CUIDADO COM O PORCO, QUE O PORCO TE PEGA

     …..

“Fui testemunha do amor de Rapunzel, eu vi a estrela de Davi brilhar no céu, eu vi Arouca jogando novamente e o Borjão fazendo gol… de chapéu”

Na rodada anterior, já tínhamos saído cantando do Pacaembu com mais uma vitória do Palmeiras, a segunda vitória sob o comando de Valentim. Time jogando bem, tocando bola no chão (que maravilha isso), sabendo se defender nos momentos em que isso se fez necessário,  jogadores mais próximos uns dos outros… nenhuma mudança muito significativa no papel, na escalação, a não ser pela importante presença do Keno, outra vez, mas com muita diferença no futebol, que voltou a ser bonito, e no rendimento do time.

Um gol de Keno e um golaço de Borja – chapelando Aranha(!!) – deram números ao placar. Egídio fazendo uma boa partida, Arouca de volta ao time depois de tanto tempo, foram os extras do jogo. Mas “era só a Ponte Preta, que está brigando lá em baixo”, disseram muitos… Na rodada seguinte – jogada há dois dias – teríamos o Grêmio lá no sul…

Mesmo sabendo que eles jogariam apenas com dois titulares (alguns dos reservas têm atuado várias vezes, inclusive na Libertadores), enfrentar o Grêmio, na casa dele, enfrentar o jogo sempre pegado, de marcação dura, nunca é fácil. Valendo o segundo lugar na tabela então… Seria um bom teste.

O Palmeiras também estaria desfalcado. Ainda sem o gigante Mina, sem Willian, o seu artilheiro na temporada, que está lesionado, e com dois jogadores que Valentim tirou do banco: Keno, que, merecidamente, virou titular há três partidas, e Borja, que com o outro treinador se cansava de ser um esquecido reserva.

Valentim  mandou a campo a mesma equipe que vencera a Ponte Preta, com exceção de Borja, que começou como titular em lugar de Willian.

O primeiro tempo, para os dois times, foi de muita marcação e pouco atrevimento na área adversária. O Palmeiras parecia não conseguir encontrar espaços na defesa gremista. A impressão que se tinha era a de que os times priorizavam não tomar gols; eles até rondavam a área adversária, mas sem levar real perigo. O Palmeiras, como visitante, até que não estava de todo errado. No entanto, com o jogo correndo, era preciso mais.

Achei que o Palmeiras começou a se acertar ainda no primeiro tempo, começou a aparecer mais no jogo, a ir mais para o ataque… e isso era bom. O relógio já marcava 45′ quando Keno teve uma oportunidade  de chutar a gol, depois de uma bela enfiada de bola de Borja, mas ele não chutou com muita força e o goleiro defendeu; uns segundos depois, Borja recebeu de Dudu, e, da entrada da área, com um chutinho maroto, de leve, por cobertura, quase fez um golaço… a bola passou raspando a trave… o jogo começava a ficar mais interessante pra nós… mas o primeiro tempo ficou nisso.

Por mais que eu, nervosíssima, esperasse que Valentim desse uma acertada no time, por mais que eu esperasse um segundo tempo todo verde,  não imaginei que ele seria uma explosão de alegria,  de gols; não imaginei que em 17 minutos o Palmeiras já teria liquidado a fatura atropelando o Grêmio…

O Palmeiras saiu de trás… foi ao ataque… Tínhamos apenas 3 minutos de jogo na segunda etapa quando Duduzinho lindo chutou forte de fora da área, a bola, querendo mesmo ir pro gol, deu uma desviadinha em Marcelo Oliveira e foi morrer lá no fundo da rede do Grêmio. Aeeeeeee, Dudu!!

Cinco minutos depois, Keno sofreu falta na área e o juiz nada marcou (a arbitragem não viu o pênalti porque não quis). Mas o Palmeiras deu o troco no juiz no minuto seguinte… Borja recebeu no lado esquerdo da área, chutou para o gol, o goleiro espalmou, a bola sobrou na área para Moisesão da Massa chutar forte e marcar o segundo.

Mas que Palmeiras abusado! Tchuuupa, juiz!

Aos 17’…  Triangulação de Myke, Tche Tche e Keno, a bola foi tocada para Myke de novo, ele  desceu em velocidade até a linha de fundo e cruzou forte, cruzou certinho para o outro lado. Dudu apareceu livre na pequena área e fuzilou pro gol. Partidaça do Duduzinho lindo, decisivo  e matador.  #DuduAnimal

Com essa vantagem, ficou mais fácil administrar o jogo, jogar no contra ataque… O Grêmio parecia atordoado, a sua torcida vaiava… Valentim, acertadamente, sacou Bruno Henrique e colocou Thiago Santos em campo. Logo depois, substituiu Moisés – com dores no joelho – por Raphael Veiga (outro “sumido” que Valentim fazia reaparecer).

E então, Valentim sacou Borja – o colombiano fez uma boa partida -, e colocou Deyverson em campo.  Assim que ele entrou, fez uma falta totalmente desnecessária na lateral, próxima à área… na cobrança, os defensores palmeirenses vacilaram e o Grêmio descontou. Prass ficou muito bravo com a defesa, até o Coé Josti (Egídio)  ficou p… da vida. Mas é assim que tem que ser, não pode se acomodar, mesmo ganhando por 3 x 0, tem que ficar muito contrariado se tomar um gol.

O Palmeiras estava bem, soube se aproveitar da boa vantagem que tinha, e não deu mole pros gaúchos depois do gol tomado, não deixou que crescessem na partida e, quando o jogo já se aproximava dos quarenta minutos, começou a espertamente valorizar a posse de bola. O juiz deu mais três de acréscimo, mas nada mudou… o Palmeiras, muito merecidamente, jogando bem, venceu o Grêmio por 3 x 1.

E nós, os atuais campeões brasileiros, que brigávamos apenas pelo G4 nesse brasileirão, estamos agora em segundo lugar na tabela, abrimos 3 pontos do Grêmio, temos o melhor ataque, a segunda melhor campanha do segundo turno…  estamos pertinho do líder – que perdeu do Botafogo ontem… com totais chances de brigarmos pelo título, pelo bicampeonato, que seria a nossa décima conquista no maior torneio do país.

Ainda é difícil, sabemos bem disso, e precisamos pensar apenas em fazer a nossa parte, em vencer as nossas partidas – já vacilamos bastante nesse campeonato. Nas oito rodadas que faltam, cada próxima partida será sempre a mais difícil…  É um passo de cada vez, estamos bem conscientes disso. Serão oito “finais”…

Não sei se vamos ganhar todas, se os concorrentes vão perder as partidas deles… não sei o que teremos mais à frente… Mas, agora, é meu Palmeiras de volta. Palmeiras jogando bonito, subindo na tabela, e brigando por título, como deve ser… Palmeiras sem portas fechadas pra uns e portas escancaradas pra outros… Palmeiras preocupado apenas em ser Palmeiras… do técnico determinado a fazer o melhor possível com as peças que tem no elenco, para que o time faça o melhor em campo… Palmeiras do Borja, do Keno, do Veiga, do Deyverson (ó Senhor), do Myke… Palmeiras do Pitbull… e de qualquer um que faça parte do elenco. Como deve ser.

A ‘brincadeira’ ficou bastante interessante agora … E o Palmeiras vai ‘brincar’ sim, claro, o Palmeiras vai buscar. 

E CUIDADO COM O PORCO, QUE O PORCO TE PEGA!  

 

  • greensemstress

    Ontem foi o dia do choramingo dos gambás, incluindo Carille e Flávio Adauto por causa do pênalti não marcado. A maioria esmagadora da mídia afirma que foi mas, eu vi a repetição centena de vezes (a repetição acaba convencendo que é verdade, igual na política onde repetem “é golpi” pra eles mesmos se convencerem) e com certeza NÃO FOI. Antes da bola chegar a lombriga já está com os 2 braços abertos para impedir a movimentação do zagueiro o que é até normal e ele fica escorando o zagueiro que vai caindo de costas no momento que a bola chega no pé DIREITO da lombriga. O zagueiro estende a perna esquerda mas não toca no jogador e nem na bola que é tocada pelo pé DIREITO da lombriga só que o toque foi forte demais e ele ainda equilibrado sobre o pé esquerdo (o forte dele), não alcança a bola que foi à linha de fundo, momento que ele SE JOGA tentando cavar o pênalti. Esses gambás falam em “fair play” só quando é a favor deles mas nem sabem o significado da palavra. Tanto eles quanto a mídia falam que 6 pontos “ainda” é uma vantagem confortável (querem se convencer a si próprios) mas estão mortinhos de medo e a cueca melada. Do jeito que o rendimento deles caiu não há perspectivas de melhora pois não tem elenco a altura (vi ontem que os titulares deles fizeram em média ±50 jogos) ao passo que os do VERDÃO e das sardinhas fizeram em média ±38). Eu também estou pensando no jogo a jogo mas nessa toada faltando 8 jogos para o fim do brasileirão, é humanamente impossível recuperar a condição física e eles estão com pelo menos 6 titulares pendurados com 2 amarelos e o VERDÃO com 6 sendo que só 1 é titular. O meu receio é que o próximo jogo deles é contra a Ponte que Partiu que é a matriz deles e sempre deram uma molezinha pra filial da marginal desde a época do Rui Rei e ainda tem os 6 “juizes” (o do apito+2 bandeiras+2 assistentes+o 4º árbitro). As coisa lá pela ZL é de histeria frenética e geral.
    Avanti VERDÃO!

    • taniaclorofila

      Jô disse que foi tocado… Como disse um amigo meu, glória a Deus que ele voltou a sentir as partes do seu corpo, né? Até outro dia mesmo não sentia a mão, o braço…
      E sobre o pênalti que o Keno sofreu no jogo contra o Grêmio e o juiz não marcou, alguma reclamação por parte da imprensa? Alguma reclamação sobre o pênalti que o Borja sofreu no jogo contra a Ponte? Nada, né?
      É mais do mesmo…