Será que o Estatuto permite a eleição deste vitalício?

Na noite de quarta-feira (9), reunidos no ginásio da Academia de Futebol, o Conselho Deliberativo da Sociedade Esportiva Palmeiras elegeu seus novos conselheiros vitalícios.

Com 11 vagas à disposição, foram 19 os candidatos que concorreram à vitaliciedade. Para ocupar uma das cadeiras, o candidato necessitava obter 50% mais 1 dos votos válidos. Estiveram presentes à votação 229 conselheiros, sendo que o mínimo de votos para se eleger era de 116 votos.

Arthur Berni Neto, com 124 votos, e Elio Esteves, com 119 votos, foram os únicos candidatos eleitos.

Esta foi a notícia oficial, mas penso que seria melhor assim:

Na noite de ontem, o Palmeiras voltou a colocar em prática a “mustafista”, odiosa, arcaica e nociva (ao clube) eleição de Conselheiros Vitalícios. Todos sabemos que, será com “gratidão”, na hora de votar,  que essa eleição será retribuída.

Mas até aí, nós só podemos reclamar e quase nada podemos fazer…

MAS O QUE ME ESPANTA, É QUE O ESTATUTO DO PALMEIRAS PERMITA QUE SEJA ELEITO, COMO CONSELHEIRO VITALÍCIO, ALGUÉM COM UMA FICHA CRIMINAL, DIGAMOS, MEIO EXTENSA!!!

Eis aqui alguns trechos (os que nos interessam) sobre uma notícia da Polícia Civil do Paraná, de 10/07/2008, e que me foi mandada por um amigo daquele estado:

Cope acaba com quadrilha paulista que furtava madeira de fazenda no Paraná


Segundo a polícia, foram furtados 4 mil metros cúbicos de madeira, o equivalente a quatro campos de futebol de área plantada, em Sengés.

Entre os presos está o sócio-proprietário da empresa Tudo Verde, o economista Arthur Berni Neto, 64, preso em São Paulo. De acordo com a polícia, Neto já tem antecedentes criminais por furto qualificado, estelionato e formação de quadrilha. (Olha o naipe do Conselheiro Vitalício)

Artur Berni Neto, 64 – economista, sócio-proprietário da empresa Tudo Verde Agropecuária LTDA . Acusado pela polícia de ter firmado contrato de venda da madeira e seria o principal articulador do esquema. Acusado de investir dinheiro nas ações da quadrilha e ficar com grande parte dos lucros da madeira roubada. Preso em São Paulo capital.

Vejam a notícia completa:

http://www.policiacivil.pr.gov.br/modules/noticias/article.php?storyid=205

Que os homens do Palmeiras não se cansam de fazer lambanças em prejuízo ao clube e à sua imagem, nós já estamos cansados de saber, mas agora nós devemos pedir a exclusão desse “senhor” do  Conselho Deliberativo da Sociedade Esportiva Palmeiras.  Com ficha criminal por roubo qualificado, não dá, né? É esculhambar demais o nome do Palmeiras! Acredito que, fosse o estatuto seguido à risca,  ele nem poderia ter sido candidato.

Eis o que diz o Estatuto (enviado pelos amigos Rafael Scalize e José Celso):

Art.80 - Dentre os Conselheiros, serão escolhidos na qualidade de Conselheiros Vi
talícios, até o máximo de 148, pertencentes à categoria de Conselheiros Associados
Beneméritos.
...
$2 - Para ser um Conselheiro Vitalício, deve ser observado um dos seguintes crité
rios:
a) Ser conselheiro Associado Benemérito e ter preenchido todos os requisitos cons
tantes no parágrafo quarto desse artigo;
...
$4 - São requisitos essenciais para ser Associado Benemérito:
...
VI. Não ter sofrido nenhuma penalidade de natureza administrativa, bem como conde
nação de natureza criminal, nos últimos 5 anos.

Quando a gente fala que eles não estão nem aí com o Palmeiras, dizem  que somos fanáticos… Mas parece que nem mesmo o que diz o Estatuto é respeitado pelos dirigentes. Lamentável!


  • Rafael Scalize

    Tania, o estatuto menciona isso, mas um advogado deveria estudar melhor o caso para saber se cabe ou não alguma ação.

    Art.80 – Dentre os Conselheiros, serão escolhidos na qualidade de Conselheiros Vitalícios, até o máximo de 148, pertencentes à categoria de Conselheiros Associados Beneméritos.

    $2 – Para ser um Conselheiro Vitalício, deve ser observado um dos seguintes critérios:
    a) Ser conselheiro Associado Benemérito e ter preenchido todos os requisitos constantes no parágrafo quarto desse artigo;

    $4 – São requisitos essenciais para ser Associado Benemérito:

    VI. Não ter sofrido nenhuma penalidade de natureza administrativa, bem como condenação de natureza criminal, nos últimos 5 anos.

  • Alexandre Righetti

    Se está no estatuto cabe à oposição que ele seja seguido. Então se a oposição permitir esse absurdo então vai ficar claro que lá dentro TODOS tem rabo preso.

  • Eu acho esse papo de conselheiro vitalício uma sacanagem. Muita safadeza. Afronta À democracia. Mas se o sujeito não foi condenado, o que significa ter uma sentença contra si transitada em julgado, ele pode sim, ser eleito vitalício. O que é uma pena.

    Da-lhe Porco!