A PRESS VAI DE MAL PIOR…

Enquanto esperávamos pelo jogo do Palmeiras diante do Ceará, a imprensinha deu mais uma mostra do jornalismo sem-noção que faz.

Num portal, na home do Palmeiras, uma matéria, um tanto quanto bombástica, chamava a atenção:

“Isolado e chateado com Paulo Nobre, Brunoro cogita sair do Palmeiras” 

Reparem que é uma afirmação (quem afirma tem certeza). Uma notícia para fazer o leitor  pensar: “Caramba! A coisa está pegando fogo lá no Palestra e o Brunoro está querendo até sair.”

Será mesmo?

Claro que todos os palmeirenses que leram isso, e muitos não palmeirenses também, foram correndo acessar a tal notícia para saber o que é que está acontecendo; pra saber direitinho essa história de que Brunoro, chateado com o presidente do clube, está pensando em sair do Palmeiras; para saber os motivos que fazem ele querer sair (será que a intenção de quem escreveu é só conseguir acessos?). E então, ao ler a notícia… “Pegadinha do Malandro”. Ao ser ouvido, o CEO do Palmeiras diz exatamente o contrário! Me senti uma vítima de “enganation”!

Dois jornalistas assinam a matéria, e eu fiquei com a impressão que um escreveu a chamada e a primeira parte da notícia e que o outro escreveu a parte final. Me pareceu também,  que um não leu a parte que o outro escreveu. Só isso justificaria o título fazer uma afirmação sobre algo que Brunoro sente (isolamento por parte de Paulo Nobre) e pensa em fazer (sair do Palmeiras) e no corpo da notícia, uma declaração do próprio Brunoro desmentir isso.

Apesar de eu não ser do ramo, imagino que a tarefa de um jornalista, que recebeu informações de um ‘Gasparzinho’ qualquer a respeito de outras pessoas, seja ouvir as partes envolvidas (nesse caso, Brunoro e Paulo Nobre), e depois noticiar o que essas pessoas disserem a respeito do assunto – o título da matéria também deve ser feito depois disso . Mas, mesmo tendo ouvido Brunoro e ele ter dito o contrário do que a chamada equivocadamente afirma, colocaram um título sensacionalista e diferente do que o executivo palmeirense declarou. Pode até ser que seja assim que as coisas funcionem no jornalismo, não entendo disso, mas a mim isso não parece correto. Parece a você, leitor? Se o Brunoro, que é a pessoa de quem a notícia fala, diz que não, com que direito um jornalista diz que sim, ou tenta fazer parecer que sim?

Leia a notícia e tire as suas conclusões:

notícia-Lancenet-BrunoroA

E então… o “isolado e chateado”, “que pensa em sair do Palmeiras” declara:

notícia-Lancenet-Brunoro1A

“Está tudo excelente. Estou trabalhando com apoio e super sossegado.”

Ele poderia até estar mesmo chateado com Paulo Nobre e ter preferido não falar (não acredito nisso), mas a notícia deve se basear naquilo que ele disse após ter sido consultado, não é mesmo? E pensar que muitos torcedores, que só leem o título da maioria das notícias, compram o que esses títulos vendem… e pensar que há tantas outras matérias, no mesmo estilo dessa (e não é só no futebol, não), sendo publicadas diariamente por aí…

Abre o olho, torcedor!!!

  • TADEU FURTADO ALVES

    Perfeito! Assino em baixo! Imprensa tendenciosa e sem responsabilidade!

  • TADEU FURTADO ALVES

    Perfeito! Assino em baixo! Imprensa tendenciosa e sem responsabilidade!

  • Cris Silva

    amigo, eu parei de acompanhar o tal veiculo, estão sempre tentando tumultuar e jogar a torcida contra o clube. Faça como eu, não acesse mais esse site.

  • Cris Silva

    amigo, eu parei de acompanhar o tal veiculo, estão sempre tentando tumultuar e jogar a torcida contra o clube. Faça como eu, não acesse mais esse site.

  • Nelson Rodrigues

    Querem vender jornal
    ter ética ou compromisso com a verdade não deve ajudar muito esses profissionais
    você resumiu certo ; Abre o olho, torcedor!!!!

  • Nelson Rodrigues

    Querem vender jornal
    ter ética ou compromisso com a verdade não deve ajudar muito esses profissionais
    você resumiu certo ; Abre o olho, torcedor!!!!

  • Gaetano

    Até quando ficarão alguns dos que que leem essas baboseiras, com suas mentes fechadas. Juntar A de uma matéria com B de outra e ver que não combinam.

  • Gaetano

    Até quando ficarão alguns dos que que leem essas baboseiras, com suas mentes fechadas. Juntar A de uma matéria com B de outra e ver que não combinam.

  • Marcio Lima

    Tânia, a imprensa tinha dado uma trégua, mas estranhamente, foi só o Palmeiras consolidar o acesso para a série A em 2014, que eles resolveram tumultuar. Será coincidência?¬¬

  • Marcio Lima

    Tânia, a imprensa tinha dado uma trégua, mas estranhamente, foi só o Palmeiras consolidar o acesso para a série A em 2014, que eles resolveram tumultuar. Será coincidência?¬¬

  • Marco

    O tratamento dado pela imprensa tem várias causas e cada uma delas
    precisaria ser avaliada pelo clube no sentido de neutralizá-las ou
    minimizá-las.

    1 – O clube não sabe se posicionar perante a imprensa, fazendo os
    esclarecimentos necessários, incluindo adotar a política constante de
    desmascarar os péssimos jornalistas. Adotando essa política como rotina e não uma vez ou outra, em
    questão de tempo a credibilidade da imprensa iria a zero perante toda a nossa
    torcida. Representantes do Palmeiras, quando participam de programas esportivos
    ou quando têm que se pronunciar em defesa do clube não o fazem com a devida
    ênfase, não sabem fazer ou quando fazem já é “pedindo desculpas antecipadas” por
    falar algo positivo do Palmeiras.

    2 – O Palmeiras, ao contrário de outros clubes, não tem pessoas na imprensa
    para defendê-lo. Nossa bancada prefere falar sempre contra, mostrar que é
    critica e “imparcial”, fazendo o jogo contrário. Acabam trabalhando para os
    rivais e em relação ao Palmeiras só se aproximam para fazer autopromoção.
    Quantas vezes notamos em programas de TV que palmeirenses se sentem constrangidos por falar que torcem pelo Palmeiras ou fazer qualquer pronunciamento favorável?

    3 – Parte da nossa torcida tem grande parcela de responsabilidade. A
    imprensa conhece o público palmeirense, sabe que não falta mercado para vender
    intrigas, boatos e desgraças, sabe que muitos torcedores palmeirenses gostam de
    parecer realistas e imparciais, tendo o perfil ideal para se tornar massa de
    manobra. Para atacar esse problema, caberia ao clube ser mais direto e rápido
    nas suas comunicações. Atualmente, mesmo na chamada “Mídia Palestrina” cresce de
    forma alarmante a ala dos inocentes úteis, especializados em pregar que tudo no
    Palmeiras não serve e não presta. O torcedor que percebe o jogo da imprensa e
    que acompanha o clube com menor ansiedade e maior equilíbrio poderia e deveria
    ajudar a combater essa mentalidade negativa a infantil. Já ouvi de vários
    jornalistas que eles buscam temas na Mídia Palestrina para pautar suas matérias
    e, claro, não buscam temas do nosso interesse. Isso nem seria preciso
    registrar.

  • Marco

    O tratamento dado pela imprensa tem várias causas e cada uma delas
    precisaria ser avaliada pelo clube no sentido de neutralizá-las ou
    minimizá-las.

    1 – O clube não sabe se posicionar perante a imprensa, fazendo os
    esclarecimentos necessários, incluindo adotar a política constante de
    desmascarar os péssimos jornalistas. Adotando essa política como rotina e não uma vez ou outra, em
    questão de tempo a credibilidade da imprensa iria a zero perante toda a nossa
    torcida. Representantes do Palmeiras, quando participam de programas esportivos
    ou quando têm que se pronunciar em defesa do clube não o fazem com a devida
    ênfase, não sabem fazer ou quando fazem já é “pedindo desculpas antecipadas” por
    falar algo positivo do Palmeiras.

    2 – O Palmeiras, ao contrário de outros clubes, não tem pessoas na imprensa
    para defendê-lo. Nossa bancada prefere falar sempre contra, mostrar que é
    critica e “imparcial”, fazendo o jogo contrário. Acabam trabalhando para os
    rivais e em relação ao Palmeiras só se aproximam para fazer autopromoção.
    Quantas vezes notamos em programas de TV que palmeirenses se sentem constrangidos por falar que torcem pelo Palmeiras ou fazer qualquer pronunciamento favorável?

    3 – Parte da nossa torcida tem grande parcela de responsabilidade. A
    imprensa conhece o público palmeirense, sabe que não falta mercado para vender
    intrigas, boatos e desgraças, sabe que muitos torcedores palmeirenses gostam de
    parecer realistas e imparciais, tendo o perfil ideal para se tornar massa de
    manobra. Para atacar esse problema, caberia ao clube ser mais direto e rápido
    nas suas comunicações. Atualmente, mesmo na chamada “Mídia Palestrina” cresce de
    forma alarmante a ala dos inocentes úteis, especializados em pregar que tudo no
    Palmeiras não serve e não presta. O torcedor que percebe o jogo da imprensa e
    que acompanha o clube com menor ansiedade e maior equilíbrio poderia e deveria
    ajudar a combater essa mentalidade negativa a infantil. Já ouvi de vários
    jornalistas que eles buscam temas na Mídia Palestrina para pautar suas matérias
    e, claro, não buscam temas do nosso interesse. Isso nem seria preciso
    registrar.

  • Kaique Pedaes

    É, vou ficar mais atento, porque muitas vezes quando to sem tempo, apenas dou uma passada no título das notícias e nem vejo o conteúdo. Valeu!

    Fiz um paralelo de um namoro com a história da renovação do Kleina com o Palmeiras. Agradeço se puder passar lá também! camisa11oficial.blogspot.com.br/2013/11/o-namoro-entre-palmeiras-e-kleina.html

  • Kaique Pedaes

    É, vou ficar mais atento, porque muitas vezes quando to sem tempo, apenas dou uma passada no título das notícias e nem vejo o conteúdo. Valeu!

    Fiz um paralelo de um namoro com a história da renovação do Kleina com o Palmeiras. Agradeço se puder passar lá também! camisa11oficial.blogspot.com.br/2013/11/o-namoro-entre-palmeiras-e-kleina.html

  • veijnho

    EU NAO LEIO IMPRENSA * FOFOQUEIRA * EX. NETO; ENFERMEIRO OSMAR PROGRAMAS ESPORTIVOS DA BAND.

  • veijnho

    EU NAO LEIO IMPRENSA * FOFOQUEIRA * EX. NETO; ENFERMEIRO OSMAR PROGRAMAS ESPORTIVOS DA BAND.