SE A ARBITRAGEM NÃO ROUBAR, OLÊ, OLÊ OLÁ… O VERDÃO CHEGA LÁ

1- Precisamos melhorar o time
2- O juiz roubou o Palmeiras 
3 – A afirmação nº 1 não legitima a nº 2

Passamos dias tentando entender… No último sábado, o Palmeiras não mereceu vencer o jogo em Recife, mas também não mereceu perder. De novo, e pela enésima vez, uma arbitragem fez um resultado desfavorável ao Palmeiras. Já não bastam os nossos problemas e temos que superar até as arbitragens? Até quando isso?

Chovia na Ilha do Retiro quando o jogo começou. Até os 10 minutos, tivemos o Sport perdendo uma chance diante de Bruno; logo em seguida, foi a vez de Caio desperdiçar uma oportunidade – não pode, né Caio? Depois disso, começou a chover forte, o campo se encheu de água, e o futebol, fosse ele bom ou não, acabou! Não foi mais possível para as duas equipes, praticar o “esporte bretão”. Com a péssima drenagem do gramado, não tivemos mais futebol algum – a drenagem lá deve ser feita com rodo e pano-de-chão. E era só cruzamento pra cá, cruzamento pra lá… A bola parava nas imensas poças d’água e era impossível dar sequência à qualquer jogada. Não era um campo com algumas poças d’água. Era uma imensa poça d’água com alguns pedacinhos, muito pequenos, de campo. Difícil… O jogo deveria ter sido interrompido.

Mas se o campo encharcado pode ser o responsável pelo futebol que não vimos em campo, ele não pode ser a causa de uma péssima arbitragem.

Se para os jogadores já era muito difícil tentar correr, dominar a bola, passar… se era quase impossível receber um passe “de jeito”, imagine sofrendo uma falta escandalosa e não marcada pela arbitragem. Não havia nada que atrapalhasse a visão do árbitro, Wagner Reway, e a de seus auxiliares, mas nenhum deles viu essa falta em Leandro:

Leandro-atingido

Nenhum deles viu que, graças à poça d’água que reteve a bola, Leandro ia receber o tal passe “de jeito”, ia ultrapassar o goleiro e, muito provavelmente, abriria o placar. Nenhum deles viu que Magrão saiu da área para pegar o atacante do Palmeiras, para pará-lo de qualquer jeito, cometendo uma falta passível de expulsão…

Leandro-atingido1

A confirmação da violência da jogada veio mais tarde, quando Leandro publicou a foto do rasgo que o goleiro do Sport fez na canela dele. Se dependesse das informações da imprensa esportiva, não ficaríamos sabendo disso.

Leandro-rasgo-canela

E Wagner Reway disse que não viu a jogada. É tão cômodo prejudicar um time com essa desculpinha padrão, né? Mas, assim como nos aconteceu por diversas vezes no Brasileirão 2012, faltava a “apitada” final…

No segundo tempo, com uma defesa de Bruno e outra de Magrão, o jogo (jogo?) se arrastou pelo charco até os 47 minutos. Naquele pântano, nem o Barcelona conseguiria jogar bola, imagine o nosso time, e, portanto, não tínhamos como avaliar e, muito menos, criticar/cobrar a performance do Palmeiras. Dessa vez, não. O empate, naquelas circunstâncias, estava de bom tamanho.

Mas Wagner Reway, o árbitro, decidiu transformar um tiro de meta para o Palmeiras em escanteio para o Sport. As imagens mostraram claramente que não foi escanteio. Até o Cleber Machado viu!! Na cobrança, Bruno espalmou, e na sobra, Nunes ajeitou a bola com a mão, chutou para o gol e Wagner Reway validou. O Cleber Machado disse que foi no peito…

Os jogadores do Palmeiras reclamaram muito, e o juiz expulsou Márcio Araújo. Veja só, o time do Márcio Araújo é garfado, e ele acaba sendo expulso por não ter concordado em perder no apito.

Enquanto isso, lá no jogo do Flamengo, o gol rubronegro era validado pelo assistente; no do Palmeiras, os assistentes deveriam ser alguns calangos cegos.

E, para  surpresa dos que não assistem a Band por causa do Neto, como é o meu caso, ele foi o único que falou o que os demais omitiram. As imagens da câmera da Band, atrás do gol, também não deixaram nenhuma dúvida.

Foi mais uma derrota fabricada pelo apito. Passou a ser normal prejudicar o Palmeiras. Infrações graves passam sem ser percebidas, ou pior, passam a ser propositalmente não percebidas,  omitidas e esquecidas. O caso do Leandro foi uma dessas jogadas. O goleiro quebra nosso jogador, em jogada para cartão vermelho, e o lance não ganha destaque algum. Na Globo, Cleber Machado diz que o Leandro acabou levando a pior. LEVOU A PIOR DE QUEM, CLEBER? DA CHUVA? DA BOLA? DA GRAMA? OU DAS TRAVAS DA CHUTEIRA DO MAGRÃO?

Um gol escandalosamente irregular e parece que a imprensa esportiva não viu. Nas manchetes do dia seguinte Nunes era o “carrasco”. Carrasco que faz gol ilegal? Tentar induzir o árbitro ao erro não era imoralidade no ano passado? Não foi isso que falaram de Barcos, que fez um gol de mão naquele jogo contra o Inter, enquanto sofria uma penalidade, não marcada pelo árbitro? O que mudou agora?

O que mudou é que não teve a partida paralisada por quase dez minutos; não teve um Baluta, nem um quarto árbitro, contrariando determinação da Fifa, consultando uma repórter de campo e as suas imagens da TV para que o gol fosse anulado; não teve essa mesma repórter sendo impedida de confirmar isso no tribunal depois… Não teve a indignação da imprensinha;  não teve ofensas para o Nunes, por ter feito uma jogada desonesta; não teve o presidente do Sindicato dos Árbitros querendo processar o Sport…

Dois-pesos-e-duas-medidas…  Ao contrário do que diz a pequena parcela de torcedores “politicamente babacas” (ou politicamente ressentidos), árbitro nenhum tem o direito de fabricar um resultado porque o time “X”,”Y” ou “Z” não jogou bem. NADA LEGITIMA UM RESULTADO FABRICADO PELO ÁRBITRO! E torcedor algum pode concordar com isso, a não ser que seja torcedor do time adversário.

Não fica difícil sermos levados a imaginar que, assim como foi denunciado pelo ex-árbitro Gutemberg (e todo mundo faz de conta que esqueceu), a mesma Comissão de Arbitragem, que segundo ele, telefonava e “sugeria” aos árbitros serem favoráveis ao time do Corinthians, faça o inverso com as arbitragens que atuam em jogos do Palmeiras, “sugerindo” que ele seja prejudicado, ou que sejam favorecidos os seus rivais.  Com tantos “erros” prejudicando o Verdão,  e com a omissão total da imprensa sobre esses “erros”, o torcedor palmeirense, “lunático”, acaba supondo/imaginando/suspeitando que tem mais coisa nesse angu.

E ele fica desconfiado até mesmo com o jogo de hoje, diante do América-RN, em Natal. Será que a arbitragem vai prejudicar o Palmeiras outra vez?

Ainda bem que haverá uma parada de quase um mês para a realização da Copa das Confederações… Ainda bem que o Palmeiras voltará mais forte para a sequência do campeonato… Ainda bem que ele voltará com Prass, Valdivia, Vilson, Patrick, Leo Gago, Ananias, Mendieta… e a Que Canta e Vibra, rumo à série A!!

Boa sorte Verdão, e até breve! Vamos morrer de saudade de você!

EU PLANTEI PALMEIRAS NO CORAÇÃO!

  • Angela Bonora Gamez

    adorei! Mais um vez vc colocou em palavras, o que eu sinto dentro do meu coraçao palmeirense!

  • Angela Bonora Gamez

    adorei! Mais um vez vc colocou em palavras, o que eu sinto dentro do meu coraçao palmeirense!

  • Lincoln – Campeão Mundial 1951

    o pior Tania, é a parte da nossa torcida querendo justificar os erros contra a gente. O Palmeiras é prejudicado propositalmente na mesma proporção que o corinthians é favorecido e a imprensa colabora com isso. Agora o Paulo Nobre tem que chegar junto na CBF e bater na mesa. Imagina ai uma noticia que esse arbitro é suspenso? muitos deles iriam pensar 2x antes de prejudicar o verdão de novo.

  • Lincoln – Campeão Mundial 1951

    o pior Tania, é a parte da nossa torcida querendo justificar os erros contra a gente. O Palmeiras é prejudicado propositalmente na mesma proporção que o corinthians é favorecido e a imprensa colabora com isso. Agora o Paulo Nobre tem que chegar junto na CBF e bater na mesa. Imagina ai uma noticia que esse arbitro é suspenso? muitos deles iriam pensar 2x antes de prejudicar o verdão de novo.