SOCORRO! ESTÃO ASSALTANDO O MEU VERDÃO!

Que vergonha está o futebol brasileiro!! Num jogo, o Palmeiras é prejudicado; no outro, o seu adversário é ajudado…

A impressão que se tem é que são dois os livros de regras utilizados pelas arbitragens. Um, para o Palmeiras; e outro, para os demais clubes, desde que não joguem contra os gambás ou contra o Flamengo; nesse caso, o livro de regras que usam para o Palmeiras, passa a ser usado para qualquer adversário deles.

Tudo bem que com o time tão desfalcado (quando é que o “Triângulo das Bermudas” vai devolver os jogadores?), com Leandro Amaro, Márcio Araújo e Patrik, não dá (Felipão vive tendo recaídas com esse último)! Não jogamos um bom futebol diante do Cruzeiro, mas a torcida nem esperava muito por isso. A escolha de deixar Obina e Maikon Leite no banco não foi acertada. O time melhorou bem quando eles estiveram em campo com Barcos e Mazinho. Mas, jogadores que rendem menos do que o esperado, outros que nunca rendem nada, escolhas equivocadas na escalação, finalizações mal feitas, lesões, erros de passe, chutões… ainda que o torcedor deteste tudo isso, essas coisas são problemas nossos, fazem parte do jogo e acontecem o tempo todo, e com todos os clubes. Mas, NEM POR ISSO, O JUIZ TEM O DIREITO DE APITAR COM UM CRITÉRIO DIFERENTE PARA CADA TIME!!

O Palmeiras tem sido afanado um jogo sim, e outro também! Eu sei que todos os times têm alguma garfada para reclamar. Mas é muito árbitro afanando o Palmeiras, é muito apito safado prejudicando o Verdão. A falta de vergonha é tanta que, agora, até falta fora da área vira pênalti? Não demora muito, se o adversário cair no vestiário, o juiz já marca pênalti assim que o jogo começar! Se o jogador palmeirense fizer falta no treino, o juiz dá pênalti contra o Palmeiras no jogo seguinte. E é muita coincidência, para ser só coincidência! Vamos ter que chamar a polícia!

Nos últimos tempos o “apito inimigo” tá fazendo arrastão no Palmeiras. Sem contar as expulsões de Felipão. Desde que ele chegou no Palestra, por atitudes que são cometidas por todos os técnicos, ele vive sendo punido. Tem que ser roubado e ficar quieto. A CBF e o tribunal parecem inquisidores querendo queimar as “bruxas” que ousam se rebelar contra os assaltantes do apito! Mas ninguém aguenta essa roubalheira.

Atlético-PR x Palmeiras (Copa do Brasil, 1ª partida das quartas de final) Árbitro: Paulo Henrique Godoy Bezerra (SC)

– Guerrón recebe em escandaloso impedimento, não assinalado pelo juiz, e toca para Edigar Junio marcar.

– Palmeiras cobra falta, o jogador da barreira mete a mão na bola, e o árbitro assinala… impedimento do Palmeiras!!

– Pênalti sofrido por Cicinho, e não assinalado pelo árbitro.

– Valdivia foi agredido por Carrasco, o técnico adversário, ao buscar uma bola na lateral. E o juiz só o expulsou depois de muita reclamação do Mago. (O STJD fez o quê?)

– João Vítor, lançado na área, ia sair na cara do goleiro e foi derrubado. Árbitro e bandeiras nada “viram”.

– Palmeiras x Grêmio (Copa do Brasil, 2ª partida das semifinais) Arbitro: Ricardo Marques Ribeiro (MG)

– Primeiros minutos de jogo, Barcos quase tem as costelas quebradas por dois jogadores do Grêmio e, com o Pirata ainda no chão, Edílson parte pra cima dele com xingamentos e gestos agressivos. O juiz deu cartão amarelo para… Daniel Carvalho!

– Durante toda a partida a arbitragem foi conivente com a pancadaria do Grêmio e implacável com qualquer lance corriqueiro do Verdão.

– Pênalti sofrido por Barcos no primeiro tempo e não assinalado.

– Valdivia atingido sem bola, em lance totalmente visível para o bandeirinha. E o lance também não foi assinalado pela arbitragem.

– Kleber apitando o jogo, metendo o dedo na cara do juiz, fazendo faltas duras.  levou amarelo depois da quinta falta, e todas as que ele cometeu depois dessa, foram ignoradas pelo árbitro.

– Rondinelly acertou Barcos por trás, foi expulso por isso, mas o pisou na sequência do lance (O STJD fez o quê?); Henrique, como capitão do time, foi cobrá-lo (estavam muito próximos do homem do apito), levou um soco de Edílson, que recebeu o vermelho (ali não dava para o juiz fingir que não viu). Veio uma “orientação do além”, quinto árbitro, bandeira e juiz decidiram expulsar Henrique, que nada tinha feito. O juiz relataria na súmula depois que não viu o que aconteceu!!

-Palmeiras 2 x 0 Coritiba (Copa do Brasil, 1ª partida das finais)  Árbitro: Wilton Pereira Sampaio (GO)

– Juiz conivente com a cera que o time do Paraná fazia desde os primeiros minutos de jogo

– Deixou de expulsar o jogador do Coritiba que cometeu o pênalti, num golpe parecido com um ippon, quando Betinho ia pro gol.

– Deixou de expulsar o jogador do Coritiba que deu um chute, proposital, em Valdivia. (O STJD fez o quê?)

– Juiz inverteu faltas até não querer mais, inventou outras…

– Expulsou Valdivia por dois cartões amarelos tomados, sendo que o primeiro deles, foi inventado por sua “Excelência”, o juiz!

– Coritiba 1 x 1 Palmeiras (Copa do Brasil, 2ª partida da final) Árbitro: Sandro Meira Ricci (FIFA-DF)

– Um pênalti em Henrique não assinalado pelo árbitro.

– Palmeiras 0 x 2 Bahia (campeonato brasileiro) Árbitro: Antônio Frederico de Carvalho Schneider (RJ) (O moço não apitava desde Janeiro)

– Inventou um pênalti para o Bahia aos 22 do segundo tempo, numa jogada em que Lulinha visivelmente se jogou.

– Expulsou Felipão por reclamação (de novo, só ele não pode reclamar)

– Barcos dá um lençol no jogador adversário dentro da área, o sujeito evita que o palmeirense fique com a bola, tocando-a com as duas mãos, num quase abraço, e o juiz não marca a clara penalidade.

– Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras (campeonato brasileiro) Árbitro: Fabrício Neves Corrêa (RS) Assistente: Roberto Braatz (PR) (como é que escalam alguém que move um processo contra Felipão?) 

– Juiz assinala pênalti contra o Palmeiras, por falta cometida FORA DA ÁREA.

– Juiz valida o segundo gol do Cruzeiro, após Wallyson, que voltava de impedimento, receber a bola em clara posição irregular.

Paulo, Ricardo, Wilton, Sandro, Fabrício… os nomes mudam, mas o modus operandi não!

A coisa está tão escancarada, que tem até gambá dizendo: “Você foi roubado, de novo?” E quando até um gambá admite que o maior rival está sendo roubado, é porque a coisa tá feia!

Isso tudo é reflexo de uma diretoria que não faz nada para mudar essa situação – e ainda vende jogadores, quando disputamos um campeonato longo, para o qual é fundamental ter banco. O dirigente palmeirense se gaba que não precisamos de ajuda de ninguém, mas está equivocado! PRECISAMOS SIM! Mas não de ajuda para vencermos as partidas; precisamos de ajuda para não sermos roubados! E isso é trabalho pra ser feito nos bastidores! Mas os dirigentes palestrinos vão fazer cartinha (mais uma?) para reclamar… que “lindos”! E que bobinhos!! Devem estar esperando o Coelho Branco passar para irem tomar chá com o Chapeleiro Maluco, assim que ele sair do Twitter!!

ACORDEM “ALICES”!!!  O PAÍS DO FUTEBOL NÃO É DAS MARAVILHAS, E ESTÃO ROUBANDO O PALMEIRAS NA CARA DURA!

O bom ambiente conseguido na Copa do Brasil e a tranquilidade estabelecida após o título, têm prazo de validade, e vão pro brejo não demora muito, se as coisas continuarem assim. E não é possível que só técnico, jogadores e torcedores fiquem muito revoltados com isso.

Arregacem as mangas, dirigentes, e saiam em defesa do Palmeiras! Vocês já estão com um ano e meio de atraso!!

  • Gaetano Misiti

    Some-se a tudo isso, os dados do site Placar Real que mostra, por dois anos seguidos o prejuízo que estamos tendo com a arbitragem. Mostra também, os principais favorecidos. Isso não pode ser obra do acaso.

  • Gaetano Misiti

    Some-se a tudo isso, os dados do site Placar Real que mostra, por dois anos seguidos o prejuízo que estamos tendo com a arbitragem. Mostra também, os principais favorecidos. Isso não pode ser obra do acaso.