O APITO É ROSA MAS A JUSTIÇA É VERDE!

Até o Marcão concorda que o Palmeiras jogou mal. Errou muito no primeiro tempo. Tudo bem que correu, lutou, teve o juiz como mais um adversário, mas abusou de errar passes e, os chutes a gol, em sua maioria, não tinham a direção certa. Ainda assim, os bambis eram inferiores ao Palmeiras. E o foram o jogo todo. O palmeirense sofreu de tanta apreensão mas depois quase morreu de alegria e alívio.

A festa estava linda. O Palestra lotado, como sempre, era uma energia contagiante. As torcidas estavam de arrepiar e os bambis lá do cantão nem podiam ser ouvidos. Cada vez que tentavam, eram calados pela massa palestrina. Quando acabou a execução do Hino Nacional, a torcida engatou o maravilhoso Hino do Palmeiras e eu até que tentei cantar, mas as palavras morriam no bolo que se formou na minha garganta e se transformavam em lágrimas.Nunca na minha vida senti cada palavra do nosso hino daquela maneira. A emoção transbordava antes mesmo do apito inicial.

O jogo já começou difícil, o juiz facilitando a vida dos bambis e querendo dificultar a nossa. Deixou de dar uma falta escandalosa a nosso favor para, na sequência da jogada, assinalar penalti prá elas. O goleiro farsante, metido a besta, sem nenhum respeito aos atacantes cor-de-rosa, bateu e converteu. Mesmo assim só dava Palmeiras, que foi prá cima. “Elas” mais defendiam do que atacavam. Só que o juiz, aos sete minutos iniciais, num lance em que poderia ter usado o cartão amarelo, resolveu expulsar Diego Souza, que voava baixo nos primeiros minutos da partida. Borges, dos bambis, também saiu mais cedo. Só que eu acho que o Verdão foi quem mais perdeu. Mesmo assim o time do Jd. Leonor nada fazia que justificasse estar à frente no placar.

Eu, sinceramente, tinha até perdido as esperanças de ver o nosso golzinho sair. Tivemos algumas ótimas oportunidades, é verdade. Uma bola do Kléber que o Franguério tirou, a cabeçada do Roque Junior, que não sei porque não entrou, a do Alex Mineiro, que até agora eu tenho a impressão de ter entrado (e não sei se não entrou, viu?), tamanha era a minha vontade de que isso acontecesse. Mas o juiz nos atrapalhava o tempo todo. Com faltas a nosso favor não marcadas, cartões que deixava de dar aos bambis. Acho que alguns deles devem ter permissão para bater, tá louco!  Hoje não foi diferente, batiam à vontade, com o consentimento de Sálvio Espínola. Juizinho ordinário. Teve lance com Gustavo agarrado pelo pescoço, dentro da área, na hora de cabecear pro gol, teve Roque Junior chutado pelo Dagoberto, que só levou amarelo e, pasmem, Roque levou também. Quem mandou se deixar chutar, né? Por conta desse cartão “mandrake”, ele acabaria sendo expulso, mais tarde. E no lado bambi, Hugo, batia como queria, Miranda também. Desse jeito como poderíamos marcar?  E depois do apito rosa que apitou penalti, quando a jogada deveria ter sido parada, com falta a nosso favor; e da expulsão injusta e encomendada de Diego, ficava muito difícil, né? Para meu desgosto, Léo Lima perdeu uma bola infantilmente e não é que tomamos o segundo? A coisa tava feia e os bambis continuavam jogando… NADA! Era inexplicável o placar.

Mas o que acertou o time de vez, foi a entrada do Pierre. COMO É QUE LUXEMBURGO OUSA DEIXÁ-LO NO BANCO? Léo Lima tinha feito boas jogadas, estava com raça, lutando mas fez o penalti e perdeu aquela bola que atrapalhou de vez a nossa vida. Dois erros que custaram muito caro ao Palmeiras. E, de qualquer forma, a camisa titular é do nosso “Pequeno Gigante”. Não adianta o Luxa querer inventar. Com ele em campo as coisas já começaram a clarear… E clareou de vez quando entrou Denilson! Que puta jogada linda ele fez. Já existe o “drible da vaca” e agora Denilson inventou o “drible do bambi”… uhuauahua.  Matou dois de uma só vez. Um (André Dias) ficou de quatro e o outro (Rogério) de joelhos. A nossa “foca” mereceu meio gol, viu? Kléber (que jogou muita bola), esperto, tratou de meter prás redes o passe maravilhoso de Denilson. E, dois minutos depois, Leandro (como está jogando o Buchecha!) de falta -para alegria da minha querida amiga Marta… uhuahauuah – fez o segundo.

Só quem estava no Palestra ontem, sabe o que foi aquele momento. Aquele instante entre o chute e a rede balançando… Delírio total. O torcedor enlouqueceu! Foram alguns segundos e ninguém mais sabia onde estava, se no céu ou no Palestra. O grito que saiu da nossa garganta foi uma explosão de alegria, alívio, de justiça sendo feita. E todo mundo se abraçava… homens, mulheres…  conhecidos, desconhecidos… irmãos na paixão imensa pelo Palmeiras. Em lágrimas, me deixei levar pela corrente de braços e abraços que se formou na arquibancada. Meu coração não cabia no peito e parecia que ia sair a qualquer hora, para também comemorar.

É esse o meu Palmeiras!! Um time que sai da adversidade, para mostrar o quanto é grande; que joga contra tudo e contra todos, um time abusado, com postura de campeão, que quase vira o placar, tivesse o juiz dado o tempo correto de acréscimo, por conta da cera feita  pelo eterno reserva do Marcão…  Mas a festa foi verde, a justiça e a raça  também. O Grêmio perdeu… estamos no vácuo. E nós saímos literalmente tontos, chacoalhados  (imaginem os bambis, então), com aqueles dois golaços fulminantes… abraçados, sorrindo, felizes prá burro e com uma das mãos na taça… podem apostar!

  • ANDRÉIA

    È isso ai palmeiras, que alegria,não tenho nem palavras para descrever a emoção na hora dos gols, valeu moçada.O Kleber como sempre arrasando.
    “Palmeiras minha vida é vc “

  • Marta

    Meu Deus, o que foi aquilo ontem heim, pensei que fosse ter um enfarte ou algo parecido huahuahua..

    A bicharada até que tentou, mas a Raça do nosso Palmeiras superou as dificuldades e conseguimos um empate ainda injusto pois fomos melhores o jogo todo, o resultado justo seria uma vitória, mas com esse juizinho safado, ficou dificil.

    Ontem apenas confirmou o que já venho falando, SEREMOS PENTA CAMPEÃO BRASILEIRO!!

    Clo, minha linda, irmã de coração, foi mais um prazer estar ao seu lado em mais uma batalha do nosso Palmeiras tão amado, estar ao lado de Palmeirenses como você e a Flavia ajuda e muito suportar a dor de estar vendo nosso time melhor em campo mas perdendo por 2×0.

    AMO VOCÊ!!

    PALMEIRAS MINHA VIDA É VOCÊ!! BORA VERDÃO BUSCAR ESSE PENTA, AQUI É PALMEIRAS PORRAAAAA!!

    beijão 🙂 e saudades já 😉

  • Indiscutivelmente, Pierre é imprescindível. Não pode ficar um jogo se quer fora da equipe.

    Sou partidário com a maioria das críticas feitas ao árbitro e “bandeira” – sim! porque quem anulou o gol de Alex “Artilheiro” foi o bandeira.

    Porém, “bola para frente”. Temos dois títulos a disputar. Unidos, temos amplas condições de conquistá-los.

    “Construir para poder conquistar! Acreditar sempre!”