MUITA CALMA NESSA HORA

A gente pensando que o Palmeiras ia golear e o time parece que nem entrou em campo. Entrar, entrou, mas foi só. Faltou aquele “algo mais”, com o qual nós já estamos tão acostumados. Prefiro acreditar que ainda é ressaca pós-título. Mas ontem foi vacilo total.A zaga vacilou, o ataque vacilou. Até o Mago vacilou. Acabou levando amarelo e o  juizinho que estava todo  atrapalhado, (deu cartão amarelo para o Alex, que jogou a bola com força no chão, mas não amarelou o cara que deu uma rasteira nele); podia até ter expulsado El Mago.

Mas Valdívia tinha motivos de sobra para se mostrar nervoso, apanhou bastante, sem bola, e o juiz fez que não viu, além de inverter muitas faltas. Na Globo disseram que El  Mago não gosta de ser marcado. Esses, são especialistas em comentários tendenciosos, ou não entendem patavina de futebol.  Valdívia não gosta de ver que os seus marcadores podem bater, sem que sejam punidos pelo juiz. Nenhum jogador gosta, né? Alguns cartões amarelos foram simplesmente ridículos. O de Kleber, por exemplo. E a expulsão de Diego, me pareceu equivocada, também. Ele foi agredido, mas não agrediu. Parece que  agora, nos campeonatos brasileiros, essa é a tônica: “cartões à vontade para o  Palmeiras e deixem os  adversários baterem como quiserem”.  Mas houvesse mais concentração por parte do Palmeiras e não teríamos saído de lá com um placar negativo.

Só que escolho não reclamar. Fizemos isso no começo do Paulistão, quando não conseguíamos entender as experiências do Luxa e, ficávamos  apavorados com os  resultados adversos. E o que  aconteceu? A Taça maravilhosa do Paulistão 2008,  descansa, majestosa, brilhante, lá na Sala de Troféus do Palestra. E depois que o Luxa “azeitou” a Máquina Verde, o caminho até o título foi tranquilo, sem tropeços; exceção feita ao “gol de mão” permitido por PC “ladrone” de Oliveira.

Não tenho dúvidas, que o nosso caminho até o Penta, será feito de alguns tropeços. Isso é natural. Mas eu confio muito nos jogadores que o Palmeiras tem, confio muito em Luxa e em todos os profissionais que lá estão. Temos alguns dias para trabalhar, treinar, sair da “ressaca” do título, Léo Lima vai voltar, as coisas vão se acertar e nós vamos sim, em busca de mais essa conquista.

E o palmeirense já sabe, nada é fácil prá nós. Nunca temos juízes, federação, STJD ao nosso lado. Nunca vencemos com essas “muletas”. Na verdade, sempre temos que vencê-las, além dos adversários. Isso é que faz do Palmeiras o melhor entre todos os times, que faz as nossas  conquistas serem legítimas, que faz o torcedor ser orgulhoso e apaixonado.
O caminho é longo, mas estamos na trilha, podem apostar.