CHEGA DE SUSTOS, PALMEIRAS!


Nem nos meus piores pesadelos teria sido possível projetar um final de ano como esse…

Faltando 3 rodadas para o final do campeonato brasileiro, o Palmeiras vai enfrentar o Bahia, lá na casa dele, com os dois times correndo perigo de ir parar na segunda divisão. E os resultados de ontem acabaram colocando ainda mais pressão na nossa partida. Ai, esses 3 pontinhos que vamos conseguindo na base do conta gotas…

Na partida passada, para enfrentar o Vasco, um dos líderes, o Palmeiras entrou em campo sem casa cheia, sem bons jogadores, sem um esquema de jogo que funcionasse, sem arrumação tática, sem almejar nada na tabela de classificação, a não ser conseguir os benditos 3 pontos (faz tempo que estamos atrás deles) e se salvar da segundona. Triste e vergonhoso! E, para piorar, a vitória que precisávamos tanto, seria praticamente decisiva para a conquista do campeonato pelos gambás. Pra massacrar o coração da gente… Chegou a ser macabro ter os gambás torcendo para o nosso time, querendo uma vitória do Palmeiras para conquistar um título, enquanto nós apenas tentávamos nos safar da degola.

Graças à incompetência generalizada no Palmeiras, Papai Noel este ano virá visitar os palestrinos usando a máscara do pânico.

Em campo foi apresentado o mesmo filme de sempre, com um roteiro confuso, entediante, de difícil compreensão para o espectador, uma bagunça tática danada, estrelada por jogadores sem muita técnica, mas, justiça seja feita, com uma boa dose de vontade de vencer. Pena que a falta de técnica, aliada ao esquema previsível e à falta de criação (e o Carmona no banco), quase sempre transforma o nosso filme numa trama de horror.

E o horror começou cedo. Com três minutos de jogo o Vasco abriu o placar. Após cobrança de escanteio, o zagueiro Dedé marcou e colocou o Vasco em vantagem. Faz um “século” que tomamos gols no mesmo tipo de jogada e até agora, Felipão, e os nossos defensores, não descobriram um jeito de anular as jogadas adversárias. Nossa espinha gela a cada bola alçada na área.

Coisa mais doida… a bola parada é mesmo motivo de aflição para o palestrino. Se é do adversário, ficamos aflitos com medo de tomar gols, se é para o Palmeiras, ficamos aflitos querendo que saia um gol da única jogada que temos. Tomara Valdivia mude essa “rotina” hoje, diante do Bahia. Mas, pelo que vi no treino de sexta feira, por melhores que sejam os passes do Mago, nossos atacantes dão sempre um jeitinho de desperdiçá-los.

O fato é que, “no frigir dos ovos”, o jogo contra o Vasco foi chocho, morno, com direito a um baita susto num arremate de longa distância do Jumar, e com direito à mesma carga de emoção que nos traz um comercial de salsichas.

Ainda bem que o Felipão teve uma luz e colocou Carmona e Dinei em campo. A “melhorada” deu uma ajeitada no time e aos 17′, acabamos empatando a partida. Num bate e rebate na área, após cobrança de escanteio que o goleiro defendeu, Luan guardou! Uffa! E, enquanto respirávamos com um pouco mais de alívio pelo pontinho que conquistávamos até ali, Luan comemorava como se fosse gol de classificação. Mais um que está aprendendo a jogar para a torcida. Será um alívio para o torcedor se livrar desse fantasma da segundona, é verdade. Mas, jogadores, comissão técnica e diretoria, não têm que posar de heróis e guerreiros quando isso acontecer. É obrigação! Guerreiros e heróis estariam brigando pelo título! E, afinal, é por culpa deles e da sua incompetência que estamos nessa fase horrorosa! Um pouquinho de “semancol” não faz mal a ninguém.

Se prepare, torcedor! Diante do Vasco, mesmo depois do empate e da “melhorada” que teve o time, nossos atacantes não conseguiram encontrar um jeito de furar a defesa adversária. Continuaram se embananando no último passe e na finalização defeituosa. Será que hoje as coisas vão melhorar? Será que hoje vamos, finalmente, conseguir a segunda vitória do segundo turno? Nem Jair Picerni conseguiria a façanha de ter apenas uma vitória em 35 rodadas. Que fase!

Haja coração, amigo palestrino! Não podemos adivinhar (só imaginar) de que tipo será o filme de hoje. Mas podemos torcer. Temos que torcer, e muito, para que seja um filme com final feliz para a sofrida gente palestrina. Vamos ver se o diretor escolhe o elenco direitinho, vamos ver se o elenco vai ter um bom desempenho, vamos ver o que a nossa “turma” nos reserva para a sessão de hoje.

Portanto, pegue a pipoca, as balas, o chocolate, o refrigerante a cerveja… sente-se confortavelmente em sua poltrona, mas não esqueça de tomar o seu calmante, de acender a sua vela,  e fazer muitas orações.

 O Palmeiras vai jogar… OREMOS!

 

  • Mandelsouza

    Que alívio. Esse clube é muito grande, imenso, amado no mundo todo! É o VERDE que nunca muda sua cor, sua magia e sua superioridade. Adversários temem esse nome, essa marca, esse fenômeno global! VAI PALMEIRAS, SEU LINDO!!! @mandelrius:twitter 

  • Mandelsouza

    Que alívio. Esse clube é muito grande, imenso, amado no mundo todo! É o VERDE que nunca muda sua cor, sua magia e sua superioridade. Adversários temem esse nome, essa marca, esse fenômeno global! VAI PALMEIRAS, SEU LINDO!!! @mandelrius:twitter