PODERÍAMOS TER VENCIDO, MAS “FIZERAM A ELZA” NO PALMEIRAS

Palmeiras ia enfrentar o Galo, em MG, defendendo a sua permanência no G4… Jogo na TV, e eu teria que assistir online… ó céus!

Mayke estava de volta à lateral (ainda bem), mas, ao invés de sentar Jean, Cuca achou um lugar pra ele no meio e deixou Thiago Santos no banco.

O Palmeiras começou bem na partida, parecendo bem mais esperto em relação à marcação – um dos nossos grandes problemas nesses últimos meses – deixando menos espaços. E tínhamos só três minutos de jogo, quando, num ataque do Palmeiras, Luan cometeu um pênalti muito escandaloso. De braço aberto e esticado ao lado do corpo, interceptou com esse mesmo braço um chute de Willian. Leandro Vuaden, figurinha carimbada em prejudicar o Alviverde, e com uma cara de pau tamanho EXG, nada marcou.

………………..

………………………………….

Não dá para imaginar que árbitro, bandeira e auxiliar de linha de fundo nada tivessem visto, não é mesmo? É impressionante o poder (ou seria o encargo?) que alguns árbitros têm para apitarem e “desapitarem” do jeito que bem entenderem, até mesmo deixando as regras de lado.

Uns minutinhos depois, meu link resolveu travar a imagem e só pude ouvir que o mesmo Luan mandou uma bola em nossa trave…

Começo de jogo disputado, mas, ao contrário das nossas expectativas dos primeiros minutinhos, o Galo se acertou e foi chegando na nossa área, começou a nos pressionar, a ter chances… e fazia jogadas sempre tentando achar Fred… e ora Fred tentava o chute, ora o genérico (Valdivia só tem um) chutava…

Se por um lado isso era ruim pra gente, e corríamos o risco de tomar gol, por outro, podíamos ver que a defesa estava se saindo bem, e que Dracena ia se sobressaindo na partida.

Eu não vi, mas ouvi, quando Egídio cometeu pênalti e o juiz assinalou… Fred iria para a cobrança. “Ai, meu São Prass dos Pênaltis Defendidos” – sempre tenho esperança de defesa de pênaltis quando ele está no gol…

E não deu outra. Como se fosse um gato, Prass defendeu, Prass encaixou – ele, abusado,  apontou o canto em que  queria que Fred batesse (e Fred bateu lá mesmo). E pensar que o Palmeiras enrola pra renovar com ele (e pensar que ele não estava em campo nas cobranças de pênaltis naquele Palmeiras x Barcelona-Guayaquil)…

Depois que vi e revi as imagens direitinho, até fiquei em dúvida em relação ao pênalti. Pra mim, pareceu que Egídio já estava com o pé esquerdo apoiado à frente e ficou com ele lá, e só depois apareceu o jogador do Galo e a queda aconteceu.  No entanto, na hora, muita gente, muitos palmeirenses também, acharam a mesma coisa:  pênalti. Ainda bem que o Prass pegou e não deixou o Galo abrir o placar.

Graças ao link “maravilhoso” eu mais ouvia do que via o jogo e, às vezes, nem ouvia. Mas dava pra perceber que tava meio difícil para o Palmeiras, e que ele tentava se insinuar no ataque descendo mais pela direita, com Guerra, com Mayke.

Meus amigos, via Messenger, Whatsapp, me avisaram que tinha gol… e pelo “GOOOOOOL” todo em maiúsculas, só podia ser do Verdão… coração a mil. Em contra ataque (eu vi depois), Moisés tocou pra Willian lá na frente, o BGod avançou, se livrou do marcador, e deu aquela bola “caramelada” para Deyverson chutar cruzado e abrir o placar. Ah, Palmeiras, seu lindo!

Meus amigos me avisavam também que o Vuaden estava metendo a mão no Palmeiras, que Deyverson tinha sido chutado duas vezes pelo Fábio Santos, e o Vuaden… nada. Nem amarelo.

O time mineiro continuou em cima do Palmeiras e seis minutinhos depois do nosso gol, aos 39′, após uma cobrança de falta, o juiz assinalou pênalti de Luan em Leonardo Silva. Luan e Leonardo Silva se empurravam, e quando Leonardo Silva avançou para tentar alcançar a bola, que tinha sido chutada lá pra área na cobrança da falta, Luan puxou a camisa do atleticano, continuou puxando, e Vuaden marcou a falta. Até estaria tudo certo se Leonardo Silva não estivesse impedido no momento da cobrança e antes de ser puxado…

………………..

No vídeo de melhores momentos , não sei se por descuido, ou de propósito, não é possível pegar a imagem do exato momento em que a bola é chutada,  a não ser com a imagem da cobrança – quando ela é repetida – sobreposta à imagem anterior. Mas dá pra ver mesmo assim.

…………………….

E não parou aí a lambança da arbitragem. A menos que eu e mais algumas pessoas tenhamos tido alucinação coletiva, o juiz não mostrou o amarelo para Luan, como manda a regra, e mostrou o vermelho direto…

…………………….

……………………………..

Eu sei que seria o segundo amarelo dele, e ele seria expulso mesmo, mas o árbitro não parecia interessado em apitar algumas coisas corretamente errou.

Coma expulsão de Luan, Cuca chamou o zagueiro Juninho e sacou Guerra. Não gostei muito da substituição; com dois atacantes no time, achei que ele poderia ter tirado Deyverson  (gostaria de entender porque Deyverson, desde que chegou aqui,  recebe todas as chances que Cuca nunca deu para Borja).

E já que era pra garfar o Palmeiras mesmo, Vuaden “enfiou o pé na jaca”… Na cobrança do pênalti, convertido por Fábio Santos, mais uma página do Livro de Regras foi rasgada e jogada fora. Houve invasão na área no momento da cobrança…

Cobrança de pênalti -Regra 14 (a parte que nos interessa aqui):

Se um jogador do time batedor invadir a área no momento da cobrança e sair o gol, a cobrança deverá ser repetida.
Se jogadores dos dois times invadirem a área no momento da cobrança e sair o gol, a cobrança deverá ser repetida.

 

…………………….

Não dá para acreditarmos que árbitro, bandeira e auxiliar de linha de fundo desconhecem a regra, não é mesmo? E se conhecem… Lembra que num outro Palmeiras x Atlético-MG, o Palmeiras teve que voltar uma cobrança, convertida em gol, por causa de invasão? Então…

Depois do pênalti convertido, Fred deu um bico na bola… e deveria ter levado amarelo – seria o segundo. Mas o árbitro… nada. Imagina se fosse um parmera? Se fosse o Prass, por exemplo? Era amarelo na certa.

E fomos para o intervalo com um pênalti não marcado para o Palmeiras, com o chute que o Fábio Santos deu em Deyverson, e que ficou por isso mesmo, o com o segundo cartão amarelo que o árbitro não quis dar para o Fred… 3 x 0 para o Vuaden.

Nos primeiros minutos do segundo tempo, mesmo com um a menos, o Palmeiras apertava o Galo… E o Dudu no banco, porque estava voltando de contusão e “treinara pouco”…. Para um jogador como Dudu, o craque do nosso time, é necessário apenas levantar da cama  para ir a campo…

Leonardo Silva desviou uma bola com a mão e o árbitro assinalou pênalti para o Palmeiras. Achei que Jean fosse cobrar, porque na maioria das vezes em que está em campo, é ele quem cobra, mas sei lá porque Deyverson foi para a cobrança… e cobrou mal demais. O goleiro pegou, claro.

Errar uma cobrança de pênalti é coisa que acontece, é até tolerável, mas bater mal desse jeito, dar na mão do goleiro, é de matar a gente de raiva… Com um a menos e podendo fazer 2 x 1… Chuta que nem homem, cazzo!  

Cuca chamou Duduzinho e sacou Deyverson.

O Galo, mesmo querendo ir pra cima, por estar com um homem a mais, não levava muito perigo ao Verdão, não. Nossos jogadores iam mandando muito bem nos desarmes, nas tiradas de bola… Prass, Dracenão da Massa e Tche Tche estavam bem no jogo.

E então, o Vuaden resolveu dar mais trabalho para o Palmeiras – que juizinho sem vergonha esse. O genérico (Valdivia só tem um) entrou de sola na coxa de Willian,  Willian, instintivamente, deu um chute nele logo em seguida, e logo em seguida também se tocou da bobagem que fizera… Vuaden o expulsou. Ele mereceu a expulsão, mas e o Genérico? Faz uma “faltinha” pra arrebentar o parmera e não vai pra rua,  Vuaden? Você viu o que aconteceu depois dessa entrada criminosa, mas não viu a entrada criminosa? Mas que arbitragem “criminosa” a sua, não? Louquinha para “matar” um dos times…

…………………….

Que picareta esse Vuaden… Ele sempre prejudica o Palmeiras, mas estava abusando dessa vez…

Cuca sacou Jean e promoveu a entrada de Thiago Santos… com dois a menos, era meter o cadeado no time mesmo…

Vuaden, que não amarelou o bicão do Fred, que deixou passar batido o chute de Fábio Santos em Deyverson, a entrada criminosa do Genérico em Willian, amarelou Prass porque ele demorou para cobrar o tiro de meta. Que filho da “fruta”!!

O Palmeiras não dava mole pro Galo não, era valente e defendia muito… Dracenão da Massa estava soberbo! Prass também jogava muito. E imagina se o Vuaden não ia dar 5 min de acréscimo? Segura aí, Verdão!

E o Vuaden, picaretíssimo, ainda ia aprontar antes dos acréscimos, aos 45’…

Moisés desceu pela esquerda, entrou na área sozinho, e o jogador do Galo deu um toque no pé dele, fez uma carga em sua perna, e o derrubou…

…………………….
…………………….

Pênalti. Mas o juiz, nem aí. Aquele, do Egídio foi marcado prontamente; esse, foi ignorado…  Que arbitragem sem-vergonha.

Prass ainda faria mais duas boas defesas. Uma, na jogada de Otero;  outra,  no chute de Elias. E o árbitro, que via ir por terra as chances de o Palmeiras perder (o tempo todo pareceu que era isso o que ele queria), encerrou a partida. Uma vergonha, uma roubalheira a arbitragem do Vuaden (quem será que teria tanto interesse em uma derrota do Palmeiras?)… e, pode apostar, não vai ter árbitro suspenso (como acontece quando alguns times são prejudicados pelo apito), porque a corrupta CBF, que parece bem se utilizar desses “prestadores de serviço”,  nada fará a respeito dessa vez. Prejudicar o Palmeiras é de lei.

Garfado em dois pênaltis, garfado no gol que tomou, garfado no chute em Deyverson, que nem amarelo ocasionou, garfado na falta criminosa sofrida por Willian, que o juiz não puniu… o Palmeiras,  como se fosse aquele cara, que é assaltado, perde, o relógio, a carteira com cartões de crédito, dinheiro e documentos, leva umas porradas, mas ainda dá graças a Deus porque está vivo e porque o celular estava na meia e o assaltante não viu,  teve que dar graças a Deus pelo time que lutou bravamente contra adversário e apito e não se deixou derrotar.

Poderíamos ter vencido, mas “fizeram a elza” no Palmeiras.

 

  • Gaetano

    Pois é! Com tudo isso, podemos nos orgulhar que, quando ganhamos campeonatos, é porque, realmente, somos MUITO, mas MUITO MELHORES. Disputamos dois campeonatos: o de CREDITO pelo nosso jogo e o de DÉBITO da arbitragem que SEMPRE, mas SEMPRE nos prejudicou. Foi diferente em 2016?

    • taniaclorofila

      Verdade, Gaetano. É sempre assim, o campeonato de crédito e o de débito.

  • Marco

    Outra situação precisa ser lembrada quando o Palmeiras é prejudicado: “A imprensa atuando como comparsa de arbitragens criminosas”. Já não bastam as tentativas de explicar e justificar o inexplicável e o injustificável, agora a cobertura esportiva resolveu se tornar cúmplice ao esconder os lances, retirar as jogadas que mostram prejuízo ao Palmeiras. Quem não assiste o jogo “ao vivo” não consegue ter a noção do que ocorre em campo.
    Na transmissão dos jogos, lances prejudiciais ao Palmeiras demoram para serem repetidos, talvez para não correr o risco da informação chegar a tempo, ao quarteto de arbitragem e quando são repetidos, é feito em apenas uma vez e sem as imagens dos detalhes. Para completar, quando alguma situação prejudicial ao Palmeiras é apontada contra a vontade dos ilibados jornalistas, logo de apressam para arrumar qualquer pelo em ovo para vender a ideia de que erram para todos os lados. O complemento da farsa acaba ocorrendo nos dias seguintes com o surgimento de notícias plantadas sobre novas contratações e o ressurgimento de polêmicas já superadas para ocupar o espaço no tempo de noticiário destinado ao Palmeiras e para fechar com chave de ouro o desvio de foco, aquele jornalista “palmeirense” que nunca se envolve em polêmica que possa parecer defesa do Palmeiras solta textos poéticos na internet exaltando situações do passado.

    Em tempo: muito ético o Sr. Ramalho ao continuar como comentarista e ao mesmo tempo trabalhar para livrar do rebaixamento o time do Jardim Leonor. Terá essa equipe uma cobertura isenta e sem “advogados de defesa” no canal que tem a exclusividade do campeonato e que por questão natural é formador de opinião?

    • taniaclorofila

      Exatamente, Marco. Do jeitinho que voce escreveu.
      E não podemos esquecer…
      Muitas vezes, eles até mostram o lance, mas com um silêncio absurdo por parte de narrador e comentarista. Repara, o máximo que dizem, quando dizem, é um “o time do Palmeiras reclama com o árbitro”. Mas ninguém na transmissão se posiciona a respeito do lance.

  • Luiz Antonio Fraulo

    Me parece que o sr. Vuaden será o novo Paulo Cesar de Oliveira na nossa vida. Lembram corinthians e Palmeiras com ele apitando? O jogador Arana desferiu um pontapé em Borja, sem bola , pior que o do William, e foi advertido apenas com cartão amarelo. Borja foi tirar satisfação e também levou amarelo. A facilidade com que ele marca penaltis contra o Palmeiras contrasta muito com a dificuldade em marcar penaltis a favor, na mesma situação. Então ele entra mesmo com a intenção de prejudicar o Palmeiras, como Paulo Cesar de Oliveira.

    • taniaclorofila

      É bem isso. Basta observamos, num mesmo jogo, ou em jogos de determinados times. Com que facilidade um mesmo árbitro marca pênaltis para alguns times, e com que dificuldade marca para outro. Com que facilidade expulsa jogadores de um time, e com que dificuldade expulsa (nunca expulsa) de outros.
      Os exemplos são muitos. O que vale pra um time nunca vale para certos outros times…
      E isso não é erro de arbitragem, isso é picaretagem mesmo.

      • Marco

        A imprensa sabe disso, observa isso e se cala. Existe consciência nesse silêncio, portanto existe má fé. Devem ser incluídos nesse silêncio os chamados jornalistas que se dizem palmeirenses, que para fazer média com outras torcidas, para ficar bem com suas chefias e para manter seus empregos deixam de exercer o papel de jornalistas. Registrando que esses jornalistas que se dizem palmeirenses e profissionais, na verdade, não são palmeirenses e muito menos profissionais, mas são aqueles que mais adotam o discurso hipócrita da imparcialidade.

        • taniaclorofila

          Acho um horror esse fazer média com outras torcidas, esse ficar bem na fita com outras torcidas, principalmente, quando o Palmeiras é prejudicado por uma arbitragem, por exemplo, quando isso é claro, explícito, e eles fazem parecer que “não foi bem assim”, que “o lance foi polêmico”, que “eu não daria”, “não marcaria”… Um desserviço ao jornalismo, à informação… e sacanagem com o time que foi prejudicado.