TEM QUE TER ALMA, CORAÇÃO, E MUITA ATENÇÃO

Foi uma no cravo, outra na ferradura…

Não gostei nem um pouco do resultado de ontem, não gostei nadinha de perdermos por 2 x 0 do Red Bull. Não gostei também de como jogamos, e não poderia ser diferente, ainda mais depois da vitória espetacular da quarta-feira.

Ficamos com a impressão que tínhamos gastado todas as nossas fichas diante dos bambis, mas não foi bem isso que aconteceu.

Eu sei que a classificação está garantida, sei  também que depois de uma vitória sensacional, como foi a goleada e o baile pra cima dos leonores,  o time dá uma relaxada (não deveria/não deve, mas a gente sabe que dá), mas não acho que foram só esses os nossos problemas.

O Red Bull é um time que já joga junto há um bom tempo, está em busca da sua classificação, e entrou em campo buscando a sua vaga, mas também entrou em campo preocupado com a fama que o Palmeiras trazia da partida anterior. Marcando muito,  se armou na defesa, esperando a oportunidade de contra atacar. Num erro de Dudu, no ataque palestrino, eles puxaram um contra ataque e marcaram o seu primeiro gol.

Mas não dá para crucificarmos o Dudu, porque o contra ataque não pegou o time desprevenido, cinco homens do Palmeiras estavam lá atrás e poderiam ter evitado que a jogada saísse. O adversário passou pelo Zé, pelo Arouca, e tocou para o pesadinho (de cinta!?!?) e mal marcado Lulinha, dentro da área tocar pro gol.

Não entendo muito de táticas, mas a impressão é a de que Oswaldo armou o time para jogar por zona, e os jogadores entenderam só a parte da “zona”.

Como é que um atacante adversário aparece na cara do Prass – na cara mesmo – sem marcação alguma? Foi assim o segundo gol do Red Bull (ainda no primeiro tempo). Vitor Hugo, parecendo desatento,  foi tentar interceptar o cruzamento, mas não alcançou a bola, e ela foi ficar com o adversário – um zagueiro, de 37 anos!?!? – que não teve dificuldade alguma em cabecear pro fundo do gol. Como assim? Que zona é essa? Não era mais fácil ter marcado o jogador?

E pensar que no jogo anterior o Palmeiras marcou tudo, e não deixou passar nem pensamento… Onde estava aquela intensidade toda? Onde estava aquela marcação irretocável? Aquela atenção inesgotável? Gastamos tudo na quarta? Quanta desatenção e descuido…

Do meio pra trás, estava cheio de buracos. Não bastasse isso, ficaram afobados depois dos gols tomados, e aí,  corriam, tocavam, driblavam, cruzavam, na tentativa de marcar gols, e a coisa não funcionava, porque havia um outro buraco, um vácuo de criatividade no time, e não conseguiam achar a brecha na defesa do adversário; além disso, faltou precisão também na hora em que algumas chances surgiram.

E o insucesso das investidas gerava uma apatia desconcertante no time. Desconcertante pra nós, que assistíamos ao jogo. E, por várias vezes, víamos o Palmeiras no campo de ataque, quase na área inimiga, sem saber como achar o espaço, voltar a bola lá atrás… e isso é tão irritante…

No segundo tempo, as chances até apareceram… Robinho cruzou para área. Rafael Marques dominou no peito e chutou. A bola foi desviada pela defesa adversária e sobrou para Dudu. Na pequena área, ele chutou para o gol, mas a bola foi desviada em escanteio.

Cristaldo, que não foi bem na partida (a maioria dos jogadores também não foi), recebeu na área, girou e chutou. O jogador do Red Bull se jogou na frente da bola para evitar o gol do Palmeiras.

Logo depois, Zé Roberto cobrou escanteio, Cristaldo chutou forte, mas a bola foi por cima do gol.

Zé Roberto, sentindo dores, foi substituído por Victor Luís. No minuto seguinte, Oswaldo colocou Gabriel Jesus no time. E ele quase marcou. Recebeu na área, deu um drible no zagueiro e tocou forte pro gol, mas o goleiro defendeu com os pés.

Lucas foi até a linha de fundo, e cruzou para Gabriel Jesus. Ele cabeceou e a bola foi por cima. O Palmeiras não conseguia furar a retranca do Red Bull…

Victor Luís fez um belo cruzamento para a área, Vitor Hugo cabeceou, e a bola passou raspando o gol de Juninho…

A atuação do Palmeiras era ruim. Um miserê de futebol… faltava a tal da criatividade, mas também faltava volume de jogo, faltava empolgação, faltava ir pra cima, de verdade.

Na última chance palestrina do jogo, Lucas tocou para Alan Patrick (ele havia entrado no lugar de Robinho). E, dentro da área, ele dominou e bateu colocado. A bola passou pertinho, mas foi pra fora.

E a partida terminou assim…

Não foi legal vermos o Palmeiras perder, jogando de maneira tão ineficiente e improdutiva. Só que, embora não gostemos, essa oscilação do time ainda é normal. O Paulistão nos serve para ajustar o time, que ainda é novo, porém, além de não podermos jogar tão relaxados e desatentos, em jogo nenhum, se quisermos furar as retrancas que encontraremos pela frente, precisamos ter mais criatividade, e a falta dessa criatividade já foi sentida em algumas partidas, e é automático pensarmos em Valdivia… que precisa voltar a jogar.

No entanto, mesmo sem o Mago e a sua capacidade de criar jogadas e furar retrancas, mesmo sem CX, que ainda vai estrear, o time pode jogar bem mais do que jogou ontem. Não foi por acaso o futebol lindo diante dos bambis – quem não tem bola não faz uma partida como aquela, impecável -, também não foi por acaso o futebol chocho diante do Red Bull, o Palmeiras entrou relaxado, desatento e vacilou diante deles, foi muito sossegadão pro jogo, e acabou fazendo bem menos do que podia. Aí, quando quis correr atrás…

Que tenha servido de alerta e lição para a disputa das quartas, que estão chegando.

Capacidade de jogar bem, o time tem, e já vimos isso em mais de uma oportunidade. Cabe ao Oswaldo cobrar melhor rendimento e mais atenção dos jogadores em todas as partidas, cabe a ele dar regularidade a esse time, pensar a equipe de maneira que ela possa render o máximo, e fazer o Palmeiras jogar bem sempre, ou quase sempre.

Mas eu estou tranquila – acho que você também está -, boto fé nesse time, já comprei ingresso para sábado, e continuo #FechadaComOParmera.

  • Fernando São José do Rio Preto

    Como descrever o Valdívia?
    Pensei em vários termos ,mágico, irreverente, anormal, indescritível,
    fantástico, insofismável, fenomenal, monstro, identidade, animal, genial, más me veio em mente algo que
    o traduz de maneira inquestionável que é “craque da bola”, aquele o qual nos
    sentimos representado vestindo nossa camisa verde e branca, que com seus
    dribles desconcertantes e passes muitas vezes impensados o reverenciamos e
    enaltecemos, que enchem os nossos olhos de luz e alegria, que ao mesmo tempo
    nos enche em lágrimas quando não se faz presente aos campos de futebol, jóia
    rara e a cada dia que passa mais rara, nosso futebol já pobre os torna ainda
    mais sem sua presença. Meus olhos também se encheram em lágrimas de alegria por
    sua dedicação e empenho ao meu clube de coração, sou eternamente grato ao nosso
    criador por viver na mesma época e ter o privilégio em assisti-lo, saiba que a
    alegria que sinto nos dias de hoje o “Valdívia” está incluso, pois é sim
    “craque” que muitos e inúmeros gostariam de viver o que nós palmeirenses já
    vivemos e temos ainda por viver com o “mago” dos magos. Qual atleta nos dias de
    hoje tem tamanha identificação com o clube e os “verdadeiros” torcedores como o
    craque e mago Valdívia? Avanti Palestra!!! É show!!!

  • Fernando São José do Rio Preto

    Aos nossos adversários:
    ” A INVEJA É A EXPRESSÃO MAIS COMPLEXA DE ADMIRAÇÃO ”
    Durmam com um barulho destes!!!
    Avanti Palestra!!!

  • Fernando São José do Rio Preto

    Temos que ter calma, toda a construção se começa pela base o alicerce, assim não é pelo resultado adverso que temos que voltar a criticar, sim apoiar de maneira incondicional como sempre fizemos. Foi surpresa? Com certeza más não devemos nos desanimar, isto sirva de lição e que concentração deverá ser mantida e respeito e humildade também, não faz mal à ninguém. Ainda estou nas nuvens pela vitória sobre os bambis, não deve ser diferente com os atletas, acredito e continuarei a acreditar no verdão, sei que logo estaremos como desejamos, é tão meramente questão de tempo. Não sou atleticano…más….”eu acredito” como nunca antes!!!

  • Fernando São José do Rio Preto

    Texto do jornal Estadão:
    PALMEIRAS PRECISA DE VALDÍVIA URGENTE.
    Valdivia faz falta ao Palmeiras. Não é de hoje. Nem entra aqui essa história de custo e benefício. A questão é o talento. Todos os times precisam de um jogador acima da média, nem que for um degrau a mais.

    A ausência do chileno também não tem ligação direta com a derrota diante do Red Bull, após a boa vitória no clássico contra o São Paulo na quarta-feira. Não é pelo tropeço no jogo em Campinas. E sim na composição do time.

    O Palmeiras de hoje tem um punhado de abnegados, transportadores de tijolos e areia, mas nenhum especialista na massa fina na hora de erguer a casa. Valdivia não é um craque absoluto, mas entende da engenharia de um jogo de futebol. Sabe dar ritmo, chamar a responsabilidade e, quando não exagera, até tirar o adversário do sério.

    Se os seus músculos não respondem ao cérebro, se pesa o tempo de recuperação das inúmeras lesões, se o alto salário é um empecilho, então é melhor nem contar com Valdivia. A discussão aqui não é esta. É técnica.

    Um time colecionador de taças precisa de um jogador diferente, aquele visado pelo adversário dentro e fora de campo. Capaz de provocar dor de cabeça no treinador do rival e preocupar o torcedor do inimigo na arquibancada.

    Olhando esse Palmeiras montado por Alexandre Mattos nota-se um time competitivo, de futuro promissor. Falta ainda um anarquista, alguém a perturbar o oponente. Dentro desse cenário, o único com mentalidade e bola para arrumar uma fuzarca é Valdivia.

    Paulo Nobre e Mattos deveriam prestar atenção nesse detalhe. Não se ganha títulos só com gente certinha. É preciso um gênio, mesmo que não seja um iluminado.

    • taniaclorofila

      Excelente o texto. Obrigada por postá-lo aqui, Fernando.

      Quanta gente esquece disso: “Não se ganha títulos só com gente certinha. É preciso um gênio, mesmo que não seja um iluminado.”

      “Um time colecionador de taças precisa de um jogador diferente, aquele visado pelo adversário dentro e fora de campo. Capaz de provocar dor de cabeça no treinador do rival e preocupar o torcedor do inimigo na arquibancada.”

      E só temos o Mago para preocupar treinadores, jogadores e torcedores rivais…
      Tivemos um bom exemplo da falta que ele faz, quando o venderam ano passado. E sorte nossa que ele voltou, senão, estaríamos na segundona.
      Vamos ver o que o Palmeiras fará.

  • Luiz Antonio Fraulo

    Gostaria de fazer algumas observações: O Red Bull é um bom time. Tem inclusive mais conjunto que o Palmeiras. Vinha de 4 bons resultados (3 vitórias e 1 empate com o curica no vergonhão de itaquera), jogou como se estivesse numa final de copa de mundo, teve duas chances claras de gol e as converteu e só. O resto do tempo só se defendeu e tentou contra-ataques infrutíferos. Mesmo jogando mal, O Palmeiras teve quatro chances claras de gol e não converteu. Poderia ter pelo menos empatado. Fica claro, pra mim, que esse time tem alma; só não está ainda pronto pra ser campeão e ainda necessita de contratações pontuais.

    • taniaclorofila

      Verdade, Luiz Antonio.

      O Red Bull é um bom time, que joga junto há um bom tempo. E jogava buscando a classificação, por isso deu tudo que podia.
      E eu também acho que o time tem alma. No título da postagem, a minha intenção – na sei se consegui me fazer compreender direito – é mostrar que o time tem alma, tem coração, mas não podia deixar de ter atenção.
      Achei que fomos um pouco displicentes nessa parte. Principalmente porque não podemos deixar escapar a chance de jogarmos em casa nas quartas. Com um baita estádio desse, ter que jogar fora, será um pecado.

  • Fernando São José do Rio Preto

    Sábado é dia de show, ainda mais com o retorno do protagonista de nosso time o craque Valdívia, mais conhecido como Mago, tenho certeza que Allianz Parque o receberá de braços abertos. Avanti Palestra!!!

  • Fernando São José do Rio Preto

    MARAVILHOSO TEXTO POSTADO POR PARTICIPANTE MARCO NO OAV, FAÇO DESTE MINHAS PALAVRAS…PARABÉNS AO PALMEIRENSE.

    Valdivia faz falta ao Palmeiras. Não é de hoje. Nem entra aqui essa história de custo e benefício. A questão é o talento. Todos os times precisam de um jogador acima da média, nem que for um degrau a mais.

    A ausência do chileno também não tem ligação direta com a derrota diante do Red Bull, após a boa vitória no clássico contra o São Paulo na quarta-feira. Não é pelo tropeço no jogo em Campinas. E sim na composição do time.

    O Palmeiras de hoje tem um punhado de abnegados, transportadores de tijolos e areia, mas nenhum especialista na massa fina na hora de erguer a casa. Valdivia não é um craque absoluto, mas entende da engenharia de um jogo de futebol. Sabe dar ritmo, chamar a responsabilidade e, quando não exagera, até tirar o adversário do sério.

    Se os seus músculos não respondem ao cérebro, se pesa o tempo de recuperação das inúmeras lesões, se o alto salário é um empecilho, então é melhor nem contar com Valdivia. A discussão aqui não é esta. É técnica.

    Um time colecionador de taças precisa de um jogador diferente, aquele visado pelo adversário dentro e fora de campo. Capaz de provocar dor de cabeça no treinador do rival e preocupar o torcedor do inimigo na arquibancada.

    Olhando esse Palmeiras montado por Alexandre Mattos nota-se um time competitivo, de futuro promissor. Falta ainda um anarquista, alguém a perturbar o oponente. Dentro desse cenário, o único com mentalidade e bola para arrumar uma fuzarca é Valdivia.

    Paulo Nobre e Mattos deveriam prestar atenção nesse detalhe. Não se ganha títulos só com gente certinha. É preciso um gênio, mesmo que não seja um iluminado.

  • Marco

    Minha preocupação não é com o resultado de um jogo, mas com a confirmação de que o Palmeiras ainda é um clube que não sabe entender e administrar os regulamentos das competições.
    A preparação para este jogo foi totalmente errada. Era uma partida decisiva que poderia significar a nossa classificação nas semifinais. Não entramos para uma decisão, entramos para um amistoso.
    Caso vencesse os três jogos (Red Bull, Mogi e Ituano) nossas chances de ser o segundo colocado geral seriam enormes. Sendo segundo colocado, a semifinal em jogo único seria no Allianz Parque. Agora dependemos dos outros e corremos sério risco de jogar a partida única da semifinal no Panetone, na Vila ou no Lixão.
    Não é a primeira competição que o Palmeiras demonstra total desconhecimento do regulamento da competição. Um time que tradicionalmente já abandonou o item saldo de gols, pois durante os campeonatos não se preocupa com a possibilidade de decidir uma vaga por saldo. É só um exemplo de um problema que precisa ser repensado no Palmeiras.

  • taniaclorofila

    Fernando, vc já tinha postado esse texto aqui no blog, né?

    Eu o achei excelente. E, o que é melhor, escrito por alguém da imprensa.
    Se sou que escrevo, vem logo um monte de gente dizer que é só porque sou fã dele, pq ele É MEU ÍDOLO (É meu ídolo, sim).

    Valdivia é gênio, gostem dele ou não.

  • Fernando São José do Rio Preto

    Muitos o tem como jogador acima da média, outros como jogador de lampejos, outros como normal, más na verdade os que apreciam o futebol arte, aquele que enche os olhos de emoção o definem como craque da bola, o mágico, o diferenciado e soberano no seu talento, para mim é e sempre será “craque”, aquele que desequilibra, aquele que faz a diferença como ninguém, é também meu ídolo. Aos que não o veem como o vejo e aos que o criticam, apreciem estas imagens e tirem vossas conclusões:

    Ex1: http://i1.wp.com/blogdaclorofi

    Ex2: https://www.youtube.com/watch?…

    O que vocês acharam? Continua sendo normal?
    É CRAQUE E MUITO CRAQUE….COM TODA A CERTEZA.!!

  • Marco

    Leiam o texto de hoje do OAV.
    Pode ser um alerta muito importante para o ano do Palmeiras.

    http://observatorioalviverde.blogspot.com.br/2015/04/valdivia-nao-serve-para-o-palmeiras-mas.html

  • Fernando São José do Rio Preto

    COMENTÁRIO DE ALCIDES DRUMMOND A UM PARTICIPANTE DO BLOG OAV:

    Quem tem um craque (espécime raro no futebol de hoje) faz tudo para preservá-lo.

    Principalmente quanto existe identificação entre o craque e o clube.

    O Palmeiras é um time sui-generis, diferente de qualquer outro do planeta.

    É o único, entre todos, que ao conseguir um jogador diferenciado ou um pouco melhor, não vê a hora de se desfazer dele.

    Principalmente se for atacante e fizer gols.

    Nossos dirigentes não apreciam artilheiros e nem jogadores que facilitam a feitura de gols.

    Há nos é assim e com Mattos e Nobre a filosofia não mudou;

    A torcida (a maior parte dela), também.não!

    A moda no Palmeiras continua sendo as ultrapassadas “defesa que ninguém passa e escola de goleiros”.

    O Palmeiras continua enchendo o time de defensores e de volantes de conteção.

    Quando consegue um atacante que faz a diferença os diretores arrumam logo um jeito de se livrar dele.

    Imaginei que, com o Mattos, a mentalidade fosse mudar. Ledo engano.

    Com menos da metade do dinheiro investido por esse cara, partindo de uma defesa pronta e da promoção da garotada espetacular que disputou a Copa São Paulo e renovando com o Valdívia, conseguir-se-ia um time melhor.

    Quem não sabe disso? Só o bem intencionado Nobre que paga, na soma dos salários de dois diretores de futebol o suficiente para pagar um craque, ou quatro jogadores, ou um time inteirinho da base! (AD)

  • Marco

    Trechos do texto do OAV – 02/04/2015

    VALDÍVIA NÃO SERVE PARA
    O PALMEIRAS MAS SERVE PARA O CRUZEIRO E PARA O BOCA JUNIORS!

    Não posso afirmar, mas
    tenho mil motivos para suspeitar, que, nessa interminável sinuca por Valdívia,
    pode ter dirigente jogando com taco de dois bicos!

    MEUS AMIGOS, TUDO LEVA
    A CRER (EU JÁ DISSE ISSO EM OUTRAS OPORTUNIDADES), QUE O CONTRATO DE VALDÍVIA
    NÃO SERÁ RENOVADO.
    CONHECENDO O JEITO DE
    SER E A FORMA DE AGIR DOS DIRIGENTES MINEIROS, PARA MIM NÃO SERÁ NENHUMA
    SURPRESA SE, NESSA SINUCA, EM QUE A APOSTA FINAL É POR UM CRAQUE DE FUTEBOL
    CHAMADO VALDÍVIA, GENTE HOUVER JOGANDO COM UM TACO DE DOIS BICOS E SERVINDO A
    DOIS CLUBES, PERDÃO, A DOIS SENHORES A UM SÓ
    TEMPO!

  • Marco

    (copiado do OAV)
    EIS A MATÉRIA DO JORNAL LA TERCERA, DE SANTIAGO, EDIÇÃO DE HOJE!

    Para quem quiser conferir a matéria, eis o endereço:

    http://www.latercera.com/noticia/deportes/2015/04/656-623655-9-se-pelean-al-mago-valdivia-esta-en-la-mira-de-cruzeiro-y-boca-juniors.shtml

    ———————-

    Se pelean al Mago: Valdivia está en la mira de Cruzeiro y Boca Juniors

    (ELES LUTAM PELO MAGO: VALDÍVIA ESTÁ NA MIRA DO CRUZEIRO E DO BOCA JÚNIORS)

    El supervisor de fútbol de los de Belo Horizonte, Benecy Queiroz, confirmó que el
    volante que termina contrato en junio con Palmeiras está en la mira de ambas
    escuadras.

    por R.M – 01/04/2015 – 16:03

    (o supervisor Belo Horizonte, Benecy Queiroz confirmou que o volante,
    cujo contrato com o Palmeiras termina em junho, é alvo de ambas as
    equipes).

    por R. M. – 2015/04/01 – 16:03

    El futuro de Jorge Valdivia empieza a definirse, teniendo en cuenta que finaliza contrato con Palmeiras y no llegaría a acuerdo para renovar.
    (O futuro de Jorge Valdívia pode começar a se definir, se, terminado o
    contrato dele com o Palmeiras não houver um acordo para a renovação).

    Uno de los clubes interesados es Cruzeiro, que estudia la posibilidad de contratar al Mago y al creador de Sao Paulo, Paulo Henrique Ganso.
    (Um dos clubes interessados é o Cruzeiro, que estuda a possibilidade de
    contratar o Mago e o articulador do São Paulo, Paulo Henrique Ganso).

    “Ganso no está totalmente descartado, pero es una negociación bien
    difícil.
    (“Ganso não está completamente descartado embora seja uma
    negociação bem difícil)

    Con relación a Valdivia, hoy tuve una conversación con Valdir Barbosa (gerente
    de fútbol de Cruzeiro) y su padre que lo representa, pero no caminó.
    (Em relação a Valdívia, tive, hoje, uma conversa com Valdir Barbosa
    (gerente de futebol do Cruzeiro) e o pai de Valdívia, que o representa, mas não
    evoluiu)

    Él tiene contrato con Palmeiras hasta fines de junio, pero no tiene interés de renovar. Además, el padre también dijo que tenía una oferta de Boca Juniors”, dijo Benecy Queiroz, supervisor de fútbol de Cruzeiro,
    a Globoesporte.

    (Ele tem contrato com o Palmeiras até o final de junho, mas não tem
    interesse de renovar. Além disso, o pai do jogador também disse que tem uma
    oferta do Boca Júniors”, disse Benecy Queiroz, supervisor de futebol do
    Cruzeiro à RGT.)

    Valdivia no ha podido integrarse con normalidad a la temporada de Palmeiras,
    club al que retornó a mediados de 2010 y donde no se ha podido consolidar
    nuevamente por culpa de las diferentes lesiones que ha sufrido. Con 31 años,
    todo indica que el enganche cambiará de club a mediados de 2015.

    Valdivia ainda não pode integrar-se, normalmente, à temporada (elenco) do Palmeiras, clube para o qual retornou em meados de 2010, onde não conseguiu estabilizar-se novamente em razão das muitas lesões que sofreu, Com 31 anos, indica que o armador vai mudar de clube em meados de 2015.

  • Fernando São José do Rio Preto

    PÁSCOA SEM O MAGO, COMO PODE ISTO? É O MESMO QUE NÃO TER CHOCOLATE.