CUTUCADUM PORCUS, MOTIVADUM EST!

Foram cutucar a onça, quero dizer, o porco, com vara curta e deu no que deu.

Os arrogantes e prepotentes bambis, perderam o jogo e despediram-se do Campeonato Paulista. Claro que não sairam de cena dignamente. Estão chorando, e tendo os seus “pitis” costumeiros. Deveriam procurar o cara que jogou a pilha, ano passado. É bem capaz de ser o responsável pelo tal “gás”. E olha que nenhum vestiário fica vazio durante o jogo. Dizem as más-línguas, que entraram algumas garotas no  vestiário e esse foi verdadeiro  motivo de os bambis saírem  correndo para o campo. Mas isso agora é problema deles. Falaram demais e jogaram de menos. A empáfia e a prepotência foram enterradas nos pés e no bailado do Mago. O AUTÊNTICO IMPERADOR!!!  A fila já andou e agora temos que nos ocupar com a Ponte Preta.

Mas e o Palestra……..ah, que lindo!!!!  Só sendo palmeirense para saber o que é a Rua Turiaçu em dia de jogo do Palmeiras. Uma festa! Bares lotados, gente de todas as idades, credos, etnias, unidas apenas pelo amor imenso que devotam ao Palmeiras. Uma confusão de camisas verdes, brancas, verde-limão, bandeiras, que tanto agradam aos nossos olhos. Todo mundo rindo feliz, cantando, entoando os “mantras” de apoio incondicional ao time, numa união e comunhão maravilhosa. O pessoal chega cedo, e a grande diversão é esperar pela hora do jogo.

Mas hoje era um jogo muito especial. Talvez um dos mais importantes do últimos anos. Afinal o time que inventou o volei de grama; o time que joga no apito que lhe favorece, era o adversário a ser batido. Difícil? O time não; mas com os seus  ajudantes, TJD,  Federação, Impren$inha, juízes, a coisa ficava mais difícil. Afinal o Palmeiras tinha que vencer a tudo e a todos. Mas já sabem, né? AQUI É PALMEIRAS, PORRA!!! A nossa ansiedade era imensa, quase podia ser palpável. Mas os olhos denotavam a esperança, maior que a própria ansiedade. No fundo cada torcedor sabia que o Palmeiras sairia com a vitória. Difícil era esperar até o apito final. Eu mal podia esperar para entrar.

Na nossa casa (como deve ser), lotada, “vestida” para a festa, os torcedores fazendo um espetáculo nas arquibancadas, numeradas… Era tudo uma coisa só. Os prédios vizinhos pareciam fazer parte do campo também. Tantas bandeiras, tantas camisas…..nem a  chuvinha chata que caía  espantava as pessoas das janelas, dos terraços, das arquibancadas…E não éramos 28 mil torcedores no Palestra. Éramos 20 milhões de torcedores, porque mesmo os que não puderam ir, estavam lá de alguma maneira. Eram 28 mil pagantes, mas com a energia e a força da Nação de 20 milhões, que vinham dos mais diferentes cantos do país, do planeta. A Nação Alviverde veio toda para a festa.

E no campo foi um show!!! O time de  Luxemburgo  arrebentou a vaidade bambi em alto estilo. Deu uma lição de tática e técnica. Os seus comandados, donos de uma garra e vontade impressionantes, lotearam cada centímetro quadrado do gramado do Palestra, fazendo o Alviverde ainda mais imponente. Gustavo e Henrique, anularam o tal  “Imperador”, Junior; sumiu na marcação de Elder Granja e Léo Lima; Martinez e Leandro, impecáveis, Diego Souza, quase um  volante, marcou e  desarmou como nunca, Alex Mineiro e Kleber, sobraram em disposição e no volume de jogo; Denilson, com a sua experiência e talento, Wendell, o garoto numa linda jogada deu o passe para o gol que enterrou o time do Jd.Leonor; Lenny, mostrando talento na partida; São Marcos, de volta…..maravilhoso!!! Impecável!! Esse gigante do gol fica melhor a cada partida. Como se fosse possível melhorar a perfeição. E ainda tinha ELE!!!! O mágico maravilhoso, do sorriso mais lindo do mundo!

V A L D Í V I A!!! Acabou com o jogo. Desarmou, armou, fez gol e ainda avisou  o goleiro bambi que o jogo acabava ali. E bailou!! Levou a galera ao delírio. O Mago tem o poder de nos ligar ao que é divino. É como se através dele tivessémos um contato direto com Deus. E o Criador deve ser palmeirense, afinal nos deu esse “presente” que é Valdívia e nos ajudou a fazer justiça. E a Nação em transe, pela maravilha que acabara de assistir, foi às ruas comemorar, molhada, feliz. E haja cerveja e pizza…..O mundo ficou melhor hoje…… a falsidade e a arrogância deram lugar ao talento e à competência.

Eu só pude agradecer…..pelo “presente” e pela felicidade extrema de viver esse momento.

E agora…..BORA, VERDÃO, BUSCAR ESSE TÍTULO!!

A Ponte que me desculpe, mas ninguém segura a Máquina Verde!!