter sossego pra trabalhar, porque já tem uns doidos criando um novo apoRcalipse pra ele… Atrapalhar o trabalho de um novo técnico, antes mesmo de ele começar a ser feito, é errado, é injusto, e não ajuda nada o Palmeiras, muito pelo contrário, atrapalha um bocado.

Ainnn, mas o Abel Braga…

Não acho que o Roger seja uma puta contratação, mas não dá para saber como será o time com ele antes de o seu trabalho se iniciar. No entanto, o Abel, que já ganhou títulos, não faz um bom trabalho há muitos anos. Podia dar certo e podia não dar.  Tem a carreira consolidada, já ganhou títulos importantes, ‘tá com o burro na sombra, cheio da grana, sem grandes cobranças…  Fazer um ano ruim no Flu é completamente diferente de fazer um ano ruim no Palmeiras.

Temos que aprender com as experiências (e com o que observamos nos outros também). Não dá para termos certezas, nem fazermos previsões definitivas. Fizemos tanta festa quando Cuca voltou, ficamos tão tranquilos em relação ao desempenho do time dali em diante,  e o trabalho dele foi ruim neste ano e nos desapontou bastante…

Vamos esperar, E DEIXAR, nosso novo técnico trabalhar. Depois disso a gente fala o que achou.

Se Roger é novo técnico do Palmeiras, vamos lhe mostrar que ele está vindo para o maior do Brasil e vai ter o apoio da melhor e mais maravilhosa torcida de todas!!

SEJA BEM-VINDO, ROGER MACHADO!! BOA SORTE E MUITO SUCESSO NO MAIOR CAMPEÃO DO BRASIL!! 🐷 

 

  • Gaetano

    Concordo plenamente. Com bom oriundi, que quer por um tempero a mais no seu post, acho que Roger e Valentim, em conceitos, se equivalem e, para mim, esse deve ser o perfil dos comandantes do Palmeiras.
    Ainda que tenha a Libertadores como trunfo, ganha nos pênaltis, sobre um time medíocre, jamais gostei do estilo Scolari.
    O DNA palmeirense é o da Academia, inteligente, cadenciado, belo de se ver com toques refinados e bonitos de um Ademir, de um Alex, de um Jorginho, Valdivia. Além disso, o futebol mudou no mundo mais avançado e os treinadores de outrora vão ter sucesso no futebol do passado – China, talvez Turquia.
    O futebol moderno valoriza a estratégia,o posicionamento, o preparo físico, a inteligência tática e isso leva tempo e paciência, coisa que torcedor brasileiro não tem, menos a imprensa, que põe fogo nessa lenha. Por tudo isso, para mim, nomes como Cuca, Abel, Luxa, Felipão, Muricy Ramalho estão no passado.
    Benvindo Roger Machado e que Valentim continue. Assim manteremos nosso DNA.
    Beijos, Tânia.

    • taniaclorofila

      Claro que quando ganhamos um título, ainda que seja com um futebol menos vistoso, acabamos nos esquecendo de todo o resto. Mas eu também não gosto desse futebol que visa só o resultado e esquece da bola no chão. O estilo Scolari, mesmo na época áurea, era uma sofrência. Deu certo pra nós, deu certo pra ele em alguns outros clubes, mas o próprio Felipão deveria saber que não poderia engessar o estilo de jogar dos seus times, deveria saber que em algumas ocasiões teria que se reinventar e reinventar seu esquema tático para dar certo. Foi o mesmo erro do Cuca em 2017. Não soube montar um esquema para o elenco que tinha e quis que os jogadores coubessem, na marra, no mesmo esquema do ano passado.
      Valentim, embora seja da escola nova, digamos assim, perdeu uma chance de ouro… Quando podia mostrar que sabia mexer as peças no tabuleiro, acabou repetindo Cuca em algumas coisas. O time com cinco atacantes, e sem um meia, foi demais da conta.
      O torcedor sempre quer o técnico de grife, o jogador de grife… mas isso não é garantia de sucesso – tem muita gente sendo contratada só pelo nome. Muitas vezes, o jogador sem grife, sem um curriculum vitorioso ainda, pode funcionar muito bem. E vimos isso em 2015, 2016, quando alguns jogadores mais desconhecidos, pra quem a maioria torceu o nariz quando contratados, jogaram um bolão e nos ajudaram a conquistar dois títulos.
      Da minha parte, o Roger terá apoio total e tempo para mostrar o que pode fazer. Mesmo porque, fazer o contrário disso, será jogar contra o Palmeiras.
      Bacio, Gaetano.

  • Fernando José Fernandes

    Luxemburgo é viciado na jogatina, esqueçam…ele não é mais o que chegamos a conhecer.
    Roger Machado chega, vamos apoiá-lo para que faça um excelente trabalho, minha preferência seria por Abelão, tem cacife pra questionar os malandros do elenco, coisa que não vejo em Roger, tanto é que foi engolido no galo por Fred, Robinho…etc.
    Quem sabe no verdão dê certo….torcemos!!!

  • greensemstress

    Muitos falaram cobras e lagartos qdo Roger foi anunciado mas agora com a poeira se assentando, dá pra notar que muitos começam a apoiar. A verdade é que não há técnico acima de qquer suspeita disponível. A meu ver Roger pode sim implantar um sistema de jogo (padrão academia que sempre fomos) e acho que a diretoria (incluindo o presidente) precisa dar apoio irrestrito ao técnico. Quero dizer que a hierarquia precisa ser respeitada!!! Medalhão precisa mesmo é mostrar a que veio dentro de campo, ficar nas redes sociais espalhando baboseiras é inadmissível pois acaba incitando os adversários dando combustível pra eles.
    Outra coisa que penso é que em vista a grande número de atletas muitos deles sendo sub-utilizados, seria ideal que tivéssemos uma pessoa que tenha conhecimento de campo e vestiário para análise de atletas para contratação e não deixar tudo para A.Mattos que é digamos um teórico. Por exemplo esse ano, sofremos nas 2 laterais e no meio campo (10 clássico). De mais a mais, além de não darmos reais chances para alguns contratados, temos muitos garotos na base que prometem mas se chegam às portas do profissional e de lá não passam, jogamos um balde de água gelada no ânimo sem contar que quem vem da base já tem enraizado aquela identificação desde criança. Também vou torcer para Valentim ficar mais uma temporada como assistente (apesar dele ter externado a vontade de ser técnico efetivo). Acredito que isso, além de ajudar muito a Roger, irá fortalecer muito a teoria do Valentim. Avanti VERDÃO!!!