HABEMUS VALDÍVIA!

E esse é o motivo pelo qual o palmeirense está rindo à toa, principalmente depois do que aconteceu ontem, no jogo entre Palmeiras e Gambás, lá no Morumbi. O nosso craque  mágico só não fez chover, mas fez melhor; fez a gambazada chorar. Ahahahahah!!! El Mago comandou o Palmeiras em sua quarta vitória consecutiva sobre o Corínthians, o que não acontecia desde e a década de sessenta. Mas ainda tem mais, foram quatro jogos em que o time da MSN (Marginal sem número) não conseguiu marcar um gol sequer no Verdão, é mole?

A torcida encheu o Panetone e, se não era maior, podia-se dizer que estava pau-a-pau com a outra que saiu chorando. Mas em animação e show a Que Canta e Vibra saiu ganhando. Também, o que se via em campo era puro delírio. A Nação foi à loucura. De nada adiantou a roubalheira do Braghetto, que escandalosamente assinalou impedimento de Valdívia e deixou de marcar o penalti claro sofrido pelo nosso Mestre de Todos os Magos.

Só que a tarde era verde-e-branca. Nossos fregueses acertaram o gol apenas UMA vez e lá tem São Marcos, o Melhor Goleiro do Mundo!! O Verdão só não aplicou um “chocolate” no rival porque faltou um acertinho nas finalizações e porque o juiz o afanou, como sempre. O time de Luxemburgo foi e é muito superior ao  nosso conhecido freguês. A qualidade técnica de nossos atletas é indiscutível. Pierre, Leo Lima (que contratação feliz), Granja, Gustavo, Henrique, Wendell, Leandro, Diego Souza (que passe na jogada do gol!), Alex, Kleber, Denilson e um Santo embaixo das traves. Só isso já bastaria para aniquilar o nosso freguês tão fiel………

MAS NÓS TEMOS VALDÍVIA!!

Esse craque maravilhoso, genial e mágico, que veste a nossa camisa DEZ  com tanta raça e talento. Essa camisa foi feita prá ele. Esse chileno valente, raçudo. Nosso Mago, que apanha o jogo inteiro e não se esconde, não foge do pau. Vai prá cima, dribla, entorta os adversários (e até os narradores), que nunca sabem o que ele vai fazer. E sorri…..sempre!!

E ontem a tarde era dele e não bastava o talento. El Mago queria mais…deu carrinho, chutou de bico para a lateral, agitou a torcida, numa demosntração de garra emocionante e ainda fez o gol da vitória que explodiu o Morumbi, metade de alegria e metade de estupefação diante do mágico e invencível craque. E a Nação Verde seguiu comandada pelo  Grande “César” do Palestra. Como um grande e poderoso  “general romano” ele   comandou e liderou o time e a Torcida Que Canta e Vibra. E ao comemorar, respondeu aos seus injustos críticos que não se cansam de persegui-lo. Respondeu à imprensinha e aos “falantes” jogadores gambás, que esqueceram que sempre há o dia seguinte.

E a Nação verde, tocada pela magia, pelo talento, pela raça, pelo carisma…..enlouquecida pelo Mago Maravilhoso do Palestra, só pode agora saudá-lo:

AVE VALDÍVIA!!  A NAÇÃO ALVIVERDE TE AGRADECE!