As peças começam a se encaixar no Palmeiras…

(Caros amigos do Blog da Clorofila, problemas com o meu Provedor têm feito com que eu fique muitas horas sem conexão. Por isso alguns textos têm sido postados com atraso. Me desculpem. )
.
.

Enquanto a nossa nova casa não fica pronta, vamos mandando os jogos por aí… Na quarta, foi em Barueri. No escabroso horário (FPF/GLOBO) das 19h30, que dificultou a ida do torcedor até Barueri, o Palmeiras, diante de 4 mil torcedores, enfrentaria o Linense, em busca da 8ª vitória (em 13 jogos) na Arena, em busca do 32º ponto, rumo à classificação no Paulistão.
.
Sem Valdivia, o Verdão levou a campo uma figura especial, que muito torcedor queria ver no time: Lincoln. E como o time de Felipão não anda dando mole para os pequenos (para desespero de Rodrigo Bueno da Folha), desde o princípio da partida, era o favorito Verdão quem comandava as ações. O Linense, que no começo só se defendia, a partir dos 10/15 minutos, começou a querer sair pro jogo e a tentar incomodar Deola nos contra-ataques pelas laterais e nas bolas levantadas na área. A marcação mais apertada, e as faltas duras na intermediária acirravam os ânimos entre os jogadores das duas equipes, mas de perigo real, O Linense nada fez que servisse para abrilhantar os melhores momentos do intervalo, a não ser as botinadas de Bruno Quadros e Tarracha. Mas os palestrinos souberam suportar as duras faltas e as responderam à altura.
.
Lincoln fazia uma bela partida. Inteligente, com toque de bola diferenciado e, ao meu ver, com uma disposição enorme, se movimentava muito bem, se apresentava para criar as jogadas e armar o time, com muita qualidade no passe. E embora o Palmeiras tocasse, brigasse, fizesse as jogadas, o gol não saía. Não conseguíamos levar perigo ao gol do Linense. Aos 30′, Cicinho cruzou e Adriano cabeceou, mas não apareceu ninguém para guardar. Aos 36′, Lincoln, ironicamente, acabou protagonizando o lance mais bizarro da partida. Depois do forte chute cruzado de Cicinho (como joga bem esse nosso lateral!), que obrigou o goleiro a espalmar, a bola sobrou livre livre, para Lincoln, na área pequena, sem marcação; mas ele fez o inimaginável e tocou por cima… Que desespero! Dele, e nosso também. O Palmeiras continua com a mania de perder muitos gols.
.
Mas Lincoln se redimiria em alto estilo dois minutos depois, quando, de calcanhar, deu um passe perfeito para Patrik que, de fora da área, mandou uma bomba e marcou um golaço. Que coisa linda l! E não é a primeira vez que Patrik enche os nossos olhos com um gol assim. Quando ele acerta o chute, não dá mesmo pro goleiro. O gol vinha em boa hora e coroava todo o esforço e a raça do Verdão que, desde o primeiro minuto, corria e lutava muito. Aos 42′, Lincoln tocou para Adriano, que passou para Kleber e entrou na área, o Gladiador devolveu a bola na medida para Adriano que saía na cara do gol. Ao zagueiro do Linense só restou fazer a falta. O juiz assinalou o pênalti e Kleber foi para a cobrança, fazendo o segundo do Palmeiras.
.
Na segunda etapa, as equipes voltaram com vontade. O Palmeiras, mesmo com a vantagem, e certa facilidade, diferente de outras partidas, continuava indo prá cima. Aos 8′, a zaga do Linense bateu cabeça e Cicinho roubou a bola. Tocou, encobrindo o goleiro mas, afoito, acabou mandando por cima. Seria uma pintura… Logo a seguir, Lincoln chutou forte e a bola passou rente à trave. O terceiro gol do Palmeiras estava chegando… E chegou! Na raça de Kleber, com Lincoln, Adriano e Patrik, tocando de primeira, o Palmeiras marcou o seu terceiro gol. E foi mais um de Patrik! Chute cruzado no canto esquerdo do goleiro.
.
Aos 39′, Felipão sacou Lincoln e colocou Tinga. O meia, merecidamente, foi ovacionado pela torcida. O Palmeiras, que aproveitava para treinar o ataque, ainda teria outras oportunidades. Aos 41,’ Felipão colocou MIguel e Chico nos lugares de Kleber e Assunção. Mas o jogo terminou 3 x 0. O time tem pontos falhos, eu bem sei, mas gostei muito da disposição do time, da raça, dos belos passes, do oportunismo em algumas jogadas, da tranquilidade que sinto em Deola e Danilo, do ‘nunca desistir’ de Márcio Araújo. Adorei ver o futebol apresentado por Cicinho, Lincoln (soberbo), Kleber, Adriano e Patrik. Foram os astros da noite!
.
E o melhor de tudo é que, no momento em que o campeonato se afunila, graças a Felipão, o time do Palmeiras parece mais unido, vai ganhando corpo, a molecada começa a ganhar confiança (quem diria que esse Patrik é o mesmo do ano passado?), Cicinho vai tomando conta da lateral direita, Adriano vai se firmando,  Deola se mostra como o substituto de Marcos, no futuro, temos Kleber, Valdivia, Marcos, Pierre vai voltar…  E que bom, neste momento, ter de volta o belo futebol de Lincoln, que me pareceu ter se desengasgado da incompreensível “geladeira” a que foi submetido. Me parece que coisas vão acontecendo da maneira certa e no momento certo…
.
Bom mesmo que o time do Palmeiras comece a dar mostras de força, porque as nossas vizinhas… Perderam mais uma!  hahahah Mas nem puderam reclamar, porque o goleiro que faz um e toma três, garantiu o jantar depois! Levou 3 frangos…  Só faltou a farofa!
.
E hoje tem Verdão lá no Canindé! O PALMEIRAS VAI JOGAR, EU VOOOOU!!
  • Valdeci alves

    esse ano a imprensinha vai mudar de opinião

  • Valdeci alves

    esse ano a imprensinha vai mudar de opinião