PALMEIRAS NA LIBERTADORES? A IMPRENSINHA SE DESCABELA!

O Palmeiras estreou na Libertadores com um 2 x 2 diante do River-URU. Um resultado ruim? Não. Em Libertadores, um empate fora de casa não é um mau resultado, porém, porque o time do River é um time fraco, e porque poderíamos tê-lo vencido – estivemos à frente do placar por duas vezes -, porque demos mole no gols que eles fizeram, acabamos achando bem ruim o placar final.

Isso é normal, e as críticas e cobranças que vieram depois são justas – não confunda esculhambar o time com cobrar um futebol melhor -, e fazem parte da relação time-torcedor.

Mas, para que sejamos justos também, é preciso admitir que o Palmeiras se apresentou melhor do que nas últimas três partidas, com uma postura melhor, só que ainda errando muitas coisas, ainda desorganizado coletivamente (força, MO, muda esse esquema aí. Coragem!). Falta um camisa 10 no time, e falta muito,  daquele, que sabe das coisas, que veja os espaços escondidos – a diretoria esqueceu dessa contratação quando dispensou Valdivia; falta também um companheiro para Vitor Hugo na zaga, um xerifão – Roger começa a agradar a torcida.

No entanto, tivemos bons momentos na partida, daqueles de pular do sofá. Que passe bonito do Dudu pro gol do Jean, e que conclusão certeira, de bico, de quem sabe quando o óbvio é a melhor opção pra se balançar a rede. Que jogada linda, no chão, no gol do Jesus, que passe maravilhoso, de peito(!!!), do Alecsandro. Tivemos outras oportunidades em que a bola passou pertinho.

Vale lembrarmos que o Palmeiras foi ao Uruguai com o seu cartão “Roubocard Internacional”, e foi roubado fora de seu país também. Erik sofreu pênalti e o juiz não viu nada demais, mas, em compensação, qualquer encostada nos uruguaios, que “apitavam a partida”, era falta, e muitas delas ainda eram desnecessariamente punidas com cartão. E os jogadores do River não se faziam de rogados, qualquer encostada parecia facada, tiro, dengue, zika, chikungunya…

A rigidez da arbitragem era via de mão única. O juiz deixava de marcar muitas faltas duras sofridas pelos palmeirenses e, quando marcava, deixava de amarelar os atletas que mereciam cartão – mas amarelou meio time do Palmeiras. E eu ficava pensando por quais motivos um time tão sem expressão como o River tinha essa moral toda com a arbitragem…

Mas, depois que o jogo acabou, parecia que o Palmeiras tinha sido eliminado da competição – na primeira partida da Fase de Grupos -, e “levando 7 x 1 da Alemanha”. Um escarcéu! A imprensinha aproveitou a brecha, tentando fazer o início do voo 2016 do Palmeiras atravessar uma grande turbulência …

Juca KPTfuro, aquele, que faz vistas grossas pras mazelas do seu time (e do seu partido), que nada fala dos patrocinadores sem CNPJ, ou do panamenho site de apostas, mas que aponta qualquer cisco no olho do vizinho, tratou logo de publicar: “Empate complica o Palmeiras”. Oi?? Se complica o Palmeiras, visitante, o que dizer do dono da casa então? Já está eliminado? E os outros dois do grupo, que ainda vão jogar, só têm duas possibilidades de resultado: empate, ou a vitória de um deles. E se empatar, os dois estarão complicados também? E, no caso de vitória de um deles, o que perder, já se estrepou?

É “boa vontade” demais do jornaleiro “complicar” o Palmeiras na primeira partida da Fase de Grupos, você não acha? Mesmo porque, ninguém pode afirmar quem vai ganhar de quem antes dos jogos acontecerem; ninguém pode garantir que Nacional e Rosario, do grupo do Palmeiras, vão fazer 6 pontos diante do River por mais que isso pareça provável. Será que ele, jornaleiro, já esqueceu “daquele” time brasileiro que escolheu o Guarani-PAR, numa outra Libertadores, por esse time ser o mais fraco do grupo, e que acabou sendo eliminado por ele? Já esqueceu do Tolima?

Esqueceram que o campeão da Copa do Brasil 2015 tinha empatado com o Sampaio Correia, fora, e  com o Asa, no Allianz Parque, no início da competição? As pessoas parecem “esquecer” certas coisas de propósito.

O SPFW , há poucos dias, pela Pré-Libertadores, empatou lá no Peru com o “poderoso” Cesar Vallejo.

Mas as notícias… como elas são diferentes para times diferentes e resultados semelhantes (a imprensa é descaradamente parcial). Para o SPFW, mesmo jogando um mata-mata, ninguém achou ruim, nem mesmo preocupante, ele ter empatado com o fraquíssimo Cesar Vallejo.

Numa análise do jogo, encontrada num blog, na página do SporTV, tem até uma explicação para ninguém achar nada sobre esse empate:

empate-bambi6

Porque é início de ano, não dá mesmo para comentaristas, blogueiros e palpiteiros tentarem adivinhar o futuro dos times. Isso é verdade e me parece bastante sensato. Ninguém pode adivinhar, ainda mais em começo de temporada (pena que com um outro empate em início de temporada o jornalista mude o seu tão sensato e condescendente critério).

A análise continua…

empate-bambi5

“Mas tem que separar o resultado do desempenho” (só quando convém?), “É muito melhor empatar jogando bem do que ganhar sem convencer”. Oi?? Melhor empatar do que ganhar?? Em mata-mata de Libertadores? Aham… ( ah, se o Brasil tivesse ganhado da Alemanha jogando mal, né? D-u-v-i-d-o que teria um jornaleiro sequer para reclamar disso).

E todas as notícias foram boazinhas com o empate leonor no Peru – empatar fora só passa a ser ruim, só vai complicar mesmo, se o time jogar de verde e morar nas Perdizes…

empate-bambiempate-bambi1empate-bambi2No jogo da volta, o São Paulo não jogou bem e ganhou por 1 x 0, gol marcado  aos 43 do segundo tempo. Mas quem lê…

empate-bambi3

E qual foi a pauta da análise do “jornalista sensato”? Preferiu encher a bola do jogador que fez o gol e, do time mesmo, só falou isso:

empate-bambi4

Justiça? Mas não era ruim ganhar sem convencer? Então, né?

Vejamos o que disse a imprensinha sobre o empate do Palmeiras…

Antes mesmo da partida, já éramos brindados com notícias sem noção e essencialmente venenosas:

Rival da estreia na Libertadores gasta em um mês o que Palmeiras

ESPN.com.br – ‎16 de fev de 2016‎
De acordo com o jornal uruguaio El País, o custo mensal do River é de US$ 150 mil (cerca de R$ 600 mil), enquanto o custo anual é de US$ 1,8 milhões (R$ 7,2 milhões). … O Palmeiras, por sua vez, trabalha com gastos de R$ 330 milhões para 2016.
Veneno puro… O que se apreende das entrelinhas é: “torcedor palmeirense, o seu time tem a obrigação de ganhar”(só o meu?). Não teria outro motivo para que se comparassem os gastos mensais dos clubes. Mesmo porque, o que o Palmeiras tem a ver com os gastos do  adversário? E o que a imprensa tem a ver com os gastos do Palmeiras? É o Palmeiras, e demais clubes, que abrem a possibilidade dos jornaleiros esportivos estarem empregados e não o contrário.
(Será que a ESPN calculou quanto gastava o Corinthians quando foi eliminado pelo Guarani-PAR, ou pelo Tolima? Calculou a diferença de gastos com o Cobresal, de quem só conseguiram ganhar, com um gol contra, aos 47′ do segundo tempo? Comparou a folha dos bambis com a do Cesar Vallejo? Com a do Strongest? Com a da Ponte Preta, quando essa eliminou o time leonor de uma outra competição?).
As palavras são escolhidas “a dedo”…”bobeia”, “tropeça”, “velhos erros”, “desperdiça”, “tem que vencer”…
empate-PalmeirasLibertadoresESPNempate-PalmeirasLibertadores2empate-PalmeirasLibertadoresESPN1
E, veja na imagem abaixo, o mesmo jornalista, tão sensato e condescendente com o SPFW, pareceu mudar de ideia sobre times em início de temporada quando se referiu  ao Palmeiras : “Time grande TEM QUE atacar, ter volume de jogo E, NATURALMENTE, VENCER NA SUA ESTREIA“. Só vale pro Palmeiras esse “tem que, naturalmente, vencer na sua estreia”?

empate-PalmeirasLibertadores

empate-PalmeirasLibertadores1

Ele afirma que “o resultado foi péssimo”. E coloca nas linhas e entrelinhas que Marcelo Oliveira, que acabou de nos dar um título nacional, será demitido se o Palmeiras não ganhar do Santos. A imprensinha parece fazer de tudo para fritar o MO. Pra jogar a torcida contra time, técnico e diretoria. É turbulência no Verdão o que ela quer.

Mas aí… o dia amanheceu, a tarde passou e chegou a noite do dia seguinte… E o SPFW, jogando aqui em SP, perdeu do Strongest, que não vencia uma partida de Libertadores fora de casa há 34 anos.

Imagina se fosse com o Palmeiras? Mas pra eles não tem tropeço, não tem resultado péssimo… não tem gasto mensal  dos dois clubes, o jornalista que acha que time grande tem que vencer, o que tem que fazer valer a folha salarial mais alta do que a do adversário, no final do dia seguinte ainda não tinha escrito nada sobre esse jogo. Os demais, além de algumas poucas manchetes falando em vexame, foram na mesma alisada de sempre:

São Paulo pressiona, cai em ‘pegadinha’ do Strongest e perde na
ESPN.com.br

Pegadinha? O que a ESPN chama de “pegadinha” é uma jogada ensaiada, trabalho de técnico e time.

São Paulo abre a Libertadores com derrota para Strongest

Terra Brasil
Yahoo Esportes
ESPN.com.br
SPNet
Compare duas notícias juntinhas… de um empate fora e uma derrota em casa. Parece até que, pra ESPN,  uma derrota é melhor do que um empate.
O Palmeiras empata, fora de casa, e é tropeço. O SPFW perde, em casa, mas “liderou em passes e pecou na pontaria” .
Passes e posse de bola dá ponto para o clube que perdeu a partida? Classifica times?  A ESPN estava só tentando fazer parecer menos horrível o fato de o SPFW ter perdido em casa para um time mixuruca, e de folha mensal menor do que a dele (ela não falou nada sobre isso também). E por que  alivia pra um  e bate no outro, né? Raivinha desse outro? Que coisa “profiçionau”.
E se para o Palmeiras, que empatou fora, a imprensinha diminui as chances de classificação, se para o Palmeiras “complicou”, foi tropeço, para quem perdeu em casa não foi quase nada:

Acredita, São Paulo! Bauza classificou San Lorenzo campeão com 8 pontos

Patón conseguiu classificar time argentino com duas vitórias e dois empates na fase de grupos da Libertadores de 2014. Vice, Nacional teve o mesmo desempenho

(Só o Palmeiras é que não pode se sair bem tendo empatado a primeira, não é?)

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/sao-paulo/noticia/2016/02/acredita-sao-paulo-bauza-classificou-san-lorenzo-campeao-com-8-pontos.html
E o mesmo se deu em relação ao S.C.Itaquera. Quem assistiu ao jogo na TV, viu que ele não jogou nada, que teve apenas sorte de o adversário ter marcado contra, aos 47′ do segundo tempo. Quem assistiu na TV, ouviu Galvão Bueno dizer que o jogo era ruim, que o time de Itaquera não jogava bem. Ouviu também ele perguntar ao Casagrande: Você acha que foi merecida a vitória? E o Casagrande responder que não, não tinha sido merecida.
Mas, nas notícias da mesma emissora onde ouvimos essas coisas, aquele time que não jogou nada diante de um fraco Cobresal, virou time firme e competitivo. E o técnico que não  conseguiu que seu time produzisse nada, nem balançasse a rede, “vai conseguindo reconstruir a equipe” (a juizada ajuda a reconstruir a equipe, né?), mesmo tendo vencido depois de um cruzamento mixuruca, que não ia dar em nada, ter sido colocado dentro do gol por um adversário meio desastrado.
Estreia-Itakera-Liber
Cadê o “gol contra” no título? Não tem!
www.lance.com.br/corinthians/libertadores-timao-sofre-chile-mas-marca-…
Aqui, também não tem nada de gol contra.
noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/…/cobresalxcorinthians.htm
Nem aqui…
novojornal.jor.br/…/no-apagar-das-luzes-corinthians-arranca-vitoria-cont…
Ou aqui… A imprensinha torna fácil a vida de alguns times, não?
O autor do tweet que você vai ler abaixo, parece até que desabilitou até o cérebro pra escrever:

Gol do Corinthians no finalzinho. Estratégico, cirúrgico, no estilo Tite. Meu palpite.

Fico imaginando como poderia um gol contra ser estratégico e cirúrgico… E ao estilo Tite… Será que o Tite combinou a estratégia com o adversário no vestiário? E aos 47, no “momento cirúrgico”, avisou ao seu time – que não jogou nada a partida toda – pra chutar em cima do adversário que ele ia colocar a bola pra dentro, porque estava combinado? Por que ele tinha montado essa estratégia? Que vergonha dessa imprensa! Que nível rastaquera.

E vai ser assim em todos os jogos, amigo palestrino, em todos os campeonatos… vai ser assim o ano todo, como tem sido em todos os anos  – segundo a imprensa toda, não íamos ganhar a Copa do Brasil, seríamos goleados pelo Santos nas duas partidas, lembra? E muita gente caiu nessa…

E é por isso que temos que defender o Verdão e ficar de olhos bem abertos… sempre.

  • Paulo Rogério Almeida

    Estou acostumado. O Palmeiras pode fazer chover, que ainda vão achar o que criticar.

    Alisam sempre os dois times da capital que tem 3 cores no distintivo.

    No jogo do Strongest, se fosse o Palmeiras que perdesse de um adversário que NUNCA havia vencido dentro do Brasil, não venceu ninguém no Brasil até a quarta-feira passada:

    “Diante de outras equipes brasileiras, os resultados obtidos também não foram favoráveis ao The Strongest. A equipe boliviana já viajou 10 vezes ao Brasil para enfrentar equipes da casa pela Libertadores e em nenhuma das partidas conseguiu um resultado positivo. Além do São Paulo, o The Strongest já enfrentou o Internacional, Atlético Paranaense, Atlético Mineiro, Santos, Goiás, São Caetano, Corinthians, Palmeiras e Juventude. Em todas as ocasiões, o tigre perdeu a partida disputada em solo brasileiro.”

    http://futebolatino.com.br/the-strongest-tenta-resultado-inedito-em-sao-paulo/
    E depois nós somos paranoicos, não? A press tupiniquim age assim há um bom tempo.

    • taniaclorofila

      Até São Caetano, Poodles e Juventude venceram o Strongest, é mole?
      Mas se fosse o Palmeiras, que tivesse perdido para esse time, e em casa, a press ainda iria acusar o Verdão de ter acabado com a hegemonia dos brasileiros diante do time boliviano. E, claro, “vexame”, “vergonha” e “culpados” (no time), seriam palavrinhas repetidas à exaustão nas notícias todas…

      • Paulo Rogério Almeida

        Ah, e os outros dois do nosso grupo empataram. Será que a press tupiniquim vai falar que o resultado foi ruim? O visitante da ocasião se “complicou”? Isso é Libertadores! Não tem time fácil, quem acha isso se estrepa feio no salto alto, quem o diga um certo Small Club.

  • Excelente texto!!! Parabéns

  • Alisson França

    A verdade é que o Palmeiras incomoda. O Palmeiras esta “caminhando com as próprias pernas” e isso assusta a imprensa, não precisamos ficar mendigando adiantamentos de cotas de TV para pagar jogadores e fazer contratação. Somos um dos poucos clubes no país que esta com os salários em dia e com dinheiro em caixa para contratar, e o único jeito da imprensa frear essa escalada do verdão é tentando desestabilizar e menosprezar o time com matérias tendenciosas. O medo causa esse desespero todo, afinal o time que já foi considerado o CAMPEÃO DO SÉCULO esta acordando, e isso assusta e os adversários, claro que ainda estamos longe de ver as academias que desfilaram no Palestra e times como a maquina de fazer gols de 1996, mas caminhamos para um retorno triunfal.
    Torço muito para que o Marcelo Oliveira consiga dar uma cara pra esse time, com padrão de jogo e esquema definido, ai vai faltar contratar um camisa 10 de respeito e pronto, será um titulo atrás do outro e a imprensinha vai ter que nos engolir goela abaixo.
    #AvantiPalestra

  • Marco

    O Palmeiras deve considerar seriamente o acerto dos direitos do campeonato brasileiro a partir de 2019 com o Esporte Interativo.
    Não é só a questão financeira que está em jogo, mas o tratamento dado pela rgt e seu tentáculo Sportv ao clube e a sua torcida. Nossos prejuízos com essa emissora vão desde a sabotagem à imagem do clube, à pressão contra o time, contra as arbitragens para nos prejudicar e também na quase exclusão do time nos jogos da TV aberta.
    Não adianta ter contrato com um canal de maior visibilidade, se esse canal esconde o Palmeiras e seus patrocinadores, tirando o time das transmissões.
    Não passando os jogos, nossos patrocinadores não aparece, portanto não têm a visibilidade esperada.
    Outro ponto para tomarmos cuidado é com a apuração da audiência, seja em TV aberta ou em TV fechada. As amostragem são tiradas apenas nas capitais, o que prejudica muito o Palmeiras que, proporcionalmente, é muito mais forte no interior do estado e do país. Saber como é feita essa medição é de fundamental importância, até porque muitos palmeirenses que conhecemos alegam que nunca foram consultados, que não fizeram cadastro nas operadores informando para qual clube estão assinando seus pacotes.

    • taniaclorofila

      Concordo, Marco.
      E a visibilidade é o futebol quem dá, se o futebol mudar de emissora, os telespectadores também mudarão.

    • Paulo Rogério Almeida

      Não é bem assim, nessa forma que o nosso futebol está. Tem muito mais do que a parte financeira, tem a parte do anunciante e dos patrocinadores. O do Palmeiras atualmente, eu te garanto, prefere a globo. Pois é um dos que mais despejam dinheiro nela, nos comerciais em horário nobre principalmente.
      Tenha a certeza que Paulo Nobre vai aceitar o que mais nos dê benefícios, lembrando que, esse contrato atual que vigora até 2018, não foi assinado em sua gestão. E tudo que sofremos é por conta do que foi aceito lá em 2011 e re-aceito em 2012. E por conta da esporte interativo estar dando o pacote direto da tv-fechada, obrigou a globo a mudar a sua forma de negócios. Apresentando um modelo similar ao que foi exposto por eles. O Palmeiras agora tem poder de barganha, vai fazer valer o seu direito nessa negociação e fechará com o que lhe der mais benefícios.

      • Marco

        Quanto dinheiro o Palmeiras já perdeu com a política de sabotagem da rgt?
        A Interferência direta na imagem dos clubes e nas competições afeta ou não a nossa receita?
        Quantos jogos do Palmeiras deixaram de ser transmitidos?
        Como podemos ter maior visibilidade, se a rgt esconde nosso time?
        Quanto tempo seria necessário para uma nova emissora ganhar essa visibilidade devido ao contrato de transmissão?
        Como confiar em uma emissora que adota uma política de privilégios a um clube, mesmo não tendo o respaldo dos números de audiência?
        A conta de receita é tão simples assim, comparar o valor que recebe de um ou de outro?
        Qual o prejuízo financeiro que o clube tem com a cobertura constante negativa contra ele?
        Até nos aspectos técnicos, sofremos interferência com a rgt e seu tentáculo sportv camuflando (e incentivando) os erros cometidos contra o Palmeiras e abafando os benefícios ao rival. Como contabilizar esse fator?
        A Allianz seguradora, patrocinadora do estádio, tem alguma divulgação pela rgt? Onde esse patrocinador terá maior visibilidade?

  • Leonardo

    Viu que a imprensa está falando em rebaixamento mesmo com o Palmeiras sendo o líder do grupo? Concordo que a campanha não está aquelas coisas, mas o povo apela. Por outro lado, é engraçado pensar no regulamento desse paulista, onde os dois times que se classificam também podem rebaixar. O que acontece neste caso?