JOGADOR CULPADO OU INOCENTE? DEPENDE DA COR DA CAMISA…

Amigo leitor, você acompanhou a ‘presepada’ do SporTV e de alguns dos seus profissionais no que pareceu uma tentativa de arranjar uma punição para o jogador Valdivia, do Palmeiras. Os jornalistas, Rizek e Lofredo, acharam ser função deles questionar o presidente do STJD, sobre qual punição seria cabível ao jogador, por ele ter forçado um cartão amarelo. ‘Esquecendo’ que isso é prática usual no futebol do mundo todo, acharam haver algo errado nisso (se não tivessem achado, não teriam nem pensado em consultar o tribunal), falaram até em ética, mas, como você também acompanhou nas postagens do blog, um dos jornalistas acha que são moralistas, são “malas-chatos” os que reclamam de gols de mão, recursos do futebol, segundo ele mesmo disse – parece que, pra ele, só o cartão forçado, DO VALDIVIA, não é recurso.

E já que eles falaram em ética, a do moço é bastante seletiva, não é mesmo?

E a “ideia” de uma punição ao Mago, por algo que todos os jogadores fazem, a “dedurada” dos profissionais de imprensa, pegou mal, foi contestada em várias publicações, por amigos de profissão dos jornalistas, por árbitros, e, como não poderia deixar de ser, por torcedores do Palmeiras. E então, um dos ‘profissionais’ de imprensa, que nada profissionalmente, anda rotulando os torcedores de “valdivetes”, publicou uma resposta em seu blog. Não sem antes bater boca com os torcedores, via Twitter. Até mesmo com uma garota de 17 anos, torcedora do Palmeiras, que tem por sonho ser jornalista:

Tweets-Natalia1

Por tê-lo achado  meio contraditório, um disse que não disse nada, vou reproduzir alguns trechos do texto publicado em seu blog – http://sportv.globo.com/platb/andrerizek/  Os trechos em verde são comentários meus.

… Tudo começa com uma aberração. No mundo ideal, jogador convocado para seleção nacional não devia desfalcar o time dele em campeonatos oficiais… os clubes, para corrigir essa distorção, estimulem os jogadores a forçar um terceiro cartão amarelo.
(Mundo ideal para os dirigentes dos clubes que ficarão desfalcados e para os seus torcedores. Jornalistas deveriam se isentar desse tipo de julgamento.)

Valdívia, num ato de sinceridade que jamais deve ser condenado, avisou no Arena Sportv de quarta-feira que forçaria o cartão contra o Paraná, sábado, pois nas próximas duas rodadas estará ausente, com a seleção chilena. E conseguiu, como todo mundo viu e o próprio declarou para a imprensa na saída do gramado.
Algo que 11 em cada dez jogadores já fez várias vezes na vida, e que nunca serviu de pauta para nenhum programinha de TV, mas serviu para “presentearem com uma presepada, o jogador do Palmeiras, que, por mero acaso é o craque do Palmeiras,  o time rival do time do jornalista, que podem acabar se enfrentando na Copa do Brasil.
E santa hipocrisia, né Batman? Forçar um cartão e falar a verdade é desonesto, não pode e merece gancho (só para o Mago); fingir, mentir a respeito, está certo e não dá nada.

…eu abomino os julgamentos pastelões que promovemos aqui, só aqui, em nossos tribunais esportivos… Mas, a meu ver, fazer jornalismo é colocar os fatos acima de nossas opiniões pessoais.
Abomina e foi consultar o presidente do STJD pra quê, “liMdo”? E, notem, “jornalismo é colocar os fatos acima de nossas opiniões pessoais”. Tão bonito na teoria…

Se existe o risco de Valdívia ser punido, a missão do Sportv era noticiar.
Missão de noticiar ou de chamar a atenção do tribunal para o fato? E de onde ele tirou que havia o risco do jogador ser punido, se nunca antes na história deste país alguém foi punido por isso? Se ele nem se lembrava dos casos anteriores? E se ele sabe que há risco de punição, por quê não cumpriu a missão quando Paulinho fez o mesmo? Quando “n” outros fizeram o mesmo? Aí não era missão noticiar? Se era, porque não o fizeram? E se não era, POR QUE É AGORA?

E foi assim que a produção do canal entrou em contato com o presidente do STJD, que eu costumo chamar de Sensacional Tribunal de Justiça Desportiva (criamos até vinheta no Redação…), o Flávio Zveiter.
(Sensacional Tribunal que foi chamado para, nada mais nada menos, que fazer sensacionalismo em cima de um jogador do Palmeiras, por uma ação que é peculiar ao futebol, que todos os atletas são useiros e vezeiros de praticar)

Não sabíamos, no sábado, se cabia algum tipo de punição ao jogador por ter forçado o cartão. É nosso dever perguntar e logo consultamos uma autoridade no assunto.
É dever perguntar? Tem certeza? Então, volto a repetir – você nunca responde – por que é que você não perguntou, não fez o seu dever nas outras 99,999 % de vezes em que a mesma situação ocorreu? Por que só agora você se lembrou disso?

Flavio Zveiter, é bom reiterar, não é responsável por denunciar jogadores e, portanto, a tese de que “deduramos um atleta” ao tribunal não se encaixa aqui (fazê-lo na TV, ligando para alguém que preside o tribunal, não é o mesmo que dedurar? Ah, tá! Muito prazer, Chapeleiro Louco, meu nome é Alice.)

Isso é função do promotor, como o Paulo Schmidt. Hoje, este último já deu entrevistas a vários veículos, como o Estadão, dizendo que vai denunciar o Valdívia. O que fizemos sábado, portanto, foi dar uma notícia em primeira mão. Que crime… (Ele nem percebeu o que acabou de escrever. Deu uma notícia em primeira mão, antes que a notícia existisse? Hoje, segunda-feira – quando comecei a escrever -, foi que o promotor disse que pretende denunciar o Valdivia e ele – deve ser médium -, soube no sábado o que o promotor diria hoje. Que prodígio! Poderia ter ajudado a polícia boliviana a encontrar o torcedor que matou o garotinho dentro do estádio.

Sei que é praxe (muita coisa é praxe neste país…). Mas nem por isso acho bonito o jogador forçar o terceiro cartão amarelo. Na minha modestíssima e irrelevante opinião, é uma forma de burlar o espírito da regra, que prevê a suspensão por três cartões para inibir a indisciplina no jogo. Do jeito que o Valdívia fez – e todos fazem – não é punição alguma, é prêmio. 
Oieeeee! Ele esqueceu o que disse lá em cima? “… a meu ver, fazer jornalismo é colocar os fatos acima de nossas opiniões pessoais”. Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço, essa é manjada! Em seu julgamento sobre as punições passarem a ser prêmios, ele se esquece das vezes em que os jogadores cumprem suspensões por cartões que lhes são dados injustamente. Mas eu volto a perguntar: POR QUE É QUE VOCÊ, SEU JORNALISTA MISSIONÁRIO, NÃO LEVANTOU ESSA DISCUSSÃO EM NENHUMA DAS OUTRAS 99.999 VEZES EM QUE A MESMA SITUAÇÃO OCORREU?

Perguntei ao Zveiter no sábado, ao vivo, se o tribunal podia anular o cartão (algo que considero razoável)
A opinião dele não deveria interessar, o jornalismo está acima disso. Ele esqueceu de novo o que escreveu, OU NÃO ACREDITA NO QUE ESCREVE.

Não pode. Mas pode suspender o jogador, o que seria um exagero e um absurdo... (SE ACHA UM ABSURDO, FOI CONSULTAR O STJD POR QUAL MOTIVO? O que esperava que ele fizesse? Contraditório, né?)

A suspensão seria, no caso do Valdívia, uma aberração ainda maior porque outros jogadores já foram denunciados a este mesmo tribunal, na mesmíssima situação, que entendeu em sua decisão com Paulinho, por exemplo, ano passado no Corinthians, que forçar cartão não é motivo para suspensão pelo artigo 258 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva: “Assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética”. 
De novo ele se “esquece”, não houve decisão do STJD em relação a Paulinho. Todo mundo achou esperteza ele tomar o terceiro cartão e não aconteceu nada, nem mesmo depois dos portais noticiarem a declaração do Tite. Ronaldinho e Thiago Neves é que foram absolvidos, porque o STJD considerou que forçar o terceiro cartão não é motivo para suspensão. E agora, o Paulo Schmidt quer torcer a coisa e fazer ser motivo de gancho para um palmeirense o que não era motivo de gancho para flamenguistas. (Ah, as “trancinhas rubro-negras…)
No caso do Valdivia, a punição seria mais que aberração, seria sacanagem do tribunal com o Palmeiras e seu jogador. Se não denunciaram e nem puniram outros atletas por se comportarem da mesma forma, puniriam o Valdivia por quê?   A regra existe só pra ele e para jogadores do Palmeiras? Ou o Paulo Schmidt é que faz com que ela seja seguida só por palestrinos? SporTV (Globo) e STJD, como se fossem donos do futebol e da interpretação das regras, vão punindo uns aqui, deixando de punir outros ali… e esculhambam o futebol brasileiro e a sua, já quase inexistente, credibilidade.

As pessoas acham que passar uma tarde xingando um jornalista no Twitter ajuda em alguma coisa o clube dela… Mas paixão cega.
Aí é que você se engana, moço. Você, tão profissional, diz que o campeonato não tem graça sem o seu time. http://miud.in/1E29 E é você que faz parecer que é a paixão clubística o que te move, o que te faz se lembrar do seu dever, da sua missão, só quando o jogador em questão é do time adversário ao seu.

… esta é minha posição para o que aconteceu sábado no Pacaembu e o que vem pela frente.
“O que vem pela frente…” você espera que aconteça algo ao Valdivia, não é mesmo? Mas você não disse achar absurdo punirem o jogador?  Mas eu sei,  é por “profissionalismo” que você espera isso, não é por clubismo.

Eu o questionei no Twitter  sobre o motivo dele não ter contatado o tribunal quando, no ano passado, Paulinho forçara um cartão…

Tweet-Clorofila-Rizek-início
Tweets-Clorofila-Rizek1

Tweets-Rizek1

Tweets-Rizek2
Tweets-Clorofila-Rizek2

Tweets-Rizek3Tweets-Clorofila-Rizek3

Tweets-Clorofila-Rizek5

… fiquei sem resposta…

  • Gaetano

    Alex: Globo comanda o futebol, segundo seus interesses.
    André Rizek é da globo, logo…. Elementar, não!

  • Gaetano

    Alex: Globo comanda o futebol, segundo seus interesses.
    André Rizek é da globo, logo…. Elementar, não!

  • Marcello Monteleonne

    A resposta é simples, bom senso, se o atleta vai zerar o número de cartões para não prejudicar o clube e a partida em que tomou o cartão, além de não ter na regra do jogo a punição e é habitual está atitude, de mostra que o STJD e alguns “repórteres” são bastantes tendenciosos e que na falta do que falar ou fazer vão inventando regras para prejudicar aos que não são do seus interesses! Fodão-se eles! !AVANTI PALESTRA! ! !

  • Marcello Monteleonne

    A resposta é simples, bom senso, se o atleta vai zerar o número de cartões para não prejudicar o clube e a partida em que tomou o cartão, além de não ter na regra do jogo a punição e é habitual está atitude, de mostra que o STJD e alguns “repórteres” são bastantes tendenciosos e que na falta do que falar ou fazer vão inventando regras para prejudicar aos que não são do seus interesses! Fodão-se eles! !AVANTI PALESTRA! ! !

  • nelson rodrigues

    Imparcialidade, a gente não vê por aqui

    essa deveria ser a Vinheta da Rede Globo

  • nelson rodrigues

    Imparcialidade, a gente não vê por aqui

    essa deveria ser a Vinheta da Rede Globo

  • Silvio Andolfato

    Não sou jornalista, mas, exerci por muito tempo a Diretoria de Comunicações de uma associação. Lá, tive a honra de conviver vários anos com um mestre: o jornalista Aloysio Biondi. Na prática aprendi muito do que ele ensinou na Casper Líbero. Por isso, era comum ele dizer que colunista político e esportivo tinham a mesma natureza: lidar com paixões, os bons praticavam a isenção mesmo tendo a sua particular – clube e/ou partido/ideologia. Os ruins, só agiam em função das suas paixões. Aliás, a citação “… a meu ver, fazer jornalismo é colocar os fatos acima de nossas opiniões pessoais”, nada mais é que a síntese deste grande conflito. Por isso Rizek se calou ao ser questionado, Tânia. A atitude dele tecnicamente pode ser justificável, mas teve como motivo paixão, pois se fosse contra seu time/partido não iria tão longe arriscando prejudicar “seu” jogador, político ou agremiação. Como não era o caso, agora só resta se justificar abusando do que ele entende ser a “boa técnica jornalistica”. Ao agir desta forma, apenas deixou claro que está muito longe de ser um profissional isento e competente. Como sabemos o que ele espera “que venha pela frente” neste caso, merece um grande desprezo nosso!

    • taniaclorofila

      Verdade, Silvio.
      E, se prestarmos bem atenção ao que ele disse, às suas contradições, veremos que é por covardia, por medo das consequências de revelar o que verdadeiramente pensa, que ele enfatiza várias vezes que é um absurdo punirem o Valdivia. Mas, e sempre tem um “mas”, na sua última frase eis que aparece o que ele quer, o que o motivou a fazer o programa, a telefonar pro STJD…
      Em seu texto, o jornalista se vestiu das roupas de um profissional de imprensa, e quase nos enganou, mas, por um descuido seu, a última frase o deixou nu, o desmascarou:

      “… esta é a minha posição para… o que vem pela frente…”

  • Silvio Andolfato

    Não sou jornalista, mas, exerci por muito tempo a Diretoria de Comunicações de uma associação. Lá, tive a honra de conviver vários anos com um mestre: o jornalista Aloysio Biondi. Na prática aprendi muito do que ele ensinou na Casper Líbero. Por isso, era comum ele dizer que colunista político e esportivo tinham a mesma natureza: lidar com paixões, os bons praticavam a isenção mesmo tendo a sua particular – clube e/ou partido/ideologia. Os ruins, só agiam em função das suas paixões. Aliás, a citação “… a meu ver, fazer jornalismo é colocar os fatos acima de nossas opiniões pessoais”, nada mais é que a síntese deste grande conflito. Por isso Rizek se calou ao ser questionado, Tânia. A atitude dele tecnicamente pode ser justificável, mas teve como motivo paixão, pois se fosse contra seu time/partido não iria tão longe arriscando prejudicar “seu” jogador, político ou agremiação. Como não era o caso, agora só resta se justificar abusando do que ele entende ser a “boa técnica jornalistica”. Ao agir desta forma, apenas deixou claro que está muito longe de ser um profissional isento e competente. Como sabemos o que ele espera “que venha pela frente” neste caso, merece um grande desprezo nosso!

    • taniaclorofila

      Verdade, Silvio.
      E, se prestarmos bem atenção ao que ele disse, às suas contradições, veremos que é por covardia, por medo das consequências de revelar o que verdadeiramente pensa, que ele enfatiza várias vezes que é um absurdo punirem o Valdivia. Mas, e sempre tem um “mas”, na sua última frase eis que aparece o que ele quer, o que o motivou a fazer o programa, a telefonar pro STJD…
      Em seu texto, o jornalista se vestiu das roupas de um profissional de imprensa, e quase nos enganou, mas, por um descuido seu, a última frase o deixou nu, o desmascarou:

      “… esta é a minha posição para… o que vem pela frente…”

  • Marco

    Nunes fez o gol ajeitando a bola com a mão no jogo contra o Palmeiras. O árbitro viu a irregularidade e validou o gol. O jogador do Sport declarou depois do jogo que usou a mão para dominar a bola. Por que não foi denunciado?
    Por que os Rizeks/Lofredos não se manifestaram?

    Gutemberg Fonseca, ex-árbitro de futebol, deu entrevistas denunciando que os apitadores tinham que ligar para o comandante da arbitragem antes de jogos. Citou o time pelo qual torce o Rizek como beneficiário. Também não houve interesse da imprensa e dos Rizeks/Lofredos para ligar para o presidente do Tribunal cobrando denuncia.

    Lofredo, após o confronto da Libertadores entre Nacional e Palmeiras, declarou no “Sportv News” que não tinha sido penalidade a defesa de goleiro do jogador do Nacional ao final do primeiro tempo. Quem se lembra do lance, quem viu a defesa de goleiro, saberá que essa opinião foi uma das maiores aberrações para justificar a não marcação de uma penalidade. Por coincidência, o time desse Lofredo é o mesmo do tal Rizek, o novo ícone da moralidade esportiva.

    Torcedor do time da marginal falando defendendo ética e conduta esportiva é a mesma coisa que o João Canabrava fazendo campanha contra o alcoolismo.
    Quanto ao debate entre o tal Rizek e a garota, ele demonstrou que não tem a menor vergonha na cara. Ela não exerce a profissão de jornalista, apenas deu sua opinião. Ao contrário, ele é pago para ser profissional e não torcedor ocupando espaço na imprensa.

    • taniaclorofila

      Marco,

      O fato de ter havido vários outros episódios de jogadores se aproveitando de infrações para levarem alguma vantagem, e as admitindo publicamente depois, sem terem tido problema algum com o tribunal, nos mostram que o STJD não está lá para fazer justiça coisa nenhuma.
      Justiça, no meu entender, é fazer com que o direitos de todos sejam igualados e preservados. E isso é o que menos o STJD faz. É o verdadeiro Tribunal de (IN)Justiça Desportiva. Dependendo da “cor das trancinhas” dos jogadores e clubes, são completamente cegos ou têm olhos de águia.
      E lembrando do Gutemberg, que denunciou um esquema/pressão para se favorecer o Corinthians, podemos pensar que, se há um esquema na arbitragem – esquema consentido, diga-se de passagem, uma vez que nem tribunal e nem a imprensa esportiva o combatem -, obviamente isso se estende para outras esferas…

      Quanto aos “Rizeks” e “Lofredos”, são da mesma espécie do Chico Lang, só que com um brilhozinho platinado. A conversa, via Twitter, do Rizek com a garotinha, foi uma das maiores vergonhas alheias do jornalismo esportivo.
      Lastimável…

  • Marco

    Nunes fez o gol ajeitando a bola com a mão no jogo contra o Palmeiras. O árbitro viu a irregularidade e validou o gol. O jogador do Sport declarou depois do jogo que usou a mão para dominar a bola. Por que não foi denunciado?
    Por que os Rizeks/Lofredos não se manifestaram?

    Gutemberg Fonseca, ex-árbitro de futebol, deu entrevistas denunciando que os apitadores tinham que ligar para o comandante da arbitragem antes de jogos. Citou o time pelo qual torce o Rizek como beneficiário. Também não houve interesse da imprensa e dos Rizeks/Lofredos para ligar para o presidente do Tribunal cobrando denuncia.

    Lofredo, após o confronto da Libertadores entre Nacional e Palmeiras, declarou no “Sportv News” que não tinha sido penalidade a defesa de goleiro do jogador do Nacional ao final do primeiro tempo. Quem se lembra do lance, quem viu a defesa de goleiro, saberá que essa opinião foi uma das maiores aberrações para justificar a não marcação de uma penalidade. Por coincidência, o time desse Lofredo é o mesmo do tal Rizek, o novo ícone da moralidade esportiva.

    Torcedor do time da marginal falando defendendo ética e conduta esportiva é a mesma coisa que o João Canabrava fazendo campanha contra o alcoolismo.
    Quanto ao debate entre o tal Rizek e a garota, ele demonstrou que não tem a menor vergonha na cara. Ela não exerce a profissão de jornalista, apenas deu sua opinião. Ao contrário, ele é pago para ser profissional e não torcedor ocupando espaço na imprensa.

    • taniaclorofila

      Marco,

      O fato de ter havido vários outros episódios de jogadores se aproveitando de infrações para levarem alguma vantagem, e as admitindo publicamente depois, sem terem tido problema algum com o tribunal, nos mostram que o STJD não está lá para fazer justiça coisa nenhuma.
      Justiça, no meu entender, é fazer com que o direitos de todos sejam igualados e preservados. E isso é o que menos o STJD faz. É o verdadeiro Tribunal de (IN)Justiça Desportiva. Dependendo da “cor das trancinhas” dos jogadores e clubes, são completamente cegos ou têm olhos de águia.
      E lembrando do Gutemberg, que denunciou um esquema/pressão para se favorecer o Corinthians, podemos pensar que, se há um esquema na arbitragem – esquema consentido, diga-se de passagem, uma vez que nem tribunal e nem a imprensa esportiva o combatem -, obviamente isso se estende para outras esferas…

      Quanto aos “Rizeks” e “Lofredos”, são da mesma espécie do Chico Lang, só que com um brilhozinho platinado. A conversa, via Twitter, do Rizek com a garotinha, foi uma das maiores vergonhas alheias do jornalismo esportivo.
      Lastimável…

  • Acelino José Aparecido

    Culpa
    s.f. Ato ou omissão repreensível ou criminosa; falta voluntária, delito, crime: pagar por uma culpa.
    Responsabilidade por semelhante ato: não ter culpa do que fazem os outros.
    Culpado por contrabando de carros importados, falsidade ideológica, mentir a idade, dentre tantos delitos, mas culpado por provocar um 3º cartão amarelo, ai não né? Agora, uma federação (CBF) culpada por manipular a arbitragem, resultados, favorecendo esse ou aquele clube: Flamengo, Gambas e Fluminense, ai sim são culpados!
    Mas para realmente sermos culpados, depende de quem estiver no erro, País de Hipócritas!

  • Acelino José Aparecido

    Culpa
    s.f. Ato ou omissão repreensível ou criminosa; falta voluntária, delito, crime: pagar por uma culpa.
    Responsabilidade por semelhante ato: não ter culpa do que fazem os outros.
    Culpado por contrabando de carros importados, falsidade ideológica, mentir a idade, dentre tantos delitos, mas culpado por provocar um 3º cartão amarelo, ai não né? Agora, uma federação (CBF) culpada por manipular a arbitragem, resultados, favorecendo esse ou aquele clube: Flamengo, Gambas e Fluminense, ai sim são culpados!
    Mas para realmente sermos culpados, depende de quem estiver no erro, País de Hipócritas!

  • Thiago

    A imprensa futebolística é um dos maiores cânceres para o desenvolvimento do futebol. Nunca existiu e nunca existirá isenção nas reportagens bem como a imparcialidade. É lamentável uma atitude dessas…e quando tais profissionais são apertados, acabam espanando……nós palmeirenses não podemos deixar barato…somente com essa massificação de protesto em cima dessa corja é que teremos respeito. A mídia palestrina é forte. Sempre atento!

  • Thiago

    A imprensa futebolística é um dos maiores cânceres para o desenvolvimento do futebol. Nunca existiu e nunca existirá isenção nas reportagens bem como a imparcialidade. É lamentável uma atitude dessas…e quando tais profissionais são apertados, acabam espanando……nós palmeirenses não podemos deixar barato…somente com essa massificação de protesto em cima dessa corja é que teremos respeito. A mídia palestrina é forte. Sempre atento!

  • Lincoln – Campeão Mundial 1951

    Valdivia? barcos? não não…meu ídolo ou ídola rsrs é vc Tania. Parabéns por mais um belíssimo post. e a nossa guerra com a sportv/ globo não tem fim.

    Essa Sportv agora abriu campanha escancarada. Tava zapeando os canais pela manhã e na hora de um programa chamado, É GOL, olha o nome É GOL, estava passando o jogo de ontem. Na apresentação sabe quais foram os destaques: A falta que segundo eles o mendieta fez na hora do gol (colocaram ate uma câmera preto e branco ultrassônica mais que lenta para mostrar o lance) e um lance onde a bola bateu na mão do vilson dentro da área. E apresentadora do programa comentou: ESSE JUIZ TAVA MESMO CEGUETA.

    e porque ano passado quando fomos prejudicados em lances escandalosos contra Bahia, Cruzeiro, Botafogo, Vasco, Gambás, Inter o Sportv não falou nada?

    e os trocentos erros a favor dos gambás? porque não falam que o Juiz estava cegueta também?

    Como gostaria que o Paulo Nobre rompesse com essa emissora. Não estão transmitindo mesmo a gente, os clubes negociam direito de transmissão livremente, porque então não negociar com uma concorrente?

  • Lincoln – Campeão Mundial 1951

    Valdivia? barcos? não não…meu ídolo ou ídola rsrs é vc Tania. Parabéns por mais um belíssimo post. e a nossa guerra com a sportv/ globo não tem fim.

    Essa Sportv agora abriu campanha escancarada. Tava zapeando os canais pela manhã e na hora de um programa chamado, É GOL, olha o nome É GOL, estava passando o jogo de ontem. Na apresentação sabe quais foram os destaques: A falta que segundo eles o mendieta fez na hora do gol (colocaram ate uma câmera preto e branco ultrassônica mais que lenta para mostrar o lance) e um lance onde a bola bateu na mão do vilson dentro da área. E apresentadora do programa comentou: ESSE JUIZ TAVA MESMO CEGUETA.

    e porque ano passado quando fomos prejudicados em lances escandalosos contra Bahia, Cruzeiro, Botafogo, Vasco, Gambás, Inter o Sportv não falou nada?

    e os trocentos erros a favor dos gambás? porque não falam que o Juiz estava cegueta também?

    Como gostaria que o Paulo Nobre rompesse com essa emissora. Não estão transmitindo mesmo a gente, os clubes negociam direito de transmissão livremente, porque então não negociar com uma concorrente?

  • cristovam costa freitas junior

    TANIAA vc foi maravilhosa nos seus posts com ele… mas sabe… nao se misture com esses coxinhas do sportv sao todos babacas e pensam qe sao donos da verdade… so pq passam o dia com o microfone na mao…. se fosse vc nem batia boca com esse coxinha

  • cristovam costa freitas junior

    TANIAA vc foi maravilhosa nos seus posts com ele… mas sabe… nao se misture com esses coxinhas do sportv sao todos babacas e pensam qe sao donos da verdade… so pq passam o dia com o microfone na mao…. se fosse vc nem batia boca com esse coxinha