AINN, ELE NÃO MONTOU O ELENCO…

O futebol do Palmeiras desandou… não funciona, não agride adversários, não marca como deveria, e todos queremos descobrir porquê…

Primeiro, no afã de encontrarmos culpados (e não os responsáveis), a culpa era toda do Eduardo Baptista, das ‘cagad*s’ que ele fizera aqui e que o novo técnico teria que consertar…

Depois, concluímos que a culpa era mesmo do Borja, que não marca gols…

Não demorou muito e descobrimos que a culpa era toda do Prass…

Mas, então, analisando bem, percebemos que Borja continuava culpado, era só por causa dele que os gols não saíam…

Observando mais cuidadosamente, chegamos à conclusão que a culpa era da falta de treinamento, o técnico, coitado, não tinha tido uma semana sequer para treinar o time desde que retornara ao clube…

Chocados, descobrimos que estávamos enganados, que o grande culpado era o desagregador Felipe Melo, que ele estragava o ambiente, e os jogadores não rendiam porque não gostavam do seu comportamento…

Mas pensamos melhor e, “sábios” que somos, encontramos finalmente a resposta e a culpa para os fracassos do time: Mattos (que não contrata ninguém sem o aval da diretoria e da comissão técnica). Nosso diretor não sabe contratar…

Mas eis que finalmente, e para espanto geral, na eliminação da Libertadores em nossa casa, diante de um Barcelona genérico, o verdadeiro culpado – até pela extinção dos dinossauros – apareceu… Egídio!!

E agora, na continuação pós campeonatos perdidos? E agora, no restante do Brasileiro, com um futebol mixuruca, que só conhece o caminho de bicão e bola levantada na área para chegar ao gol adversário, sem ter uma segunda alternativa/estratégia? E agora, com um ataque pouco ofensivo, que não agride o time adversário, com a defesa, mal posicionada – parece que marcam a bola -, que em todos os jogos – jogue quem jogar -, sempre deixa atacantes adversários sem marcação diante de nossos goleiros? E agora, com uma derrota, em casa, para um time pequeno, que voltava das ‘trocentas ‘horas de viagem de uma excursão pelo mundo? De quem vai ser a responsabilidade?

Está em cartaz o “Ainn, ele não montou o elenco”…

  • Gaetano

    Considero o “cara” uma pessoa inteligente. São inteligentes também Murici, Luxa, Felipão, entre muitos outros… O que põe (ou foi posta) uma nuvem sobre a genialidade de todos é o orgulho junto com a vaidade e daí vem a teimosia e a falta de visão de perceber as mudanças. Ai o inteligente fica “burro” e o bestial vira besta. Mudanças se fazem necessárias e não são de peças, de jogadores e sim de mentalidade.

    • taniaclorofila

      Eu não acho que ele tem sido inteligente neste ano… Ao invés de fazer o time jogar de acordo com as peças que tem, como fazem muitos técnicos – como faz o Levir Culpi, o Carille (que assumiu um elenco todo remendado), como fez o Renato Gaúcho desde que pegou o Grêmio, com o bonde andando, ano passado – ao invés de criar as possibilidades, ele tenta fazer os jogadores se encaixarem, na marra, num esquema engessado.
      Tem sido chutão pra frente e cruzamentos a dinâmica do nosso esquema… não conseguimos ser suficientemente ofensivos, não damos trabalho aos goleiros na maioria das vezes, e acabamos chamando o adversário… sem contar a defesa, mal posicionada em muitas ocasiões, os defensores marcando mais a bola do que os adversários – e pode ser a dupla de zaga que for, os laterais que forem… Quantas vezes nossos jogadores parecem marcar a bola se esquecendo dos atacantes, que vão pra área, pro gol, sem receber marcação alguma – como aconteceu com o jogador que fez o primeiro gol da Chape ontem? E mudam as peças durante as partidas, sem mudar a forma do time jogar.
      Custo a acreditar que nosso técnico não saiba mudar isso, não saiba fazer de outra forma… mais difícil ainda é acreditar que ele não muda por teimosia…
      São duas eliminações e um adeus ao brasileiro no prazo de um mês… alguém tem que mexer melhor as peças no tabuleiro. Eu realmente espero que ele faça isso.

      • Gaetano

        Justamente o que quis dizer. Que a teimosia e a vaidade inibem o cérebro

        • taniaclorofila

          Olha, Gaetano, depois das eliminações e do adeus ao brasileiro, na mesma toada de sempre, já começo a ter dúvidas sobre ser vaidade mesmo, ou limitação, não saber fazer diferente.

  • greensemstress

    Dai fico cada vez mais com a impressão (quase certeza) de que o ex-presidente PN tem razão. Se firmeza e foco nos objetivos não se pode perder, isso precisa começar pelo top 1 ou seja do presidente e o ex tinha isso. Quanto aos técnicos, penso que a maior prova de inteligência é utilizar as peças e ferramentas que tem disponível sempre da melhor forma possível também sem perder a autoridade do cargo e sem se tornar intransigente, aqui entra a sensibilidade para avaliar o ponto certo de equilíbrio. Também acho que falta ao jogador brasileiro entender que não tem mais lugar para “espertinhos” ou “estrelinhas”. Ou se adapta e aprende a fazer 2 ou 3 funções com inteligência ou está fadado a dizer “não gosto/não sei de jogar em tal posição” e ser esquentador de banco. Dai concluo que não adianta mais contratar sem um estudo criterioso até mesmo do caráter e comportamento do atleta. Infelizmente este ano acredito que vamos ficar no “ora veja” e com risco de ficar fora da Libertadores/18. Mas enfim, avanti VERDÃO!!!

    • taniaclorofila

      Sim, tem muita coisa errada, muita coisa que parece ter tomado outro rumo depois que PN saiu. E agora vemos porque ele não agradava todo mundo (nem poderia e nem deveria se preocupar com isso mesmo): ele era inflexível em relação ao que achava importante para o Palmeiras, ao que era prioridade, dentro do seu ponto de vista, para recolocar o Palmeiras em seu lugar. Não acertou todas, mas fez um trabalho sério, transparente e excelente. Por isso os resultados apareceram.
      Observando de longe, tenho a impressão de que Galiotte se preocupou mais em ficar ‘bem na fita’ com todo mundo, com todas as frentes… e no Palmeiras isso é impossível. Tem muita gente lá que só pensa nos seus interesses pessoais muito antes de pensar no Palmeiras – coisa que essa gente não faz nunca.
      Quando o presidente deu a declaração “o patrocinador paga mais do que vale”, eu já achei que tinha algo errado e que o Palmeiras não vinha em primeiro lugar pra ele. Conheço o Maurício, e estive em uma reunião da qual ele participou, alguns dias antes de sermos campeões brasileiros, e o que ele disse lá foi totalmente diferente do que vejo acontecer agora. Infelizmente.
      Porém, dentro de campo, nas partidas… o futebol ruim e inoperante que vemos o time jogar é de responsabilidade do técnico sim. Ele veio para dar cara, padrão a esse time, e não fez isso até agora.
      E penso que precisamos repensar essa história de ‘jogador isso, jogador aquilo’… Técnico, comissão técnica e dirigentes estão lá pra isso, para domar as muitas e diferentes personalidades. Como fez Luxa em 93, domou todos os egos, fez o time jogar muito, mesmo com o pau quebrando, literalmente, dentro dos vestiários… sem fritar ninguém, sem expor ninguém, sem trazer prejuízo ao rendimento do time.
      Tem time que foi campeão brasileiro, da Libertadores, campeão do mundo, com jogadores baladeiros, jogadores metidos a estrela e com alguns que eram até bem medianos em relação ao talento… Se tiver comando, se o time estiver encaixado, fechado e muito bem treinado… não é isso que vai atrapalhar.
      Pelo futebol que a gente vem jogando, o risco de ficarmos fora da Libertadores 2018 existe sim… mas nós nada podemos fazer em relação a isso, a não ser torcer, apoiar o time. Sempre.
      #AvantiPalmeiras #VoltaPauloNobre

  • greensemstress

    Ouvi que há uma corrente de conselheiros que AGORA querem profissionalismo em todas as áreas. Então acho que perdemos 4 anos de comando profissional iniciado por Paulo Nobre e que retrocedemos para ficar nas mãos de batráquios interesseiros e comandante massagista (coloca panos quentes). Não é de agora que em qualquer atividade, exige-se resultados no mínimo condizentes com o poder que se tem nas mãos e não mais desculpas e justificativas. Mostra sinal de fraqueza, de falta de comando. Volto a lembrar que o ex-presidente Paulo Nobre herdou o clube no seu primeiro mandato em situação de completo CAOS e já no segundo mandato elevou o clube ao que é hoje mas parece que a zorra esta voltando devagar e sorrateiramente de novo. Eu achava que PN, em algumas ocasiões cometeu alguns erros mas não sei o que acontece internamente no dia a dia do clube daí acho que ele tentou quebrar essa corrente maligna que existe DENTRO do clube aplicando um remédio amargo mas que colocaria um fim nesses desmandos internos. Infelizmente deixaram-no falando sozinho e chega a dar desânimo de torcer pelo bem do clube (principalmente pelo time de futebol). Mas enfim, das poucas alegrias neste nosso Brasil sem perspectivas, pelo menos resta a prazer de torcer pelo nosso PALMEIRAS. Assim como a situação do Brasil, agora é hora de transformar o que se deseja de um clube e talvez desta vez seja a ultima oportunidade. Avanti VERDÃO!!!