DEIXA CHOVER!!

Tava chovendo muito! Mas nem isso e os alagamentos, agora tão frequentes em Sampa, afastaram a torcida palmeirense, do Palestra Itália. Eu, que tinha ficado quase quatro horas na fila dos ingressos, à tarde, pude perceber que a procura para o jogo contra o Marília era grande. Mas, como estavam vendendo também, os ingressos para o jogo de quinta-feira (é nesse que eu vou!), ficava difícil ter certeza se o jogo do Paulistão ia ter casa cheia, ou não. A verdade, é que nada iria afastar o torcedor da estreia de Armero, Edmílson e da possibilidade de ver as outras caras novas do time, entre eles, Xavi (C. Xavier) e o badalado Keirrison, nosso K9 que, a princípio, ficaram no banco. Até o ‘nostro’ Santo estaria de volta ao gol.

Motivos para a festa não faltavam. E depois da magnífica vitória de Belluzzo, o novo Presidente da Sociedade Esportiva Palmeiras, aí é que a gente tinha que comemorar!  E o Palmeiras deu as boas vindas ao novo ‘Capo’,da melhor maneira possível: jogando um futebol de primeira e com a torcida cantando nas arquibancadas. O time era o reserva. Os  jogadores que ainda precisam se conhecer e entrosar, pareciam até que já se conheciam há tempos. Edmilson fazia uma estreia soberba. Campo pesado, e ele sobrando nas quatro-linhas. Além da segurança que deu ao time, chegou com vontade, esbanjando categoria nos passes curtos e longos e antecipações precisas. Armero também fazia uma boa partida. É rápido, apoia muito bem e tem características bem ofensivas. Gostei muito dos dois. Na verdade, gostei do time  que vi em campo; gostei da maneira que o time jogou. Wendell, provou que tem que ser titular. Teve muita disposição, o nosso prata-da-casa, e apoiou muito bem. Só falta o Gustavo no time.

Aos 16 ‘ iniciais, Lenny, que anda impossível, deu uma assistência de primeira para Evandro que só teve o trabalho de empurrar pro fundo das redes. 1 x 0 Verdão!! O Palmeiras dominou o primeiro tempo inteiro, sendo ameaçado, de leve, apenas no final da etapa. A torcida nem ligava prá chuva e cantava, saboreando o bom futebol que o inspirado Verdão mostrava em campo.

Na segunda etapa o Palmeiras manteve o bom ritmo já exibido  no primeiro tempo; aí Luxemburgo resolveu promover a entrada dos titulares que estavam sendo poupados. Entraram K9 e depois Xavi. Keirrison já entrou botando fogo na partida. Em sua primeira jogada, saiu na frente do goleiro e levou um carrinho por trás, que custou a expulsão do zagueiro do Marília. Em seguida ele cobrou a falta que, rebatida, acabou sobrando para Wendell que foi derrubado na área… Penalti!!! K9 foi para a cobrança, mas não foi feliz e chutou nas mãos do goleiro… Tem problema, não, K9. A gente sabe que você vai marcar muitos gols com a nossa camisa e nos dar muitas alegrias. 

Eu bem que queria ter ido nesse jogo, viu? Só prá ver o que aconteceria nos minutos finais… Luxa colocou Diego Souza e aí o nosso novo quarteto resolveu dar mais brilho à partida. A torcida empurrava e, aos 30′ , num cruzamento, a bola sobrou nos pés de Xavi, que não perdeu tempo e meteu rasteiro, no cantinho esquerdo,  marcando o segundo do Verdão e o terceiro dele no campeonato. E quem é que ligava prá chuva???  Palmeiras veloz, insinuante, inspirado… Deixa chover!!! Mas não é que, aos 42′, finalzinho da partida, o que eu tanto queria aconteceu? Lenny, que lutou a partida toda, fazendo boas jogadas, dando belas assistências; foi finalmente bafejado pela sorte. Diego cruzou da direita, para o garoto dominar com a perna esquerda e bater firme para marcar seu primeiro gol com a camisa do Verdão!! Fazia tempo que eu não gritava tanto num gol. Palmeiras 3 x 0!! Foi uma comemoração para lavar a alma de Lenny e de todos que torciam por ele; para marcar mais uma goleada do Palmeiras 100% e fazer o torcedor ir prá casa ainda mais feliz, esperando pelo jogo da Libertadores…

Deixa chover, ô ô ô, deixa a chuva molhar.
                   Dentro do peito tem um fogo ardendo 
                                                  que nunca vai se apagar.

  • Tânia: Perfeita a sua descrição do jogo. Foi isso mesmo o que aconteceu. Noto que melhoramos muito em relação ao ano pasaddo e ninguém parece ter saudade dos jogadores que nos deixaram, exceto Valdívia que continua no imaginário e nos sonhos de todos nós. Interessante que eu conversava ontem com meu irmão e falavamos, isto é, sonhavamos com a dupla Alex e Valdívia, que sempre gostaram de arrebentar com o jogo quando enfrentavamos os bambis.
    Você ainda não abriu postagem para o Palmeiras e Potosi, mas o que me incomoda é aquele gol que sofremos por absoluta falta de ritmo de jogo do nosso ídolo maior, Marcos. Veja que o Real Potosi costuma ganhar de goleada e isso é o que me preocupa.
    De qualquer forma, se fizermos um golzinhos neles, anulamos a diferença e teremos a vantagem do saldo de quatro gols. Como dizia aquela antiga música natalina, “Depende de nós”. Um abraço do Esmeraldino