BLINDAGEM? ‘MAAAAGINA’!

Estamos sempre reclamando da maneira dúbia com que a imprensa esportiva noticia os assuntos dos clubes de futebol. Reclamamos do “dois-pesos-e-duas-medidas” que dimensiona os problemas e fracassos de um, e ameniza os problemas e fracassos de outros; que minimiza os sucessos e as boas notícias de uns e agiganta as de outros.

Isso é comum, principalmente no estado de São Paulo, e pode ser observado diariamente nos portais e nos programinhas de TV. Alguns “profissionais” de imprensa, de profissionais não têm nada, e se revelam apenas torcedores; outros, são apenas vassalos – não se sabe exatamente a quem servem.

Ontem à noite (20/11), São Paulo e Ponte Preta disputaram a primeira partida da semifinal da Copa Sulamericana.  Em pleno Morumbi, diante de milhares de torcedores são-paulinos, diante do goleiro que, segundo a Press, merecia ser homenageado porque ia superar um recorde de Pelé (!), o time de Campinas, que está na zona de rebaixamento do Brasileirão 2013, enfiou 3 x 1 nos donos da casa. Um vexame! Ainda mais depois do time do Jd. Leonor ter usado a sua influência nos bastidores para interditar o estádio da Macaca para a segunda partida, como já fez outras vezes com outros clubes, conseguindo vetar até a moderna Arena do Atlético-PR.

O time do Morumbi se preocupou tanto em sacanear a Ponte Preta na segunda partida, que acabou esquecendo de jogar futebol e foi merecidamente derrotado.

E você imagina como os portais noticiaram o vexame bambi? Assim:

 

Notícia-Globo

notícia-MSN

notícia-UOL

notícia-lancenet

Repare, o nome do São Paulo, tido como ‘bicho-papão’, o time grande do confronto, QUE FOI FACILMENTE DERROTADO, mal aparece nas notícias como perdedor.

Vejam as chamadas da Gazeta Esportiva:

– “Pelé exalta fidelidade e vê recorde quebrado por Ceni como homenagem”
– “Vídeo: Muricy Ramalho pede para São Paulo não jogar a toalha”
– “Mesmo com obrigação de fazer três gols, Muricy não joga toalha” (essa, embora seja sutil, é a única chamada que remete à real situação do time Leonor depois da derrota) 

Essas  são as chamadas do site do Globo Esporte:

– “São Paulo é o terceiro clube mais valioso das Américas”
– “ACREDITA” Reação no Brasileiro faz São Paulo sonhar com vaga na Sul-Americana”
– “Muricy inicia ‘vestibular’ para 2014 e admite atraso na busca por reforços”.

Nem parece que o clube deu um baita vexame na quarta-feira, não é mesmo? Mas deu! A imprensa é que quer plantar outro tipo de raciocínio na cabeça dos seus leitores mais distraídos, que compram como verdade absoluta tudo o que a imprensinha vende; é a imprensa que quer limpar a barra do time do Laudo Natel, que quer desviar o foco de atenção dos seus torcedores.

No máximo, o que conseguimos apreender das entrelinhas dessas notícias é que o culpado talvez seja o Muricy, que, comandando o clube leonor, já sofreu a 6ª queda para brasileiros em competições internacionais (o time do SPFW estava lutando pra não cair antes dele chegar).

Não tem uma chamada na home dos sites falando sobre o vexame. Ninguém diz que ele foi atropelado (esse foi o termo usado para o Palmeiras derrotado pelo Atl-PR – perder do Atlético é ser atropelado, perder da Ponte Preta não?), nem que agora as chances estão muito reduzidas; não tem imagens de torcedores chorando, não tem estatísticas mostrando que a Ponte agora é favorita à vaga; ninguém fala das falhas da zaga bambi, do ataque inoperante, nem das falhas do goleiro de hóquei…

… não há as palavras “vergonha”, “vexame”, “inoperância,” “fracasso”; não tem a imprensa dizendo que um time que é derrotado por um outro, que vai ser rebaixado, não tem condições de jogar a série A do próximo ano;  não tem entrevistas com os “craques” que pipocaram diante do time quase rebaixado no Brasileiro; não se fala em custo x benefício de Luís Fabiano, Ganso…

…como fariam se fosse com o Palmeiras. Né?

Ainda bem que somos lunáticos, com mania de perseguição, e a imprensa esportiva é “profissionalíssima”…

  • Lucas Rodrigues

    A imprensa é imparcial ?? é claro, que não.
    mas mesmo assim o Palmeirense não aceita a verdade, temos que ver a realidade, para um time do tamanho do Palmeiras ser eliminado por um CAP, é sim vergonhoso, sem hipocrisia, o time grande no caso é o Palmeiras, e não i CAP, a torcida se preocupa muito com os outros, por isso temos diretores que fazem o que querem, que não se importam com time,

    • Marco

      Lucas,
      Não houve registro, não houve destaque, mas o Palmeiras foi eliminado pelo Atlético PR tendo três impedimentos marcados de forma grosseira, dois deles pelo Haufman. Seriam três gols na casa do adversário. Todos se lembram da atuação ruim após o segundo gol deles, mas se esquecem que antes desse segundo gol os dois auxiliares operaram o Palmeiras.

  • Lucas Rodrigues

    A imprensa é imparcial ?? é claro, que não.
    mas mesmo assim o Palmeirense não aceita a verdade, temos que ver a realidade, para um time do tamanho do Palmeiras ser eliminado por um CAP, é sim vergonhoso, sem hipocrisia, o time grande no caso é o Palmeiras, e não i CAP, a torcida se preocupa muito com os outros, por isso temos diretores que fazem o que querem, que não se importam com time,

    • Marco

      Lucas,
      Não houve registro, não houve destaque, mas o Palmeiras foi eliminado pelo Atlético PR tendo três impedimentos marcados de forma grosseira, dois deles pelo Haufman. Seriam três gols na casa do adversário. Todos se lembram da atuação ruim após o segundo gol deles, mas se esquecem que antes desse segundo gol os dois auxiliares operaram o Palmeiras.

  • Gaetano

    Pois é Tania, temos manias de perseguição. Fazemos teorias de conspirações, somos lunáticos, chorões…. A arbitragem erra pra todos… e ainda assim somos os campeões do Século XX e, queira Deus, já começamos o XXI. Haja inveja!! Haja dor de cotovelo!!

  • Gaetano

    Pois é Tania, temos manias de perseguição. Fazemos teorias de conspirações, somos lunáticos, chorões…. A arbitragem erra pra todos… e ainda assim somos os campeões do Século XX e, queira Deus, já começamos o XXI. Haja inveja!! Haja dor de cotovelo!!

  • Marco

    Lições que a torcida do Palmeiras e a diretoria do Palmeiras deveriam
    aprender.

    O time do Jardim Leonor ficou em 2013 em situação pior que a do Palmeiras
    em 2012, ao terminar o primeiro turno.

    Entretanto, o tratamento recebido da imprensa e da CBF do Zé Maria foi
    muito diferente. Na condição deles o Palmeiras já estaria rebaixado faltando um
    turno.

    Não se falou em time fraco e elenco limitado e até Paulo Miranda foi visto
    como bom jogador.

    Mesmo colecionando fracassos atrás de fracassos, não faltam reportagens
    sobre o potencial do time e o “valor de mercado” de seus jogadores.

    Enquanto isso, para o lado palmeirense é só matéria apresentando algum
    problema e quando não se tem nada vão buscar um torcedor de Mato Grosso que
    perdeu a viagem par ver um jogo porque o Palmeiras “vendeu” o mando!

    Com toda sinceridade, que precisaria mudar é a torcida do Palmeiras.
    Acabando com essa sede de buscar notícia ruim, a imprensa teria que se
    enquadrar.

    O ano de 2014 precisa chegar com um grade time, mas principalmente com nova
    mentalidade. Chega de “escrever ou falar” para a galera e vamos ajudar ao
    Palmeiras voltar ao lugar que não deveria ter saído, mesmo tendo sido
    derrubado.

  • Marco

    Lições que a torcida do Palmeiras e a diretoria do Palmeiras deveriam
    aprender.

    O time do Jardim Leonor ficou em 2013 em situação pior que a do Palmeiras
    em 2012, ao terminar o primeiro turno.

    Entretanto, o tratamento recebido da imprensa e da CBF do Zé Maria foi
    muito diferente. Na condição deles o Palmeiras já estaria rebaixado faltando um
    turno.

    Não se falou em time fraco e elenco limitado e até Paulo Miranda foi visto
    como bom jogador.

    Mesmo colecionando fracassos atrás de fracassos, não faltam reportagens
    sobre o potencial do time e o “valor de mercado” de seus jogadores.

    Enquanto isso, para o lado palmeirense é só matéria apresentando algum
    problema e quando não se tem nada vão buscar um torcedor de Mato Grosso que
    perdeu a viagem par ver um jogo porque o Palmeiras “vendeu” o mando!

    Com toda sinceridade, que precisaria mudar é a torcida do Palmeiras.
    Acabando com essa sede de buscar notícia ruim, a imprensa teria que se
    enquadrar.

    O ano de 2014 precisa chegar com um grade time, mas principalmente com nova
    mentalidade. Chega de “escrever ou falar” para a galera e vamos ajudar ao
    Palmeiras voltar ao lugar que não deveria ter saído, mesmo tendo sido
    derrubado.

  • Vanderlei Giovannetti

    Imprensa esportiva paulista, é parcial, amadora e burra,pois propaga a violência entre as torcidas com atitudes absolutamente racistas e tendenciosas. Por isso que o futebol brasileiro ocupa essa posição ridícula no ranking mundial,fazendo com que nossa maior paixão seja jogada ,no lixo e o Brasil tenha seu maior orgulho, sufocado por países que bem a pouco tempo,nem do ranking participavam!

  • Vanderlei Giovannetti

    Imprensa esportiva paulista, é parcial, amadora e burra,pois propaga a violência entre as torcidas com atitudes absolutamente racistas e tendenciosas. Por isso que o futebol brasileiro ocupa essa posição ridícula no ranking mundial,fazendo com que nossa maior paixão seja jogada ,no lixo e o Brasil tenha seu maior orgulho, sufocado por países que bem a pouco tempo,nem do ranking participavam!

  • Marcelo Toledo

    Ótimo post, Parabéns!!!

  • Marcelo Toledo

    Ótimo post, Parabéns!!!