CUMPRA-SE O REGULAMENTO! NÃO FOI ASSIM DA OUTRA VEZ?

Você se lembra da Lusa, que, no final de 2013, foi punida pelo STJD, por colocar em campo um jogador em situação irregular?

Lembra que ela foi rebaixada à segunda divisão por causa dos pontos perdidos com essa punição? E que essa punição serviu para que o FluminenC, REBAIXADO mais uma vez, voltasse à série A, e, mais uma vez também, usando as portas dos fundos?

Lembra do circo armado pelo STJD para julgar a Lusa, que alegava não saber que o jogador ainda estava sem condição de jogo quando o mandou a campo, porque no site da CBF nada havia sido publicado? E que mesmo com a falha da/na CBF, a Lusa foi punida, porque, segundo o tribunal, cabe ao clube a responsabilidade por colocar em campo um jogador irregular?

Jogador-irregular-LusaPunição1

Na ocasião, Paulo Schmidt, o procurador-geral do STJD, afirmou que a CBF havia denunciado a Lusa para o tribunal (devia estar bem intere$$ada nisso a dona CBF, não é mesmo?), mas, oficialmente, a CBF preferiu se manter distante do problema, por entender que o caso era uma tarefa que cabia única e exclusivamente ao STJD (preste atenção à essa informação) .

Jogador-irregular-CBF

Todo mundo achou um horror que a punição à Lusa servisse para içar o Fluminense à série A; todo mundo se perguntava por que não davam o acesso ao Icasa; todo mundo ficou suspeitando que o dirigente da Lusa tivesse vendido para a CBF – supostamente intermediária do FluminenC e de seu patrocinador – a vaga do time na primeira divisão;  todo mundo imaginou que haviam outros interesses nessa história. Mas estava/está na regra, jogador irregular não pode entrar em campo, e o clube que colocar um jogador irregular em campo tinha/tem que ser punido, e isso era/é irrefutável.

O STJD, representado pelo seu procurador, Paulo Schmitt dizia:

“Se clubes não puderem perder pontos quando culpados, passa a ideia de que se faz julgamento político, e não técnico. Se houver interesses clubísticos em julgamentos e as normas não forem aplicadas de acordo com o Direito, é a falência das nossas instituições.” (Será que ele ainda pensa assim, ou já mudou de ideia? Esse, muda de discurso como quem muda de roupa).

Jogador-irregular-LusaPunição2

E não foi só a Lusa que foi punida pela ‘objetiva’ Justiça Desportiva (que tem de prezar pela efetividade da pena) por usar um jogador irregular:

Em 2010, o Prudente perdeu pontos em situação parecida com a da Lusa.

Também em 2010, o Joinville herdou vaga do suspenso América-AM (que utilizou um jogador irregular por apenas 5 minutos na partida)

http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2013/12/portuguesa-escala-jogador-irregular-e-pode-ser-rebaixada-no-brasileirao.html http://globoesporte.globo.com/futebol/brasileirao-serie-a/noticia/2013/12/portuguesa-perde-quatro-pontos-e-rebaixada-e-fluminense-se-salva.html

E então, depois da polêmica toda, depois da punição para a Lusa, depois de se aproveitar a punição da Lusa para o FluminenC voltar, depois da “moralização do futebol e do cumprimento das regras, sem politicagem”, como afirmavam os “arautos da justiça” do STJD, e como afirmava a imprensa também… depois de alguns meses da ocorrência desses fatos… eis que surge um outro caso de atleta irregular, e muito irregular, diga-se de passagem:

  Jogador-irregular-Petros

Olha só! A CBF dando condição de jogo para um jogador que ainda não assinou o seu contrato. E o jogador entra no BID  da CBF, sem ter assinado o contrato e não há nada errado nisso, “itakeras”? Que o futebol brasileiro é a “Casa da Mãe Joana”, a gente sabe (a Alemanha também), mas estão exagerando nos favores pros “amigos do rei”. Não demora muito vão começar a aceitar contratos assinados em guardanapos de papel…

Nós, palmeirenses, por tantas vezes, ficamos esperando um tempão pela regularização de novos atletas do Verdão, para que seus nomes apareçam no BID, e a CBF regulariza um jogador do Corinthians, antes mesmo dele assinar o contrato? Hmmmm… Mas que “parceria” boa essa do clube com a manda-chuva do futebol brasileiro, hein?

E com a imprensa também parece haver uma parceria, afinal, ela até se finge de morta agora e mal fala sobre o caso do Petros, e, quando fala, é para fazer parecer vítima o clube infrator – os corintianos das bancadas televisivas tentam defender o seu time de coração, e o profissionalismo que se dane -, no Globo Esporte, por exemplo, continua parecendo que desconhecem esse caso.

Jogador-irregular-Petros2a

Jogador-irregular-Petros2

Mas que embrulhada, não? A inscrição não poderia ter sido feita nem no dia 2, porque era um sábado. E, uma vez que apareceu no BID um contrato que não estava em vigor – não tinha sido assinado, não existia, juridicamente falando -, a operação ficou invalidada, e, por isso, Petros atuou de maneira irregular em seis partidas. E isso é fato.

jogador-irregular-Petros-jogos

Jogador-irregular-Petros3AA

http://www.lancenet.com.br/corinthians/Registro-controverso-Petros-problema-STJD_0_1204079761.html

Essa é a imprensa, querendo fazer parecer que não é, o que, na verdade, é… “Se” o Corinthians for considerado responsável… SE?? Não eram responsáveis  os outros clubes punidos por se utilizaram de jogadores irregulares? Não foi dito que os clubes são responsáveis pelos atletas que colocam em campo? Por que seria diferente agora? Ou está todo mundo achando/imaginando/tendo certeza que o STJD vai “esquecer” a regra, a lisura e a honestidade e dar um jeitinho?Hmmmmm…

A regra é clara, e não fui eu que a elaborei:

Jogador-irregular-Regra

Ta aí… Agora, vamos ver se a Capitania Hereditária tem rabo preso ou não; se é vendida, como suspeitam alguns, ou não.

E a CBF não faz a denúncia, como fez no caso da Lusa, como não fez no caso do Figueirense com o Icasa (ela só denuncia quando é do seu interesse)… E o STJD afirma que é preciso que a CBF faça a denúncia (quando puniram Valdivia por forçar o terceiro cartão amarelo, além do “jornaleiro telefonista”, que não tem autonomia para denunciar nada, quem mais fez a denúncia, STJD?)…

O promotor, que muda de discurso como quem muda de roupa, falando sobre o caso de Petros, disse: “vou esperar que a CBF ou um clube interessado envie uma notícia de infração para me posicionar”.  Repare, ele já “mudou de roupa”.

O fato é que está todo mundo “mudando de roupa” e discurso, “fazendo a egípcia”, “empurrando o ‘caso Petros’ com a barriga”, para não ter que fazer o que deve ser feito, que a regra seja cumprida, para não ter que punir o clube que nunca querem (não podem?) punir.

A Gazeta não apresenta matérias a respeito do assunto… o blog do Godói tenta transformar o clube infrator em vítima… Na Globo, GloboEsporte.com, SporTV, o caso não merece destaque (why?)… os clubes, que deveriam estar muito interessados, parecem paralisados (medo de represálias?)… os torcedores, de maneira geral, parecem conformados com o destino, com o fato de que alguns clubes recebem proteção, descarada, da CBF, do STJD e da mídia, e, por isso, podem burlar o regulamento da maneira que desejarem… os palmeirenses da imprensa, que não perdem uma chance de menosprezar o próprio clube por qualquer motivo, palmeirenses, que deveriam estar carecas de ver o quanto as regras são usadas de maneira rígida, e até mesmo distorcida, apenas contra o Palmeiras, e que deveriam se indignar com essa situação, parecem até que saíram de férias agora…

E, peneirando tudo isso, a gente fica com a nítida impressão que o STJD, com a colaboração de um monte de gente, só existe para trabalhar em favor dos interesses da CBF e de alguns clubes,  nada mais.

E ficamos nós com a lembrança do ilustre advogado do FluminenC no julgamento do caso da Lusa, ao citar “O Pequeno Príncipe”, de Saint-Exupéry: CUMPRA-SE O REGULAMENTO!

  • Marco

    Nenhuma publicação traz esse caso em manchete ou trata com destaque.
    Gazeta – Diário SP e Terra – nada publicam
    Estadão – Folha – ESPN e Globo Esporte – Matérias secundárias colocando como o STJD estudando o caso.
    Lance – Foi a publicação que soltou o assunto.

    Em relação aos jornalistas palmeirenses, aqueles críticos e sempre preocupados com o melhor para o futebol, nenhuma manifestação!

  • Celso Palestra

    Tãnia Concordo com tudo que escreveu, mas uma pergunta quem e quais são os jornalistas palmeirenses? Se existe, o que não acredito, devem trabalhar sob mordaça, o único palmeirense é o Avalone (Toninho malvadeza)tanto que foi excluído das principais mídias e hoje que eu saiba só tem um blog…No Palmeiras não tem conselheiro palmeirense e sim conselheiro interesseiro que forma as suas panelinhas e como diria legisla em causa própria inclusive alimentando esta impressa marrom para prejudicar o verdão criando as famosas crises para faturar em cima.
    POr nossas História e glórias somos o alvo constante do STJD e esta mídia marrom. Tenho um pensamento enquanto não afagarmos esta mídia e STJD com agradinhos, como os outros fazem, vamos sempre ser prejudicado.Você pode não concordar com isto, mas lembre que aqui é brazil (minúsculo mesmo país que foi colonizado por P*t@s e ladrões)então cada um tenta se dar bem de qualquer jeito.
    Abraços
    P.s. Como sempre seus textos são maravilhosos e incisívos

    • Celso,

      Acrescenta algo à essa pergunta que me fez e tenta responder: Quais os jornalistas palmeirenses que defendem o Palmeiras, que reclamam dos roubos que ele sofre, que reclamaram do absurdo de se fazer voltar uma penalidade por “invasão”, quando todas as outras cobranças de penalidades que acontecem no futebol brasileiro são feitas do mesmo jeito, e validadas pelos árbitros? Quais os que defendem que Petros cumpra a punição por agressão (os jogadores do Palmeiras, por muito menos, ficam fora das partidas)? Quais os que têm coragem de dizer que o Corinthians tem, sim, que perder os 21 pontos, uma vez que é isso o que a regra prevê? Acho que você não vai achar nenhum, ou quem sabe, um ou dois, e olha lá.
      Assista ao jogo do Paulistão entre Palmeiras e Ituano e presta atenção nos comentários de narrador e comentarista (palmeirenses) nas duas agressões sofridas por Kardec. Repara bem na descrição do lance feita pelo comentarista “palmeirense”, que praticamente culpa o Kardec pelas duas agressões sofridas.

      Quanto aos conselheiros, eu te garanto, existem sim conselheiros palmeirenses, de verdade, eu conheço alguns que trabalham muito pelo Palmeiras, que não querem aparecer (por isso ninguém os conhece) e que não têm interesse algum a não ser o bem do Palmeiras. Mas eles são as azeitonas na salada de frutas, são os alienígenas do grupo que, como vc bem escreveu, legisla em causa própria e está sempre criando crises, até mesmo quando não temos nenhuma (o que é algo raro).

      E concordo, em parte, com o que vc diz sobre a mídia. Nós, torcedores, podemos brigar com ela o tempo todo, mas os dirigentes precisam escolher um caminho diferente mesmo. Não dá pra ser todo certinho onde só tem gente toda errada…Há que se ter pelo menos malícia, e muita malícia para lidar com os “errados”.

      Obrigada pelo “P.S”.

      Um abraço.

  • Marco

    Texto do OAV

    06/09/14

    ASSIM AGE A MAIOR PARTE DA MÍDIA: Endeusa o CU-ríntia. Enaltece o Bambi Promover as Sereias Esculhamba o Palmeiras!

    Há anos que a crônica esportiva paulistana, com exceções, embora poucas, trata o Palmeiras como o patinho feio do futebol estadual.

    O fenômeno, felizmente, não é de ordem nacional, haja vista que a crônica esportiva dos outros estados, ainda que sabedora da situação de crise e abstinência de títulos pela qual passa o Verdão, ainda respeita o clube em função de sua imagem e de seu passado glorioso de maior campeão brasileiro.

    O Palmeiras, por sua vez, faz jús, infelizmente, na maioria das vezes, às críticas, embora, o que se reclama, não seja, das críticas em sí, (necessárias quando construtivas), mas do exagero das mesmas e da recorrência e constância com que aparecem na mídia, já sob a odiosa e deletéria forma de campanha.

    A torcida do Palmeiras, sobretudo a paulistana, infelizmente, parece não compreender o alcance da sistemática campanha de esvaziamento e difamação pela qual passa o clube, há anos, que se constitui no fator principal de nosso declínio e de nossas derrotas. Eu particularmente, vou mais além e a considero determinante!

    Acho interessante (para não dizer lamentável) que o torcedor palmeirense da capital não se rebele contra aquilo que vem ocorrendo na mídia, há vários anos, em relação ao clube e que, muitos dos nossos, cegos e desavisados ajudam a proliferar, usados como autêntica massa de manobra!

    O palmeirense parece não ter notado ou perceber, preocupado que está, tanto e sempre, em criticar técnicos, times, jogadores, dirigentes e as situações que advêm de tudo isso, que, para sermos campeões de qualquer coisa, temos de ter um time, sempre, minimamente dez vezes melhor do que os demais para levantar um caneco.

    A maioria dos nossos torcedores, lamentavelmente, entra na pilha midiática e esculhamba, com motivo ou sem motivo os nossos jogadores, sempre chamados de pernas de pau por uma imprensa amoral e imoral que, sequer reconhece Valdívia, o mais completo jogador em atividade, hoje, no futebol brasileiro, como um craque, só porque joga no Palmeiras.

    É por isso que o nosso time está sempre carente, vivendo, como os nossos técnicos e dirigentes gostam de dizer, problemas emocionais.

    Nossa torcida não para de dizer, muito impropriamente, que a nossa camisa pesa e que não é qualquer jogador que pode vestí-la e envergá-la. Pura balela!

    Por isso a “boleirada” que chega não rende o que rendia em seus clubes anteriores e os garotos da base dificilmente são aproveitados.

    Na realidade, tangidas pela mídia, as nossas torcidas, sobretudo as organizadas, têm queimado (sem exagero), centenas de jogadores, muitos dos quais deixam o nosso clube e vão se consagrar em outros ganhando títulos e mais títulos.

    Quero, no epílogo destas considerações, deixar um alerta ao torcedor palmeirense que, diga-se de passagem, tem melhorado muito o comportamento em função do time nos estádios, dando um tempo nas críticas diretas aos jogadores e só vaiando a equipe, (direito líquido e certo, tanto e quanto, também, sagrado e necessário) ao final de cada jogo. É assim que tem de ser e continuar sendo!

    Leiam com atenção porque o que vou dizer não está nos livros e só agora está sendo colocado na Internet:

    Há muito tempo que a mídia constatou, concluiu, adotou e pôs em prática a filosofia que diz que:

    “para que qualquer órgão midiático ou cronista tenha audiência, repercussão, prestígio e, sobretudo, patrocinadores é necessário”:

    1) Endeusar o CU-ríntia.
    2) Enaltecer o Bambi
    3) Promover as Sereias
    4) Esculhambar o Palmeiras

    PS: Ainda que não haja nenhum motivo!

    Você, palmeirense, ainda acredita na mídia?

    Osmar Santos, o palmeirense que, por conveniência pessoal e comercial virou cu-rintiano e os palmeirenses da mídia que tanto prejudicam o Palmeiras, são os exemplos mais claros, reais e palpáveis de tudo o que estamos afirmando, ressalvadas, repito as mais mínimas exceções!

  • andré

    não cabe recurso de nossa parte usando o código de torcedor??? não tem alguma coisa nesse código que nos proteja disso tudo? no caso da Lusa, o código foi usado na defesa, pois foi dito que, pelo código, uma decisão do STJD só vale após sair no site da CBF, o que ocorreu após o jogo do caso Heverton, algo assim. alguém formado em direito que esteja lendo aqui nos dê uma luz!!!!!!!!!!