IMPRENSA ESPORTIVA, OU APENAS EMPREGADOS?

Todos nós palmeirenses reclamamos do exagero da imprensa, em relação ao gol que doamos à Ronaldo. Os gambás conseguiram EMPATAR (!!) com o LÍDER PALMEIRAS e comemoram como se fosse Copa do Mundo. Tem que comemorar mesmo! Foi o mais perto, de uma vitória, que conseguiram chegar, desde 2006. Se é prá ser FREGUÊS, tem que ser FIEL, não é mesmo? E de carteirinha. E como diz um amigo meu: “Time grande lamenta empate, time pequeno comemora”.

Mas a imprensa… essa sabe das coisas e finge não saber. Está sempre adorando o deus “dinheiro” e seus bezerros de Ouro. Não importa quanta informação soneguem ao torcedor ou quantas outras sejam “plantadas”, ainda que inverídicas. Mas nem todos os jornalistas são iguais. Vejam um trecho de uma notícia lá do Recife, sobre o gol do ex-jogador em atividade, notícia de alguém que, sem torcer, viu apenas o ocorrido:

“A imprensa esportiva brasileira, que tradicionalmente age muito mais como torcida organizada, ostensivamente colocada a serviço de cartolas,dos clubes e dos empresários de jogadores *(olha os Bezerros de Ouro, aí!), dessa vez se superou. A forma histérica como foi tratado o gol feito por Ronaldo contra o Palmeiras,no último domingo, é a prova definitiva de que o compromisso com a informação não é mais prioridade para nossos narradores e cronistas esportivos.

Teve até mesmo uma “figurinha carimbada” *(leia-se Luciano do Valle) dos meios futebolísticos que chegou ao cúmulo de, durante sua transmissão, afirmar textualmenteque o gol de Ronaldo era “a prova de que Deus existe” . Muita calma nessa hora! Vamos deixar o Ronalducho jogar mais algumas partidas, não só para ver se ele realmente está convicto de que quer trocar a doce boemia pelos encantos da bola, como também para ver ser ele agüenta, pelo menos, disputar uma partida inteira.

O interessante é que durante todo esse episódio, nenhum narrador ou comentarista abordou a irresponsabilidade de Ronalducho ao “escalar” o alambrado após o gol, promovendo uma situação que poderia ter terminado em tragédia. Afinal, a carcomida cerca que separa o campo da torcida, que não foi feita para agüentar aquele peso todo, acabou caindo por cima da torcida, criando uma óbvia situação de risco.”  –  wiki repórter /Júlio Ferreira/Recife-PE

Uma postura imparcial, de alguém que se constrangeu com o exagero, e não é torcedor do Palmeiras. Alguém que analisou os fatos como eles realmente ocorreram.Por aqui, o que vimos e ouvimos foi espantoso. Os “lambe-botas” de cartolas, clubes e empresários de jogadores, se superaram. Luciano do Valle, chegou a dizer que o gol do Ronaldo é “a prova que Deus existe”. Ninguém disse isso quando Marcos, após inúmeras contusões, voltou e foi campeão Paulista, né? Ele que se esforçou prá voltar, que sofreu e não ficou badalando em boates enquanto o time estava concentrado. Acho que prova maior da existência de Deus, é ser narrador esportivo, um cara que não sabe nem o nome dos jogadores que atuam nas partidas que ele narra. Outros chegam ao cúmulo de colocar o Ronaldo – que ainda não jogou uma partida inteira sequer – na seleção brasileira. Não é a toa que ela é chamada de SeleNike… O juiz (que nem citou o queda do alambrado), já foi devidamente premiado por isso com uma matéria no Globo Esporte de hoje. O mesmo juiz tão criticado por não ter “sensibilidade” ao dar amarelo pro pobre do Ronaldo. Esse jogador tão esforçado… as boates de Sampa que o digam.

Mas de tudo o que li e ouvi, o mais espantoso e por que não dizer, de embrulhar o estômago, partiu de ninguém mais que Mauro Betting. Ele, que se diz palmeirense, teve a ousadia de dizer que  o gol foi o menos doído, porque ele é Ronaldista. É mole? Ele pode ser simpatizante  mas, torcedor? Jamais! Torcedor palestrino não deixa de ‘sentir’ gol de time adversário contra o Palmeiras, porque é fã do jogador do outro time. NUNCA! Esse ‘palmeirense’, que em 2008, fez cálculos e mais cálculos (que nos prejudicaram), para provar que o Palmeiras era ajudado pela arbitragem; o mesmo que disse que o título de 51 não representa um Mundial, de palestrino não tem nada (pelo menos eu acho), a não ser o grande jornalista e pai Joelmir Betting. Será que Joelmir comemorou o gol dos gambás? Duvido muito. E duvido também que o livro que Mauro Betting vende agora, seja o preferido da coletividade palmeirense. Duvido mesmo…

*(Observação da Clorofila)

  • Caio Filardi

    A impren$inha hj está infestada por uma corja de pilantras que se acham jornalistas. Simples assim.

  • Andreia

    Esse Mauro Betting é muito chato não acredito que seja palmeirense, ainda não consegui entender qual é a dele,comemorar o gol do ronalducho isso é demais pra aceitar.Não entendo porque ele se diz palmeirense, de torcedores assim o palmeiras não precisa.

  • Aversa

    Tânia, eu gosto do Mauro e as vezes apanho muito por isso, mas realmente ele cada dia que passa fica mais imprensinha. Primeiro soltou um levantamento ano passado dizendo que o Palmeiras era o mais favorecido pela arbitragem, depois disse que o brasileiro mais sujo da história foi ganho na boa, que o bambi não teve ajuda nenhuma. E hoje falando do jogo falou que não daria o penalti no Diego e desculpou o Abade de não ver a cotovelada do Chicão.
    Ele está praticamente virando outro Pederasta Vira Casaca, vulgo PVC.

  • MARCELLO MASTROIANNI

    CARA MIA,
    NESTE ARTIGO VC SE SUPEROU EM INTELIGÊNCIA E CHARME.
    ESTOU REPASSANDO PARA MEUS AMIGOS.
    MAS… ME DIZ UMA COISA: ONDE ENCONTRO UMA PALMEIRENSE COMO VC?
    UN BACCIO.

  • mauro beting

    Oi, Tania.

    1. Evidentemente que não comemorei, celebrei, fiz festa pelo gol do Ronaldo. Primeiro porque estava trabalhando na hora. Mas, confesso, não fiquei tão triste por ser justamente o Ronaldo. Sou Ronaldista, sim. Mas sou mais palmeirense que Ronaldista. Como sou mais palmeirense que Ademirdaguista, Oberdanista, Marquista, Evairista e tantos outros grandes nomes.
    2. Reitero: se era para tomar um gol aos 47, encerrando invencibilidade histórica de 465 minutos, que fosse de um Fenômeno. e, claro, poderia ter sido antes, que seria menos doído.
    3. Meus “cálculos”(!?) não mudaram uma decisão de árbitro no BR-08. Quem sou eu? Pelé? Ronaldo? O Papa? Sou apenas um jornalista esforçado.
    4. De palestrino e palmeirense eu tenho muita coisa. Você tem todo o direito de achar que eu não tenho. Já expliquei algumas situações, já disse que errei muitas vezes, e vou errar outras tantas, exatamente como você fez agora, em algumas situações, exagerando no que disse.
    5.Claro que meu pai ficou p da vida com o gol. Ainda mais aos 47 minutos. como tantos. e conheço alguns palmeirenses que pensam igual a mim. o que é normal. Graças a Ademir da Guia, ainda há gente que entende que a divergência é sadia, que não há um modo único de pensar e de torcer.
    6. E, sim, há os que adoram odiar. O que faz parte do jogo. Mesmo extrapolando, como o meu caro Caio Filardi, um apaixonado que se excede pela paixão palestrina. Própria de nossa torcida. Mesmo nos chamando de “corja de pilantras”, relevo o tom e a virulência dele. Compreendo cada vez mais o Caio.
    7. Aversa, não daria o pênalti – e não me acho um incapacitado e nem um antipalmeirense por causa disso; e entendo o árbitro não ter visto a cotovelada do Chicão. Acontece. Não quero que todos tenham a capacidade de ver tudo. Somos falíveis. Todos nós. Alguns falham um pouco mais (ou estão mais expostos), e outros falham um pouco menos (e só abrem o bico depois do jogo).

    No mais, reitero o apreço pelas discussões de nível e de calor produzidas por vocês. Só peço para que as divergências profissionais e pessoais não sejam extrapoladas. Podem continuar detonando, criticando e marcando em cima. Só não precisam exagerar. Dizer que eu “comemorei” o gol, que sou tão ronaldista quanto palmeirense é de uma falta de percepção que não combina com o nível do debate.

  • Tania, minha cara palestrina.
    Não celebrei o gol do Ronaldo…. Só não fiquei tão triste como torcedor por ser justamente um gol do Ronaldo…
    Não me sinto mais palmeirense que ninguém – nem menos.
    Essa coisa de comparar tamanhos não pega bem…
    Claro que o Joelmir não ficou alegre com o gol corintiano. Mas não ficou mais ou menos triste por ser do Ronaldo.
    Até porque cada um pode pensar do jeito que quiser, como você pode pensar, sentir e urrar do jeito que quiser.
    É UM DIREITO SEU.
    só lamento que você vai deixar de ler um livro bem bacana e bem feitinho de um cara que só pretende escrever uma história que nós dois sabemos que é muito rica.
    e quem diz que um livro precisa ser unanimidade? não é minha intenção, muito menos pretensão.
    até porque não faço livro para ganhar dinheiro. faço livro para contar a melhor versão que consegui de uma história brilhante. e, como todas, cheia de versões e cores.
    Grato!

  • Aversa

    Mauro, como eu disse antes, eu gosto de você e já levei muita bordoada por isso no saudoso Observatório Verde e no Cruz de Savoia.
    Sou seu fã desde antes da Parmalat e acho você e o Alberto Helena – apesar do tricolorismo ostensivo dele e que com maestria ele consegue disfarçar – os dois melhores jornalistas esportivos e a sua presença aqui reafirma ainda mais meu respeito por você porque você não foge da raia e vem enfrentar os leões nos blogs. Mas…
    Eu não sei o que acontece com você mas parece que tem medo dos desmandos do são paulo (o que talvez seja até normal dado o modus operandi desta instituição contra quem não anda na sua cartilha, mas daí a babar o ovo que você baba para eles…) e toda e qualquer jogada que possa ter duas interpretações possíveis, tenho a impressão que você sempre escolhe a que possa prejudicar o Palmeiras.
    Você é um ótimo jornalista, não duvido da sua palestrinidade mas cuidado para no afã de mostrar imparcialidade, prejudique o Verdão, porque o PVC é o filósofo favorito das bibas para dizerem que ainda são puras e castas.
    E aquele penalti foi um absurdo.

  • Obrigada por acessar o Blog. Taí uma coisa que gosto em você; sempre aparece na mídia palestrina para dar a sua versão dos fatos.

    Eu não sou jornalista e, portanto, não tenho diferença profissional alguma com você. O “problema” é com o torcedor Mauro Betting que se esconde em nome do jornalista. Você já deve ter reparado como isso desgosta e desaponta a nossa torcida, não é mesmo? O torcedor palmeirense, que sempre ouve e lê o Palmeiras sendo denegrido, servindo de motivo de piadas de outros profissionais “torcedores” de microfone, bem que gostaria de ter uma “voz” na imprensa. Caramba, não é preciso ser parcial, apenas justo. Quantas vezes existem bons motivos para que você levante as nossas “bandeiras” e você não o faz? Acredito que o jornalista e o torcedor Mauro Betting, possam conviver numa boa, sem que a ética e o profissionalismo sejam comprometidos.

    Evidente que não disse que você comemorou o gol do Ronaldo (era só o que faltava!), mas sim que você não sentiu, que foi menos doído prá vc. Acho engraçado que tanta gente torça para que o Ronaldo “renasça”, quando ele mesmo parece tão pouco interessado. Anda fazendo mais treinamento em boates do que nos gambás. Por isso, acho completamente equivocado esse “Ronaldismo” que se viu depois do gol marcado. E, um gol aos 47′, encerrando uma invencibilidade histórica é para deixar o torcedor bem contrariado, ainda que tenha sido marcado pelo Papa!

    Os seus cálculos, ou o seu Bota-Teima, podem não ter mudado uma decisão de árbitro, mas com certeza fizeram com que aumentasse a animosidade dos mesmos contra o Palmeiras. Cansamos de apontar onde os tais sujeitos nos “operaram”, e onde eles “apoiaram” outros times. E, você sabe muito bem que a TV é,sim, formadora de opinião. A partir daí, qualquer coisa seria contrária ao Palmeiras, que já estaria sendo tão ‘ajudado’.

    Eu continuo achando que você tem uma maneira muito particular de torcer. Todos erramos em muitas oportunidades, e eu sei que erro muito, mas não estou errada agora. Basta você perceber quantas pessoas mais pensam e sentem como eu. Taí uma coisa que acho que você deveria repensar.Se tantas pessoas reclamam, alguma razão elas devem ter. De qualquer forma, cada um sabe o quanto carrega de Palmeiras na alma. Não se pode comparar tamanhos de amor e paixão, é verdade. Mas que alguns são mais intensos que outros, disso não há dúvidas.

    Eu tinha quase certeza que o seu pai ficaria p…. da vida com o gol. Esse sangue fervente já vem no “pacote” de cada torcedor palestrino. Futebol é paixão e, portanto, nem um pouco racional.

    O penalti foi tão penalti quanto qualquer outro. Não é questão de quem daria ou não. Foi falta? Foi derrubado na área? Então é penalti! Tenha sido cometido com uma falta acintosa ou com uma mais “disfarçada”; são infrações da mesma forma. Mas, se o Brasileiro consegue “driblar” até o Código Penal, fazendo com que uma mesma lei seja interpretada de diversas maneiras, que dirá o Manual de Regras da FIFA. E a cotovelada do Chicão, foi um absurdo! Juízes e bandeirinhas estão lá, pra quê? Nós teríamos gostado imensamente se, ao invés de você ‘entender’ o juiz, tivesse apenas reforçado que foi sim, uma cotovelada desleal, passível de uma punição pós jogo, como tantas que o tribunal já infligiu ao Palmeiras. Muito mais ao Palmeiras do que a qualquer outro clube, diga-se de passagem.

    Mauro, mais uma vez vou dizer: “não está escrito no texto do blog, que você comemorou o gol”. Está escrito apenas o que você mesmo disse. Que o
    gol lhe foi menos doído porque foi o Ronaldo quem marcou, uma vez que você é Ronaldista. Não coloquei uma palavra sequer a mais. E não gostei da sua declaração porque a sua tranquilidade contrastava com a minha bronca e a da Nação Alviverde – pelo menos, a grande maioria dela. Também não disse que você é tão Ronaldista quanto palmeirense. Eu disse: “Torcedor palestrino não deixa de ’sentir’ gol de time adversário contra o Palmeiras, porque é fã do jogador do outro time. NUNCA!” E continuo acreditando piamente nisso.

    Um abraço!

  • Andreia

    Tânia, estou com vc dou total força por tudo que vc falou em respeito ao Mauro Betting,vc tem total apoio da torcida que realmente ama o palmeiras, ele é que tem que pensar se realmente o coração dele é palmeirense como ele diz ser (eu duvido).
    Vamos deixar esse cara de lado ele não merece atenção, porque palmeirense de verdade não fala o que esse cara falou.”Tânia parabéns pelas suas palavras tenho certeza que é o que todos nós (que amamos o palmeiras de verdade gostariamos de dizer para esse cidadão)

  • Marta

    Depois daquela analise ridícula e mequetrefe que esse “palmeirense” fez, nada mais me espanta.

    Todo gol que meu Palmeiras toma é muito doído, e sendo esse gol, dos lixos, é pior ainda, falar que é menos doído por que foi feito por um ex-jogador em atividade é o fim. Veste a camisa dos gambás e vai lá no pacaembu torcer por ele, é mais fácil, aí não precisa disfarçar e falar que foi menos doído, basta aí sim comemorar, Hóóóó gol do Ronaldo que legal né.

    Perfeito Tânia, concordo com você 🙂

    beijo

  • Caio Filardi

    Bom…

    Não acho que extrapolo em nada. O que extrapolou foi a falta de vergonha na cara da impren$inha em relação ao timinho da marginal sem número e principalmente ao timinho nefasto da ditadura.

    Não acho que excedo minha paixão palestrina, eu apenas tenho orgulho de tê-la e demonstrá-la do jeito que a sinto. Seja pra quem for, do jeito que for, doa a quem doer.

    Jamais na minha vida eu generalizei qq ramo, qq coisa, mesmo em relação à impren$inha, mas a corja de pilantras existe e é imensa. Infelizmente.Quem quiser que vista a carapuça; a quem não servir, não há com o que se preocupar.

    Agradeço humildemente por relevar minha virulência, mas sou mto sincero em dizer que não relevo as pilantragens contra o Palmeiras.

    E tbm fico feliz por vc me entender, afinal não é difícil de se entender um torcedor apaixonado por um clube e que não possui vergonha e nem rabo preso com ninguém, e olha que trabalho com torcedores de todos os times. Infelizmente no seu caso, eu continuo sem entender…ah, dexa pra lá, vc já sabe! Vc já me entende mesmo não é?

    Passar bem.

  • Chorei muito quando aconteceu o gol do Gornaldo. Vocês não acham que o juiz deu muiiiiito tempo de acréssimo? e a imprensa nem comentou sobre o gol do Palmeiras!

  • Fosse Ronaldo contratado pelo Palmeiras haveria essa histeria coletiva que tomou conta da mídia paulistana?
    Hoje ví um dos caras mais convencidos e uma das figuras mais antipáticas da TV Brasileira em todos os tempos, João Carlos Albuquerque, ao lado do arrogante Paulo Calçade (que pouco entende de futebol) e o decoreba PVC passando carraspanas nos telespectadores que “ousavam” protestar contra a overdose de Ronaldo na mídia paulistana.
    Eles chamaram os telespectadores que protestavam contra o abuso televisivo de aborrecidos e diziam que o Brasil não reverencia os seus “ídolos” e era o que eles e a mídia estavam fazendo.
    Falaram do excesso de críticas a Ronaldo assim que voltou ao Brasil, como se o comportamento desse jogador fosse profissional e um exemplo para os mais jovens.
    Quem são essas tres figurinhas que, com exceção do PVC, se forem demitidas da ESPN terão que, urgentemente, requerer o auxílio desemprego, já que não vão encontrar outro veículo que se disponha a bancá-los, tão comum o são, do ponto de vista jornalístico. Qualquer recém-formado em jornalismo com um pequeno talento, os substitui com imensa vantagem. João Carlos já está entrando na condição de dinossauro da crônica paulistana e ainda não perdeu a arrogância, o facciosismo santista e a auto suficiência que ele destila pelos olhos e nas atitudes assumidas diante das câmeras. Eu o defino como cri-cri, isto é, o chato arrogante.
    Essa gente querer dar lição aos telespectadores já é demais. Talvez pelo fato de procurarem imitar o chefe Trajano, useiro e vezeiro nessa prática. Calçade chegou a mandar os descontentes a mudarem de canal. Eu o obedeci, prontamente e sou muito grato a
    quem inventou o contrôle-remoto.
    Para terminar, devo dizer que eles acham que só eles sabem,que só eles conhecem e por isso, não ligam o “desconfiômetro”. O Brasil está de saco cheio de Corinthians e, principalmente, de Ronaldo, um ídolo,SIM, mas pouco recomendável e de caráter duvidoso.Jamais esse anjo de candura e bondade em que a imprensa está tentando transformá-lo.

  • Meu caro Mauro Betting! Minha admiração pelo Mauro Betting, filho de Joelmir Betting, torcedores lúcidos de nostro Palestra, limita- se ao Mauro Betting, jornalista. Acho que você, Mauro, poderia usar esse talento, que você tem, e de sobra, mais para o lado alviverde, sem ter vergonha alguma, é difícil ver a imparcialidade sua, ficando meio “em cima do Muro” quando o assunto é Palmeiras. Assim como o PVC, mas são casos diferentes, o PVC me dá certo asco, pelo simples fato de deixar Trajano falar o que bem entendesse do nosso ídolo maior, [Marcos], e o Kfouri [corintiano assumido] brigando pelo Santo. Acho, apenas que você deveria puxar mais a sardinha para o lado palmeirense, sabe pq? Pq nosso time é o mais arrebentado pela mídia, não temos alguém que mostre a cara e nos defenda, e você com todo seu conhecimento, deveria fazer isto por nós, como seu pai sempre fez. Ao ver você as vezes tentando fugir da responsabilidade, torcedores com a mesma paixão sua, acabam pegando certa “birra” com você, falo isso em nome da nação, tomei essa liberdade, espero que entenda como uma crítica construtiva, falo isso pq vejo em você um grande talento, leve isso de lição, e seja nosso porta voz na TV, somos orfãos disso. Grande abraço.

    Rafael Libaia.

  • Meu caro Mauro Betting! Minha admiração pelo Mauro Betting, filho de Joelmir Betting, ambos torcedores lúcidos de nostro Palestra, limita- se ao Mauro Betting, jornalista. Acho que você, Mauro, poderia usar esse talento, que você tem, e de sobra, mais para o lado alviverde, sem ter vergonha alguma, é difícil ver a imparcialidade sua, ficando meio “em cima do Muro” quando o assunto é Palmeiras. Assim como o PVC, mas são casos diferentes, o PVC me dá certo asco, pelo simples fato de deixar Trajano falar o que bem entendesse do nosso ídolo maior[Marcos], e o Kfouri [corintiano assumido] brigando pelo Santo. Acho, apenas que você deveria puxar mais a sardinha para o lado palmeirense, sabe pq? Pq nosso time é o mais arrebentado pela mídia, não temos alguém que mostre a cara e nos defenda, e você com todo seu conhecimento, deveria fazer isto por nós, como seu pai sempre fez. Ao ver você as vezes tentando fugir da responsabilidade, torcedores com a mesma paixão sua, acabam pegando certa “birra” com você, falo isso em nome da nação, tomei essa liberdade, espero que entenda como uma crítica construtiva, falo isso pq vejo em você um grande talento, leve isso de lição, e seja nosso porta voz na TV, somos orfãos disso. Grande abraço.

    Rafael Libaia.

  • mauro beting

    A todos, mais uma vez, obrigado pela atençào e paciência com este que vos escreve.

    perdão pelo atraso da – digamos – réplica.

    entendo todos os comentários e críticas, e acredito já ter mais ou menos respondido. embora continue pisando na bola aqui e ali.

    sei que alguns de vocês vão continuar pensando do mesmo jeito, mesmo me conhecendo melhor.

    é natural. dependendo da pessoa, a primeira (ou última) opinião é a que fica, e dificilmente se muda. não tem jeito. é uma questão meio de química, nao há o que fazer.

    a todos, abraços palestrinos.

    (e podem dizer que não palestrinos, que não são abraços…