ATÉ NUNCA MAIS, SÉRIE B!

“Pode ir armando o coreto e preparando aquele feijão preto, eu tô voltando. Põe meia dúzia de Brahma pra gelar, muda a roupa de cama, eu tô voltando…”
(Simone)

AlanKardec-Bragantino1

Falta uma partida…

Nosso pesadelo está no fim. Aquela sombra que pairou sobre nossas cabeças no segundo semestre de 2012, e que esmagou o nosso coração ao final dele, se desfez…

Já não há mais aquele punhal atravessado em nosso peito. Não! Nosso mundo está cheio de luz e calor, está cheio de sorrisos outra vez!

O Palmeiras foi jogar contra o Bragantino, lá na casa dele, e o estádio se coloriu em verde e branco. Coisa linda essa parmerada, essa torcida que “está diminuindo” (continuam insistindo nisso)! Parecia até que o visitante era o Bragantino. O Verdão, “em casa”, mandou no primeiro tempo. Prass só viu a cor da bola em cobranças de tiro-de-meta; “Lã” Kardec sobrou em campo, jogou muito. Deu passe, tabelou, fez pivô, fez café, trocou lâmpada e fez gol! Um golaço! Aos 27′ do primeiro tempo, ele recebeu de costas na intermediária, girou, e entre dois marcadores mandou um chutão, meio rasteiro, que foi morrer no canto esquerdo do goleiro. GOOOOOOOL, “LÔ KARDEC, SEU LINDOOOOO!! (sonha que você vai voltar, Tamoxunto. A camisa 9 mais linda do mundo já tem dono)!

Eu não imaginei que teria a reação que tive… Assim que a bola tocou a rede, uma emoção enorme, incontrolável, tomou conta de mim; eu nem sabia que ela estava ali, espiando, esperando o momento de se mostrar. As lágrimas, inúmeras, pareciam brigar para saírem todas de uma vez. Uma sensação maravilhosa. Abençoado “Lã” Kardec…

Tivemos outras oportunidades de marcar, mas o primeiro tempo acabou assim. Aí, logo no começo da segunda etapa, Leandro foi expulso infantilmente (é preciso ter mais paciência e inteligência, Leandro, sua boa fase vai voltar) e então, a dinâmica do jogo mudou. Com um a mais o Bragantino veio pra cima e o Palmeiras teve que ficar mais defensivo e se aventurar no contra-ataque; Prass, que estava de uniforme limpinho, passou a ter que trabalhar. O Palmeiras defendia com uma bravura danada. Kleina colocou Eguren no time (aleluia) para fechar os espaços no meio, e aí, Wesley, que tava armando o jogo e fazendo uma bela partida, pareceu ficar mais solto.

Eu continuava chorando, e tive vontade de dar um abraço gigante no Prass, quando ele, com um reflexo extraordinário, defendeu uma cabeçada do jogador do Bragantino e colocou a bola pra fora. Ufffa! Com jogador a mais e tudo, o Bragantino, que batia um bocado (e só o Verdão teve jogador expulso) não ia balançar a nossa rede, não.

O Palmeiras tentava na bola parada; Henrique, olha só que atrevido, cobrou uma falta e ela passou raspando; depois, novamente em cobrança de falta, foi a vez de Kardec acertar o travessão. Trave maledeta!

E o jogo, nervoso, caminhava para o final. O zagueiro Guilherme, pilantra que só ele, recebia atendimento fora de campo e rolou para dentro do gramado para paralisar a jogada. Xerifão Henrique ficou uma fera (aqui é Palmeiras, p@#&rra!) e os jogadores dos dois times se estranharam. E o vigarista, que arranjou a confusão, deitado no gramado, mascava chicletes numa boa, parecendo um camelo.

Aos 42′, quase que o Bragantino marca, Prass, ligado, espalmou pra fora. O juiz avisou que daria mais 3 minutos. Força, Verdão! E aos 47, assim, como quem não queria nada, Wesley, rápido, invadiu a área, deu um corte no zagueiro e mandou no ângulo! GOOOOOOOOOLAÇO, WESLEY, SEU LINDOOOOOO! Matou o jogo e matou a parmerada de alegria!

Eu, que tinha trancado a sete chaves a dor de ver o meu time na segundona, de vê-lo jogando naqueles gramados horrorosos, contra alguns times que só têm como tática as faltas violentas e jogadores simulando contusões e agressões o tempo todo, podia, finalmente, escancarar as gavetas.

Eu, que escondi a minha dor, para dar ao Palmeiras os meus melhores sorrisos, para dar o meu otimismo, a minha fé e paciência, o meu amor, os meus aplausos, mesmo quando isso pareceu difícil, chorava, copiosamente, as lágrimas deliciosas de poder entrar no dia 26 no Pacaembu, orgulhosa, de cabeça erguida, porque o Palmeiras, mais uma vez, caminhou sem muletas, com suas próprias pernas, e fez uma campanha brilhante!

E das gavetas saíam as lembranças…

E me dei conta que não esqueci que o nosso técnico nos deixou na mão, ano passado, e que nenhum outro queria dirigir o Palmeiras na ocasião. Me lembrei das recusas – até o Falcão, técnico tão inexpressivo, se recusou. Por isso, todo o meu carinho, um enorme respeito e gratidão a Gilson Keina…

Não esqueci dos jogadores que não quiseram vir, e dos outros, que se achando muito importantes para jogar a série B, trataram de se mandar… Por isso, o meu carinho, o meu respeito e a minha gratidão, aos que ficaram e aos que chegaram para lutar as 38 batalhas da mais indesejada das guerras, da “volta ao mundo” para se jogar a série B, dos gramados horríveis e das botinadas o tempo todo…

Não me esqueci dos jogos em que fomos escandalosamente roubados em 2012, dos pontos que nos foram tirados no apito e que pesaram tanto na balança para que fossemos rebaixados… Não me esqueço das palhaçadas encenadas pelo tribunal… Não me esqueço da conivência e omissão da imprensa, que ajudou a esconder os prejuízos que sofremos, que sumiu com as imagens e deixou que gritássemos sozinhos e parecêssemos lunáticos, a cada vez que sofríamos uma derrota fabricada. Por isso, o meu enorme desprezo aos “profissionais” do apito, aos torcedores da justiça desportiva e aos torcedores profissionais de imprensa.

Não me esqueci do desprezo de alguns “palmeirenses”, das suas previsões de descenso no Paulistão, de humilhação na Libertadores, de surras memoráveis diante dos grandes paulistas, de o Palmeiras não voltar da série B. Vocês erraram feio! Por isso, o meu respeito e o meu carinho aos verdadeiros torcedores, que lutaram COM o Palmeiras e PELO Palmeiras. Aos que o apoiaram mesmo que, apesar de, até mesmo se, muito embora… sem impor condições, sem denegri-lo; a todos os irmãos dessa grande família de sangue esmeralda, que fizeram uma festa para receber o Palmeiras pelo Brasil afora; aos que incentivaram os jogadores, mesmo aqueles dos quais não gostavam, mas o fizeram porque eles vestiam a nossa camisa e ela precisa ser respeitada pelo seu torcedor.

Não me esqueço da bagunça generalizada da gestão anterior, das entrevistas desastrosas menosprezando patrimônio do clube, da falta de respostas para as matérias mentirosas de alguns veículos de imprensa, do vazamento de notícias, do CT que parecia a casa da Mãe Joana, dos jogadores que não queriam ficar no clube, das brigas, do presidente, tranquilão, pegando uma praia no RJ, no dia seguinte ao rebaixamento…

Por isso, o meu carinho, meu respeito e admiração ao presidente Paulo Nobre, ao vice-presidente Genaro Marino (membro da Chapa Academia, da qual faço parte com orgulho),  à toda a diretoria executiva e a todos os que trabalharam pelo Palmeiras e foram mudando tantas coisas nesses meses mais escuros.

Nós conseguimos! Estamos de volta! E vamos buscar o título!!

Foi mais que uma simples vitória no sábado, foi a senha para a festa do dia 26, para a volta à série A. Sim, amigo leitor, desmarque os seus compromissos, anota aí na sua agenda, prepara o seu coração, o seu melhor sorriso, a sua bandeira e o seu manto sagrado. Dia 26 tem festa no Pacaembu! O Palmeiras depende só dele e, com todo respeito ao São Caetano,  no dia 26, o Palmeiras (Mago e Vilson de volta!), que hoje já olha nos olhos da série A, vai poder lhe dar um grande abraço e dizer: Estou de volta, cara mia! Sentiu muito a minha falta? Eu não disse que não me demoraria lá?

O PACAEMBU VAI TREMER!! O GIGANTE ESTÁ DE VOLTA!! GRAZIE, DIO!!

  • Angela Bonora Gamez

    belo texto! maravilhoso texto! amei cada linha!

    • taniaclorofila

      Obrigada, Angela.

      Eu sempre escrevo o que me vai no coração e aí, percebo que é o mesmo que vai no coração de um monte de palmeirenses. Nossos DNAs são idênticos! rsrs

      Bjo

  • Angela Bonora Gamez

    belo texto! maravilhoso texto! amei cada linha!

    • taniaclorofila

      Obrigada, Angela.

      Eu sempre escrevo o que me vai no coração e aí, percebo que é o mesmo que vai no coração de um monte de palmeirenses. Nossos DNAs são idênticos! rsrs

      Bjo

  • Gaetano

    Com uma administração profissional, com pessoas inteligentes, frente a um modelo ultrapassado do futebol brasileiro da atualidade com dirigentes “horríveis” sem o menor preparo, seremos mais uma vez inovadores. Não só abortaremos de vez a idéia de série B como também voltaremos a pontear o ranking de clubes. Ainda da tempo de sermos bi-campeões seculares.

    • taniaclorofila

      Se Deus quiser, Gaetano, seremos bi-campões seculares.
      Só lamento que não estarei aqui pra ver…

      • Gaetano

        Mas comemoraremos , de onde estivermos

  • Gaetano

    Com uma administração profissional, com pessoas inteligentes, frente a um modelo ultrapassado do futebol brasileiro da atualidade com dirigentes “horríveis” sem o menor preparo, seremos mais uma vez inovadores. Não só abortaremos de vez a idéia de série B como também voltaremos a pontear o ranking de clubes. Ainda da tempo de sermos bi-campeões seculares.

    • taniaclorofila

      Se Deus quiser, Gaetano, seremos bi-campões seculares.
      Só lamento que não estarei aqui pra ver…

      • Gaetano

        Mas comemoraremos , de onde estivermos

  • Ageu Figer Ohnezorge

    Texto Espetacular, muito bom, me emocionei como sempre….

    • taniaclorofila

      Obrigada, Ageu.
      Nos emocionamos porque temos o mesmo coração palestrino.

  • Ageu Figer Ohnezorge

    Texto Espetacular, muito bom, me emocionei como sempre….

    • taniaclorofila

      Obrigada, Ageu.
      Nos emocionamos porque temos o mesmo coração palestrino.

  • ednei

    Parabéns Tania,como sempre um texto do coração,passando a emoção a todos os fãs do” maior de todos”.Cocordo integralmente,e digo que a gratidão é a mãe de todos os sentimentos.Obrigado a todos e especialmente a você que sempre não deixa passar as falcatruas em vão.

    • taniaclorofila

      Obrigada, Ednei.
      O texto saiu do coração mesmo. A segunda parte dele eu escrevi, sem perceber, depois o jogo contra o Avaí. Mas não era hora ainda (meu coração tava adiantado), então, eu guardei. rsrs

  • ednei

    Parabéns Tania,como sempre um texto do coração,passando a emoção a todos os fãs do” maior de todos”.Cocordo integralmente,e digo que a gratidão é a mãe de todos os sentimentos.Obrigado a todos e especialmente a você que sempre não deixa passar as falcatruas em vão.

    • taniaclorofila

      Obrigada, Ednei.
      O texto saiu do coração mesmo. A segunda parte dele eu escrevi, sem perceber, depois o jogo contra o Avaí. Mas não era hora ainda (meu coração tava adiantado), então, eu guardei. rsrs

  • Marco

    Muitas coisas para não esquecer. O ressurgimento do
    Palmeiras passa também pela necessidade de identificar que são os inimigos do
    clube, dentro e fora dele. Não como revanchismo, mas como precaução. Muito se fala em quem será o técnico, quais serão as
    contratações, mas se o Palmeiras não se arrumar fora de campo, não identificar
    seus inimigos, entender que não temos co irmãos e sim concorrentes podemos ser
    derrubados novamente. Nunca podemos nos esquecer de que não caímos, fomos derrubados
    pelo que foi montado no primeiro turno. Nossa maior mudança deve ser na
    mentalidade, com a implantação da cultura do pensamento positivo, da ambição
    pelas conquistas e na experiência para enfrentar de forma inteligente
    federações, imprensa e tribunais. Cuidado também deve ser tomado em relação a
    parcela masoquista e ignorante de nossa torcida, sempre pronta para ser massa de
    manobra para pessoas mal intencionadas. Caso tudo o
    que aconteceu nos últimos anos e especialmente em 2012 sirva de lição, o
    Palmeiras terá um grande futuro e não será passado para trás como foi.

    • taniaclorofila

      É bem isso, viu Marco?
      Não dá mais para acharmos que não temos inimigos, atuantes, dentro e fora do clube (parte da torcida age como inimiga do Palmeiras tb). Temos que identificar, principalmente, os que estão fora. Inimigos que nos derrubaram, inimigos que fazem com que o tribunal use um livro de regras diferente para o Palmeiras. Isso não é alucinação, as provas estão por aí todos os dias.
      Perdemos vários mandos de jogos, cumprimos todos eles. O Corinthians perdeu 2 mandos na Copa do Brasil e teve uma multa de 100 mil reais. O STJD fez um novo julgamento, os mandos de jogos voltaram, e a multa teve um desconto de 80%.
      No frigir dos ovos, os sinalizadores jogados no Luverdense, não deram em nada. Apenas uma multa de 20 mil reais que os cofres públicos devem pagar.
      Para o Palmeiras, o STJD acha que quase nada é tudo, para os demais, quase tudo é nada. E essa mentalidade é a mesma das arbitragens, de quem escreve as notícias sobre os clubes…
      E os únicos que se voltam contra isso somos nós, porque a imprensinha legitima, apoia e ajuda esse dois-pesos-e-duas-medidas.

      O Palmeiras não pode mais fazer de conta que não sabe disso, não pode mais deixar de combater esse tipo de coisa. Se não lutarmos contra esse esquema, implantado há uns bons anos já… pode contratar o jogador que for, que não vamos chegar a lugar algum.

  • Marco

    Muitas coisas para não esquecer. O ressurgimento do
    Palmeiras passa também pela necessidade de identificar que são os inimigos do
    clube, dentro e fora dele. Não como revanchismo, mas como precaução. Muito se fala em quem será o técnico, quais serão as
    contratações, mas se o Palmeiras não se arrumar fora de campo, não identificar
    seus inimigos, entender que não temos co irmãos e sim concorrentes podemos ser
    derrubados novamente. Nunca podemos nos esquecer de que não caímos, fomos derrubados
    pelo que foi montado no primeiro turno. Nossa maior mudança deve ser na
    mentalidade, com a implantação da cultura do pensamento positivo, da ambição
    pelas conquistas e na experiência para enfrentar de forma inteligente
    federações, imprensa e tribunais. Cuidado também deve ser tomado em relação a
    parcela masoquista e ignorante de nossa torcida, sempre pronta para ser massa de
    manobra para pessoas mal intencionadas. Caso tudo o
    que aconteceu nos últimos anos e especialmente em 2012 sirva de lição, o
    Palmeiras terá um grande futuro e não será passado para trás como foi.

    • taniaclorofila

      É bem isso, viu Marco?
      Não dá mais para acharmos que não temos inimigos, atuantes, dentro e fora do clube (parte da torcida age como inimiga do Palmeiras tb). Temos que identificar, principalmente, os que estão fora. Inimigos que nos derrubaram, inimigos que fazem com que o tribunal use um livro de regras diferente para o Palmeiras. Isso não é alucinação, as provas estão por aí todos os dias.
      Perdemos vários mandos de jogos, cumprimos todos eles. O Corinthians perdeu 2 mandos na Copa do Brasil e teve uma multa de 100 mil reais. O STJD fez um novo julgamento, os mandos de jogos voltaram, e a multa teve um desconto de 80%.
      No frigir dos ovos, os sinalizadores jogados no Luverdense, não deram em nada. Apenas uma multa de 20 mil reais que os cofres públicos devem pagar.
      Para o Palmeiras, o STJD acha que quase nada é tudo, para os demais, quase tudo é nada. E essa mentalidade é a mesma das arbitragens, de quem escreve as notícias sobre os clubes…
      E os únicos que se voltam contra isso somos nós, porque a imprensinha legitima, apoia e ajuda esse dois-pesos-e-duas-medidas.

      O Palmeiras não pode mais fazer de conta que não sabe disso, não pode mais deixar de combater esse tipo de coisa. Se não lutarmos contra esse esquema, implantado há uns bons anos já… pode contratar o jogador que for, que não vamos chegar a lugar algum.

  • Marcello Monteleone

    Parabéns pelo texto e por fazer parte da minoria que nas piores horas dava apoio a nosso Glorioso SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, não deixando com carinho colocar o dedo na ferida, agora o sofrimento já acabou, vou acompanha la em nossa nova aventura de ser palmeirense de carteirinha neste centenário que se aproxima devagar jogo por jogo, peço a vc Tânia que matenha esta fibra e que DEUS ilumine a nossa diretoria para que o ano de 2014 seja de muitas Glorias e Festas para toda coletividade ALVI-VERDE. E se querem saber, se o Verdão conquistar mais um título da série B vou comemorar com bandeirão na varanda e uma bela churrascada tenho uma filha de 5 anos e para mim e para ela na sua inocência título é título! Avanti Palestra!!!!

    • taniaclorofila

      Obrigada, Marcello.
      Nunca vou conseguir não apoiar o Palmeiras. É impossível. E não importa em que situação ele se encontre.
      Sabe, eu também espero que Deus ilumine as pessoas que hoje estão cuidando do Palmeiras, para que possamos ter muitas alegrias em 2014.
      O Palmeiras merece, e nós também.

      E vou fazer o mesmo que você, vou comemorar muito se conquistarmos o título da segundona. Foi ruim termos caído, ficamos envergonhados, mas não é vergonha nenhuma conquistarmos o título. E ele virá!
      E a sua filha já vai aprendendo, que não importa onde o Palmeiras esteja, ele sempre vai beliscar um caneco.
      2014 é nosso!

  • Marcello Monteleone

    Parabéns pelo texto e por fazer parte da minoria que nas piores horas dava apoio a nosso Glorioso SOCIEDADE ESPORTIVA PALMEIRAS, não deixando com carinho colocar o dedo na ferida, agora o sofrimento já acabou, vou acompanha la em nossa nova aventura de ser palmeirense de carteirinha neste centenário que se aproxima devagar jogo por jogo, peço a vc Tânia que matenha esta fibra e que DEUS ilumine a nossa diretoria para que o ano de 2014 seja de muitas Glorias e Festas para toda coletividade ALVI-VERDE. E se querem saber, se o Verdão conquistar mais um título da série B vou comemorar com bandeirão na varanda e uma bela churrascada tenho uma filha de 5 anos e para mim e para ela na sua inocência título é título! Avanti Palestra!!!!

    • taniaclorofila

      Obrigada, Marcello.
      Nunca vou conseguir não apoiar o Palmeiras. É impossível. E não importa em que situação ele se encontre.
      Sabe, eu também espero que Deus ilumine as pessoas que hoje estão cuidando do Palmeiras, para que possamos ter muitas alegrias em 2014.
      O Palmeiras merece, e nós também.

      E vou fazer o mesmo que você, vou comemorar muito se conquistarmos o título da segundona. Foi ruim termos caído, ficamos envergonhados, mas não é vergonha nenhuma conquistarmos o título. E ele virá!
      E a sua filha já vai aprendendo, que não importa onde o Palmeiras esteja, ele sempre vai beliscar um caneco.
      2014 é nosso!