UM CHEIRINHO ESTRANHO NO AR…

.

.

Não bastasse a baderna, a “reunião de condomínio” dentro de campo, a partida interrompida por 13 minutos para, ilegalmente, se  anular um gol ilegal do Fluminense, no Fla x Flu – e não anular um gol ilegal do Flamengo na mesma partida…

Não bastasse a súmula dessa partida, cheia de coisas estranhas, ter sido entregue pelo árbitro Sandro Meira Ricci apenas no dia seguinte, e sem a explicação sobre a confusão…

Não bastasse a participação da imprensinha fazendo parecer normal o uso de interferência externa – proibido pela Fifa -, fazendo de conta que a reclamação/escândalo  era pela anulação de um gol ilegal em si, e não por conta da ILEGALIDADE DA ANULAÇÃO – o autor do comentário abaixo não foi o único…

gambazek-fazendo-a-egipcia1

 

Não bastasse essa baderna toda, esse blá blá blá, apareceu o Figueirense querendo anular a partida em que foi derrotado pelo Palmeiras. Como se na partida tivesse havido qualquer coisa para legitimar a sua anulação.

E ficamos nos perguntando: O pessoal do Figueirense está doido, ou o quê? Esse “o quê” nos fez imaginar muitas coisas, até mesmo que ele pudesse estar a serviço de “alguém” que tivesse muito interesse em que a partida do líder fosse anulada…

Ok, já sabemos que o STJD rejeitou o pedido, e nem poderia ser diferente. Mas imagina se a imprensinha, tão “isenta” e “imparcial”, não ia fazer um veneno, não ia tentar plantar uma ‘ideiazinha’ na cabeça dos torcedores…

uol-sacana

A decisão do presidente do STJD  de não aceitar o pedido do Figueirense se deu pela inconsistência do pedido, e só por isso – e o presidente do tribunal poderia ter trabalhado em qualquer lugar do mundo, até aqui na minha casa, que não seria diferente. Sem a justificativa pertinente, sem o erro de direito, é impossível, até mesmo para o STJD (que salva o FluminenC e o Flamengo do descenso, rebaixando a Lusa) anular uma partida.

Mas eu já disse lá em cima que sabemos que essa ‘presepada’, protagonizada pelo Figueirense (quem diria que ele se prestaria a isso?), não deu em nada…

Porém, existem algumas considerações a serem feitas e algumas coisas a ficarem registradas…

O Figueirense resolveu pedir a anulação da partida, e a petição foi feita por um advogado da OAB……….. do RJ!!

advogado-carioca6

“Maoeeeeee”, diria Silvio Santos…

Tentemos entender a situação, raciocinarmos sobre ela, sem prestarmos atenção ao “cheirinho” estranho que isso exala… Talvez, não existam advogados em SC com conhecimentos em direito desportivo… Talvez, o advogado do Figueirense seja um dos que não entendam nada sobre isso… Talvez, o advogado da OAB-RJ seja uma sumidade no assunto e, por esse motivo, tenha sido contratado…

advogado-carioca

Ele diz que está descrente com o futebol brasileiro, mas redigiu e assinou um pedido de anulação de uma partida sem que tivesse ocorrido qualquer coisa nessa partida para justificar esse pedido? Sem um erro de direito, de verdade? Por um lateral que, dependendo do ângulo visto, ninguém pode cravar se a bola pingou fora ou dentro do campo? Então, né? Se essa partida fosse anulada, o futebol ficaria mais desacreditado ainda…

advogado-carioca1

O futebol precisa de uma limpa, diz ele – e eu concordo – mas era ele mesmo quem orientava, instruía o Figueirense, quem redigia uma petição para que o clube catarinense conseguisse anular um resultado sem um argumento legítimo? Não houve erro de direito nenhum na partida – e foi por isso que o STJD rejeitou o pedido.

Sem comentários para a declaração abaixo…

advogado-carioca2

advogado-carioca-lusagate

Falou-se muito em “erro de fato” e “erro de direito” nesses últimos dias – eu já citei isso na postagem algumas vezes -, mas o que essas expressões querem dizer?

Não sou advogada, nem especialista em legislação desportiva, mas sei que erro de fato é o tipo de erro que ocorre quando um árbitro, conhecedor das regras de futebol, interpreta um lance de maneira equivocada. Como, por exemplo, o gol impedido do Flamengo, no Fla x Flu – o do Fluminense também. O jogador impedido, valendo-se da posição de impedimento, atrapalha o goleiro, a visão do goleiro, quando a bola é alçada e também durante o trajeto da mesma. O juiz  sabe que isso não é permitido (seus auxiliares também), mas errou ao validar o gol, seja por não ter visto o lance, ou por ter entendido de outra forma o que viu. E assim pode ocorrer também quando um árbitro interpreta que em um lance não houve pênalti ou que não houve uma falta em uma jogada, pode ocorrer quando ele se equivoca na identificação de um jogador e acaba expulsando o jogador errado, que não cometeu falta alguma…

O erro de direito, que justificaria uma anulação de partida, seria o juiz errar porque desconhece a regra ou porque a aplica de maneira equivocada. Por exemplo, ele anula, invalida um gol olímpico, por achar que dessa maneira o gol não seja lícito, ou ele valida um gol feito após uma cobrança de pênalti onde a bola bate na trave e volta para o mesmo jogador, que faz o gol. Isso não é permitido, mas o árbitro achava que era. Em casos como esses, onde existiu um “erro de direito”, a partida pode vir a ser anulada.

A legislação desportiva prevê a possibilidade de anulação de partida quando ocorrer, comprovadamente, erro de direito, ou então algum comportamento também comprovado de alguém que agiu de forma atentatória à dignidade do desporto, agiu de má-fé, com o objetivo de alterar o resultado da competição, como, por exemplo, o suborno de árbitro, auxiliares, goleiro, etc. Mas, por erro de fato, não tem como se anular uma partida (Já pensou se o Palmeiras pudesse anular todas as partidas em que erros de arbitragem lhe subtraíram pontos importantes?).

E parece que o advogado do pedido de anulação da partida entre Figueirense e Palmeiras sabe muito bem que “erros de fato” não anulam partidas, não é mesmo?

advogado-carioca5

 

Sim,  não daria em nada querer anular o jogo entre Vasco e Flamengo por um erro de fato. Então, por que ele fez a tal petição agora, querendo anular o jogo entre Figueirense e Palmeiras, se baseando numa cobrança de lateral, onde a bola supostamente tenha pingado fora? Isso não é erro de direito. Por que será que o advogado não disse aos dirigentes do Figueirense que não havia nada que sustentasse esse pedido? E, se disse, por que será que levaram isso adiante?

advogado-carioca-lavajato-e-futebol

Nós não sabemos o porquê de muitas coisas, não sabemos se alguém alimentou/incentivou o Figueirense nessa empreitada ridícula; não sabemos se os dirigentes do time catarinense foram apenas bobinhos e irresponsáveis ou se fizeram um favor para alguém; se o advogado, mesmo sabendo  da inutilidade do pedido feito ao STJD, apenas atendeu à vontade do seu cliente, ou se todos  contavam com o fato de o “futebol ser muito, mas muito pior que a Lava-jato”… não podemos afirmar nada, só podemos pensar, imaginar, questionar… talvez, nosso olfato nos engane… mas ficou um ‘cheirinho’ estranho no ar, você não acha?

 

P.S.- Os prints dos tweets me foram enviados pelo amigo Wellington Bortolotti (@wbortolotti). Grazie, caro.

 

 

 

  • Gaetano

    Acredite! Hoje, ao passar pelo Redação e ouvindo falar do Palmeiras e dando uma parada, o gambá-mor do programa estava novamente metendo o pau no PN, por causa da coletiva da semana passada e, obviamente, acompanhado pelos convidados. Ironicamente, convocava o presidente a se manifestar sobre a decisão de se retornar os pontos ao Flamengo, dando a entender que a falta de manifestação foi por causa da distância em pontos do Flamengo que voltava a ser de 4 e não de 1 ponto apenas, como era na ocasião. Insistem em distorcer os fatos já bastante claros: NÃO HOUVE RECLAMAÇÃO DA ARBITRAGEM, AINDA QUE PROCEDENTE. Paulo Nobre se manifestou contra a PRESSÃO que existe sobre ela, que poderia comprometer a sua qualidade. Foi um ALERTA e não uma demonstração de MEDO e o mesmo evidenciou fatos CONSEQUENTES dessa pressão e exemplificou que, quando o Palmeiras fora prejudicado, recorreu a CBF e não à mídia como fazem OS OUTROS DIRIGENTES. Pena que, até alguns de nós, somos levados por essa CORJA que representa o “JORNALISMO”.
    Os papeis se fazem inverter: os bons dirigentes que merecem respeito são execrados, quando se manifestam enquanto que esses dirigentes de “merda” (desculpe a expressão, mas não consegui achar sinônimo) são enaltecidos como se fossem donos da razão.

    • Verdade, Gaetano. Os bons dirigentes são execrados, e os trambiqueiros, os que se favorecem do dinheiro público que vai parar nos seus cofres,
      são endeusados.
      Mesma coisa com os clubes… Os que têm dividas imensas, que não honram seus compromissos, não pagam salários em dia, são aqueles que são “vendidos”
      para a opinião pública como os melhores, os mais “poderosos”, os mais “isso”, mais “aquilo”, que estão nas notícias como “o time apresentou evolução”, mesmo quando o time foi goleado… Já o clube que trabalha sério, se reestrutura, paga salários em dia, aumenta as suas receitas (mesmo nesse cenário caótico que temos no futebol brasileiro), esse, é o vilão a ser combatido.

  • taniaclorofila

    Exatamente, Eduardo Luiz.
    O pedido do Figueirense foi pra tirar os holofotes todos da vergonha que aconteceu no Fla x Flu. Mesmo porque, o Flamengo fez um gol totalmente irregular na partida, e esse ninguém quis anular… nem sequer falaram nele. Não bastasse isso, a súmula foi entregue só no dia seguinte. Por quê não pôde ser entregue no dia?
    Sujeira, sujeira, sujeira… Ficou com cara de “era o gol do adversário do Flamengo que precisava ser anulado de qualquer maneira”, mesmo tendo que passar por cima das determinações da Fifa. E isso ficou bastante claro agora quando o tribunal deixou tudo por isso mesmo… e não puniu ninguém.
    O Figueirense foi o laranja que serviu para fazer fumaça na decisão do STJD em relação ao Fla x Flu. O STJD não aceitou o pedido do Figueirense – que não poderia ser aceito nem se o tribunal quisesse -, e também não fez nada em relação ao pedido do Fluminense – que deveria ter sim o resultado anulado, já que teve interferência externa, da mesma maneira como já havia sido feito em relação ao jogo Flamengo x Duque de Caxias, que teve seu resultado anulado pelo mesmo motivo, e A PEDIDO DO FLAMENGO.
    Assim, para os que se deixam enganar pela parte canalha da imprensinha, para os que deixam que torcedores travestidos de jornalistas pensem por eles, o tribunal foi “justo”.

    • Gaetano

      Ótima percepção. Só quero ver quando isso vai acabar. Precisamos de um Sergio Moro no futebol.

  • Marco

    Uma grande farsa praticada pelo stjd com apoio da rgt. Incluindo o figueirense no papel de fantoche. Prepararam o terreno para não levar a julgamento o caso do erro de direito.

    Cronologia

    – Jogo em Volta Redonda com espetáculo circense, revelando interferência direta da TV;
    – Reclamação da direção do Fluminense em relação ao uso de recurso ilegal;
    – Entrevista do Presidente do Palmeiras cobrando respeito às regras do futebol e denunciando possível armação no campeonato;

    Resultado:
    -CBF, STJD e Televisão colocados contra a parede;
    -STJD é obrigado a receber a denuncia do FlorminenC.

    Nesse intervalo:

    Cria-se um fato novo com a participação decisiva de um novo personagem: o Figueirense do cartola carioca Branco;
    Em um jogo onde o time de Santa Catarina foi mais beneficiado do que prejudicado, forma-se uma polêmica com ampla ajuda da imprensa, em relação a arbitragem;
    O Figueirense entra no STJD com absurdo pedido em termos legais, para a anulação do jogo.

    Fica estabelecida a mudança de foco.

    Pelo absurdo do pedido, sem nenhuma base legal, o STJD não acata o pedido dos catarinenses. O resultado em campo deve ser mantido, é o que se prega com amplo apoio da Mídia Esportiva.

    O terreno começou a ser preparado!

    No dia seguinte, o STJD volta atrás e não aceita mais o que tinha aceitado: o pedido do FlorminenC para que o caso de Erro de Direito passasse por julgamento.

    Tudo se ajeita, pois o resultado em campo deve ser respeitado!!!!!!

    O espetáculo teatral se encerra com todos vivendo felizes para sempre e o público mais uma vez feito de palhaço.

    Tudo muito bem ordenado e armado!

    Detalhe:
    Quantos times não poderiam ter sido beneficiados neste campeonato com o uso do recurso eletrônico?
    Neste jogo mesmo, o primeiro gol do flamerda teria que ser anulado, o que invalida os argumentos sobre o julgamento por erro de direito mudar um resultado de campo.

    Em relação ao Palmeiras, tendo o benefício do recurso externo, teria que cumprir amistosos até o final do campeonato, pois já estaria com o título ou precisaria de uma ou duas vitórias em sete jogos.

  • taniaclorofila

    Obrigada, Wellington.
    Você também pode contar comigo. Tamojunto!

    Bjos

  • primeiro_campeão_mundial_51

    Para variar, mais um grande post Clorofila! Já viu esse video? Mostra todos os erros a favor e contra o Palmeiras: https://youtu.be/aUQv622no1w?list=FLKqXsdzzhAVBJThN0i6gkqA

    • Marco

      Muito bom esse Dossiê, mas está incompleto. Não consta dele os seguintes lances capitais;
      1 – Penalidade em Dudu no primeiro tempo do jogo com o Figueirense;
      2 – Penalidade em Rafael Marques aos 40 do segundo tempo no jogo do segundo turno com o Cruzeiro ( a segunda do jogo);
      3 – Penalidade em Roger Guedes contra o Atlético MG;
      4 – Uma segunda penalidade no jogo com o Santos, corte com o braço de um tiro frontal.

      • taniaclorofila

        Verdade, Marco. Muitos erros contra o Palmeiras o campeonato todo.
        Teve o pênalti no Dudu, mas teve também o braço do Jaílson, que foi seguro pelo Rafael Moura no lance do gol.

        E some a isso, as faltas invertidas, as que foram ignoradas, os escanteios que viraram tiro de meta, e vice-e-versa, como aconteceu diante do Figueirense mesmo. O escanteio que resultou no gol deles, era apenas tiro de meta, que não foi marcado.

  • Paulo Rogério Almeida

    Esse circo foi armado por quem comprou vaga da Portuguesa na série A. Certeza! E o requerimento do Figueirense? Em um trecho estava “Sociedade DEsportiva Palmeiras”, manjam muito haha. O Palmeiras que faça a sua parte, esses sete jogos finais podem ter surpresinhas por vir, vamos seguir jogando contra tudo e contra todos!

  • Laercio

    Tânia sempre colocando os Pingos nos Is. O Palmeiras precisa ganhar esse brasileirão.

    • taniaclorofila

      Vamos ganhar, apesar das mutretas todas e da desonestidade de boa parte da imprensa…

  • Marco

    Por meio de “piadas inocentes” que circulam pela internet, conseguiram “estabelecer a verdade” de que o Palmeiras não tem mundial. Mesmo com todas as evidências, provas e documentação oficial que o clube dispõem o o reconhecimento público da FIFA.

    Faço disso um paralelo. Fora do meio palmeirense, por meio de uma campanha suja, podre e desonesta, estão conseguindo implantar a imagem de que o Palmeiras está na liderança por ter sido favorecido.

    A exemplo do caso do Mundial de 51, temos amplas provas de que já seríamos campeões hoje, com quase oitenta pontos ganhos, mas por meio de verdadeira sacanagem midiática, passam a imagem inversa.

    Esse dossiê publicado abaixo teria que ter divulgação muito além da Mídia Palestrina e chegar a todo público esportivo.

  • taniaclorofila

    Valdir, depois da 9ª rodada, fiz uma postagem sobre os erros de arbitragem contra o Palmeiras, vou atualizar a postagem com todas as rodadas que faltam.
    Esse lance, do jogo contra o Figueirense, a princípio me pareceu fora da área, mas, depois, achei que foi dentro mesmo. Vou ver se consigo confirmar isso. No entanto, me disseram que houve uma irregularidade antes dele, uma mão na bola do jogador do Figueira. Como nos vídeos de melhores momentos os lances que nos interessam nunca estão, não tenho certeza se ocorreu mesmo. Mas estou caçando as imagens.

  • Marco

    Para ajudar no levantamento:
    A penalidade sobre o Dudu no jogo com o Figueirense foi mostrada em todas as TVs. Somente não fizeram o mesmo carnaval. A ausência desse lance muito repetido nas TVs, para esse levantamento, é significativa.

    A penalidade sobre o Rafael Marques contra o Cruzeiro está nos lances divulgados pela Gazeta. Não tem repetição. Ele é empurrado pelas costas quando salta para tentar cabecear. Ocorre por volta dos 40 do segundo tempo.

    A penalidade sobre o Roger Guedes contra o Atlético acontece no segundo tempo. A TV não reprisou o lance. Todos no estádio pediram penalidade na hora. Para achar esse lance terão que pegar o VT completo do jogo. Foi mais um lance escondido.

    A mesma observação da segunda penalidade contra o Santos. Tem que pegar o VT completo. O zagueiro estica o braço na lateral para cortar um chute frontal ao gol. No mesmo gol da outra penalidade.

    No resumo acima faltou indicar a penalidade sobre Mina, cometida pelo Diego Souza, neste jogo de domingo. Esta, já está circulando pela internet. Justamente cometida por Diego Souza, o cara que mais fez circo após o jogo!

    obs. Pode não ser contabilizado, mas vale o registro: A penalidade para o Internacional aconteceu na sequência de uma falta não marcada sobre o centro avante Leandro.
    No gol do Figueirense, é difícil de ver pelas imagens, mas houve falta sobre o Jaílson, no início da jogada. Rafael Moura puxa o goleiro, o desequilibra e solta.

    • taniaclorofila

      Eu tenho as imagens do pênalti em Dudu, do Rafael Moura segurando o braço do Jaílson no lance do gol do Figueirense, e tenho também o pênalti do Diego Souza em Mina.
      Estou atualizando a postagem sobre os erros contra o Palmeiras, que fiz depois da 9ª rodada. E vou colocar o que houve em cada uma das 38 rodadas desse campeonato.

    • primeiro_campeão_mundial_51

      Pode deixar, anotado. Quando voltar pra minha cidade, vou observar os lances. Vi o gif do Diego Souza com o Mina, pelo ângulo e qualidade da imagem, não achei penálti, mas mesmo assim, vou procurar imagens melhores. Todo e qualquer erro fundamental contra o Palmeiras, tem de ser registrado em vídeo para a posteridade, para que não falem no futuro, que o título foi roubado.

      • Marco

        Em relação à penalidade do Diego Souza em Mina: É lance muito claro e somente com essa imagem pode ser comprovada por uma razão muito simples. Diego Souza faz carga pelas costas sobre o zagueiro quando este está no ar, sem resistência, sem atrito com o solo. Nessa condição, qualquer deslocamento tira o jogador do lance e, neste caso, não foi qualquer deslocamento. Diego Souza vai com a intenção de ir no corpo do jogador para impedir o cabeceio. A imprensa escondeu esse lance porque sabe que nesse tipo de infração não tem outra interpretação.

        • primeiro_campeão_mundial_51

          Sinceramente, esse lance do Mina, eu vi mas não senti muita firmeza. De qualquer forma, vou incluir ele, pq ao menos deixa uma sombra de dúvida sobre um possível desejo da arbitragem em nos ajudar ( se o juiz quisesse roubar pra gente, seria fácil marcar esse lance sem pestanejar).

  • Marco

    Tânia, um tema que se atualiza a cada rodada para ser explorado: A ausência de polêmica quando o prejudicado é o Palmeiras.
    Neste último jogo, até coluna de ex árbitro foi feita dizendo que finalmente tivemos um “clássico sem polêmica”!
    Sem polêmica porque o prejudicado foi o Palmeiras!!!!!!!!!!!!!!!
    Como fica a falta do centro avante hipócrita sobre o Vitor Hugo, no gol do sardinha? Ninguém viu?
    E a penalidade no Dudu, que o banana do Noriega diz ter sido disputa por espaço? Já circula pela internet (twitter) a imagem.
    Prejudicou o Palmeiras não tem polêmica, não tem discussão e segue o jogo.
    Mais uma partida para o dossiê do campeonato.