CADÊ O JORNALISMO QUE ESTAVA AQUI? SUMIU!!


“Às vezes, a única coisa verdadeira num jornal é a data.” Luís Fernando Veríssimo

Que se usem os jornais para embrulhar o peixe!! O jornalismo acabou!!

Não é de hoje que reclamamos da postura nada profissional de parte da imprensa esportiva, do mau caratismo de uns, e do péssimo trabalho de outros. Eu mesma já publiquei  imagens de notícias tiradas da imprensa esportiva, que deixam claro a sua parcialidade, as pautas toscas e sem sentido, o ”dois pesos e duas medidas”, usados para noticiar  sobre os clubes de futebol, especialmente sobre o Palmeiras.

O palmeirense sempre soube disso e sempre lutou contra isso. “Edmundo era um cafajeste”… “Evair ia ser contratado, mas tava bichado, tinha hérnia de disco e não prestava mais para o futebol”… “Alex dormia em campo” (nessa, a torcida embarcou)… “Evair, Jorginho, Ivan, Betinho e Andrey queriam derrubar o técnico Nelsinho”… Rivaldo, quando jogava aqui, nunca teve reconhecimento condizente ao tamanho do seu futebol… A imprensa sempre tentando fazer o torcedor acreditar em coisas que não eram verdadeiras, mas nunca deu muito certo. Porém, hoje em dia, a imprensa tem aliados que vestem verde e branco. Há uma camada da torcida, que acha bonito falar mal do próprio time (mesmo que sejam inverdades), acha bacana esculhambar, ampliar as coisas do Palmeiras, para posar de imparcial, de f@%&dão! Nem a imprensa palestrina, com tanta qualidade e dedicação de alguns, escapa da contaminação! É o conjunto dos “politicamente otários”.

E esses politicamente otários (alguns, com interesse político mesmo) são o fermento da massa podre fabricada todos os dias pela imprensa esportiva. Vejam só:

PARTE I

”Come Risólis”, que deveria estar sem pauta, ou deveria estar há quatro anos engasgado com algum ‘espinho’, publicou em seu blog uma matéria sobre a contusão de Valdivia; um entorse de joelho, após entrada dura de Paulo Miranda, -que não foi punido por PCO, como tinha sido punido, anteriormente, o Artur. É entorse, nada a ver com lesão muscular. Valdivia sentia muitas dores, e permaneceu em campo, tentando ajudar o time que já não podia mais fazer substituição alguma.

Mas o ‘Come Risólis’, como os torcedores costumam chamar o moço, não fala sobre isso. Não! Ele fala sobre a contusão de um jogador do Palmeiras, dando a entender que ela é merecida, -como se algum jogador, fosse ele de que clube fosse, merecesse se lesionar- fazendo uma postagem de louvor à Rogério Ceni, que estaria tripudiando um companheiro de profissão!! Vejam que coisa “bonita” e ”ética”! E que obra prima do jornalismo, não é mesmo? “Rogério Ceni se vinga de Valdivia quatro anos depois”. Oi? Reparem no “biquinho” (eita!) dele na foto; na expressão, que parece de escárnio… Não foi à toa que não passou de terceiro goleiro na seleção.

E Rogério Ceni se vingou de ter perdido um título diante do Palmeiras, SE VINGOU DO “CALA A BOCA BAMBI” de Valdivia (Não foi chororô, viu ‘jornaleirista’? Você nem sabe direito o que escreve) fazendo o quê? – Fazendo insinuações sobre a lesão? Por que ele não defendeu aquele gol de Valdivia em 2008, que colocou o Palmeiras na final? Por que ele tomou aquele gol de falta de Léo Lima? Ele não é “o cara”? Se quer  voltar quatro anos no tempo, que tal ele vir a público pedir que esclareçam a história conhecida como “a farsa do gás”? Até hoje, a coisa não foi esclarecida, e nem os responsáveis punidos.

Ao que me consta, o time do segundo reserva de Marcos na seleção; o time do jogador que tinha proposta do Arsenal, e que, segundo publicações nos jornais, foi desmentida pelo dirigente inglês, e pelo dirigente são paulino também; o time desse sujeito, que ficou parado um tempão, lesionado, de “asa quebrada”, ainda não ganhou nada, nem mesmo a vaga para a Libertadores; vaga que o Palmeiras já garantiu, graças ao título da Copa do Brasil e ao de clube que mais venceu campeonatos nacionais, conquistados brilhantemente pela equipe, com participações decisivas de Valdivia.

Mas o tal do ‘Come Risólis’, só vende essa “notícia”, do jeito que a redigiu, porque tem leitores ingênuos, incautos, que leem e não acham importante raciocinar sobre o conteúdo lido, ou sobre a falta dele…

PARTE II 

E aí a gente encontra outra ‘pérola’ do jornalismo esportivo e das intenções venenosas e provocativas de torcedores travestidos de jornalistas. Essas ‘pérolas’ sempre precisam de imbecis para torná-las polêmicas e chamarem a atenção do leitor. Dessa feita, o imbecil foi o entrevistado.

Veja só, a imprensinha, que, hipocritamente, vive fazendo campanhas contra a violência, abusa de veicular matérias ricas em provocações a clubes e torcidas. , Entre os tais “profissionais” de imprensa, há pouco profissionalismo, pouca capacidade para pautar as matérias, e muito de “vestir a camisa do clube de coração”. Mas, neste caso, é a Band, né? Dos programinhas esportivos ridículos, pautados em gozações, chacotas, erros de Português, e notícias sobre contratações mirabolantes que nunca se realizam…

Pois bem, o tal Luís Fabiano desmerece a conquista do Palmeiras… E que maravilha de jogador é ele, não é mesmo? Se ele joga no São Paulo, por que não fala sobre o seu clube? Um jogador QUE NUNCA CONQUISTOU UM TÍTULO EM SUA CARREIRA, ter apelido de “fabuloso”, é mesmo algo fabuloso! E se ele disputou a mesma Copa do Brasil que o time que a conquistou por acidente, por que cargas d’água, ele, fabulosamente, não decidiu as partidas e conquistou o título para os bambis? Luís Fabiano YOKE (o chamavam assim), que saiu desse mesmo São Paulo, sem um único título pra chamar de seu, escorraçado, chamado de pipoqueiro, amarelão (sua torcida jogava pipocas amarelas em campo em sua homenagem), voltou com status de ídolo. Vejam só que coisa fabulosa!

E ele se acha! E não se toca que até mesmo Betinho, que ninguém conhecia, decidiu uma partida, ajudou o seu clube a conquistar um título e vestiu a faixa de campeão. E ele, que é tão “fabuloso”, não decide nada no time do Jd. Leonor, na seleção… Palmeiras, Santos e Corinthians conquistaram títulos neste ano, e o time do moço… nada! Aliás, ele, que nada tem a ver com o Palmeiras, deveria cuidar da própria vida, vestir uma touca de natação e cair na piscina. Afinal, ele nada de campeonatos Paulistas, nada de Brasileiros, nada de Libertadores, nada de Copa do Brasil…

Mas eu até entendo esse “chacoalhar de asas do pavão”. Primeiro, porque o moço precisa ganhar a torcida de alguma forma, já que em campo não ganha título algum; segundo, porque desde que brigou com Ricardo Teixeira, o seu time caiu no ostracismo e na falta de títulos. E os nomes mudaram na CBF, não é mesmo? Os bambis, agora, estão mais “confiantes” e ganharam muito mais espaço na mídia. Fabuloso!

PARTE III

E então, vamos falar do ‘Prêmio Pulitzer’ de jornalismo da semana! E ele não poderia vir de outro lugar que não fosse a Jovem Pan! E, claro, vai para Fredy Junior (aquele mesmo que, certa vez, fotografou e publicou o conteúdo de uma ata de reunião do Palmeiras, que lhe foi passada por alguém que a surrupiara dos armários do clube, lembra?)!

Numa só cajadada, pôs em dúvida o caráter de Barcos, dizendo que ele teria se recusado a jogar porque queria um aumento, e jogou Valdivia aos leões com a história do tal custo benefício. Expressão que anda muito em voga, e está na boca de 11 entre cada 10 parvos deste país. Quando computarem com o tal custo benefício o título nacional que o Mago ajudou o Palmeiras a conquistar, talvez a coisa faça sentido.

Mas, falando sobre o veneno lançado sobre o Pirata, a Jovem Pan noticiou, ou melhor, “boatou” a história que Barcos saiu da concentração do Verdão, por causa de um acordo financeiro com o clube, que não aconteceu.

E no Podcast da notícia, a gente pode ouvir o tal moço da ata, dizendo: “… a informação que a Jovem Pan recebeu e apurou…”. Apurou?  Para se apurar uma notícia não é preciso que se ouça os dois lados antes?  SERÁ QUE A JOVEM PAN OUVIU BARCOS? SERÁ QUE FREDY JUNIOR FOI PERGUNTAR A ELE, ANTES DE NOTICIAR?

É óbvio que o jornalista deve ter uma fonte! O amigo do cachorro do porteiro do prédio do anãozinho da Branca de Neve! E imagino que ele vai apresentá-la, uma vez que Barcos desmentiu a notícia e o Palmeiras também:

“Jamais pedi aumento salarial e nunca deixaria de jogar por causa disso. Tenho caráter. Não faço as coisas bem ou mal por causa de dinheiro. Assim como toda a equipe, não fui bem contra o São Paulo, mas não tem nada a ver com pedido de aumento. Estou feliz com o que recebo e está tudo em dia... Quando eu voltar para o Palmeiras, quero dar uma conferência (entrevista) para falar a verdade sobre tudo isso” – Barcos

“A diretoria de futebol do Palmeiras, assim como a comissão técnica, também informam que Barcos foi dispensado da concentração em comum acordo na noite da última quinta-feira (04), pois tinha acabado de retornar da seleção argentina.”

Como torcedora, eu quero saber a verdade! E, se é verdade o que o Fredy Junior noticiou, ele vai provar, não é mesmo? E todos ficaremos sabendo! E se não provar, acho que cabe um processo no moço. Além disso, passa da hora dos dirigentes palestrinos solicitarem à Jovem Pan um outro profissional para cobrir os trabalhos no Palmeiras, com a alegação de que, esse, não vai mais entrar lá.

Não é difícil perceber o dolo meu amigo, basta apenas um pouco de boa vontade. Na “lesão” causada à reputação de um atleta, seja pela má índole, pela má intenção, ou apenas pelo mau trabalho de um jornalista, não há fibrose, e também não há fisioterapia que dê jeito (Valdivia é a maior vítima disso, e Barcos começa a experimentar o veneno). As calúnias e difamações abrem feridas que não cicatrizam, que sangram e aumentam de tamanho a cada dia e à cada nova matéria. O desmentido, a retratação, nunca vêm na primeira página, nunca têm destaque nas TVs, nos portais… Os pedidos de desculpas jamais são proferidos…

E você continua aí, acreditando em tudo… Permitindo que te usem para prejudicar o clube que você ama…

Lembre-se, o maior patrimônio do Palmeiras, ou de qualquer outro clube, é a sua torcida. E cabe a cada torcedor fazer jus  a isso!

FORÇA VERDÃO, ESSA ”BRIGA” TAMBÉM É DE TODOS NÓS!! ‘TAMO JUNTO’!

  • Tânia,
     

    Quer saber qual o problema e porque esses caras fazem isso
    com o Palmeiras?

    A torcida palmeirense da muito IBOPE para esse tipo de
    notícia. O time não esta lá essas coisas, muitos torcedores só “vestem a
    camisa” e acompanham o Palmeiras quando esta ganhando,  essa é uma maneira deles chamarem atenção da
    torcida para acessarem seus blogs e os seguirem no twitter nem que seja para
    receber xingamentos.
     

    O não vejo nenhum torcedor de outro time fazer o que o
    palmeirense faz, nenhum enfrenta a mídia como a gente. Para que essa
    parcialidade acabe, precisamos fazer a nossa parte também. Ignora-los ( sei,
    não é fácil ) !
     

    O Palmeiras tem uma assessória de imprensa que esta lá
    justamente para tomar providencias nesses casos. No caso do Barcos onde esse
    safado que se diz ‘jornalista’ inventou e feriu o caráter do argentino, a
    assessória de imprensa do Palmeiras foi rápida e conseguiu apagar o incêndio a
    tempo.
     

    Assistindo o “Redação SPORTV” a duas ou três
    semanas atrás, ouvi um dos convidados que estava na mesa dizer, “…
    nossos colegas reportes e jornalistas já podem dar uma trégua para o Flamengo
    porque ele esta voltando a jogar bola …”, fiquei pensando, os caras
    realmente combinam em quem eles vão “dar chicotadas”, fazem de
    maneira pensada e escolhem o time que levará as ‘chibatadas’.
     

    Outra coisa interessante que vi no ano passado, assistindo
    um programa da Band que passa na hora do almoço.

    Luiz Ceará, estava no CET do São Paulo em Cotia. Os bambis
    estavam fazendo um churrasco para os repórteres e jornalistas. . . conversando
    com o Neto, o Ceará diz “No Palmeiras eles são tudo mão fechada, perigoso
    o Tirone fazer churrasco do repórter. ” ….  logo vi que aquilo, o churrasco, era um
    “cala boca” para os repórteres, que na ocasião o São Paulo vinha de
    uma sequencia de derrotas. 

    • taniaclorofila

      Márcio,

      Esse lance de ser hora de darem uma trégua pro Flamengo, faz a gente pensar que é coisa de cartel perseguir um time, né? Todo mundo faz o mesmo, meio que combinado…

      Agora, essa conversa no churrasco é duplamente surpreendente. Primeiro porque, fazer churrasco para ter a imprensa do lado do seu time, criticando menos, é o fim da picada. A imprensa deveria apenas fazer jornalismo, e não “churrasquismo”; segundo, pessoas da imprensa reclamarem do clube que não faz “churrasquismo”, mostra bem o tipo de “profissional” de informação que tem o futebol, não é mesmo?

      O.o

  • Marcio Lima

    Tânia,
     

    Quer saber qual o problema e porque esses caras fazem isso
    com o Palmeiras?

    A torcida palmeirense da muito IBOPE para esse tipo de
    notícia. O time não esta lá essas coisas, muitos torcedores só “vestem a
    camisa” e acompanham o Palmeiras quando esta ganhando,  essa é uma maneira deles chamarem atenção da
    torcida para acessarem seus blogs e os seguirem no twitter nem que seja para
    receber xingamentos.
     

    Não vejo nenhum torcedor de outro time fazer o que o
    palmeirense faz, nenhum enfrenta a mídia como a gente. Para que essa
    parcialidade acabe, precisamos fazer a nossa parte também. Ignora-los ( sei,
    não é fácil ) !
     

    O Palmeiras tem uma assessória de imprensa que esta lá
    justamente para tomar providencias nesses casos. No caso do Barcos onde esse
    safado que se diz ‘jornalista’ inventou e feriu o caráter do argentino, a
    assessória de imprensa do Palmeiras foi rápida e conseguiu apagar o incêndio a
    tempo.
     

    Assistindo o “Redação SPORTV” a duas ou três
    semanas atrás, ouvi um dos convidados que estava na mesa dizer, “…
    nossos colegas reportes e jornalistas já podem dar uma trégua para o Flamengo
    porque ele esta voltando a jogar bola …”, fiquei pensando, os caras
    realmente combinam em quem eles vão “dar chicotadas”, fazem de
    maneira pensada e escolhem o time que levará as ‘chibatadas’.
     

    Outra coisa interessante que vi no ano passado, assistindo
    um programa da Band que passa na hora do almoço.

    Luiz Ceará, estava no CT do São Paulo em Cotia. Os bambis
    estavam fazendo um churrasco para os repórteres e jornalistas. . . conversando
    com o Neto, o Ceará diz “No Palmeiras eles são tudo mão fechada, perigoso
    o Tirone fazer churrasco do repórter. ” ….  logo vi que aquilo, o churrasco, era um
    “cala boca” para os repórteres, que na ocasião o São Paulo vinha de
    uma sequencia de derrotas.

    • taniaclorofila

      Márcio,

      Esse lance de ser hora de darem uma trégua pro Flamengo, faz a gente pensar que é coisa de cartel perseguir um time, né? Todo mundo faz o mesmo, meio que combinado…

      Agora, essa conversa no churrasco é duplamente surpreendente. Primeiro porque, fazer churrasco para ter a imprensa do lado do seu time, criticando menos, é o fim da picada. A imprensa deveria apenas fazer jornalismo, e não “churrasquismo”; segundo, pessoas da imprensa reclamarem do clube que não faz “churrasquismo”, mostra bem o tipo de “profissional” de informação que tem o futebol, não é mesmo?

      O.o

  • É fato! O jornalismo acabou. Na parte que nos toca, de torcedores palmeirenses, é evidente que há uma campanha contra nós. Já não é Teoria da Conspiração, como muitos podem insinuar. São factoides, calúnias, desinformação, lançamento de campanhas mal intencionadas. Lamentavelmente, percebo que até a mídia palestrina vem sendo contaminada. Leio comentários e posts inacreditáveis com relação aos nossos jogadores. Vão além da crítica e levam à consequente desestabilização. Sem dúvida, uma das maiores vítimas é o Valdívia. Ainda que merecesse todo o tipo de reprovação, não é hora de, insistentemente, a cada post, se fazer comentários denegrindo o seu caráter. O tal de custo-benefício já está enchendo o saco e o que se percebe, nitidamente, é que é alvo de invejosos, inconformados com o fato de esse jogador ganhar o que ganha e se contundir, como se isso fosse sua culpa. Claro está também que vivemos uma demonstração de xenofobia, até quando insistem em substituir seu nome por “chileno”. Ai então os que o defendem ou melhor os que não “o agridem” são chamados de “valdivetes”.
    No nosso melhor momento, da história recente, ganhamos o que ganhamos porque tinha o “esquema Parmalat” tão aclamado pelo Sr. Flávio Prado, digno representante desse jornalismo “escroto”. E o pior, sem qualquer prova, mesmo com relação a resultados de jogos que foram, MERECIDAMENTE, ganhos. E o que se diz da “mafia russa”? O que se comenta do título brasileiro de 2005?
    Só gostaria que nossos “torcedores irmãos” tivessem mais equilíbrio, responsabilidade e discernimento. Que dessem chance aos bons jogadores e que se isentassem de “campanhas”. Não caiam nessa. Assuma o papel de torcedores do Palmeiras. Cobrem desempenho, vontade… mas não denigram o caráter de quem não se conhece e se, ainda de forma errada, o fizerem, que o façam com evidências. Para quem tem memória curta, perdemos o Alex, que tanto queremos de volta, assim. Expulsamos Vagner Love, Diego Souza. Quantos não criticaram Clayton Xavier. Agora são ídolos, novamente? Vamos parar de brincar! Fechar os ouvidos a essa imprensa e sermos inteligentes.

    • taniaclorofila

      Verdade, Gaetano.

      É comum encontrarmos “jornalistas” falando sobre um “esquema Parmalat”, que nunca existiu, enquanto se esquecem de falar da lavagem de dinheiro da MSI/Corinthians, devidamente comprovada em documentos, escutas telefônicas, jogadores com contas fora do país…
      Disso, todo mundo esqueceu. O “Seo” Juca Kfouri é um deles.
      Assim como a imprensa toda faz que não sabe que o campeonato de 2005 foi comprado…

      Quanto aos torcedores, quantificadores da moral alheia, ditadores de regras de como eles devem viver a suas vidas particulares, parece que gostam mesmo da ‘dor de corno’ de ver esses jogadores em outros clubes.

      Mandam o cara embora quando ele está aqui, como fizeram com Alex (e judiaram bem dele), e depois ficam pedindo pelo amor de Deus pro cara voltar. E olha que Alex já está com 35 anos!
      E essa parte da torcida, que manda embora e depois implora pela volta, ainda não sacou que o cara brilhou lá fora, porque não tinha ninguém enchendo o seu saco dia após dia, e ele pode praticar o seu futebol em paz.

  • Gaetano

    É fato! O jornalismo acabou. Na parte que nos toca, de torcedores palmeirenses, é evidente que há uma campanha contra nós. Já não é Teoria da Conspiração, como muitos podem insinuar. São factoides, calúnias, desinformação, lançamento de campanhas mal intencionadas. Lamentavelmente, percebo que até a mídia palestrina vem sendo contaminada. Leio comentários e posts inacreditáveis com relação aos nossos jogadores. Vão além da crítica e levam à consequente desestabilização. Sem dúvida, uma das maiores vítimas é o Valdívia. Ainda que merecesse todo o tipo de reprovação, não é hora de, insistentemente, a cada post, se fazer comentários denegrindo o seu caráter. O tal de custo-benefício já está enchendo o saco e o que se percebe, nitidamente, é que é alvo de invejosos, inconformados com o fato de esse jogador ganhar o que ganha e se contundir, como se isso fosse sua culpa. Claro está também que vivemos uma demonstração de xenofobia, até quando insistem em substituir seu nome por “chileno”. Ai então os que o defendem ou melhor os que não “o agridem” são chamados de “valdivetes”.
    No nosso melhor momento, da história recente, ganhamos o que ganhamos porque tinha o “esquema Parmalat” tão aclamado pelo Sr. Flávio Prado, digno representante desse jornalismo “escroto”. E o pior, sem qualquer prova, mesmo com relação a resultados de jogos que foram, MERECIDAMENTE, ganhos. E o que se diz da “mafia russa”? O que se comenta do título brasileiro de 2005?
    Só gostaria que nossos “torcedores irmãos” tivessem mais equilíbrio, responsabilidade e discernimento. Que dessem chance aos bons jogadores e que se isentassem de “campanhas”. Não caiam nessa. Assuma o papel de torcedores do Palmeiras. Cobrem desempenho, vontade… mas não denigram o caráter de quem não se conhece e se, ainda de forma errada, o fizerem, que o façam com evidências. Para quem tem memória curta, perdemos o Alex, que tanto queremos de volta, assim. Expulsamos Vagner Love, Diego Souza. Quantos não criticaram Clayton Xavier. Agora são ídolos, novamente? Vamos parar de brincar! Fechar os ouvidos a essa imprensa e sermos inteligentes.

    • taniaclorofila

      Verdade, Gaetano.

      É comum encontrarmos “jornalistas” falando sobre um “esquema Parmalat”, que nunca existiu, enquanto se esquecem de falar da lavagem de dinheiro da MSI/Corinthians, devidamente comprovada em documentos, escutas telefônicas, jogadores com contas fora do país…
      Disso, todo mundo esqueceu. O “Seo” Juca Kfouri é um deles.
      Assim como a imprensa toda faz que não sabe que o campeonato de 2005 foi comprado…

      Quanto aos torcedores, quantificadores da moral alheia, ditadores de regras de como eles devem viver a suas vidas particulares, parece que gostam mesmo da ‘dor de corno’ de ver esses jogadores em outros clubes.

      Mandam o cara embora quando ele está aqui, como fizeram com Alex (e judiaram bem dele), e depois ficam pedindo pelo amor de Deus pro cara voltar. E olha que Alex já está com 35 anos!
      E essa parte da torcida, que manda embora e depois implora pela volta, ainda não sacou que o cara brilhou lá fora, porque não tinha ninguém enchendo o seu saco dia após dia, e ele pode praticar o seu futebol em paz.

  • Degerard

    Tânia, brilhante a spalavras e a forma clara que você as coloca aqui, realmente faz de meus pensamentos ao lêr incrédula todas estas “notícias”, palavras que devem servir sim, para acordar uma parte da torcida que se entrega e continua acreditando nessa Mídia $%¨#@.
    @twitter-77649687:disqus 

    Acredito no Palmeiras e em seus atuais ídolos…tenho certeza que vamos sair dessa.

    Não podemos deixar com que essa imprensinha leve nosso palmeiras p/ onde está querendo…

    FOCO,FORÇA E FÉ!!!AVANTI PALESTRA!!!

    • taniaclorofila

      Degerard,

      Eu também custo a acreditar que existam torcedores que prefiram denegrir jogadores do próprio clube e, por tabela, denegrir o clube.
      Eles nem se dão conta que o dano é maior do que imaginam. Vai ficar cada vez mais difícil contratarmos jogadores, como já acontece agora…

  • Degerard

    Tânia, brilhante a spalavras e a forma clara que você as coloca aqui, realmente faz de meus pensamentos ao lêr incrédula todas estas “notícias”, palavras que devem servir sim, para acordar uma parte da torcida que se entrega e continua acreditando nessa Mídia $%¨#@.
    @twitter-77649687:disqus 

    Acredito no Palmeiras e em seus atuais ídolos…tenho certeza que vamos sair dessa.

    Não podemos deixar com que essa imprensinha leve nosso palmeiras p/ onde está querendo…

    FOCO,FORÇA E FÉ!!!AVANTI PALESTRA!!!

    • taniaclorofila

      Degerard,

      Eu também custo a acreditar que existam torcedores que prefiram denegrir jogadores do próprio clube e, por tabela, denegrir o clube.
      Eles nem se dão conta que o dano é maior do que imaginam. Vai ficar cada vez mais difícil contratarmos jogadores, como já acontece agora…

  • Marco

    Infelizmente a imprensa esportiva
    hoje não tem opinião, tem preço.

    Cabe ao torcedor palmeirense deixar
    de ser infantil e parar de achar que ofender, pisar no seu clube e nos seus
    jogadores é sinal de realismo.

    Os chamados “politicamente otários”
    precisam acordar ou perder influência no meio
    palmeirense.

    Crítica construtiva é uma coisa
    necessária em qualquer segmento da vida, fazer papel de massa de manobra,
    incentivar o negativismo, espalhar o terrorismo emocional é muito diferente.
    Depois, são essas pessoas que rotulam a tudo e a todos de
    incompetentes.

    A estratégia de minar o ambiente
    palmeirense é velha. Sempre usada quando o clube se aproxima de momentos
    decisivos tanto nas fases boas ou ruins. Entretanto, parte da torcida parecer
    não aprender e ajudar a conturbar nos momentos em que mais se precisa da união
    de esforços. O Clube também, nem sempre reage e neutraliza como deveria. O que
    acontece com o Palmeiras não ocorre com nenhum outro e não venham com a história
    de que para o Palmeiras os assuntos vazam. Em outros locais as informações
    também vazam, mas são filtradas no momento de passar ao
    público.

    • taniaclorofila

      Marco,

      Hoje em dia, há quem confunda criticar com denegrir.  críticas, de uma maneira ou de outra, sempre fazem bem, chamam à reflexão…

      Ataques à reputação, são idiotices. Mostram que a pessoa que age assim é que deve ter algum tipo de problema e vê no outro algo que ela mesma não conseguiu realizar. Só isso explicaria esses chiliques todos de alguns. Porque, na verdade, a maioria das críticas é isso mesmo: chilique, piti, sem uma argumentação racional que os justifiquem.

      Agora, quanto às tentativas de minar o ambiente quando estamos próximos de situações decisivas, isso é velho mesmo. E vale tanto para a proximidade de um título, quanto para a luta pela permanência na série A. Com o agravante de, por motivos políticos, termos “palestrinos”bastante empenhados nisso.

  • Marco

    Infelizmente a imprensa esportiva
    hoje não tem opinião, tem preço.

    Cabe ao torcedor palmeirense deixar
    de ser infantil e parar de achar que ofender, pisar no seu clube e nos seus
    jogadores é sinal de realismo.

    Os chamados “politicamente otários”
    precisam acordar ou perder influência no meio
    palmeirense.

    Crítica construtiva é uma coisa
    necessária em qualquer segmento da vida, fazer papel de massa de manobra,
    incentivar o negativismo, espalhar o terrorismo emocional é muito diferente.
    Depois, são essas pessoas que rotulam a tudo e a todos de
    incompetentes.

    A estratégia de minar o ambiente
    palmeirense é velha. Sempre usada quando o clube se aproxima de momentos
    decisivos tanto nas fases boas ou ruins. Entretanto, parte da torcida parecer
    não aprender e ajudar a conturbar nos momentos em que mais se precisa da união
    de esforços. O Clube também, nem sempre reage e neutraliza como deveria. O que
    acontece com o Palmeiras não ocorre com nenhum outro e não venham com a história
    de que para o Palmeiras os assuntos vazam. Em outros locais as informações
    também vazam, mas são filtradas no momento de passar ao
    público.

    • taniaclorofila

      Marco,

      Hoje em dia, há quem confunda criticar com denegrir.  críticas, de uma maneira ou de outra, sempre fazem bem, chamam à reflexão…

      Ataques à reputação, são idiotices. Mostram que a pessoa que age assim é que deve ter algum tipo de problema e vê no outro algo que ela mesma não conseguiu realizar. Só isso explicaria esses chiliques todos de alguns. Porque, na verdade, a maioria das críticas é isso mesmo: chilique, piti, sem uma argumentação racional que os justifiquem.

      Agora, quanto às tentativas de minar o ambiente quando estamos próximos de situações decisivas, isso é velho mesmo. E vale tanto para a proximidade de um título, quanto para a luta pela permanência na série A. Com o agravante de, por motivos políticos, termos “palestrinos”bastante empenhados nisso.

  • washington luiz campos

    TANIA, O PALMEIRAS PRECISA DE MAIS GENTE COMO VOCE, PALMEIRENSE COMO EU, HA 50 ANOS, VOCE NOS ENCHE DE ORGULHO, PVC, BETING, ALEX, E OUTROS  NOTAVEIS DEVIAM LER O SEU POST. OBRIGADO POR LAVAR NOSSAL ALMA.

    • taniaclorofila

      Obrigada, Washington!

      Dizem que a chama de uma única vela, acaba com uma boa quantidade de escuridão. Sorte do Palmeiras, que existem muitas “velas” por aí, muitos torcedores apaixonados, como você, eu, o Marco, o Márcio, o Gaetano, Degerard… e tantos outros, que jamais vão deixar a escuridão tomar conta.

  • washington luiz campos

    TANIA, O PALMEIRAS PRECISA DE MAIS GENTE COMO VOCE, PALMEIRENSE COMO EU, HA 50 ANOS. VOCE NOS ENCHE DE ORGULHO, PVC, BETING, ALEX, E OUTROS  NOTAVEIS DEVIAM LER O SEU POST. OBRIGADO POR LAVAR NOSSAL ALMA.

    • taniaclorofila

      Obrigada, Washington!

      Dizem que a chama de uma única vela, acaba com uma boa quantidade de escuridão. Sorte do Palmeiras, que existem muitas “velas” por aí, muitos torcedores apaixonados, como você, eu, o Marco, o Márcio, o Gaetano, Degerard… e tantos outros, que jamais vão deixar a escuridão tomar conta.