Quem tem Valdivia, não tem medo de “fantasma” !!

Eu bem que sabia que ia perder um bom jogo… Mas não dava para ir doente ao Pacaembu e, ainda por cima, com a possibilidade de chover. Falta de sorte a minha… Com meu ídolo se superando a cada partida, eu iria perder um espetáculo!! E perdi mesmo! A partida teve de tudo! Golaços, gol impedido, expulsões, pênaltis, lances inusitados, chute no vácuo… Chuva mesmo, só a de talento e competência, do craque mais maravilhoso deste mundo…VALDIVIA!

Falamos tanto da zica gambá do Pacaembu, do fantasma, mas nem sinal dele… Vai ver estava doente também rsrs Ou então morreu de medo quando viu os “Caça-Fantasmas”, Kleber, Mago e Assunção, que Felipão mandou à campo. Apesar do mau tempo, e da cisma da torcida em relação ao estádio, tinha uns 7 mil palestrinos no jogo. Felipão, para nosso desgosto, escalou o time sem Lincoln, como a gente tanto queria, e colocou Rivaldo em campo, como tanta gente NÃO queria… O Palmeiras foi pro jogo com Deola, Vitor, Maurício Ramos, Fabrício e Gabriel Silva, Edinho, Marcos Assunção, Márcio Araújo, Rivaldo, Valdivia e Kleber. Tinga, machucado, e Danilo, suspenso, desfalcavam o Verdão.

Quando o juiz apitou o início da partida, El Mago já mostrou o cartão de visitas ao Avaí. Recebeu a bola, passou por quatro jogadores adversários e só parou no quinto, com falta.  ESTAVA ABERTA A TEMPORADA DE CAÇA AO FANTASMA DO PACAEMBU!! E seria com magia que iríamos exorcizá-lo! Mas só que, nos primeiros minutos, o “fantasma” é que nos assustou. Robinho invadiu a área no meio da defesa e acertou o travessão de Deola. A bola sobrou na cabeça do Caio que, livre de marcação, mandou prá fora. O Palmeiras tinha mais domínio da posse de bola, mas a defesa, sem Danilo, mostrava alguma insegurança, parecia mais lenta. Logo a seguir Roberto recebeu passe de Robinho, dentro da área, e chutou cruzado; a bola passou rente ao gol. Mas a pressão do Avaí durou pouco. Aos 11′, o Gladiador,  recebeu falta na direita; na jogada ensaiada, Assunção achou o Mago na área; Valdivia,  de costas, cabeceou cruzado, e guardou no canto do gol do Avaí. UM GOLAAAÇO!! O Mago cabeceou consciente. Eu quase morri do coração! QUE ALEGRIA VER O MAGO FELIZ COMEMORANDO (imitou a lanterna dos mineradores, lembrando os compatriotas que ainda estão soterrados no Chile), A TORCIDA PULANDO NA ARQUIBANCADA, OS #TWITPIGS FAZENDO A FESTA NO TWITTER!! Era mais que um gol. Era a justiça sendo feita a tudo que o Mago vem jogando nas últimas partidas. Um cala-boca nas impensadas e injustas críticas que este cracaço já tinha recebido. Eu não consegui segurar as lágrimas…

E gol encheu de vigor o Verdão! Dois minutos depois Assunção quase marca da intermediária. A bola passou raspando… Eu ainda achava que a defesa continuava confusa. Fabrício, mais lento que Danilo, não ia tão bem como quando apoia.  O juiz deixava o Avaí bater e eles batiam, mesmo! Gladiador,  Mago e  Gabriel que o digam! Teve um lance em que quase  quebraram a perna do Kleber; com o pé alto, o cara foi na maldade. Se fosse Kleber a pegar alguém assim, era capaz de ir parar na cadeira elétrica. O STJD, de Paulo Schimitt, com toda a certeza, daria um jeito de legalizar a nova modalidade de punição.

Mas o jogo tava pegado. O Mago fazia uma partida soberba, comandava o time. Com Kleber, ele tentava as jogadas, mas as botinadas evitavam que qualquer um dos dois progredisse. E, tocar para Rivaldo, não era lá muito produtivo. Mas foi ele, Rivaldo  quem, aos 34′, ficou na cara do goleiro, chutou forte, e Zé Carlos pegou… Dois minutos depois, vacilo da zaga, na cobrança de escanteio, e Edinho marcou contra. Só que o jogador Roberto estava impedido. Osh comentarixtash exporrrtivosh” do Sportv mostrando que não entendem nada de futebol ou que são obscenamente parciais. Afirmavam que, como o gol foi contra, não há impedimento e, portanto, o gol tinha sido legal. LEGAL UMA OVA! Melhor dar o livrinho de regras prá esses caras. Se o Roberto estava impedido, quando a jogada começou e, depois, acabou participando dela, é óvio que o impedimento tem que ser marcado! Mas eles “insishtiam”… Uma declaração de Roberto, no intervalo, colocava as coisas em seus lugares: “Chutei a bola e o Edinho ao mesmo tempo. Ainda bem que a bola entrou”. Depois disso, continuar afirmando que o gol foi legal é pura sacanagem.

No segundo tempo o Palmeiras voltou para dar espetáculo. Aos 4′, o artista da noite, resolveu nos presentear com uma obra de arte… Valdivia recebeu de Márcio Araújo, na intermediária, olhou pro lado e, sem nenhum entusiasmo, viu Rivaldo… Em casa, eu gritava: Vai pro gol, Mago! Chuta! Então, ele cortou o zagueiro, chutou, e meteu no ângulo, para fazer UM  GOLAAAÇO! Uma pintura de gol, com a assinatura do craque mágico e genial. Um gol do meu ídolo… Eu gritei muito, mas só conseguia pensar em como é bom poder ter Valdivia no Palmeiras, como é maravilhoso que Belluzzo o tenha trazido de volta, como ainda é inacreditável, ver meu sonho, de dois longos anos, ser realizado a cada partida.  Gols do Palmeiras são sempre deliciosos mas, marcados por Valdivia, são melhores ainda! O coração que já estava pequeno para tanta felicidade; encontrou alívio nas lágrimas que caíam no meu rosto…

Patrik entrou no lugar de Vítor. Valdivia, soberbo, driblava, passava, marcava e desarmava (11 desarmes) com muita competência! O Palmeiras pressionava; aos 10′, Rivaldo foi derrubado na área. Pênalti! Durante as reclamações, pela marcação, o goleiro Zé Carlos, atingiu Valdivia, na cara do juiz e levou amarelo. Se o juiz viu a agressão, como pode não dar o vermelho? Kleber foi para a cobrança e o goleiro defendeu. Ao tentar pegar a sobra, Kleber foi derrubado por um jogador do Avaí. O goleiro nervosinho, ao invés de comemorar a defesa, foi provocar Kleber –   inteligente em não revidar- que estava no chão, e deu um tapa no rosto do atacante. O juiz viu, expulsou o goleiro idiota e marcou a penalidade. O Gladiador, guerreiro, com personalidade, foi lá e conferiu: 3 x 1 !!! O ‘fantasma’, que  desaparecera, desde o gol do Mago, devia estar tremendo de medo do Verdão, escondido em algum lugar…

Rivaldo deu lugar à Lincoln, e aí o jogo ficou lindo! A torcida extasiada via o Palmeiras mostrar as “armas” com as quais vai brigar pelo título da Sulamericana e (por que não?), do Brasileiro. Mesmo com a partida ganha, o Verdão não parava de atacar. Aos 26′, Gabriel recebeu a bola na esquerda e, de pé direito, com um lindo chute, decretou a goleada. A FESTA ERA VERDE! O trabalho de Felipão surte efeito! O Palmeiras está mais forte! Devolvemos o chocolate pro Avaí, acabamos com o “fantasma” do Pacaembu e vimos a atuação maravilhosa do Mago que  está como sempre foi… melhor do que nunca!

E, como se fosse “mágica”, a Nação Palestrina e Belluzzo, lá no hospital, dormiram felizes, em paz e com o coração cheio de esperanças…  Muchas Gracias Mago!!