E OS HORRORES ADMINISTRATIVOS DO PALMEIRAS NÃO ACABAM NUNCA!

Eu não assisti ao primeiro tempo de Palmeiras x São Bernardo… Acho que as economias, equivocadas e desnecessárias, da gestão Tirone, chegaram também à organização. O mando era do Palmeiras e, portanto, a organização na venda de ingressos também. Mas o que o torcedor encontrou, ao chegar ao Canindé, foi uma confusão sem tamanho. Muito embora o público da partida tenha sido de apenas 7.867 pagantes, a impressão que se tinha, diante das filas imensas (parecia até o dia da votação para o Conselho, lá no Palestra),  da bagunça e da desorganização, era que daria público acima dos 50 mil.

MAS O TORCEDOR QUE SE DANE! QUEM É QUE SE IMPORTA COM ELE? A nossa econômica diretoria, também economiza em respeito ao torcedor! Quem comprou no Palestra, reclamava de ter havido apenas uma bilheteria funcionando. E no Canindé, funcionavam apenas 4 bilheterias internas. Dessas quatro, uma teve problemas e deixou de funcionar! E o povo lá fora… As turistas australianas que foram ver o Palmeiras jogar, estavam abismadas com a falta de organização que encontraram!  E o tempo ia  passando, o jogo chegando,  e nada de se conseguir comprar ingressos  e entrar.

Os sócios-torcedores do Programa Avanti, sem ter podido comprar pela internet, como é de praxe, e sem ter uma bilheteria especial,  tiveram que enfrentar a famigerada fila.  Os sócios do clube também não tiveram vez!  Imaginem se o Internacional faz isso com os seus milhares de associados… Uma vergonha!  E pensar que essa diretoria que aí está, é a mesma que processava o Palmeiras até por causa de árvores. Só que, para eles, o torcedor pode ser tratado feito gado.

Com o estádio vazio, já que a maior parte da torcida estava do lado de fora, o jogo começou; um torcedor muito contrariado queria que nos juntássemos e fossemos até o portão de entrada, exigir a sua abertura. Os ânimos começaram a ficar exaltados, e só então mais bilheterias foram abertas. E só podíamos ouvir “Huuuu!”, a cada vez que o Palmeiras levava perigo ao gol do São Bernardo. Danilo fez o primeiro gol, o estádio “explodiu”, o São Bernardo descia a botina (podíamos ouvir as reclamações da torcida), e nós continuávamos lá fora… Que sacanagem com os palestrinos! Alguns torcedores, muito bravos, desistiam e iam embora.  Vê se pode! O torcedor sai de sua casa, do seu trabalho, enfrenta trânsito, trem, ônibus, metrô e sabe-se lá mais o quê, para ter que voltar,  sem ter visto o jogo, frustrado, se sentindo um idiota…

E a gente lá na fila… Tão “confortável”… Enquanto isso, Valdivia, cerebral, comandava a equipe dentro de campo.  Aos 31′, saiu o segundo gol e ainda estávamos na fila. (Coisa boa, né? Ir ao estádio e ouvir os gols do seu time, lá da rua, da calçada.  Nossos dirigentes precisam melhorar muito para se tornarem amadores!!) Ansiosos, estressados, preteridos, não pudemos ver a beleza de jogada de Vinícius, que culminou com o gol de Patrik. Só podíamos tentar imaginar, pela reação da torcida, o que se passava lá dentro; o que se passava naquele primeiro tempo perfeito, impecável (saberíamos isso depois), do futebol leve e veloz; do bom entrosamento dos garotos Patrik e Vinícius, de nosso Mago comandando o time…

Conseguimos comprar ingressos e entrar, quando o jogo já estava no intervalo. Na cara de pau, cobravam inteira de quem não reclamava.  Os mais esquentados pagavam meia. Era óbvio que teríamos que pagar proporcionalmente aos minutos de futebol que iríamos assistir.  E afinal, quem se responsabilizará por termos ido até lá, enfrentado filas, discussões, aborrecimentos mil e, ainda por cima, termos perdido o primeiro tempo inteiro e os dois únicos  gols da partida?  O QUE VOCÊ TEM A NOS DIZER SOBRE O QUE ACONTECEU, TIRONE?  A sua administração, nem bem começou, e já está marcada por decisões irrelevantes, enquanto as que se fazem necessárias são esquecidas. Algo parecido com, em uma casa, se economizar no “sal” e deixar as ‘torneiras’ abertas dia e noite. Você bem que podia fazer melhor, se tivesse vontade…

Quando conseguimos nos sentar na arquibancada, Tinga estava entrando em campo. Nem vi meu ídolo, substituído por estar sentindo algumas dores.  E, pelo que pude constatar, durante a segunda etapa, quando o Mago saiu, o futebol saiu com ele. Se eu disser que o Palmeiras jogou mal, vou mentir. O Palmeiras abdicou de jogar, quando ficou sem alguém para armar a equipe, quando perdeu aquele que pensava o jogo. (E o Lincoln continua ‘misteriosamente’ sem ser aproveitado…) Já não tínhamos mais ofensividade alguma, a não ser nas investidas do ótimo jogador Cicinho e, vez ou outra, nas descidas de Gabriel. O São Bernardo vinha prá cima, com mais disposição. Felipão tirou Vinícius, colocou João Vítor., prá fechar o time.  Nosso único lance perigoso foi uma cobrança de falta de Assunção, aos 25′, que bateu na trave. O São Bernardo passou a ter mais domínio de bola, mas nas duas vezes em que levou real perigo, parou nas defesas de Deola.

Então, já no final, Felipão tratou de garantir o resultado. Eu nem achei errado, mas ele exagera! rsrs Só faltou botar Galeano em campo, para ter um time só de volantes… haha Sacou Adriano e colocou Chico em campo. A torcida não gostou e vaiou.

Também não gostei quando ele tirou Adriano, mas me senti envergonhada de ver a torcida vaiar a substituição. Como vamos vaiar o técnico que com retranca, ou sem ela, nos deixa entre os primeiros? O técnico que, mesmo sem ter jogadores suficientes para mudar o time, consegue nos colocar entre os melhores, com uma das defesas menos vazadas? E acrescento, com o time composto por jogadores, que os próprios torcedores que  o vaiam, acham que não servem prá nada. Tem algo errado aí, né? O que vale agora são os três pontos, a classificação. Quando chegar no mata-mata aí vamos ver no que vai dar. A nossa parte, quando o Palmeiras está em campo, é torcer e apoiar. Muito!

Digam que sou louca, fanática, o que quiserem… MAS EU TÔ BOTANDO A MAIOR FÉ NO VERDÃO!!!

P.S – As notícias estão aí… Nosso presidente (sempre ele) disse que não gosta do tom de verde da nossa camisa atual. Disse que é muito militar!? E PEDIU PARA A DONA DA DASLU (de onde ele tira essas ideias tão escrotas?)  – QUE NADA TEM A VER COM O PALMEIRAS-,  ESCOLHER O TOM DE VERDE DA NOSSA PRÓXIMA CAMISA. Vou te contar uns segredinhos, “sábio” e “bem informado” presidente. Esse verde aí, é o verde Palmeiras, sabia? E tem mais! Quem compra produtos oficiais, quem faz com que o Palmeiras seja o quinto clube, que mais vende camisas Adidas no mundo, É A SUA TORCIDA!! Então, para de economizar o cérebro, e pergunta prá ela, porra!

  • Rafael Scalize

    E a economia é tão porca, que com certeza deixou de ter uma receita maior, com mais público e sem as meias-entradas de quem reclamou.

    É muita incompetência achar que economizar é gerir bem. Não desperdiçar é gerir bem, Tirone !

    • Verdade, Rafael. Deixaram de ter uma receita maior. Eles são tão estúpidos que pensam que economizar, ainda que seja em prejuízo do clube e de seus torcedores, é bem administrar.
      Como eu disse, precisam melhorar muito para serem amadores!

  • Marcelo Araújo

    Esquecem que o futebol é feito por aqueles que pegam fila, tomam chuva e baralho a 4!

  • Eduardo

    Pô, não bastava o torcedor ser maltratado para poder entrar no estádio, “economizarem” no plantel e agora mudar o tom do verde? Vai mandar uma pessoa que não é palmeirense (e por falar nisso a tal dona da Daslu não tava em cana por sonegação fiscal e contrabando????) vai dar opinião sobre o manto sagrado!!! Daqui a pouco vamos ter um uniforme igual ao das galinhas-pretas: roxo forro de caixão! É muito pra cabeça, agora o Tirone vai economizar no verde da camisa!! Caro Tirone, para de procurar pelo em ovo e olha time, presta atenção na torcida!

  • césar jáu

    Enquanto nossos adversarios, procuram meios criativos para aumentar as suas receitas, e fazem contratações, nosso genial presidente economiza gasto com diarias de hotel, viajens de onibus por horas, cortando bilheterias etc. estes caras deveriam ficar como estavam na oposição pelo menos lá eles só enchiam o saco.

  • Marta

    Economia burra isso, mandar jogo em um estadio podre como o canindé é brincadeira, se diz que a torcida não vai no pacaembu, imagina no canindé com essa falta de estrutura e com esse descaso todo com o torcedor, fala sério.

    Ridículo demais isso.

    kkkkkkkkkk por falar em ridículo estou rindo desse PS, isso não pode ser verdade =0

    beijo more.