VAMOS SUBIR, PORCOOO!!

palmeiras_ae_marcosbezerra

Como é bom quando o Palmeiras vence, quando não é assaltado pelos árbitros, quando a gente fica feliz depois de um jogo… Obrigada, Senhor!

Dia de jogo do Palmeiras é também dia dele ser roubado no apito… E, pra piorar, como ele perdera mandos de jogos por causa da briga de suas torcidas, na terça-feira o jogo era em Londrina, com transmissão só no PFC (não foi isso que a Globo fez em 2008, né?). O jeito era apelar para a NetCat (o gato na net) e assistir no “Premiau FC”.

Um pouco antes do jogo, tomei um banho, fiz um cafezinho e fui ouvir um pouco de música, tentando preparar o espírito para a roubalheira que viria e para todo aborrecimento que ela traria. Sim, somos a única torcida do país que já espera pelo prejuízo, uma vez que, “jogo sim e outro também”, a CBF “sorteia” um pau-mandado para apitar as partidas do Verdão. E parece que, quanto mais prejudicado o Palmeiras for, mais a CBF gosta do “pau-mandado”, porque o sujeito apita “que nem o nariz dele”, e é recompensado com arbitragens na série A, na rodada seguinte.

Ah, esse ‘país do futebol’… Parece até piada! Os péssimos árbitros dos jogos contra Avaí e ABC foram promovidos pra apitar na série A. Como pode, um árbitro que faz o resultado de uma partida, merecer que a CBF o recompense? Se  depois de um desastroso desempenho, ele recebe um prêmio, e não uma punição, posso concluir que foi por mérito, foi porque a entidade que cuida (?!) do futebol ficou plenamente satisfeita com o seu desempenho. Vergonhoso!

Mas a partida diante do Figueirense acabou sendo uma baita surpresa. Não pela deliciosa goleada que o Palmeiras aplicou no adversário e pelo estádio cheio de palmeirenses, e sim pela atuação quase imparcial do árbitro. Não fosse um mesmo jogador do Figueirense cometer dois pênaltis – um deles quando  Ananias ia pro gol – sem levar vermelho; não fosse uma pisada no pescoço de Serginho, uma voadora de William em Ananias, e o tal Artur, que acertou o Leandro (quando a bola estava fora de jogo), ficarem impunes, e poderíamos dizer que o juiz, Edivaldo Elias da Silva (PR), apitara corretamente. Mas, diante da roubalheira da qual o Palmeiras tem sido a vítima favorita e frequente, o fato de não termos tido um resultado fabricado pelo árbitro já foi uma dádiva dos céus. Acho que a CBF, que premia com a série A quem prejudica o Palmeiras, vai colocar de castigo esse aí e mandá-lo apitar a série D ou o campeonato de Sub-12.

Quando a partida começou, o Palmeiras, que ainda devia estar muito engasgado com a garfada que levou do tal Marcos André Gomes da Penha, árbitro da partida anterior,  estava bem mais acertadinho e determinado. Leandro recebeu pela esquerda, driblou três adversários e foi derrubado dentro da área. O juiz marcou o pênalti!!! Milagre!!! Quem podia imaginar… Temos penalidades, escandalosas e não marcadas, em quase todas as partidas, que eu pensei que os árbitros estivessem sendo proibidos por alguém de apitar pênaltis pro Palmeiras. Não dava nem pra acreditar que o juiz tivesse apitado! E com apenas 5′ de jogo, o lindo do “Lã” Kardec, tranquilo, foi lá e guardou. Que maravilha!

Eu estava assistindo no “Premiau” e o Chrome resolveu travar justo na hora do gol… mal sabia eu que ele não ia me deixar ver quase nada do jogo dali pra frente. Foi um sacrifício para acompanhar a delícia de goleada do Verdão (assisti ao VT depois).

O gramado era muito ruim e, talvez por isso, os erros de passe eram inúmeros, nas duas equipes. Prass fez umas duas defesas, o Palmeiras tentou numa jogada de Mendieta e Leandro, mas nada aconteceu. Já no finalzinho do primeiro tempo, Wendel saiu machucado e Ananias o substituiu.

O Palmeiras voltou do intervalo com Serginho no lugar de Leandro, que sentira o tornozelo; e não era pra menos, ele levou tanta botinada. E já aos 3′, tivemos um revival do início do primeiro tempo. Ananias invadiu a área, ia pro gol, mas foi derrubado por Douglas Marques (fez dois pênaltis no mesmo jogo e não tomou cartão vermelho).  E o juiz, milagrosamente, não assaltou o Palmeiras e assinalou a penalidade!! Tchuuupa, CBF!! Mendieta, com categoria, foi lá e guardou o segundo.

E o Palmeiras não deu mole. 4 minutos depois, Ananias (olha ele de novo), que tava liso como ele só, fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Alan Kardec. “Lã” Kardec nem fez força, cabeceou de levinho, de mansinho, a bola desviou no zagueiro e entrou. Se com 1 x 0 já não dava pro Figueirense, imagina com 3 x 0…

O adversário entregou os pontos de vez… Coube ao Palmeiras administrar o resultado, segurar mais a bola. Eu, que não tinha conseguido ver nenhum dos gols, tava rezando para o Palmeiras marcar mais um e eu poder ver. E não é que ele marcou mesmo?

Aos 38′, numa jogada linda, Juninho tocou pra Kardec e correu na frente pra receber. “Lã” Kardec enfiou a bola de volta pro Juninho, que entrou na área com o marcador em seu encalço e o goleiro já se posicionando à sua frente, mas ele deu uma paradinha esperta, goleiro e marcador se enroscaram e ficaram no chão, e então, Juninho rolou pra Serginho que estava livrinho, com o gol escancarado à sua frente e implorando para a bola entrar. Golaço!

Palmeiras 4 x 0 Figueirense.

O Figueirense – o goleiro, principalmente – reclamou da posição de Serginho no lance. Mas olha só como o palmeirense tava ‘impedido’, enquanto o goleiro e o zagueiro faziam o “quadradinho de 4”.

Serginho-posição-legal

Coisa linda a jogada. Coisa linda o meu Palmeiras, que vai voltar à Série A esbanjando competência e  com mais de 100 gols na temporada – já temos 99. Coisa linda a torcida gritando “Olé” no restante da partida…

Subir, a gente sabe que já subiu… Mas precisa ser na tal da matemática, né? Pois então vamos pra próxima… “tamo” subindooooo!!

  • Ney Bandeira

    Tânia posta logo pois e bom curtir seus comentários , saudações Alviverdes!!!!

  • Ney Bandeira

    Tânia posta logo pois e bom curtir seus comentários , saudações Alviverdes!!!!