CLOROFILANDO SOBRE O BRASILEIRÃO…

O Campeonato Brasileiro 2016 acabou.

Ontem, tivemos a última rodada, quando o Palmeiras, campeoníssimo, com reservas – 14 jogadores já estavam de férias -, e, solto, sem pressão, jogando bem pra caramba, venceu o Vitória por 2 x 1, com gols de Gabriel e Alecsandro (acredite, foi prejudicado pelo árbitro Dewson Freitas, o tal “c%ralho ruim” – acho que não tinham contado pra ele que o Palmeiras já era campeão).

O campeão brasileiro 2016 e o Vitória entraram em campo homenageando a Chapecoense com mensagens de solidariedade. Na parte de trás da camisa, o Verdão trazia o nome dos jogadores vitimados na tragédia na Bolívia. Emocionante… A camisa com o nome de Bruno Rangel – que faria aniversário hoje – fez um gol lindo…

O Palmeiras já tinha sido campeão na rodada anterior, três clubes já haviam caído para a segundona e praticamente cinco deles já tinham garantido vaga na Libertadores e pré-Libertadores… e aconteceu o que mais ou menos todo mundo sabia que aconteceria. O Inter, mesmo com todas as vergonhosas tentativas de se safar fora das quatro linhas, caiu para a Série B; o cheirinho não deu nem pro cheiro de ser vice do Palmeiras; o nosso vice favorito, Santos, é que ficou com a posição, e o time da “lava-jato”, derrotado pelo Cruzeiro, mesmo com as seis (eu disse SEIS) vagas que a Conmebol dá para os clubes brasileiros agora, não conseguiu se classificar.

E o que apreendemos de tudo isso, além da alegria de vermos o Palmeiras nove vezes campeão brasileiro? A quais conclusões chegamos?

A primeira, eu diria, é sabermos que não podemos mesmo confiar em boa parte dos profissionais de imprensa, em boa parte dos veículos de comunicação. São torcedores com microfones nas mãos e mais nada:

Ainnn, o Palmeiras vai cair na tabela na 12ª rodada…

Ainnn, sem o Prass o Palmeiras não manterá seu rendimento…

Ainnn, com o Conca dando sopa, o Palmeiras resolve contratar Moisés, que jogou na A-2 com a Lusa e veio agora da Croácia…

Ainnn, o cheirinho de campeão do “fulano”…

Ainnn, o Palmeiras fez um gol sem ser de cabeça. É um progresso…

Ainnn, os torcedores vão ao Allianz só para fazer selfies e tomar café…

Ainnn, o Palmeiras joga feio,  o esquema de jogo é o Cucabol…

Ainnn, Dudu não decide e só reclama…

Ainnn, mas (Tche Tche) jogar no Audax não é a mesma coisa que jogar no Palmeiras…

Ainnn, o Palmeiras usa a perna direita só para entrar no ônibus…

Ainnn, o “Rafael Marques falou pro Cuca que ele comeu muita salada no almoço” e o Palmeiras entrou em crise…

Ainnn, o ‘Flamengo joga o futebol mais objetivo do país…

Ainnn, o Palmeiras está se borrando de medo do Flamengo…

Ainnn, o Pai de Santo ‘X’ disse que o Palmeiras não vai ser campeão…

Ainnn, quando o Flamengo voltar a jogar no Maracanã, vai tomar a primeira colocação do Palmeiras…

Ainnn, a tabela é mais fácil para o Palmeiras…

Ainnn, o Palmeiras pode se tornar campeão sem convencer…

Então, né? Falaram tantas ‘abobrinhas, fizeram de tudo para parecer que o Palmeiras não conseguiria (será que esperavam minar a vontade do nosso time?), e o Palmeiras, do Cucabol (tão poderoso), mesmo com todas as sacanagens das arbitragens (postei aqui as imagens e vídeos), foi melhor em tudo. Terminou o campeonato com 80 pontos, 24 vitórias, o menor número de derrotas (6), o melhor ataque (62 gols), a melhor defesa (32 gols), o melhor saldo de gols (30), não levou nenhum cartão vermelho na competição,  fez o melhor segundo turno na história do campeonato de pontos corridos (44 pontos e uma única derrota), teve o melhor público, a melhor arrecadação… teve/tem uma torcida maravilhosa, que encheu o Allianz e ajudou a fazer a diferença…

O Palmeiras foi líder desde a 9ª rodada até a última… terminou o campeonato 9 pontos à frente do segundo e terceiro colocados… 23 pontos à frente do sexto colocado, que ficou com a última vaga na Libertadores… o futebol “mais objetivo do país” não conseguiu nem a segunda colocação… o time que “levava vantagem nos critérios de desempate” foi vice do Palmeiras, de novo, 9 pontos (três partidas) atrás…

7 jogadores do Palmeiras – Jaílson, Jean, Yerri Mina, Tche Tche, Moisés, Dudu e Jesus estão na seleção do campeonato, Jesus foi eleito o craque do Brasileirão, Cuca foi o melhor técnico…  e, assim como o Palmeiras, a tabela previa que todo mundo jogasse contra todo mundo, uma vez fora e outra em casa…

Ainda bem que o Palmeiras poderia se tornar o campeão ‘sem convencer’, não é mesmo?

Mentiram um bocado para o torcedor durante esse tempo… Tentaram fazê-lo acreditar  no “Coelho Branco”… no “cheirinho de nada”… no que era apenas desejo de alguns “torcedores jornalistas”, no que era fruto apenas do despeito, e que nada tinha a ver com jornalismo… mas, de um jeito ou de outro, a vida sempre acaba desmascarando os farsantes.

Outra coisa que apreendemos, observando os fatos, é que não há mais boa vida para clubes administrados amadoramente, por dirigentes que só pensam em se favorecer dos clubes, está ficando complicada a situação de muitos desses clubes por aqui, e eles quase não conseguem mais andar com as próprias pernas – não fosse o patrocínio estatal, a grande maioria estaria sem patrocinador máster. Por causa de algumas coisas desse tipo, o Palmeiras passou alguns anos quase na seca, ganhando poucos títulos; estava falido no início de 2013 (sem dinheiro e sem receitas – que haviam sido recebidas em adiantamento) … mas o Palmeiras tinha acordado, e Paulo Nobre foi eleito, e  mudou tudo por lá – a mentalidade do clube, principalmente (grazie, presidente).

No entanto, como pudemos observar nesse brasileirão, tem clube que, mesmo recebendo há tempos a melhor quota de TV no país (ainda que não tenha sempre a melhor audiência), mesmo tendo ajuda de gordo patrocínio estatal  – que acabou se estendendo a quase todos os clubes do país -, mesmo sendo tido e havido como ‘poderoso’, tá numa pindaíba, atrasa salários, tem que se desfazer de jogadores importantes por não ter dinheiro para segurá-los, ou pagá-los, é recusado por 9 entre 10 técnicos do país – até mesmo técnicos de times mais modestos -, e não tem  dinheiro para pagar as prestações de uma arena (construída com dinheiro do povo, e em troca de muitas propinas), que lhe foi passada num negocinho de ‘amigo pra amigo’ (o “amigo tá enroscado com a federal agora). E o clube zerou em todos os campeonatos que disputou no ano, não chegou perto de nada, não conseguiu nem mesmo uma vaga na Libertadores, e justo quando o Brasil passou a ter direito a seis delas. E ele não foi o único grande nessa situação.

A coisa é séria no país, a coisa tá feia para o futebol brasileiro, para os clubes,  e um monte de gente faz que não percebe… e ainda tenta desvalorizar quem faz o caminho contrário e é bem sucedido… quem mostra o caminho das pedras para os demais.

Outra coisa importante para observarmos é que não existe mais esse clichê de que “time grande não cai”… Cai sim. Mesmo porque, ir parar na segunda divisão tem a ver com um campeonato mal jogado, com futebol e rendimento ruim em determinada competição, e não com a grandeza de um clube. Está aí, por exemplo, a Juventus, de Turim (rebaixada por ouros motivos, mas sem perder o status de grande time italiano) que não me deixa mentir.

Mas não costumava ser assim aqui no Brasil, não é mesmo? Era virada de mesa sempre. Hoje em dia, com exceção da mutreta com a Lusa, em 2013, arquitetada para salvar Flamengo e Fluminense do descenso (para salvar o futebol do RJ), não se vira mais a mesa. Nem o Corinthians, que adora uma ajudazinha, tentou se safar em 2007 através de trambique. Foi lá, jogou a B, foi campeão e voltou pela porta da frente. Como tem que ser.

Como me disse um amigo ontem: “Os grandes exemplos e as grandes mudanças só podem ser feitas pelo maior. Quem moralizou essa p%rra foi o Palmeiras. PONTO! 2002 é emblemático. O título da série B em 2003 é demonstração de grandeza. Depois do Maior Campeão mostrar o caminho, não se vira mais a mesa.”

Não é a toa que o Palmeiras é o Alviverde Imponente… o maior campeão do Brasil.

Orgulho desse meu Verdão, eneacampeão brasileiro! E, agora, já que ele está no caminho certo, que venham outros títulos em 2017!!

  • Marco

    Prezada Tânia,

    Parabéns por mais um brilhante texto. Trabalhos como o seu têm sido fundamentais na Mídia Palestrina para o esclarecimento e orientação do torcedor palmeirense.

    Nosso torcedor precisa e deve ficar sempre muito atento ao jogo feito pela nossa ilibada imprensa esportiva, infestada de torcedores disfarçados de jornalistas, atuando para seus clubes sem o menor constrangimento. O Palmeiras, a eterna pedra no sapato de muitos deles, se tornou alvo preferencial pela sua grandeza e pelo potencial que representa. É o clube a ser batido. (ou seria abatido?)

    Aproveito para fazer um pedido, caso você tenha condições e tempo nesse período de férias do futebol: faça a conclusão do levantamento das arbitragens no campeonato em jogos do Palmeiras. Considero a melhor ocasião para esse tipo de trabalho ser divulgado. Fomos campeões com folga e mesmo assim, nosso time foi muito prejudicado por arbitragens ao longo do certame.

    Para uma imprensa de jornaleiros, um erro a favor do Palmeiras tem o mesmo peso de dez erros contrário. Essa é a matemática, a lógica, a ética desses “profissionais”.

    Escondem fatos, editam cobertura dos jogos, destacam interpretações a nosso favor como se fossem crimes, forçam a imagem de que fomos ajudados tentando menosprezar nossas conquistas, enquanto adotam tratamento oposto para seus clubes escolhidos.

    A divulgação da realidade do campeonato é fundamental para o nosso futuro, para mostrar como atuam nossos adversários jornaleiros, que tentam a todo custo pressionar as arbitragens ao logo das competições para que nos prejudiquem, ao mesmo tempo que manipulam os fatos para vender ao público a ideia contrária.

    Foram expostas aqui no seu blog, manipulações dos fatos em relação à Copa do Brasil do 2012 e de 2015, onde mesmo prejudicados, vencemos as competições e os jornaleiros de plantão tentaram inverter a realidade (tentam até hoje toda vez que o assunto Copa do Brasil volta à discussão). Nesse sentido, trabalhos como o do seu blog são fundamentais para registrar junto aos palmeirenses o que de fato acontece nas competições.

    Muito obrigado e parabéns, pois você com sua dedicação é parte integrante da conquista palmeirense.

    • taniaclorofila

      Obrigada, Marco.
      Vou atualizar sim a postagem sobre os “erros” de arbitragem desse brasileirão. Ganhamos com folga mesmo, mas se dependesse da vontade das arbitragens não teríamos conseguido – até mesmo na última partida, Dewson Freitas tratou de “errar” contra a gente.
      Quanto aos torcedores profissionais de imprensa, ficou bem claro desta vez como agem, como são parciais, tendenciosos, levianos, e como tentam pintar a realidade com outras cores. Caiu a máscara de um monte de gente.
      Mas eles que ponham os cotovelos de molho, porque, do jeito que o futebol brasileiro (a maioria dos clubes aqui) anda pra lá de decadente, e como o Palmeiras trabalha muito sério e com competência, eles vão se sentir bastante incomodados daqui pra frente, se Deus quiser.

  • Clayton Di Biaggi

    Parabéns Tânia excelente texto 👏👏👏👏

    • taniaclorofila

      Obrigada, Clayton. : )

  • Pedreira!

    Seu time não foi campeão, não está feliz? Porque tem que meter o Corinthians na história. O povo infeliz, não vive sem o Corinthians. No ano passado quando fizemos uma campanha ainda superior em tudo que você escreveu aí em cima e o seu time foi salvo do rebaixamento na última rodada, você ficou quietinha, não foi? Então parabéns, comemore, mas o seu time foi tão prejudicado e ajudado pela arbitragens como todos os demais. Ou você é seletiva e só vê o que lhe convém? Outra, a Caixa não usa dinheiro público para patrocinar nenhum clube. Ela é uma instituição financeira que investe R$ 2,0 Bi em publicidade por ano, sendo que apenas 5% vai para o futebol. Não vejo nenhum torcedor reclamando dos 95% que ela gasta em publicidade na TV, mas basta aparecer o nome Corinthians que os vagabundos, caçadores de fantasmas aparecem. Vocês dão ascos. Cuidado, comemore hoje, porque vocês adoram flertar com a série B…

    • taniaclorofila

      Pedreira!, obrigada pela visita ao blog.
      Em primeiro lugar, eu falo sobre o assunto que quiser aqui, sobre o que eu achar pertinente, relevante.
      Segundo, no ano passado, já que você citou 2015, o seu time foi mais do que ajudado pelas arbitragens. Entre outras coisas, passou 35 rodadas cometendo pênaltis à vontade sem que nenhum tivesse sido marcado, o que aconteceu apenas na 36ª rodada, e com um pênalti que o seu time não cometeu, diga-se de passagem. Mas estava tão feia e descarada a coisa que, tinha um país inteiro falando sobre isso, que, antes que o campeonato acabasse, deram um jeitinho de disfarçar e até inventaram um pênalti contra o seu time, veja só.
      Já o Palmeiras se salvou do rebaixamento na última rodada do campeonato de 2014 e não no ano passado, tem texto aqui no blog sobre isso. No final do ano passado, estávamos comemorando o tri da Copa do Brasil.
      Terceiro, tem alguma mentira sobre o seu time atualmente ser mal administrado – até na lava-jato tem diretor metido -, ter dificuldades financeiras ? É mentira que ele recebe cota de TV maior que os demais (e por isso ele foi citado aqui), que tem gordo patrocínio estatal (não conseguiu outra empresa que o patrocinasse, como também não conseguiu vender os naming-rights da arena até agora) e, ainda assim, com a torcida indo em bom número aos jogos, tem dificuldades financeiras, atrasa salários, atrasa impostos, não consegue honrar os compromissos com o Itaquerão? E o seu time não é o único.
      Se isso estivesse acontecendo com o Palmeiras, eu estaria cobrando dos dirigentes que cuidassem melhor do clube, do time, estaria muito aborrecida com eles (como aconteceu quando o Palmeiras esteve muito mal administrado), e não com torcedores de outros times que apenas comentam – e eles têm todo o direito de fazê-lo – o que é de conhecimento comum, o que é notícia em qualquer jornal.

      Quanto ao que a Caixa gasta em propaganda, você tem razão, é muita coisa, muito dinheiro mesmo, mas não me cabe falar disso aqui, uma vez que o assunto do blog é futebol. E acho errado sim que a Caixa, ou qualquer outro banco estatal enfie milhões de reais em um clube de futebol, em qualquer clube, não só no seu.

      E quanto à pergunta que você me fez sobre o título que o Palmeiras conquistou há duas semanas, saiba que estou feliz sim, claro, muito feliz! Feliz demais! Mas nem por isso deixo de pensar e de observar o que acontece ao meu redor.

      Mais uma vez, muito obrigada pela visita.

      Tânia Clorofila

  • Marco

    O que mais chama a atenção nos torcedores corintianos é que eles sabem de tudo que envolve o seu time e o seu clube. Eles sabem como conseguem chegar aos títulos, como conseguem patrocínios e como conseguiram seu estádio (que agora vai quebrá-los) e se orgulham disso. Não há nada para argumentar com quem pensa assim.

    • taniaclorofila

      Tem razão, Marco. Não são todos os corintianos, mas a grande maioria se vangloria desse tipo de coisa. Não dá mesmo para discutir com eles, a nossa mentalidade é totalmente diferente. Outra coisa que chama muito a atenção, pelo menos a minha, é o fato de eles gostarem tanto de acessar a Mídia Palestrina. Acho isso surreal.

  • Paulo Rogério Almeida

    Se não nos tomassem pontos em diversas rodadas do primeiro turno, teríamos feito a melhor campanha do Brasileirão desde o dia que ficou sendo jogado por 20 clubes. E é tão legal ver que os “rivaus” adoram ler seu blog, um bom gosto, né? Obrigado pela audiência fregueses!

    • taniaclorofila

      Pois é, Paulinho. Aquele gol legítimo do Jesus contra a Ponte, no primeiro turno, que foi anulado pela arbitragem… aquele gol ilegal do Coritiba, que a arbitragem validou… só nesses dois jogos, nos tiraram 3 pontos… imagine se formos contabilizar todo o resto?