Arena Palestra deve ter a gigante AEG como gestora

A assinatura separa a WTorre de um acordo com a AEG para a gestão da nova Arena do Palmeiras. A empresa de engenharia está nos detalhes finais da burocracia para assinar um contrato de pelo menos dez anos com uma das maiores empresas de gestão de arenas do mundo. O acerto deve trazer uma série de benefícios para o clube, além de prejudicar rivais de forma indireta.

Isso porque a AEG, que também é dona de times de futebol como o LA Galaxy, e de basquete, como os Los Angeles Lakers, compra shows pelo mundo e os coloca nas arenas que tem a gestão. Por isso, vários megashows que antes iriam para o Morumbi e dariam lucro para o São Paulo, no futuro próximo, irão para a Arena Palestra e gerarão lucro para o Palmeiras e para a WTorre.

Além disso, a AEG estava cotada para fazer a gestão do Fielzão. Por causa da localização não muito boa do novo estádio corintiano, a empresa preferiu a nova casa palmeirense. Sendo assim, todos os shows que, eventualmente dariam lucro para o Corinthians, irão para o novo Palestra.

A AEG também atinge a Traffic, ex-parceira do Palmeiras e atual responsável pela comercialização de camarotes e alguns outros itens da Arena. Com essa assinatura, a empresa de J. Hawilla perde o direito de ganhar dinheiro também com shows. Outro item que pode ajudar o Palmeiras, neste caso, é que a AEG, por tradição, investe nos times que são donos das casas que ela tem gestão.

O Stamples Center, que pertence à AEG e é a casa que recebe os jogos dos Lakers, ganhou o prêmio “The Stadium Bussines Awards”, como melhor arena do mundo. Também faz partes dos planos da AEG a construção de um novo estádio em Los Angeles e o investimento em um time de futebol americano para a cidade.

No Brasil, com a Copa do Mundo, a AEG ainda estuda fazer a gestão dos estádios de Natal, de Belo Horizonte e de Salvador.

Por Danilo Lavieri / iG São Paulo | 10/09/2011

  • Bruno Damiani

    Felipão é uma invenção da sofrida e carente torcida do Palmeiras que via nele, por coisas que fez no século passado, um salvador da pátria.
    Com esse sentimento, por mais bobagens e idiotice que faça ou diga, há uma legião de seguidores dizendo amém, como numa seita maligna…
    Chegou aqui, como chegou no Chelsea, brigando com os principais jogadores, elegendo alguns queridinhos, formando panelas, rachando o elenco
    Aliás, como já havia feito em outros times do Palmeiras que dirigiu, e por causa disso perdemos o mundial, que muita gente se esquece ou faz questão de não lembrar…aquele mundial em que Evair ficou no banco, lembram agora?
    Fora que a tal Libertadores foi vencida graças aos pênaltis desperdiçados pela fraca equipe adversária e na bacia das almas.
    Em recente entrevista à Playboy, Alex 10 conta o quanto eram desunidos os times de Felipão, mascarados por seus amigos da imprensa como “Família Scolari”.
    “Se não fosse Felipão” ou “Tirando leite de pedra” são expressões que seus amigos de imprensa, principalmente os do Estadão, inventaram para que seus fracassos tivessem peso menor.
     
    Feliz por sua máscara estar caindo. Só espero que Mago não entre nessas provocações orquestradas pelo diabólico treinador de duas ou mais caras,, que foi expulso do Chelsea, pelos mesmos motivos, diga-se de passagem, e que um dia saia daqui com um belo chute no imenso traseiro gaúcho.
    Covarde, retranqueiro, ultrapassado e fuxiqueiro.
    Apoio total a Jorge Valdivia, não lhe de importância, o peixe sempre morre pela boca.

  • Bruno Damiani

    Felipão é uma invenção da sofrida e carente torcida do Palmeiras que via nele, por coisas que fez no século passado, um salvador da pátria.
    Com esse sentimento, por mais bobagens e idiotice que faça ou diga, há uma legião de seguidores dizendo amém, como numa seita maligna…
    Chegou aqui, como chegou no Chelsea, brigando com os principais jogadores, elegendo alguns queridinhos, formando panelas, rachando o elenco
    Aliás, como já havia feito em outros times do Palmeiras que dirigiu, e por causa disso perdemos o mundial, que muita gente se esquece ou faz questão de não lembrar…aquele mundial em que Evair ficou no banco, lembram agora?
    Fora que a tal Libertadores foi vencida graças aos pênaltis desperdiçados pela fraca equipe adversária e na bacia das almas.
    Em recente entrevista à Playboy, Alex 10 conta o quanto eram desunidos os times de Felipão, mascarados por seus amigos da imprensa como “Família Scolari”.
    “Se não fosse Felipão” ou “Tirando leite de pedra” são expressões que seus amigos de imprensa, principalmente os do Estadão, inventaram para que seus fracassos tivessem peso menor.
     
    Feliz por sua máscara estar caindo. Só espero que Mago não entre nessas provocações orquestradas pelo diabólico treinador de duas ou mais caras,, que foi expulso do Chelsea, pelos mesmos motivos, diga-se de passagem, e que um dia saia daqui com um belo chute no imenso traseiro gaúcho.
    Covarde, retranqueiro, ultrapassado e fuxiqueiro.
    Apoio total a Jorge Valdivia, não lhe de importância, o peixe sempre morre pela boca.